Resultados do Carnaval do Rio de Janeiro em 2008

Nesta página estão listados os resultados dos concursos de escolas de samba e de blocos de enredo do carnaval do Rio de Janeiro do ano de 2008. Os desfiles foram realizados entre os dias 2 e 9 de fevereiro de 2008.

A Beija-Flor conquistou seu 11.º título na elite do carnaval carioca. A escola realizou um desfile sobre o município de Macapá.[1] O enredo "Macapaba: Equinócio Solar, Viagens Fantásticas ao Meio do Mundo" foi desenvolvido pela Comissão de Carnaval da escola, formada por Alexandre Louzada, Fran Sérgio, Laíla e Ubiratan Silva. Este foi o sexto título conquistado pela Comissão de Carnaval da Beija-Flor desde quando foi criada, em 1998.[2] Salgueiro foi o vice-campeão com um desfile sobre o Rio de Janeiro.[3]

Recém promovida ao Grupo Especial, após vencer o Grupo A em 2007, a São Clemente foi rebaixada de volta para a segunda divisão. A escola foi penalizada por apresentar uma componente com a "genitália desnuda", o que é proibido pelo regulamento.[4] Causou polêmica a ideia do carnavalesco Paulo Barros de apresentar uma alegoria sobre o holocausto no desfile da Viradouro. Ao tomar conhecimento do caso, a Federação Israelita entrou com ação na Justiça e a escola foi proibida de levar a alegoria para a avenida.[5]

Império Serrano foi o campeão do Grupo A com um desfile sobre a cantora Carmen Miranda. Inocentes de Belford Roxo venceu o Grupo B com um desfile sobre o poder curativo das folhas. Unidos do Jacarezinho conquistou o Grupo C com um desfile em homenagem à escritora Maria Clara Machado. Acadêmicos do Sossego ganhou o Grupo D com um desfile sobre o Brasil Colonial. Imperial de Morro Agudo foi o campeão do Grupo E com um desfile sobre Ogum e a Cerveja.[6] Entre os blocos de enredo, Boca de Siri venceu o Grupo 1; Favo de Acari conquistou o Grupo 2; e Mocidade Unida da Mineira foi o campeão do Grupo 3.[7]

Escolas de sambaEditar

Grupo EspecialEditar

O desfile do Grupo Especial foi organizado pela Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (LIESA) e realizado no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, a partir das 21 horas dos dias 3 e 4 de fevereiro de 2008.[8][9] O grupo atingiu o número de doze escolas, considerado o ideal pela LIESA. Apenas uma agremiação passou a ser rebaixada.[2]

Ordem dos desfiles

A ordem dos desfiles foi definida através de sorteio realizado no dia 18 de junho de 2007 na Cidade do Samba. Para equilibrar as forças, as escolas foram divididas em pares, sendo que, dentro dos pares, cada escola desfilaria em uma noite diferente. Os pares formados foram: Beija-Flor e Mangueira; Grande Rio e Viradouro; Unidos da Tijuca e Salgueiro; Vila Isabel e Portela; Imperatriz Leopoldinense e Porto da Pedra.

Primeiro foi sorteada a noite de desfile de cada escola; depois foi sorteada a ordem de apresentação de cada noite. Após o sorteio foi permitido que as escolas negociassem a troca de posições dentro de cada noite. Sorteada para encerrar a primeira noite, a Porto da Pedra trocou de posição com a Viradouro. Mangueira e Portela também inverteram posições. Sorteada para encerrar a segunda noite, a Unidos da Tijuca trocou de posição com a Beija-Flor. Duas escolas tinham posições definidas e não participaram do sorteio: Campeã do Grupo A (segunda divisão) do ano anterior, a São Clemente ficou responsável por abrir a primeira noite; penúltima colocada do Grupo Especial no ano anterior, a Mocidade Independente de Padre Miguel ficou responsável por abrir a segunda noite.[10][11]

Domingo (03/02/2008) Segunda-feira (04/02/2008)
  1. São Clemente
  2. Unidos do Porto da Pedra
  3. Acadêmicos do Salgueiro
  4. Portela
  5. Estação Primeira de Mangueira
  6. Unidos do Viradouro
  1. Mocidade Independente de Padre Miguel
  2. Unidos da Tijuca
  3. Imperatriz Leopoldinense
  4. Unidos de Vila Isabel
  5. Acadêmicos do Grande Rio
  6. Beija-Flor

Quesitos e julgadores

Treze julgadores do ano anterior foram dispensados, dando lugar a novos jurados. Foram mantidos os dez quesitos de avaliação do ano anterior e a mesma quantidade de julgadores. A partir desse ano, as escolas foram proibidas de distribuir presentes aos julgadores. Um curso para os julgadores foi promovido na sede da LIESA nos dias 7, 15 e 22 de janeiro de 2008. O sorteio dos módulos que cada julgador ocuparia foi realizado no dia 28 de janeiro, na Cidade do Samba.[9][12]

Quesitos Julgador 1 Julgador 2 Julgador 3 Julgador 4
Samba-Enredo Alice Serrano Alexandre Augusto Ribeiro Wanderley Marcelo Rodrigues Eri Galvão
Harmonia Nilton Rodrigues Evaldo Rui Tavares Santos Leandro Luís Vieira Oliveira Celia Souto
Enredo Flavio Freire Xavier Elizeu de Miranda Corrêa Luiz Antônio Araújo Mariza Maline
Mestre-Sala e Porta-Bandeira Tito Canha Beatriz Badejo Áurea Hämmerli Ilclemar Nunes
Fantasias Carlos Arthur Gomes dos Santos Drika Lucena Regina Oliva Ricardo Cavalcanti
Evolução Salete Lisboa Carlos Pousa Luís Eduardo Resende Paulo Melgaço
Bateria Leandro Osíris Cláudio Luiz Matheus Jorge Gomes Luiz Carlos Reis
Alegorias e Adereços Bruno Chateaubriand Vitor Wanderley Carlos Alberto de Araújo Marques Walber Ângelo Freitas
Conjunto Sulamita Trzcina Daysy Guimarães Wilson Martinez Gustavo Pazos Quintans
Comissão de Frente Raphael David João Wlamir Rafaela Riveiro Ribeiro Paulo César Morato

NotasEditar

A apuração do resultado foi realizada na tarde da quarta-feira de cinzas, dia 6 de fevereiro de 2008, na Praça da Apoteose.[13][14] De acordo com o regulamento do ano, as notas variam de sete a dez, podendo ser fracionadas em décimos. O desempate entre agremiações que obtiveram a mesma pontuação final foi realizado seguindo a ordem inversa de leitura dos quesitos. A ordem de leitura das notas de cada quesitos foi definida em sorteio horas antes do início da apuração.[9]

Penalizações

  • Grande Rio perdeu um décimo por ultrapassar o limite de oito alegorias permitidas pelo regulamento após um de seus carros, com dois chassis, se desacoplar.[12][15]
  • São Clemente perdeu cinco décimos por apresentar uma componente com a "genitália desnuda", o que é proibido pelo regulamento. A modelo Viviane Castro tentava quebrar o recorde de menor tapa-sexo do mundo, mas o artificio não resistiu muito tempo, se descolando durante o desfile.[4][16]
Legenda:      Campeã      Rebaixada  J1  Julgador 1  J2  Julgador 2  J3  Julgador 3  J4  Julgador 4
Escolas
(por ordem de desfile)
Pen. Total
Samba-Enredo Harmonia Enredo Mestre-Sala e Porta-Bandeira Fantasias Evolução Bateria Alegorias e Adereços Conjunto Comissão de Frente
Domingo J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4
S.Clemente 9,8 9,8 9,8 9,8 9,6 10 9,4 9,8 9,6 9,6 9,6 9,7 9,7 9,7 9,7 9,8 9,3 9,7 9,8 9,7 9,5 9,7 9,6 9,7 9,7 9,8 10 9,9 9,4 9,7 9,5 9,8 9,7 9,7 9,6 9,8 9,8 9,7 9,8 9,7 -0,5 387,5
Porto da Pedra 10 9,8 9,9 9,9 9,7 8,9 9,6 9,8 9,7 9,7 9,8 9,8 10 9,9 9,8 10 9 9,7 9,9 9,6 9,8 9,8 9,6 9,7 9,7 9,9 9,7 9,9 9,1 9,8 9 9,8 9,8 9,8 9,8 9,6 9,8 9,7 9,7 9,7 0 388,2
Salgueiro 10 10 10 10 10 9,2 10 10 10 10 10 10 10 9,9 9,9 10 9,8 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 9,6 9,9 9,9 10 10 10 10 10 10 9,9 10 9,9 0 398
Portela 10 10 10 10 10 9,5 9,9 10 10 10 10 10 9,9 9,7 10 9,9 9,4 10 10 9,9 10 10 9,9 9,9 9,9 9,9 10 10 9,9 10 9,9 10 10 10 9,8 10 9,8 9,7 10 9,9 0 396,8
Mangueira 10 9,9 9,7 9,9 10 9,4 9,8 9,9 9,8 9,8 9,8 9,9 10 10 10 10 9,8 9,8 9,9 9,8 10 9,8 9,8 9,8 9,9 10 10 10 9,9 9,8 9,3 9,9 9,7 9,7 9,8 9,8 9,9 10 9,9 9,7 0 393,9
Viradouro 10 9,8 10 10 9,9 9 9,9 10 9,8 9,8 9,7 10 9,9 9,8 9,9 9,8 9,9 9,9 10 9,9 9,9 10 10 10 10 10 10 10 9,6 9,9 9,8 9,9 10 9,9 10 10 10 10 10 10 0 396
Segunda J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 J1 J2 J3 J4 Pen. Total
Mocidade 9,8 10 10 10 9,9 10 9,8 10 9,7 10 9,7 9,7 9,9 10 10 10 9,9 10 10 9,7 10 9,8 9,7 9,9 9,9 9,9 10 10 9,2 9,8 9,8 9,8 10 10 9,8 9,9 9,9 9,9 9,9 9,8 0 395,1
Tijuca 9,9 10 9,8 9,9 9,8 9 9,8 10 9,8 9,9 10 10 9,8 9,8 10 10 10 9,9 10 10 10 10 9,8 10 10 9,9 9,8 10 10 9,9 10 10 10 10 9,9 10 10 9,9 10 9,9 0 396,5
Imperatriz 10 10 10 10 9,9 9,6 9,7 9,9 10 9,8 9,7 9,9 10 10 10 9,9 10 9,9 9,9 9,9 10 9,9 9,9 9,9 10 10 10 10 10 10 9,7 9,9 10 10 9,9 9,9 10 9,7 9,8 9,8 0 396,5
Vila Isabel 9,8 9,7 9,7 9,9 9,9 8,8 9,8 9,9 10 9,8 9,8 10 10 9,9 9,9 10 9,8 9,9 10 9,8 9,9 9,8 9,8 9,9 9,9 10 9,7 10 9,8 10 10 10 9,9 10 9,8 9,9 9,9 10 9,9 10 0 394,6
Grande Rio 9,6 10 10 10 10 10 10 9,7 9,8 10 9,8 9,9 10 9,9 10 10 9,8 10 9,9 9,9 10 10 10 9,6 10 10 10 10 9,8 10 9,9 9,9 10 10 10 9,5 10 10 10 10 -0,1 396,9
Beija-Flor 10 10 10 10 10 10 10 10 9,9 9,9 9,8 10 10 10 10 10 10 10 9,9 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 9,9 9,9 0 399,3

ClassificaçãoEditar

Beija-Flor conquistou seu 11.º título de campeã do carnaval carioca. Foi o quinto título da escola em seis anos.[3][17] Última escola a se apresentar, a Beija-Flor realizou um desfile sobre o município de Macapá, capital do Amapá.[18][19] O enredo "Macapaba: Equinócio Solar, Viagens Fantásticas ao Meio do Mundo" foi desenvolvido pela Comissão de Carnaval da escola, formada por Alexandre Louzada, Fran Sérgio, Laíla e Ubiratan Silva. Louzada conquistou seu quarto título, sendo o terceiro consecutivo. O carnavalesco também foi campeão nos dois anos anteriores, sendo 2006 na Unidos de Vila Isabel e 2007 na Beija-Flor.[20][1]

Acadêmicos do Salgueiro ficou com o vice-campeonato homenageando a cidade do Rio de Janeiro.[21][22] Vice-campeã nos dois anos anteriores, a Grande Rio conquistou o terceiro lugar com um desfile sobre o gás e o município amazonense de Coari, conhecido como a "terra do gás".[23][24] Com um desfile sobre a preservação da natureza, a Portela se classificou em quarto lugar, seu melhor resultado em dez anos.[25][26] Desde 1998, a escola não participava do Desfile das Campeãs.[2][27] Quinta colocada, a Unidos da Tijuca realizou um desfile sobre o ato de colecionar.[28][29] Imperatriz Leopoldinense conquistou a última vaga do Desfile das Campeãs com um desfile sobre as Marias da vida de D. João VI.[30][31] Tijuca e Imperatriz tiveram a mesma pontuação final. O desempate ocorreu no quesito Comissão de Frente, onde a escola tijucana teve notas maiores.

Unidos do Viradouro foi a sétima colocada com um desfile sobre coisas que causam arrepio.[32][33] A escola pretendia apresentar uma alegoria sobre o holocausto, com representações de cadáveres e um destaque vestido de Adolf Hitler. Ao tomar conhecimento do caso, a Federação Israelita entrou com ação na Justiça e a Viradouro foi proibida de levar a alegoria para a avenida.[5] A dois dias do desfile, o carnavalesco Paulo Barros precisou reformular o carro alegórico.[34][35] A solução encontrada foi transformar a alegoria num protesto a favor da liberdade de expressão. Na nova alegoria, diversos componentes vestiam branco e utilizavam um mordaça.[36] O destaque que seria Hitler, desfilou como Tiradentes enforcado. A alegoria ainda apresentou duas faixas com as inscrições "Liberdade Ainda que Tardia" e "Não se Constrói Futuro Enterrando a História".[37] Oitava colocada, a Mocidade Independente de Padre Miguel desfilou a visão utópica de Dom Sebastião sobre o Quinto Império em Portugal.[38][39] Unidos de Vila Isabel se classificou em nono lugar com desfile sobre os trabalhadores brasileiros.[40][41] Estação Primeira de Mangueira obteve seu pior resultado em quatorze anos ao se classificar em décimo lugar. A escola enfrentou uma forte chuva em seu desfile sobre o centenário do Frevo.[42][43] Penúltima colocada, a Unidos do Porto da Pedra homenageou o centenário da imigração japonesa no Brasil.[44][45] Recém promovida ao Grupo Especial, após vencer o Grupo A em 2007, a São Clemente foi rebaixada de volta à segunda divisão ao se classificar em último lugar. A escola contou de forma bem humorada a transferência da Família Real para o Brasil.[46][47]

Legenda:      Desfile das Campeãs      Rebaixada para o Grupo A
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos Desempate
1 Beija-Flor Macapaba: Equinócio Solar, Viagens Fantásticas ao Meio do Mundo Alexandre Louzada, Fran Sérgio, Laíla e Ubiratan Silva 399,3 -
2 Acadêmicos do Salgueiro O Rio de Janeiro Continua Sendo... Renato Lage e Márcia Lage 398 -
3 Acadêmicos do Grande Rio Do Verde de Coarí, Vem Meu Gás, Sapucaí! Roberto Szaniecki 396,9 -
4 Portela Reconstruindo a Natureza, Recriando a Vida: o Sonho Vira Realidade Cahê Rodrigues 396,8 -
5 Unidos da Tijuca Vou Juntando o que eu Quiser, Minha Mania Vale Ouro. Sou Tijuca, Trago a Arte Colecionando o Meu Tesouro Luiz Carlos Bruno 396,5 Comissão
(39,8 pts)
6 Imperatriz Leopoldinense João e Marias Rosa Magalhães 396,5 Comissão
(39,3 pts)
7 Unidos do Viradouro É de Arrepiar Paulo Barros 396 -
8 Mocidade Independente de Padre Miguel O Quinto Império: de Portugal ao Brasil, Uma Utopia na História Cid Carvalho 395,1 -
9 Unidos de Vila Isabel Trabalhadores do Brasil Alex de Souza 394,6 -
10 Estação Primeira de Mangueira 100 Anos do Frevo, É de Perder o Sapato. Recife Mandou Me Chamar... Max Lopes 393,9 -
11 Unidos do Porto da Pedra 100 Anos de Imigração Japonesa no Brasil - Tem Pagode no Maru Mário Borriello 388,2 -
12 São Clemente O Clemente João VI no Rio: A Redescoberta do Brasil... Milton Cunha, Mauro Quintaes e Fábio Santos 387,5 -

Grupo AEditar

O desfile do Grupo A (segunda divisão) foi organizado pela Associação das Escolas de Samba da Cidade do Rio de Janeiro e realizado a partir das 20 horas do sábado, dia 2 de fevereiro de 2008, no Sambódromo da Marquês de Sapucaí.[8][48]

Ordem dos desfiles
  1. Estácio de Sá
  2. União da Ilha do Governador
  3. Acadêmicos do Cubango
  4. Lins Imperial
  5. Império da Tijuca
  6. Caprichosos de Pilares
  7. Acadêmicos de Santa Cruz
  8. Renascer de Jacarepaguá
  9. Acadêmicos da Rocinha
  10. Império Serrano

Quesitos e julgadores

Foram mantidos os oito quesitos de avaliação dos anos anteriores e a mesma quantidade de julgadores (quatro por quesito). Assim como no ano anterior, a coordenação dos julgadores ficou a cargo da Secretaria de Cultura da Prefeitura do Rio de Janeiro.[48]

Quesitos Julgador 1 Julgador 2 Julgador 3 Julgador 4 Suplentes
Mestre-Sala e Porta-Bandeira Beatriz Paiva Flavia Meirelles Maria Lucia Galvão Souza Lídia Laranjeira Camila Fersi
Comissão de Frente Renata Diniz Leonel Brum Georgina Barbosa Beatriz Gonzáles Lagos Alexandre Franco
Fantasias Michelle Mouawad Ivana Curi André Mux Alessandra Migani (Alessa) Marcos Barreto
Alegorias e Adereços Maria Laura Cavalcanti Sonia Salcedo Chang Chi Chai Ricardo Gomes Lima Ana Durães
Enredo Mônica Ramalho Paulo Vicente Hugo Sukman Jorge Brasil Marcelo Pacheco
Conjunto Harmônico Leo Videla Beth Ferreira André Rola Schuma Schumaher Paulo Ferreira
Samba-Enredo Miguel Martins Paulo Malaguti Marvio Ciribelli Denise Krammer Suely Mesquita
Bateria Mário Sève Pascoal Meirelles Eduardo Galotti Jovi Joviniano Ricardo Matos (Siri)

ClassificaçãoEditar

Império Serrano confirmou o favoritismo e foi campeão, garantindo seu retorno ao Grupo Especial, de onde foi rebaixado no ano anterior.[49] Foi o terceiro título do Império na segunda divisão. O desfile foi assinado pelo casal de carnavalescos Márcia Lage e Renato Lage. Márcia conquistou seu primeiro título na segunda divisão, enquanto Renato já havia sido campeão em 1980, com a Unidos da Tijuca. Última escola a desfilar, o Império se apresentou sob forte chuva e encerrou seu desfile com o dia clareando.[50] A escola homenageou Carmen Miranda, morta em 1955. A cantora já havia sido tema de enredo do Império em 1972, quando a escola conquistou o título da primeira divisão.[51][2]

Acadêmicos da Rocinha foi vice-campeã com um desfile sobre a região Nordeste do Brasil.[52] Terceira colocada, Acadêmicos de Santa Cruz homenageou o município fluminense de Itaguaí.[53] Renascer de Jacarepaguá se classificou em quarto lugar com enredo sobre os duzentos anos da transferência da Corte Portuguesa para o Brasil.[52] União da Ilha do Governador foi a quinta colocada reeditando seu clássico samba-enredo de 1982, "É Hoje!".[54] Com um desfile sobre o município fluminense de Itaboraí, a Caprichosos de Pilares se classificou em sexto lugar. Sétima colocada, a Estácio de Sá realizou um desfile sobre astrologia, oráculos e a previsão do futuro.[55] Império da Tijuca foi a oitava colocada com um desfile sobre a chegada da família real portuguesa ao Brasil.[56] Nona colocada, Acadêmicos do Cubango foi rebaixada após seis carnavais consecutivos no Grupo A. A escola prestou um tributo à Mercedes Baptista, a primeira bailarina negra do Theatro Municipal.[54] Lins Imperial foi a última colocada com um desfile sobre D. João VI.[57] A escola foi rebaixada de volta ao Grupo B, onde foi campeã no ano anterior.[58][6][59]

Legenda:      Promovido ao Grupo Especial      Rebaixadas para o Grupo B
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Império Serrano Taí, Eu Fiz Tudo pra Você Gostar de Mim Márcia Lage e Renato Lage 239,8
2 Acadêmicos da Rocinha Rocinha É Minha Vida... Nordeste É Minha História Fábio Ricardo 239,1
3 Acadêmicos de Santa Cruz Da Abertura dos Portos à Cidade do Porto, Itaguaí - Uma História Real Fran Sérgio, Munir Nicolau, Ricardo Dennis e Rosele Nicolau 238,9
4 Renascer de Jacarepaguá É Chegado a Portugal o Tempo de Padecer, Se Te Oprime a Cruel França, Sorte Melhor Hás de Ter Léo Morais e Sérgio Silva 238,5
5 União da Ilha do Governador É Hoje o Dia!
(Reedição do próprio enredo de 1982)
Jack Vasconcelos 238,4
6 Caprichosos de Pilares De Santo Antônio de Sá ao Pólo Petroquímico, Itaboraí... Uma Terra Abençoada! Lane Santana 237,9
7 Estácio de Sá A História do Futuro Cid Carvalho 237,7
8 Império da Tijuca Duzentos Anos da Corte Real nos Jardins da Família Imperial Sandro Gomes 234,7
9 Acadêmicos do Cubango Mercedes Baptista, de Passo a Passo, Um Passo Wagner Gonçalves 234,6
10 Lins Imperial Apresento-lhes com Louvor, Meu Pai Querido, D. João VI Eduardo Gonçalves 234,6

Grupo BEditar

O desfile do Grupo B (terceira divisão) foi organizado pela AESCRJ e realizado a partir da noite da terça-feira, dia 5 de fevereiro de 2008, no Sambódromo da Marquês de Sapucaí.[8][60]

Ordem dos desfiles
  1. União do Parque Curicica
  2. Mocidade de Vicente de Carvalho
  3. Arranco
  4. União de Jacarepaguá
  5. Unidos de Lucas
  6. Inocentes de Belford Roxo
  7. Alegria da Zona Sul
  8. Paraíso do Tuiuti
  9. Independente da Praça da Bandeira
  10. Unidos de Padre Miguel
  11. Sereno de Campo Grande
  12. Vizinha Faladeira
  13. Tradição
  14. Boi da Ilha do Governador

Quesitos e julgadores

Foram mantidos os oito quesitos de avaliação dos anos anteriores e a mesma quantidade de julgadores (quatro por quesito). Assim como no ano anterior, a coordenação dos julgadores ficou a cargo da Secretaria de Cultura da Prefeitura do Rio de Janeiro.[60]

Quesitos Julgador 1 Julgador 2 Julgador 3 Julgador 4 Suplentes
Mestre-Sala e Porta-Bandeira Giselle Tápias Ana Paula Bouzas Camila Fersi Ricardo Lourenço Lídia Laranjeira
Comissão de Frente Ligia Tourinho Dora de Andrade Claudia Petrina Alexandre Franco Georgia Barbosa
Fantasias Cristina Pape Maisa Jacobina Marcos Barreto Marcelus Pequeno Ivana Curi
Alegorias e Adereços Sandra Portto Ana Durães Wanyr Junior Leonardo Lattavo Sonia Salcedo
Enredo Lia Vieira Marcelo Pacheco Daniela Name João Pedro Roriz Mônica Ramalho
Conjunto Harmônico José Ronaldo Muller Léo Videla Paulo Ferreira Virginia Fraga Léo Videla
Samba-Enredo Suely Mesquita Sergio Sansão Bethi Albano Aloysio Neves Marvio Ciribelli
Bateria Marcelo Lopes Ricardo Matos (Siri) Ronaldo do Bandolim André Bonatte Pascoal Meirelles

ClassificaçãoEditar

Inocentes de Belford Roxo foi a campeã, garantindo seu retorno ao Grupo A, de onde estava afastada desde 2004. A Inocentes realizou um desfile sobre o poder curativo das folhas, sobre a preservação das florestas e em exaltação à Ossain, o orixá das folhas sagradas e das ervas medicinais. Paraíso do Tuiuti conquistou o vice-campeonato com dois décimos de diferença para a campeã e também foi promovida ao Grupo A, de onde estava afastada desde 2005. A escola homenageou o centenário do cantor e compositor Cartola, morto em 1980.[58][6][59]

Legenda:      Promovidas ao Grupo A      Rebaixadas para o Grupo C
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Inocentes de Belford Roxo Ewe, a Cura Vem da Floresta Jorge Caribé 239,6
2 Paraíso do Tuiuti Cartola, Teu Cenário É Uma Beleza Eduardo Silva 239,4
3 Unidos de Padre Miguel No Reino das Águas de Olocun Edson Pereira 239,3
4 Arranco Andanças e Folias Severo Luzardo 238,9
5 Alegria da Zona Sul Chegou o General da Banda! Albino Pinheiro, Alegria do Rio Marco Antônio Falleiros 238,8
6 Independente da Praça da Bandeira Viagem Fantástica ao Mundo do Circo: Seja de Lona ou Social Ricardo Paulino e Humberto Abrantes 238,5
7 Tradição Isto Sim É a Tradição! Orlando Júnior 238,2
8 Sereno de Campo Grande O Gigante Chamado Brasil Rodrigo Mello e Adilson Pinto 238
9 Boi da Ilha do Governador Gaia, a Reação da Mãe Terra - Uma História que Deve Ser Contada de Outra Maneira Guilherme Alexandre 237,9
10 União de Jacarepaguá Miquié - 'Maca ê', Sou a Princesinha do Atlântico, Capital Macaé Wagner de Almeida 237,5
11 União do Parque Curicica O Mundo Místico das Águas em Berço Esplêndido, Derrama ao Planeta o Seu Clamor! Flávio Alberto Campello 237,5
12 Mocidade de Vicente de Carvalho Brasil, País Mulato Antônio Carlos Cerezzo 235
13 Vizinha Faladeira Vizinha Faladeira no Brasil das Maravilhas Laerte Gullini 234,3
14 Unidos de Lucas Piauí, Filho do Sol do Equador - Teresina, Terra do Sonho e do Amor Oziene Furtado 232,9

Grupo CEditar

O desfile do Grupo C (quarta divisão) foi organizado pela AESCRJ e realizado a partir da noite do domingo, dia 3 de fevereiro de 2008, na Estrada Intendente Magalhães.[8][61]

Ordem dos desfiles
  1. Unidos do Cabuçu
  2. Em Cima da Hora
  3. Corações Unidos do Amarelinho
  4. Unidos do Cabral
  5. Unidos do Anil
  6. Unidos do Jacarezinho
  7. Difícil É o Nome
  8. Acadêmicos do Dendê
  9. Acadêmicos da Abolição
  10. Arrastão de Cascadura
  11. Flor da Mina do Andaraí
  12. Leão de Nova Iguaçu
  13. Unidos da Ponte
  14. Acadêmicos de Vigário Geral

Quesitos e julgadores

As escolas foram avaliadas em oito quesitos.[62]

Quesitos Julgadores
Alegorias e Adereços Luis Augusto Ricardo Pereira
Bateria Fernando dos Anjos Luiz Teles
Comissão de Frente Selma Costa Valeria Almeida
Conjunto Harmônico Gustavo Moreira
Enredo Katia Cristina Luis Cesário
Fantasias Regina Celia Sonia Cristina
Mestre-Sala e Porta-Bandeira Camila Lopes Claudia Silva
Samba-Enredo Jose Ademir Maria Auxiliadora

ClassificaçãoEditar

Unidos do Jacarezinho foi a campeã, garantindo seu retorno ao Grupo B, de onde estava afastada desde 2005. A escola prestou um tributo à escritora Maria Clara Machado, morta em 2001. Arrastão de Cascadura foi vice-campeã e também garantiu sua promoção ao Grupo B, de onde estava afastada desde 2000. A escola desfilou os duzentos anos da transferência da corte portuguesa para o Brasil e sua estadia no Paço de São Cristóvão, onde, posteriormente, foi instalado o Museu Nacional. Terceira colocada, a Corações Unidos do Amarelinho foi promovida ao Grupo B pela primeira vez em sua história. A escola apresentou um enredo sobre Olodumarê.[58][6][59]

Legenda:      Promovidas ao Grupo B      Rebaixadas para o Grupo D
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Unidos do Jacarezinho A Visita do Jacarezinho ao Reino Encantado de Maria Clara Machado Eduardo Gonçalves e Carlos Feijó 160
2 Arrastão de Cascadura Paço de São Cristóvão: Palácio Real ao Museu Nacional, 200 Anos de História Ricardo Neto 158,8
3 Corações Unidos do Amarelinho Olodumarê: das Profundezas da Terra ao Sopro da Vida Sandro Gomes 157,5
4 Flor da Mina do Andaraí O Sonho não Vai Sucumbir, sou Costa do Sol, Herança de Zumbi! Diangelo Fernandes 155,5
5 Difícil É o Nome Os Cantos e Encantos da Terra - Mãe de Todas as Coisas! Flávio Alberto Campello 155
6 Acadêmicos do Dendê Lendas à Brasileira, com Sabor de Manga e Cheiro de Jasmim Severo Luzardo 154,7
7 Acadêmicos da Abolição Do Papiro ao E-mail, a Abolição Mostra o Seu Papel na Avenida! Renata Caulliraux e Morgana Bastos 154,7
8 Unidos do Cabral República de Angola, Seu Povo, Seus Costumes e Suas Tradições Guilherme Alexandre 153,9
9 Unidos da Ponte Sou Narcisista, Eu Sou! Quem Não É? Marcelo Andrade e Ricardo Paulino 152,8
10 Unidos do Cabuçu Lendas e Costumes, o Tesouro Folclórico de Suas Regiões Luiz Carlos Guimarães e Zé Alexandre 152,4
11 Acadêmicos de Vigário Geral Itam - A Saga dos Guerreiros da Terra Afonso Delone e Wilson Nascimento 152
12 Em Cima da Hora Entre Pulgas e Piolhos... Assim Levaram Nossos Tesouros Jorge Caribé 151,6
13 Leão de Nova Iguaçu O que É que a Ciata Tem Gilberto Muniz 151,1
14 Unidos do Anil 200 Anos - A Chegada da Família Real Portuguesa no Rio Virou Carnaval Roberto Bezerra 150,5

Grupo DEditar

O desfile do Grupo D (quinta divisão) foi organizado pela AESCRJ e realizado a partir da noite da segunda-feira, dia 4 de fevereiro de 2008, na Estrada Intendente Magalhães.[8][63]

Ordem dos desfiles
  1. Rosa de Ouro
  2. Unidos da Vila Kennedy
  3. Unidos da Villa Rica
  4. Mocidade Unida do Santa Marta
  5. Mocidade Independente de Inhaúma
  6. Gato de Bonsucesso
  7. União de Vaz Lobo
  8. Unidos de Cosmos
  9. Unidos de Manguinhos
  10. Acadêmicos do Sossego
  11. Unidos da Vila Santa Tereza
  12. Unidos do Uraiti
  13. Arame de Ricardo
  14. Acadêmicos do Engenho da Rainha

ClassificaçãoEditar

Acadêmicos do Sossego foi a campeã, garantindo seu retorno ao Grupo C, de onde estava afastada desde 2004. A escola realizou um enredo sobre o Brasil Colonial. Unidos de Manguinhos foi a vice-campeã com um desfile em homenagem ao músico Ivo Meirelles. A escola também garantiu sua promoção à quarta divisão, de onde estava afastada desde 1989. Terceira colocada, a Unidos de Cosmos fez uma auto-homenagem aos seus sessenta anos. A escola também foi promovida ao Grupo C, de onde estava afastada desde 1989.[58][6][59]

Legenda:      Promovidas ao Grupo C      Rebaixadas para o Grupo E
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Acadêmicos do Sossego A Corte do Samba e a Corte Real Apresentam o Brasil Colonial Almir Junior e Cahê Rodrigues 160
2 Unidos de Manguinhos A Brasilidade Rítmica de Ivo Meirelles a Encantar o Samba de Manguinhos Leandro Soares 156,3
3 Unidos de Cosmos O Sertão Carioca Está em Festa, Parabéns Cosmos, 60 Anos de Samba! Raphael Ladeira 156,2
4 Mocidade Independente de Inhaúma O Astro Rei, o Sol que Ilumina o Meu Carnaval Luiz Fernando 155,6
5 Unidos da Vila Kennedy A Corte de Uiara, Deusa das Águas, Vem Avisar que o Ouro Azul Pode Acabar Fernando Lamour 155,5
6 Acadêmicos do Engenho da Rainha De Braços Abertos, o Engenho Embala a África em Berço Esplendido Waldo Rocha e Cláudio Calixto 154,9
7 Mocidade Unida do Santa Marta Domingo de Sol na Quinta da Boa Vista Walmir Oliveira 154,6
8 Gato de Bonsucesso Delírios e Devaneios de Sua Alteza Real D. Maria Vai com as Outras Arthur Reiy e Renato Figueiredo 154,1
9 Unidos da Vila Santa Tereza Os Suburbanistas Tereza Oliveira da Silva 153,9
10 Arame de Ricardo Pique Novo nos Braços do Povo César Gomes 151,9
11 Rosa de Ouro As Sete Vertentes do Bem e do Mal Humberto Abrantes 149,6
12 Unidos da Villa Rica Entre Armas e Flores, Vandré, o Anjo da Canção Fábio Santos 148
13 União de Vaz Lobo Ó Abre-alas que o Vaz Lobo Vai Passar! Eduardo Pinho 147,4
14 Unidos do Uraiti Terra Santa, Registros da Minha Gente Marcus Ferreira e Paula Costa 147

Grupo EEditar

O desfile do Grupo E (sexta divisão) foi organizado pela AESCRJ e realizado a partir da noite da terça-feira, dia 5 de fevereiro de 2008, na Estrada Intendente Magalhães.[8][64]

Ordem dos desfiles
  1. Unidos do Sacramento
  2. Paraíso da Alvorada
  3. Imperial de Morro Agudo
  4. Infantes da Piedade
  5. Mocidade Unida de Jacarepaguá
  6. Boêmios de Inhaúma
  7. Canários das Laranjeiras
  8. Delírio da Zona Oeste

ClassificaçãoEditar

Imperial de Morro Agudo foi a campeã, garantindo seu retorno ao Grupo D, de onde estava afastada desde 2004. A escola realizou um desfile sobre Ogum e a Cerveja. Mocidade Unida de Jacarepaguá foi a vice-campeã com um desfile sobre o centenário do cantor e compositor Cartola, morto em 1980. A escola também garantiu seu retorno ao Grupo D, de onde estava afastada desde 2005. Terceira colocada, a Delírio da Zona Oeste também foi promovida à quarta divisão, de onde estava afastada desde 2005. Unidos do Sacramento se classificou em quarto lugar com um desfile sobre o sábado e garantiu seu retorno ao Grupo D, de onde foi rebaixada no ano anterior. Última colocada, a Canários das Laranjeiras foi suspensa de desfilar por um ano. A escola foi penalizada em dois pontos por não apresentar a quantidade mínima de componentes exigida pelo regulamento.[58][6][59][64]

Legenda:      Promovidas ao Grupo D      Suspensa
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Imperial de Morro Agudo A Viagem Fantástica de Ogum Guerreiro ao Inebriante Universo da Cerveja Juninho 159,7
2 Mocidade Unida de Jacarepaguá Cartola, 100 Anos de História Jhonson 156,3
3 Delírio da Zona Oeste Yeye Omon Ejá e a Fé que Deságua no Mar Antônio Leonardo, Arthur Reiy e Carolina Dornelles 153,2
4 Unidos do Sacramento Por Ser Um Dia de Sábado Almir Brandão, Beto Reis, Marines Dil e Antônio 152
5 Infantes da Piedade Exaltação - Vida e Glória de Xangô da Mangueira Sereno Mattos 150,9
6 Paraíso da Alvorada Só Deixo o Meu Cariri, no Último Pau-de-arara - Luiz Gonzaga Agnaldo Corrêa 150
7 Boêmios de Inhaúma Mãe Terra - O Índio, o Branco e o Negro. A Saga em Busca do Pote de Ouro. Primaverou! Luiz Carlos do Valle e Willian Ribeiro 149,8
8 Canários das Laranjeiras O Negro na História do Brasil Cássio de Carvalho 149,1

Desfile das CampeãsEditar

O Desfile das Campeãs foi realizado a partir da noite do sábado, dia 9 de fevereiro de 2008, no Sambódromo da Marquês de Sapucaí. Participaram do desfile as seis primeiras colocadas do Grupo Especial.[65][66][67]

Ordem dos desfiles
  1. Imperatriz Leopoldinense
  2. Unidos da Tijuca
  3. Portela
  4. Acadêmicos do Grande Rio
  5. Acadêmicos do Salgueiro
  6. Beija-Flor

Blocos de enredoEditar

Os desfiles foram organizado pela Federação dos Blocos Carnavalescos do Estado do Rio de Janeiro (FBCERJ).

Grupo 1Editar

O desfile do Grupo 1 foi realizado a partir das 20 horas do sábado, dia 2 de fevereiro de 2008, na Avenida Rio Branco.[68]

Ordem dos desfiles
  1. Unidos de Tubiacanga
  2. Chatuba de Mesquita
  3. Boca de Siri
  4. Bloco do Barriga
  5. Império do Gramacho
  6. Raízes da Tijuca
  7. Coroado de Jacarepaguá
  8. Simpatia do Jardim Primavera
  9. União da Ponte
  10. Mocidade Unida de Manguariba

NotasEditar

Abaixo, as notas do Grupo 1.[69]

Legenda:      Campeão      Rebaixados  J1  Julgador 1  J2  Julgador 2
Blocos
(por ordem de desfile)
Conc. Comp. Cron. Bonif. Total
Bateria Samba-Enredo Evolução Fantasias Abre-Alas Alegoria Enredo Estandarte Coreografia de M.Sala e P.Estandarte
J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2
Unidos de Tubiacanga 8 8 9 9 8 8 8 8 9 8 8 9 9 9 8 9 8 8 5 0 5 5 166
Chatuba de Mesquita 9 9 8 8 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 9 9 5 5 5 8 195
Boca de Siri 10 10 10 9 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 9 9 10 10 5 5 5 8 200
Bloco do Barriga 10 9 10 10 9 8 9 9 9 9 10 9 9 9 10 10 9 9 5 5 5 7 189
Império do Gramacho 10 9 10 10 10 9 9 9 10 10 9 9 9 9 9 9 8 8 5 0 5 8 184
Raízes da Tijuca 10 10 10 10 10 10 9 9 10 10 10 10 10 10 9 9 10 10 5 5 5 8 199
Coroado de Jacarepaguá 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 7 8 9 9 10 10 8 8 5 0 5 7 186
Simpatia do Jardim P. 9 9 10 10 10 9 10 10 10 10 10 10 10 10 9 9 8 8 5 5 5 8 194
União da Ponte 9 9 10 10 10 10 10 10 10 10 9 9 10 10 10 10 9 9 5 5 5 8 197
Mocidade de Manguariba 10 10 10 10 10 10 10 10 8 7 9 10 9 9 9 9 9 9 5 0 5 8 186

ClassificaçãoEditar

Boca de Siri foi o campeão. Últimos colocados, Império do Gramacho e Unidos de Tubiacanga foram rebaixados para o Grupo 2.[7]

Legenda:      Campeão      Rebaixados para o Grupo 2
Col. Bloco Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Boca de Siri Zumbi dos Palmares, o Líder Negro de Todas as Raças Valério Guidinelle 200
2 Raízes da Tijuca Das Belas Artes, o Professor para Academia do Samba Sérgio Silva 199
3 União da Ponte O Berço da Civilização Brasileira Isidro Cassilhas 197
4 Chatuba de Mesquita Brasil, Folia de Norte a Sul Comissão de Carnaval 195
5 Simpatia do Jardim Primavera A Fina Flor da Malandragem Raphael Ladeira 194
6 Bloco do Barriga A Luz do Poeta - Candeia Comissão de Carnaval 189
7 Coroado de Jacarepaguá Estação Primeira, Samba e Carnaval Comissão de Carnaval 186
8 Mocidade Unida de Manguariba Sou Manguariba, sou Nordeste! Nesta Festa sou Cabra da Peste! Galileu Santos e Cláudio Fontes 186
9 Império do Gramacho As Mãos e os Pés que Construíram o Brasil Comissão de Carnaval 184
10 Unidos de Tubiacanga O Mestre dos Mestres: Odilon é Dez! Josimar Santos e Nagib M. Estrela 166

Grupo 2Editar

O desfile do Grupo 2 foi realizado a partir das 20 horas do sábado, dia 2 de fevereiro de 2008, na Estrada Intendente Magalhães, em Campinho.[68]

Ordem dos desfiles
  1. Esperança de Nova Campina
  2. Tradição Barreirense de Mesquita
  3. Favo de Acari
  4. Sorriso de Criança
  5. Magnatas de Engenheiro Pedreira
  6. Bloco do China
  7. Flor da Primavera
  8. Tigre de Bonsucesso
  9. Falcão Dourado
  10. Novo Horizonte

NotasEditar

Abaixo, as notas do Grupo 2.[70]

Legenda:      Campeão      Rebaixados  J1  Julgador 1  J2  Julgador 2
Blocos
(por ordem de desfile)
Conc. Comp. Cron. Bonif. Total
Bateria Samba-Enredo Evolução Fantasias Abre-Alas Alegoria Enredo Estandarte Coreografia de M.Sala e P.Estandarte
J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2 J1 J2
Esperança de Nova C. 9 8 8 8 9 9 8 8 8 8 8 8 9 9 9 9 10 10 5 0 5 8 173
Tradição B. de Mesquita 10 10 9 9 10 10 9 9 10 9 10 10 10 10 10 10 10 10 5 5 5 8 198
Favo de Acari 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 5 5 5 7 202
Sorriso de Criança 9 8 8 8 8 8 8 8 10 10 8 8 9 9 0 0 9 8 5 0 5 8 154
Magnatas de Eng. Ped. 10 10 8 8 8 8 9 9 10 9 9 9 9 9 8 8 10 10 5 0 5 8 179
Bloco do China 9 10 10 10 10 10 9 9 10 10 10 10 9 9 10 10 10 10 5 5 5 8 198
Flor da Primavera 10 10 10 10 10 10 10 10 9 10 10 10 10 10 10 10 10 10 5 5 5 8 202
Tigre de Bonsucesso 8 10 8 8 10 10 8 8 9 9 10 10 10 10 10 10 10 10 5 5 5 7 190
Falcão Dourado 10 10 10 10 10 10 9 9 8 8 8 8 9 9 10 10 10 10 5 5 5 7 190
Novo Horizonte 10 10 8 8 10 10 9 9 9 9 10 10 9 9 10 10 10 10 5 0 5 7 187

ClassificaçãoEditar

Favo de Acari foi o campeão e, no ano seguinte, desfilou como escola de samba, no Grupo RJ-4. Flor da Primavera e Tradição Barreirense de Mesquita foram promovidos ao Grupo 1 dos blocos.[7]

Legenda:      Promovidos ao Grupo 1      Rebaixados para o Grupo 3
Col. Bloco Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Favo de Acari Acari Pede Paz, Violência não Tem Vez, em Verde, Rosa e Ouro, Alertamos Vocês Nelson Costa 202
2 Flor da Primavera O Sonho de Um Novo Amanhecer Comissão de Carnaval 202
3 Tradição Barreirense de Mesquita Resistência de Uma Raça Osmar Costa e Gilberto Barros 198
4 Bloco do China A Lenda de Guaraci Zezé de Oyá e Jorge D’Oxóssi 198
5 Falcão Dourado Isso Sim É Carnaval Comissão de Carnaval 190
6 Tigre de Bonsucesso O Tigre Hoje É Melodia e Aroldo Melodia, Bonsucesso com União É só Alegria Nivaldo da Silva 190
7 Novo Horizonte A Magia do Circo Antônio Carlos Cerezzo 187
8 Magnatas de Engenheiro Pedreira O Canto dos Ancestrais, encanto de todos nós - Os Orixás João Paulo da Rocha Santos 179
9 Esperança de Nova Campina Madureira um Rio de Beleza Comissão de Carnaval 173
10 Sorriso de Criança Mãe Preta! Adilson Correia 154

Grupo 3Editar

O desfile do Grupo 3 foi realizado a partir das 20 horas do sábado, dia 2 de fevereiro de 2008, na Rua Cardoso de Morais, em Bonsucesso.[68]

Ordem dos desfiles
  1. Fonte Folia
  2. Unidos das Vargens
  3. Unidos da Laureano
  4. Colibri de Mesquita
  5. Grilo de Bangu
  6. Amizade da Água Branca
  7. Unidos de Parada Angélica
  8. Cometas do Bispo
  9. Roda Quem Pode
  10. Mocidade Unida da Mineira
  11. Chora na Rampa

NotasEditar

Abaixo, as notas do Grupo 3.[71]

Blocos
(por ordem de desfile)
Conc. Comp. Cron. Bonif. Total
Bateria Samba-Enredo Evolução Fantasias Abre-Alas Enredo Estandarte Coreografia de M.Sala e P.Estandarte
Unidos das Vargens 10 10 10 8 10 10 10 9 5 5 5 8 100
Unidos da Laureano 8 10 9 9 8 10 9 0 5 5 5 6 84
Colibri de Mesquita 10 10 10 8 8 10 9 10 5 5 0 7 92
Grilo de Bangu 10 8 10 10 10 9 10 10 5 5 5 8 100
Amizade da Água Branca 9 9 10 10 10 10 9 9 5 5 5 8 99
Unidos de P. Angélica 10 10 10 8 10 9 10 10 5 5 5 8 100
Cometas do Bispo 9 10 10 10 10 10 10 9 5 5 5 7 100
Roda Quem Pode 10 10 10 10 9 9 10 10 5 5 5 8 101
Mocidade da Mineira 10 10 10 10 10 10 9 10 5 5 5 8 102
Chora na Rampa 9 10 9 8 9 9 10 9 5 5 5 8 96

ClassificaçãoEditar

Mocidade Unida da Mineira foi o campeão, sendo promovido ao Grupo 2 junto com Roda Quem Pode e Unidos das Vargens. Fonte Folia foi desclassificado por desfilar fora da ordem definida.[7]

Legenda:      Promovidos ao Grupo 2
Col. Bloco Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Mocidade Unida da Mineira De Janeiro a Janeiro, o Rio é Samba, Calor e Alegria Oziene Furtado e David Higino 102
2 Roda Quem Pode Do Passado Seguimos a Lenda Comissão de Carnaval 101
3 Unidos das Vargens Na Dor ou na Alegria Sou Carioca, Sou Folia Paulo César Alves 100
4 Grilo de Bangu Cultura de Um Povo e Suas Tradições Christiano Silveira 100
5 Unidos de Parada Angélica Fernando de Noronha, a Esmeralda do Atlântico Almir Gomes da Costa 100
6 Cometas do Bispo As Primaveras de Casimiro de Abreu Wanderlei Jorge Euzébio da Silva 100
7 Amizade da Água Branca Domingo Carioca Comissão de Carnaval 99
8 Chora na Rampa Muito Frango e Carnaval na Corte de D. João, Rei do Brasil e de Portugal Carlos Eduardo Martins Costa Medanha 96
9 Colibri de Mesquita Festa de Interior Comissão de Carnaval 92
10 Unidos da Laureano Máscaras: o Sagrado, o Profano, a Ilusão Alex Rodrigues 84
11 Fonte Folia Alô, Alô, Carmen Miranda Didimo Coelho Ales Desclassificado
(Artigo 14)

Referências

  1. a b «Beija-Flor é campeã com homenagem a Macapá». UOL. Consultado em 9 de maio de 2018. Arquivado do original em 22 de setembro de 2015 
  2. a b c d «2008: Livre de acusações, Beija-Flor leva mais um caneco». Pedro Migão - Ouro de Tolo. Consultado em 25 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 23 de junho de 2017 
  3. a b «Beija-Flor vence Salgueiro por 13 décimos». Folha de S.Paulo. 7 de fevereiro de 2008. Consultado em 11 de março de 2021. Cópia arquivada em 11 de março de 2021 
  4. a b «Rebaixada, São Clemente perdeu meio ponto por causa de tapa-sexo mínimo». Folha de S.Paulo. Consultado em 6 de maio de 2018. Cópia arquivada em 9 de junho de 2018 
  5. a b «Liminar proíbe Viradouro de desfilar com carro do holocausto». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 8 de outubro de 2017 
  6. a b c d e f «Resultado 2008». Galeria do Samba. Consultado em 12 de março de 2021. Cópia arquivada em 12 de março de 2021 
  7. a b c d «Resultado 2008 – Blocos de Enredo». FBCERJ. Consultado em 8 de maio de 2018. Arquivado do original em 26 de janeiro de 2017 
  8. a b c d e f «Ordem dos Desfiles 2008». Site Apoteose. Consultado em 20 de abril de 2018. Cópia arquivada em 20 de abril de 2018 
  9. a b c «Resultado 2008 – Grupo 1». Site Academia do Samba. Consultado em 6 de agosto de 2017. Cópia arquivada em 6 de agosto de 2017 
  10. «Sorteio define ordem de desfile do Carnaval 2008». LIESA. Consultado em 9 de junho de 2018. Cópia arquivada em 9 de junho de 2018 
  11. «Definida a ordem de desfile do Grupo Especial para o Carnaval 2008». Site Galeria do Samba. Consultado em 9 de junho de 2018. Arquivado do original em 9 de junho de 2018 
  12. a b «Notas 2008». Galeria do Samba. Consultado em 12 de março de 2021. Cópia arquivada em 12 de março de 2021 
  13. «Beija-Flor ganha o 11º título na elite do carnaval do Rio». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  14. «Anísio desfila em carro aberto dos bombeiros; Jurado que deu notas mais baixas diz que escolas não cantaram». O Globo. 7 de fevereiro de 2008. p. 13. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  15. «Notas 2008 – Grupo Especial». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  16. «São Clemente é punida por queda de tapa-sexo: Escola, que foi rebaixada, perdeu 0,5 décimos; No Grupo de Acesso, Império Serrano vence e volta à elite do samba». O Globo. 7 de fevereiro de 2008. p. 16. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  17. «Beija-Flor de novo: Escola de Nilópolis conquista seu quinto título em seis anos». O Globo. 7 de fevereiro de 2008. p. 12. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  18. «Beija-Flor: Candidata ao bi desfila sob coro de 'é campeã!'». O Globo. 6 de fevereiro de 2008. p. 4. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  19. «Belezas naturais e artesanato marcam desfile da Beija-Flor». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 8 de fevereiro de 2008 
  20. «Desfile impecável dá bicampeonato à Beija-Flor». O Estado de S. Paulo. Consultado em 6 de maio de 2018. Cópia arquivada em 9 de junho de 2018 
  21. «Salgueiro mostra variedade na homenagem carioca na avenida». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 7 de fevereiro de 2008 
  22. «Salgueiro – Chuva atrapalha enredo que combina com o verão: Escola da Tijuca recria Lapa e festa na laje para falar das belezas do Rio». O Globo. 5 de fevereiro de 2008. p. 13. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  23. «Grande Rio explora Amazônia em enredo sobre gás». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 8 de fevereiro de 2008 
  24. «Grande Rio –Série de problemas quase acaba com o gás: Intérprete atrasado e defeito em carros alegóricos atrapalham agremiação». O Globo. 6 de fevereiro de 2008. p. 9. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  25. «Mistura de cores e muito movimento dão tom ao desfile da Portela». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 7 de fevereiro de 2008 
  26. «Portela – Um grito de alerta para salvar o planeta: Dentro de enredo ecologicamente correto, tradição dá lugar à inovações». O Globo. 5 de fevereiro de 2008. p. 8. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  27. «Salgueiro e Portela festejam volta por cima: Segundo e quarto lugares são comemorados como títulos, porque representam retorno ao desfile das campeãs; Mangueira, em décimo, quase desce; Dom João não deu sorte». O Globo. 7 de fevereiro de 2008. p. 14. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  28. «Ala da Unidos da Tijuca exige que integrantes pesem 100 kg». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 8 de fevereiro de 2008 
  29. «Unidos da Tijuca – Coleção de invenções para empolgar o público: Enredo 'Vou juntando o que quiser' ganha figuras divertidas e criativas». O Globo. 6 de fevereiro de 2008. p. 6. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  30. «Imperatriz Leopoldinense mostra força de seu desfile nos detalhes». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 8 de fevereiro de 2008 
  31. «Imperatriz Leopoldinense – Desfile afiado, digno dos velhos tempos: Além do rigor técnico, escola apresentou samba bom, que contagiou o público». O Globo. 6 de fevereiro de 2008. p. 8. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  32. «Com mistura de arrepiar, Viradouro fecha 1ª noite do Grupo Especial». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 7 de fevereiro de 2008 
  33. «Viradouro – Alegorias vivas e ilusão de ótica de arrepiar: Não faltou criatividade em desfile com carro proibido e muita polêmica». O Globo. 5 de fevereiro de 2008. p. 6. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  34. «Viradouro desmonta o carro do Holocausto». O Estado de S. Paulo. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 9 de junho de 2018 
  35. «Justiça veta carro alegórico sobre Holocausto: Carnavalesco da Viradouro chora ao ver destruição da alegoria; escola modificará esculturas e excluirá destaque de Hitler». O Globo. 1 de fevereiro de 2008. p. 20. Consultado em 28 de outubro de 2019. Arquivado do original em 28 de outubro de 2019 
  36. «Viradouro surpreende é forte candidata ao título este ano». O Estado de S. Paulo. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 9 de junho de 2018 
  37. «Viradouro faz espetáculo hollywoodiano em seu desfile "de arrepiar"». UOL. Consultado em 9 de maio de 2018. Arquivado do original em 14 de setembro de 2017 
  38. «Mocidade equilibra luxo e cores tropicais em seu desfile». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 8 de fevereiro de 2008 
  39. «Mocidade Independente de Padre Miguel – Apostando no luxo para ficar entre as campeãs: Mocidade capricha nas alegorias para garantir lugar no desfile de sábado». O Globo. 6 de fevereiro de 2008. p. 10. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  40. «Carro com 3,5 mil litros d'água abre desfile da Vila Isabel». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 8 de fevereiro de 2008 
  41. «Vila Isabel –Problemas superados com garra e trabalho: Carro enguiçado e faíscas tumultuam exibição marcada pela luxuosidade». O Globo. 6 de fevereiro de 2008. p. 11. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  42. «Mangueira supera chuva para celebrar cem anos de frevo». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 7 de fevereiro de 2008 
  43. «Mangueira – Uma escola mais verde e rosa do que nunca: Mesmo com chuva forte atrapalhando, homenagem ao frevo agrada ao público». O Globo. 5 de fevereiro de 2008. p. 6. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  44. «Mangá, sushi e tradição marcam desfile da Porto da Pedra». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 7 de fevereiro de 2008 
  45. «Porto da Pedra – Alegria japonesa nos cem anos da imigração: Ângela Bismarchi esconde seus olhos puxados até a hora do desfile». O Globo. 5 de fevereiro de 2008. p. 12. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  46. «De volta ao Grupo Especial, São Clemente junta Família Real e loucura». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 18 de fevereiro de 2008 
  47. «Loucura de um reino na volta à elite do samba: São Clemente lembra Família Real, na esperança de ficar entre as grandes». O Globo. 5 de fevereiro de 2008. p. 13. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  48. a b «Resultado 2008 – Grupo 2». Site Academia do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  49. «União da Ilha e Império Serrano são favoritas ao título do Grupo de Acesso A». O Globo. Consultado em 6 de maio de 2018. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2008 
  50. «Com chuva, disputa acirrada: Mau tempo atrapalha desfile e vencedor da única vaga para Grupo Especial virá de detalhes; Ilha empolga público com reedição de 'é hoje o dia'». O Globo. 4 de fevereiro de 2008. p. 4. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  51. «Carmem Miranda dá sorte ao Império Serrano». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Cópia arquivada em 30 de julho de 2017 
  52. a b «Nívea Stelmann e Adriane Galisteu entram na avenida sob forte chuva». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2008 
  53. «Caprichosos e Santa Cruz levam Itaboraí e Itaguaí para a Avenida». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2008 
  54. a b «União da Ilha revive os melhores momentos de 1982». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 6 de fevereiro de 2008 
  55. «Estácio abre o desfile prevendo dias melhores para o futuro». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Cópia arquivada em 7 de fevereiro de 2008 
  56. «Lins Imperial e Império da Tijuca cantam a chegada da Família Real». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Cópia arquivada em 7 de fevereiro de 2008 
  57. «Um desfile longe da realeza: Carros muito grandes atrapalham homenagem de Lins Imperial e Império da Tijuca». O Globo. 4 de fevereiro de 2008. p. 5. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  58. a b c d e «Resultado 2008». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  59. a b c d e «Resultado 2008». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  60. a b «Resultado 2008 – Grupo 3». Site Academia do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  61. «Resultado 2008 – Grupo 4». Site Academia do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  62. «Julgadores do Carnaval 2008». Galeria do Samba. Consultado em 20 de junho de 2021. Cópia arquivada em 20 de junho de 2021 
  63. «Resultado 2008 – Grupo 5». Site Academia do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 21 de novembro de 2016 
  64. a b «Resultado 2008 – Grupo 6». Site Academia do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 4 de março de 2016 
  65. «Beija-Flor recebe aplausos e vaias no desfile do bicampeonato». Portal G1. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 13 de fevereiro de 2008 
  66. «Desfile das campeãs com gosto de despedida e sabor de consagração para Salgueiro e Beija-flor». O Globo. Consultado em 6 de maio de 2018. Arquivado do original em 28 de fevereiro de 2009 
  67. «Escolas se soltam no desfile das campeãs: Portela e Salgueiro empolgam; Beija-Flor recebe vaias ao negar fraude em resultados». O Globo. 10 de fevereiro de 2008. p. 10. Consultado em 30 de outubro de 2019. Arquivado do original em 30 de outubro de 2019 
  68. a b c «Ordem dos Desfiles 2008 – Blocos de Enredo». FBCERJ. Consultado em 19 de abril de 2018. Arquivado do original em 13 de março de 2017 
  69. «Notas 2008 – Blocos de Enredo – Grupo 1». FBCERJ. Consultado em 19 de abril de 2018. Arquivado do original em 13 de agosto de 2016 
  70. «Notas 2008 – Blocos de Enredo – Grupo 2». FBCERJ. Consultado em 19 de abril de 2018. Arquivado do original em 13 de agosto de 2016 
  71. «Notas 2008 – Blocos de Enredo – Grupo 3». FBCERJ. Consultado em 19 de abril de 2018. Arquivado do original em 13 de agosto de 2016 

BibliografiaEditar

  • Bastos, João (2010). Acadêmicos, unidos e tantas mais - Entendendo os desfiles e como tudo começou 1.ª ed. Rio de Janeiro: Folha Seca. 248 páginas. ISBN 978-85-87199-17-1 
  • Gomyde Brasil, Pérsio (2015). Da Candelária à Apoteose - Quatro décadas de paixão 3.ª ed. Rio de Janeiro: Multifoco. ISBN 978-85-7961-102-5 
  • Valença, Rachel; Valença, Suetônio (2017). Serra, Serrinha, Serrano - O Império do Samba 1.ª ed. Rio de Janeiro: Record. 433 páginas. ISBN 978-85-0110-897-5 

Ver tambémEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Categoria no Commons
  Notícias no Wikinotícias

Ligações externasEditar