Abrir menu principal

Resultados e estatísticas do Campeonato Brasileiro de Futebol

Esta é uma lista com resultados e estatísticas do Campeonato Brasileiro de Futebol.

CampeõesEditar

No período em que o Campeonato Brasileiro era disputado em sistema eliminatório (1959-1968), foram campeões invictos, Palmeiras (1960), Santos (1963, 1964 e 1965) e Cruzeiro (1966).[1] No período em que era adotado sistemas mistos (1967-2002), o único campeão invicto foi o Internacional em 1979. Desde que passou para o sistema de "todos contra todos" (2003), nenhuma equipe conseguiu ser campeã invicta.

Sobre títulos consecutivos, a sequência máxima obtida ao longo da competição foi o pentacampeonato do Santos (1961-62-63-64-65). Afora isso, houve o tricampeonato do São Paulo (2006-07-08) e diversos bicampeonatos consecutivos. O Palmeiras alcançou três vezes (1967,[nota 1] 1972-73, 1993-94), enquanto que tal feito foi conseguido uma vez pelo Internacional (1975-76), pelo Flamengo (1982-83), pelo Corinthians (1998-99) e pelo Cruzeiro (2013-14).

O Santos é o único time que conseguiu vencer a Copa Libertadores da América e o Campeonato Brasileiro no mesmo ano, feito realizado em 1962 e 1963. Esse clube também tornou-se, em 1962, a primeira equipe brasileira a conquistar a "Quádrupla coroa", ao vencer todos os títulos oficiais que disputou na temporada. Foi campeão paulista, campeão brasileiro, campeão sul-americano e campeão mundial.[2]

Em 2003, o Cruzeiro tornou-se o primeiro clube a conquistar a "Tríplice coroa" ao vencer no mesmo ano o título de seu estado (no caso o Campeonato Mineiro), a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro.

Por 23 vezes o campeão brasileiro também venceu o campeonato estadual no mesmo ano: Bahia (1959 e 1988), Santos (1961, 1962, 1964, 1965 e 1968), Cruzeiro (1966, 2003 e 2014), Botafogo (1968), Palmeiras (1972, 1993 e 1994), Internacional (1975 e 1976), Fluminense (1984 e 2012), São Paulo (1991), Grêmio (1996), Corinthians (1999 e 2017), Atlético Paranaense (2001) e Flamengo (2009).

Ano Campeão Placar(es) Vice 3.º lugar 4.º lugar
1959
Detalhes
 
Bahia
3 – 2
0 – 2
3 – 1
 
Santos
 
Grêmio
 
Vasco da Gama
1960
Detalhes
 
Palmeiras  
3 – 1
8 – 2
 
Fortaleza
 
Fluminense
 
Santa Cruz
1961
Detalhes
 
Santos
1 – 1
5 – 1
 
Bahia
 
America
 
Náutico
1962
Detalhes
 
Santos
4 – 3
1 – 3
5 – 0
 
Botafogo
 
Internacional
 
Sport
1963
Detalhes
 
Santos  
6 – 0
2 – 0
 
Bahia
 
Grêmio
 
Botafogo
1964
Detalhes
 
Santos  
4 – 1
0 – 0
 
Flamengo
 
Ceará
 
Palmeiras
1965
Detalhes
 
Santos  
5 – 1
1 – 0
 
Vasco da Gama
 
Náutico
 
Palmeiras
1966
Detalhes
 
Cruzeiro  
6 – 2
3 – 2
 
Santos
 
Náutico
 
Fluminense
1967[nota 2]
Detalhes
 
Palmeiras
[nota 3]  
Internacional
 
Corinthians
 
Grêmio
1967[nota 4]
Detalhes
 
Palmeiras
3 – 1
1 – 2
2 – 0
 
Náutico
 
Grêmio
 
Cruzeiro
1968[nota 2]
Detalhes
 
Santos
[nota 3]  
Internacional
 
Vasco da Gama
 
Palmeiras
1968[nota 4]
Detalhes
 
Botafogo
2 – 2
4 – 0
 
Fortaleza
 
Cruzeiro
 
Náutico
1969
Detalhes
 
Palmeiras
[nota 3]  
Cruzeiro
 
Corinthians
 
Botafogo
1970
Detalhes
 
Fluminense
[nota 3]  
Palmeiras
 
Atlético Mineiro
 
Cruzeiro
1971
Detalhes
 
Atlético Mineiro
[nota 5]  
São Paulo
 
Botafogo
 
Corinthians
1972
Detalhes
 
Palmeiras
0 – 0  
Botafogo
 
Internacional
 
Corinthians
1973
Detalhes
 
Palmeiras
[nota 3]  
São Paulo
 
Cruzeiro
 
Internacional
1974
Detalhes
 
Vasco da Gama
2 – 1  
Cruzeiro
 
Santos
 
Internacional
1975
Detalhes
 
Internacional
1 – 0  
Cruzeiro
 
Fluminense
 
Santa Cruz
1976
Detalhes
 
Internacional
2 – 0  
Corinthians
 
Atlético Mineiro
 
Fluminense
1977
Detalhes
 
São Paulo
0 – 0 (pro)
3 – 2 (pen)
 
Atlético Mineiro
 
Operário-MS
 
Londrina
1978
Detalhes
 
Guarani
1 – 0
1 – 0
 
Palmeiras
 
Internacional
 
Vasco da Gama
1979
Detalhes
 
Internacional  
2 – 0
2 – 1
 
Vasco da Gama
 
Coritiba
 
Palmeiras
1980
Detalhes
 
Flamengo
0 – 1
3 – 2
 
Atlético Mineiro
 
Internacional
 
Coritiba
1981
Detalhes
 
Grêmio
2 – 1
1 – 0
 
São Paulo
 
Ponte Preta
 
Botafogo
1982
Detalhes
 
Flamengo
1 – 1
0 – 0
1 – 0
 
Grêmio
 
Guarani
 
Corinthians
1983
Detalhes
 
Flamengo
1 – 2
3 – 0
 
Santos
 
Atlético Mineiro
 
Atlético Paranaense
1984
Detalhes
 
Fluminense
1 – 0
0 – 0
 
Vasco da Gama
 
Grêmio
 
Corinthians
1985
Detalhes
 
Coritiba
1 – 1 (pro)
6 – 5 (pen)
 
Bangu
 
Brasil de Pelotas
 
Atlético Mineiro
1986
Detalhes
 
São Paulo
1 – 1
3 – 3 (pro)
4 – 3 (pen)
 
Guarani
 
Atlético Mineiro
 
America
1987
Detalhes
 
Sport
0 – 0
1 – 0
 
Guarani
 
Flamengo
 
Internacional
1988
Detalhes
 
Bahia
2 – 1
0 – 0
 
Internacional
 
Fluminense
 
Grêmio
1989
Detalhes
 
Vasco da Gama
1 – 0  
São Paulo
 
Cruzeiro
 
Botafogo
1990
Detalhes
 
Corinthians
1 – 0
1 – 0
 
São Paulo
 
Grêmio
 
Bahia
1991
Detalhes
 
São Paulo
1 – 0
0 – 0
 
Bragantino
 
Atlético Mineiro
 
Fluminense
1992
Detalhes
 
Flamengo
3 – 0
2 – 2
 
Botafogo
 
Vasco da Gama
 
Bragantino
1993
Detalhes
 
Palmeiras
1 – 0
2 – 0
 
Vitória
 
Corinthians
 
São Paulo
1994
Detalhes
 
Palmeiras
3 – 1
1 – 1
 
Corinthians
 
Guarani
 
Atlético Mineiro
1995
Detalhes
 
Botafogo
2 – 1
1 – 1
 
Santos
 
Cruzeiro
 
Fluminense
1996
Detalhes
 
Grêmio
0 – 2
2 – 0
 
Portuguesa
 
Atlético Mineiro
 
Goiás
1997
Detalhes
 
Vasco da Gama
0 – 0
0 – 0
 
Palmeiras
 
Internacional
 
Atlético Mineiro
1998
Detalhes
 
Corinthians
2 – 2
1 – 1
2 – 0
 
Cruzeiro
 
Santos
 
Portuguesa
1999
Detalhes
 
Corinthians
2 – 3
2 – 0
0 – 0
 
Atlético Mineiro
 
Vitória
 
São Paulo
2000
Detalhes
 
Vasco da Gama
1 – 1
3 – 1
 
São Caetano
 
Cruzeiro
 
Grêmio
2001
Detalhes
 
Atlético Paranaense
4 – 2
1 – 0
 
São Caetano
 
Fluminense
 
Atlético Mineiro
2002
Detalhes
 
Santos
2 – 0
3 – 2
 
Corinthians
 
Grêmio
 
Fluminense
2003
Detalhes
 
Cruzeiro
[nota 6]  
Santos
 
São Paulo
 
São Caetano
2004
Detalhes
 
Santos
[nota 6]  
Atlético Paranaense
 
São Paulo
 
Palmeiras
2005
Detalhes
 
Corinthians
[nota 6]  
Internacional
 
Goiás
 
Palmeiras
2006
Detalhes
 
São Paulo
[nota 6]  
Internacional
 
Grêmio
 
Santos
2007
Detalhes
 
São Paulo
[nota 6]  
Santos
 
Flamengo
 
Fluminense
2008
Detalhes
 
São Paulo
[nota 6]  
Grêmio
 
Cruzeiro
 
Palmeiras
2009
Detalhes
 
Flamengo
[nota 6]  
Internacional
 
São Paulo
 
Cruzeiro
2010
Detalhes
 
Fluminense
[nota 6]  
Cruzeiro
 
Corinthians
 
Grêmio
2011
Detalhes
 
Corinthians
[nota 6]  
Vasco da Gama
 
Fluminense
 
Flamengo
2012
Detalhes
 
Fluminense
[nota 6]  
Atlético Mineiro
 
Grêmio
 
São Paulo
2013
Detalhes
 
Cruzeiro
[nota 6]  
Grêmio
 
Atlético Paranaense
 
Botafogo
2014
Detalhes
 
Cruzeiro
[nota 6]  
São Paulo
 
Internacional
 
Corinthians
2015
Detalhes
 
Corinthians
[nota 6]  
Atlético Mineiro
 
Grêmio
 
São Paulo
2016
Detalhes
 
Palmeiras
[nota 6]  
Santos
 
Flamengo
 
Atlético Mineiro
2017
Detalhes
 
Corinthians
[nota 6]  
Palmeiras
 
Santos
 
Grêmio
2018
Detalhes
 
Palmeiras
[nota 6]  
Flamengo
 
Internacional
 
Grêmio
  Conquistou o título de forma invicta.


Campeões por décadaEditar

Século XX

Década de 1950Editar

Clube Títulos
Bahia e Palmeiras 1

Década de 1960Editar

Clube Títulos
Santos 6
Palmeiras 3
Cruzeiro, Botafogo e Fluminense 1

Década de 1970Editar

Clube Títulos
Internacional 3
Palmeiras 2
Atlético Mineiro, Vasco da Gama, São Paulo, Guarani e Flamengo 1

Década de 1980Editar

Clube Títulos
Flamengo 2
Grêmio, Fluminense, Coritiba, São Paulo, Sport, Bahia, Vasco da Gama e Corinthians 1

Década de 1990Editar

Clube Títulos
Corinthians, Palmeiras e Vasco da Gama 2
São Paulo, Flamengo, Botafogo e Grêmio 1
Século XXI

Década de 2000Editar

Clube Títulos
São Paulo 3
Santos 2
Atlético Paranaense, Cruzeiro, Corinthians, Flamengo e Fluminense 1

Década de 2010Editar

Clube Títulos
Corinthians 3
Cruzeiro e Palmeiras 2
Fluminense 1
Clube com mais títulos
 

Melhores campanhasEditar

Em sistemas mistosEditar

Durante o período entre 1967 e 2002, em que era adotado sistemas mistos, os campeões com melhor desempenho foram:

Pos. Clube Ano J V E D %
1.º Internacional 1976 23 19 1 3 84,1%
2.º Internacional 1979 23 16 7 0 79,7%
3.º Palmeiras 1993 22 16 4 2 78,8%
4.º Flamengo 1982 23 15 6 2 73,9%
5.º Santos 1968 19 12 4 3 73,7%
6.º Flamengo 1980 22 14 6 2 72,7%
7.º Palmeiras 1973 40 25 12 3 72,5%
8.º Internacional 1975 30 19 8 3 72,2%
9.º Palmeiras 1994 31 20 6 5 71,0%
10.º Guarani 1978 32 20 8 4 70,8%

Em pontos corridosEditar

A partir de 2003, quando o Campeonato Brasileiro passou a ser disputado no sistema de pontos corridos, os campeões com melhor desempenho foram:

Pos. Clube Ano J V E D %
1.º Cruzeiro 2003 46 31 7 8 72,5%
2.º Corinthians 2015 38 24 9 5 71,1%
3.º Palmeiras 2016 38 24 8 6 70,2%[3]
4.º Cruzeiro 2014 38 24 8 6 70,2%
5.º Palmeiras 2018 38 23 11 4 70,2%
6.º São Paulo 2006 38 22 12 4 68,4%
7.º São Paulo 2007 38 23 8 7 67,5%
8.º Fluminense 2012 38 22 11 5 67,5%
9.º Cruzeiro 2013 38 23 7 8 66,7%
10.º São Paulo 2008 38 21 12 5 65,8%

Maiores jejuns de títulosEditar

Contando os maiores períodos entre um título e outro.

Pos. Clube Período Jejum
1.º Atlético Mineiro 1971-atualmente 47 anos
2.º Guarani 1978-atualmente 40 anos
3.º Internacional 1979-atualmente 39 anos
4.º Cruzeiro 1966-2003 37 anos
5.º Santos 1968-2002 34 anos
6.º Coritiba 1985-atualmente 33 anos
7.º Sport 1987-atualmente 31 anos
8.º Bahia 1988-atualmente 30 anos
9.º Bahia 1959-1988 29 anos
10.º Botafogo 1968-1995 27 anos

Temporadas entre os quatro primeirosEditar

Durante as 60 edições do Campeonato Brasileiro, realizadas entre 1959 e 2017, 32 equipes diferentes terminaram o torneio entre os quatro primeiros colocados,[4] conforme dados atualizados em 3 de dezembro de 2017.

Total G4 Clubes Participações 1.º 2.º 3.º 4.º
21   Palmeiras 55 10 4 0 7
19   Santos 58 8 7 3 1
  Corinthians 50 7 3 4 5
  São Paulo 51 6 6 3 4
  Cruzeiro 58 4 5 6 4
  Internacional 53 3 6 7 3
  Grêmio 59 2 3 8 6
18   Atlético Mineiro 55 1 5 7 5
15   Fluminense 52 4 0 5 6
12   Vasco da Gama 51 4 4 2 2
11
  Flamengo 53 5 2 3 1
  Botafogo 54 2 3 2 4
5   Bahia 46 2 2 0 1
  Guarani 29 1 2 2 0
  Náutico 34 0 1 2 2
4   Atlético Paranaense 42 1 1 1 1
3   Coritiba 39 1 0 1 1
  São Caetano 7 0 2 0 1
2   Sport 40 1 0 0 1
  Fortaleza 20 0 2 0 0
  Vitória 39 0 1 1 0
  Bangu 11 0 1 0 1
  Bragantino 9 0 1 0 1
  Portuguesa 35 0 1 0 1
  America 20 0 0 1 1
  Goiás 39 0 0 1 1
  Santa Cruz 24 0 0 0 2
1   Brasil de Pelotas 4 0 0 1 0
  Ceará 22 0 0 1 0
  Londrina 7 0 0 0 1
  Operário-MS 10 0 0 1 0
  Ponte Preta 24 0 0 1 0

Por clubeEditar

Clube Títulos Vices 3.º lugar 4.º lugar
  Palmeiras 10 (1960, 1967[nota 2], 1967[nota 4], 1969, 1972, 1973, 1993, 1994, 2016 e 2018) 4 (1970, 1978, 1997 e 2017) 0 7 (1964, 1965, 1968[nota 2], 1979, 2004, 2005 e 2008)
  Santos 8 (1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968[nota 2], 2002 e 2004) 7 (1959, 1966, 1983, 1995, 2003, 2007 e 2016) 3 (1974, 1998 e 2017) 1 (2006)
  Corinthians 7 (1990, 1998, 1999, 2005, 2011, 2015 e 2017) 3 (1976, 1994 e 2002) 4 (1967[nota 2], 1969, 1993 e 2010) 5 (1971, 1972, 1982, 1984 e 2014)
  São Paulo 6 (1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008) 6 (1971, 1973, 1981, 1989, 1990 e 2014) 3 (2003, 2004 e 2009) 4 (1993, 1999, 2012 e 2015)
  Flamengo 5 (1980, 1982, 1983, 1992 e 2009) 2 (1964 e 2018) 3 (1987, 2007 e 2016) 1 (2011)
  Cruzeiro 4 (1966, 2003, 2013 e 2014) 5 (1969, 1974, 1975, 1998 e 2010) 6 (1967[nota 4], 1973, 1989, 1995, 2000 e 2008) 3 (1968[nota 4], 1970 e 2009)
  Vasco da Gama 4 (1974, 1989, 1997 e 2000) 4 (1965, 1979, 1984 e 2011) 3 (1959, 1968[nota 2] e 1992) 1 (1978)
  Fluminense 4 (1970, 1984, 2010 e 2012) 0 5 (1960, 1975, 1988, 2001 e 2011) 6 (1966, 1976, 1991, 1995, 2002 e 2007)
  Internacional 3 (1975, 1976 e 1979) 6 (1967[nota 2], 1968[nota 2], 1988, 2005, 2006 e 2009) 9 (1962, 1972, 1978, 1980, 1997, 2014 e 2018) 3 (1973, 1974 e 1987)
  Grêmio 2 (1981 e 1996) 3 (1982, 2008 e 2013) 6 (1984, 1990, 2002, 2006, 2012 e 2015) 8 (1959, 1963, 1967[nota 2], 1967[nota 4], 1988, 2000, 2010, 2017, 2018)
  Botafogo 2 (1968[nota 4] e 1995) 3 (1962, 1972 e 1992) 2 (1963 e 1971) 4 (1969, 1981, 1989 e 2013)
  Bahia 2 (1959 e 1988) 2 (1961 e 1963) 0 1 (1990)
  Atlético Mineiro 1 (1971) 5 (1977, 1980, 1999, 2012 e 2015) 6 (1970, 1976, 1983, 1986, 1991 e 1996) 5 (1985, 1994, 1997, 2001 e 2016)
  Guarani 1 (1978) 2 (1986 e 1987) 2 (1982 e 1994) 0
  Atlético Paranaense 1 (2001) 1 (2004) 1 (2013) 1 (1983)
  Coritiba 1 (1985) 0 1 (1979) 1 (1980)
  Sport 1 (1987) 0 0 1 (1962)
  São Caetano 0 2 (2000 e 2001) 0 1 (2003)
  Fortaleza 0 2 (1960 e 1968[nota 4]) 0 0
  Náutico 0 1 (1967[nota 4]) 3 (1965, 1966 e 1968[nota 4]) 1 (1961)
  Vitória 0 1 (1993) 1 (1999) 0
  Bragantino 0 1 (1991) 0 1 (1992)
  Portuguesa 0 1 (1996) 0 1 (1998)
  Bangu 0 1 (1985) 0 0
  America 0 0 1 (1961) 1 (1986)
  Goiás 0 0 1 (2005) 1 (1996)
  Brasil de Pelotas 0 0 1 (1985) 0
  Ceará 0 0 1 (1964) 0
  Operário 0 0 1 (1977) 0
  Ponte Preta 0 0 1 (1981) 0
  Santa Cruz 0 0 0 2 (1960 e 1975)
  Londrina 0 0 0 1 (1977)

Por cidadeEditar

Cidade Títulos Vices Terceiro
lugar
Quarto
lugar
São Paulo 23 14 7 17
Rio de Janeiro 15 10 14 13
Santos 8 7 3 1
Porto Alegre 5 9 13 11
Belo Horizonte 5 10 12 8
Salvador 2 3 1 1
Curitiba 2 1 2 2
Campinas 1 2 3 0
Recife 1 1 3 4
Fortaleza 0 2 1 0
São Caetano do Sul 0 2 0 1
Bragança Paulista 0 1 0 1
Goiânia 0 0 1 1
Campo Grande 0 0 1 0
Pelotas 0 0 1 0
Londrina 0 0 0 1

Por estadoEditar

Estado Títulos Vices 3.º lugar 4.º lugar
  São Paulo 32 (1960, 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1967[nota 2], 1967[nota 4], 1968[nota 2], 1969, 1972, 1973, 1977, 1978, 1986, 1990, 1991, 1993, 1994, 1998, 1999, 2002, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2011, 2015, 2016, 2017 e 2018) 26 (1959, 1966, 1970, 1971, 1973, 1976, 1978, 1981, 1983, 1986, 1987, 1989, 1990, 1991, 1994, 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002, 2003, 2007, 2014, 2016 e 2017) 13 (1967[nota 2], 1969, 1974, 1981, 1982, 1993, 1994, 1998, 2003, 2004, 2009, 2010 e 2017) 20 (1964, 1965, 1968[nota 2], 1971, 1972, 1979, 1982, 1984, 1992, 1993, 1998, 1999, 2003, 2004, 2005, 2006, 2008, 2012, 2014 e 2015)
  Rio de Janeiro 15 (1968[nota 4], 1970, 1974, 1980, 1982, 1983, 1984, 1989, 1992, 1995, 1997, 2000, 2009, 2010 e 2012) 10 (1962, 1964, 1965, 1972, 1979, 1984, 1985, 1992, 2011 e 2018) 13 (1960, 1961, 1963, 1968[nota 2], 1971, 1975, 1987, 1988, 1992, 2001, 2007 2011 e 2016) 14 (1959, 1966, 1969, 1976, 1978, 1981, 1986, 1989, 1991, 1995, 2002, 2007, 2011 e 2013)
  Minas Gerais 5 (1966, 1971, 2003, 2013 e 2014) 10 (1969, 1974, 1975, 1977, 1980, 1998, 1999, 2010, 2012 e 2015) 12 (1968[nota 4], 1970, 1973, 1976, 1983, 1986, 1989, 1991, 1995, 1996, 2000 e 2008) 8 (1967[nota 4], 1970, 1985, 1994, 1997, 2001, 2009 e 2016)
  Rio Grande do Sul 5 (1975, 1976, 1979, 1981 e 1996) 9 (1967[nota 2], 1968[nota 2], 1982, 1988, 2005, 2006, 2008, 2009 e 2013) 16 (1959, 1962, 1967[nota 4], 1972, 1978, 1980, 1984, 1985, 1990, 1997, 2002, 2006, 2012, 2014, 2015 e 2018) 10 (1963, 1967[nota 2], 1973, 1974, 1987, 1988, 2000, 2010, 2017, 2018)
  Bahia 2 (1959 e 1988) 3 (1961, 1963 e 1993) 1 (1999) 1 (1990)
  Paraná 2 (1985 e 2001) 1 (2004) 2 (1979 e 2013) 3 (1977, 1980 e 1983)
  Pernambuco 1 (1987) 1 (1967[nota 4]) 2 (1965 e 1966) 5 (1960, 1961, 1962, 1968[nota 4] e 1975)
  Ceará 0 2 (1960 e 1968[nota 4]) 1 (1964) 0
  Goiás 0 0 1 (2005) 1 (1996)
  Mato Grosso do Sul 0 0 1 (1977) 0

Maiores sequências de títulos por estadoEditar

Estado Período Títulos seguidos Clubes
  São Paulo 1960-1965 6 Palmeiras (1960) e Santos (1961-65)
  São Paulo 2004-2008 5 Santos (2004), Corinthians (2005), São Paulo (2006-08)
  São Paulo 2015-2018 4 Corinthians (2015 e 2017) e Palmeiras (2016 e 2018)
  São Paulo 1967-1968 3 Palmeiras (1967[nota 7]) e Santos (1968)
  Rio de Janeiro 1982-1984 Flamengo (1982-83) e Fluminense (1984)

Por regiãoEditar

Região Títulos Vices 3.º lugar 4.º lugar
Sudeste 52 46 38 42
Sul 7 10 18 11
Nordeste 3 6 4 6
Centro-Oeste 0 0 2 1

Rodadas na liderança na era dos pontos corridosEditar

Total de rodadas que cada clube esteve na liderança desde 2003,[5][6] ano que começou o sistema de pontos corridos. Atualizado até a 38° rodada do Brasileirão 2018.

Clube Liderança Disputadas %
  Corinthians 126 590 21,35
  Cruzeiro 107 628 17,03
  São Paulo 76 628 12,10
  Palmeiras 65 544 11,94
  Fluminense 46 628 7,64
  Atlético MG 33 590 5,59
  Santos 30 628 4,77
  Flamengo 26 628 4,14
  Botafogo 20 544 3,67
  Grêmio 586 3,41
  Internacional 17 590 2,88
  Atlético PR 16 590 2,71
  Vasco da Gama 10 514 1,94
  Ponte Preta 9 362 2,49
  Sport 5 342 1,46
  Criciúma 4 168 2,38
  Figueirense 3 438 0,68
  Coritiba 476 0,63
  Juventude 2 210 0,95
  Chapecoense 190 1,05
  Goiás 1 438 0,22
  Náutico 190 0,52
  Paraná 210 0,47
  São Caetano 172 0,58
  Vitória 423 0,23
  Avaí 190 0,52
  Santa Cruz 76 1,32
  Bahia 274 0,36

Maiores invencibilidadesEditar

Clubes com mais jogos invictos contando diferentes edições desde 1959.[7]

Clube Anos Jogos V E %
  Botafogo 1977-1978 42 25 17 73.02
  Santa Cruz 1977-1978 35 22 13 75.24
  Palmeiras 2018-2019 33 25 8 83.84
  Palmeiras 1972-1973 26 18 8 79.49
  Internacional 1978-1979 24 16 8 77.78
  Palmeiras 1993-1994 23 19 4 88.41
  Atlético-MG 1977-1978 22 18 4 87.88
  Grêmio 1978-1979 19 11 8 71.93
  Corinthians 2010-2011 14 5 82.46
  Corinthians 2017 14 5 82.46

Maiores invencibilidades no mesmo campeonato nos pontos corridosEditar

Clubes que permanecerem o maior número de rodadas invicto desde 2003.[8][9]

Clube Rodadas Ano
  Palmeiras 23 2018
  Corinthians 19 2017
  Atlético-PR 18 2004
  São Paulo 2008
  Corinthians 17 2015
  Goiás 16 2003
  São Paulo 2007
  Flamengo 2011
  Fluminense 15 2010
  Grêmio 2012
  Palmeiras 2016

Sobre pontosEditar

Clubes que mais pontuaramEditar

A tabela a seguir apresenta os clubes que mais pontuaram de 1959 e 2018, considerando dois pontos por vitória entre 1959 e 1994. Vale salientar que, entre 1975 e 1977, cada vitória por 2 ou mais gols de diferença dava um ponto extra ao vencedor. Em 1978 a regra do ponto extra se manteve, porém apenas para vitórias por 3 ou mais gols de diferença. Na edição de 1988, todos os jogos que terminassem empatados tinham decisões por pênaltis; vitória no tempo normal dava 3 pontos para o vencedor e zero pontos para o derrotado; vitória na decisão por pênaltis dava 2 pontos para o vencedor e 1 ponto para o derrotado.

Clube Total
  São Paulo 2.085
  Cruzeiro 2.049
  Santos 2.013
  Internacional 2.005
  Grêmio 1.988
  Corinthians 1.987
  Palmeiras 1.944
  Atlético Mineiro 1.943
  Flamengo 1.924
  Fluminense 1.756
  Vasco da Gama 1.720
  Botafogo 1.633
  Atlético Paranaense 1.458
  Goiás 1.256
  Coritiba 1.248
  Bahia 1.164
  Vitória 1.125
  Sport 1.107
  Guarani 912
  Portuguesa 911

Pontuação acumulada da Era dos pontos corridosEditar

Durante os 15 anos em que o Campeonato Brasileiro adotou a fórmula de pontos corridos (desde 2003), 40 equipes já participaram. Na tabela abaixo, é possível verificar o desempenho de todas as equipes que disputaram o campeonato desde a primeira edição, em 2003. Números em negrito indicam o recorde (número mais positivo ou negativo) de cada coluna apresentada.[10]

Pos Equipes Temp. Pts J V E D GP GC SG % R   Média Melhor
1   São Paulo 16 1040 590 276 149 165 893 655 +238 55,2 3 1 3 2 0 65,1
2   Cruzeiro 16 994 590 272 125 193 917 738 +179 53,1 3 1 1 1 0 62,7
3   Santos 16 969 590 256 151 183 902 713 +189 51,9 1 3 1 1 0 61,3
4   Corinthians 15 930 552 243 155 154 747 598 +149 53,5 4 0 1 1 1 63,1
5   Flamengo 16 919 590 226 173 191 771 731 +40 47,8 1 0 2 1 0 56,7
6   Internacional 15 918 552 237 136 179 738 632 +106 51,2 0 3 1 0 1 60,6
7   Grêmio 15 898 548 232 136 180 747 621 +126 50,6 0 2 3 2 1 59,4
8   Fluminense 16 891 590 228 160 202 821 772 +49 47,8 2 0 1 1 0 56,3
9   Atlético Mineiro 15 856 552 217 146 189 802 741 +61 48,2 0 2 0 1 1 56,9
10   Athletico Paranaense 15 838 552 217 130 205 750 724 +26 47,1 0 1 1 0 1 55,8
11   Palmeiras 14 828 506 207 127 172 713 642 +71 49,2 2 1 0 3 1 57,5
12   Botafogo 14 747 506 183 144 179 676 648 +28 45,6 0 0 0 1 1 53,3
13   Vasco da Gama 13 677 476 165 139 172 629 681 –52 44,4 0 1 0 0 3 52,8
14   Coritiba 12 615 476 162 129 185 582 600 –18 43 0 0 0 0 3 51,3
15   Goiás 11 596 438 165 101 172 626 606 +20 45,3 0 0 1 0 2 54,2
16   Figueirense 11 550 438 142 124 172 530 622 –92 41,8 0 0 0 0 3 50
17   Vitória 10 468 358 114 89 155 456 518 –62 40,1 0 0 0 0 3 47,9
18   Ponte Preta 9 432 362 114 91 157 414 534 –120 39,7 0 0 0 0 3 48,1
19   Sport 9 378 304 99 81 124 373 424 –51 41,4 0 0 0 0 2 47,3
20   Bahia 7 322 236 68 70 98 257 318 –61 38,7 0 0 0 0 1 45,7 12º
21   Paraná 6 304 248 79 44 87 294 312 –18 44,6 0 0 0 0 1 56,2
22   Juventude 5 266 210 71 50 89 268 327 –59 42,2 0 0 0 0 1 53,2
23   Chapecoense 5 240 152 51 43 58 169 193 –24 43,2 0 0 0 0 0 51,3
24   Avaí 5 216 190 54 54 82 222 293 –71 37,8 0 0 0 0 3 43,2
25   São Caetano 4 215 172 65 41 66 209 199 +10 41,6 0 0 0 1 1 53,8
26   Náutico 5 200 190 54 38 98 224 318 –94 35,1 0 0 0 0 2 40 12º
27   Criciúma 4 188 168 50 38 80 195 266 –71 37,3 0 0 0 0 1 47 14º
28   Atlético Goianiense 4 156 152 39 39 74 176 225 –49 34,2 0 0 0 0 2 39,0 13º
29   Guarani 3 147 130 36 39 55 140 180 –40 37,6 0 0 0 0 2 49,0 13º
30   Paysandu 3 146 134 41 31 62 193 245 –52 36,3 0 0 0 0 1 51,3 14º
31   Fortaleza 3 142 126 36 34 56 155 200 –45 41,5 0 0 0 0 2 47,3 13º
32   Ceará 3 130 76 20 26 30 82 108 –26 37,7 0 0 0 0 1 43,0 12º
33   Portuguesa 3 127 114 31 38 45 137 157 –20 38,3 0 0 0 0 2 43,7 16º
34   América Mineiro 3 105 76 15 20 41 74 127 –53 28,5 0 0 0 0 2 32,5 18º
35   Grêmio Barueri 2 77 76 19 23 34 98 116 –18 35,1 0 0 0 0 1 40,0 11º
36   Santa Cruz 2 59 76 15 14 47 86 145 –59 25,9 0 0 0 0 2 29,5 19º
37   Santo André 1 41 38 11 8 19 46 61 –15 36,0 0 0 0 0 1 41,0 18º
38   Brasiliense 1 41 42 10 11 21 47 67 –20 36,0 0 0 0 0 1 41,0 22º
39   Ipatinga 1 35 38 9 8 21 37 67 –30 30,7 0 0 0 0 1 35,0 20º
40   Joinville 1 31 38 7 10 21 26 48 –22 27,2 0 0 0 0 1 31,0 20º
41   América de Natal 1 17 38 4 5 29 24 80 –56 14,9 0 0 0 0 1 17,0 20º

Status dos clubes no Campeonato Brasileiro de Futebol de 2018:

Série A de 2019
Série B de 2019
Série C de 2019
Série D de 2019
Sem divisão

Melhores ataquesEditar

Edição Melhor ataque Gols marcados Jogos Média
1959   Bahia 25 14 1,7
1960   Fluminense 21 9 2,3
1961   Santos 18 5 3,6
1962   Campinense 18 9 2
1963   Confiança 16 8 2
1964   Santos 20 6 3,3
1965   Grêmio 22 9 2,4
1966   Cruzeiro 25 8 3,1
1967   Palmeiras 39 20 1,9
1967   Grêmio 16 7 2,2
  Treze 10 1,6
1968   Santos 44 19 2,3
1968   Bahia 17 9 1,8
1969   Atlético Mineiro 31 16 1,9
  Corinthians 19 1,6
1970   Cruzeiro 32 19 1,6
1971   Atlético Mineiro 39 27 1,4
1972   São Paulo 49 28 1,7
1973   Santos 56 37 1,5
1974   Atlético Mineiro 41 24 1,7
  Flamengo
  Santos 27 1,5
1975   Fluminense 51 28 1,8
  Internacional 30 1,7
1976   Internacional 59 23 2,5
1977   Atlético Mineiro 55 21 2,6
1978   Vasco da Gama 61 30 2
1979   Cruzeiro 43 19 2,2
1980   Flamengo 46 22 2,1
  Atlético Mineiro
1981   Vasco da Gama 41 19 2,1
1982   Guarani 53 20 2,6
1983   Flamengo 57 26 2,1
1984   Vasco da Gama 51 26 1,9
1985   Bangu 55 31 1,7
1986   São Paulo 62 34 1,8
1987   Sport 29 20 1,4
1988   Internacional 40 29 1,3
1989   Náutico 27 18 1,5
  Vasco da Gama 19 1,4
1990   Grêmio 28 23 1,2
1991   Atlético Mineiro 29 21 1,3
  Fluminense
  Bragantino 23 1,2
1992   Botafogo 46 27 1,7
1993   Palmeiras 40 22 1,8
1994   Palmeiras 58 31 1,8
1995   Santos 52 27 1,9
1996   Grêmio 52 29 1,8
1997   Vasco da Gama 69 33 2,1
1998   Corinthians 57 32 1,7
1999   Corinthians 61 29 2,1
2000   São Caetano 77 33 2,3
2001   Atlético Paranaense 68 31 2,2
2002   São Paulo 59 27 2,1
  Santos 31 1,9
2003   Cruzeiro 102 46 2,2
2004   Santos 103 46 2,2
2005   Corinthians 87 42 2,1
2006   São Paulo 66 38 1,7
2007   Cruzeiro 73 38 1,9
2008   Flamengo 67 38 1,7
2009   Grêmio 67 38 1,7
2010   Grêmio 68 38 1,7
2011   Fluminense 60 38 1,5
2012   Atlético Mineiro 64 38 1,6
2013   Cruzeiro 77 38 2
2014   Cruzeiro 67 38 1,7
2015   Corinthians 71 38 1,8
2016   Palmeiras 62 38 1,6
2017   Palmeiras 61 38 1,6
2018   Palmeiras 64 38 1,6
Times em verde também foram campeões dessa edição.

Clubes com melhores ataquesEditar

Pos. Clube Total
1.º   Atlético Mineiro 7
  Cruzeiro 7
  Santos 7
3.º   Grêmio 6
  Palmeiras 6
5.º   Corinthians 5
  Vasco da Gama 5
8.º   Flamengo 4
  Fluminense 4
  São Paulo 4
11.º   Internacional 3
12.º   Bahia 2
13.º   Atlético Paranaense 1
  Bangu 1
  Botafogo 1
  Bragantino 1
  Campinense 1
  Confiança 1
  Guarani 1
  Náutico 1
  Portuguesa 1
  São Caetano 1
  Treze 1

Melhores defesasEditar

Edição Melhor defesa Gols sofridos Jogos Média
1959   Grêmio 5 6 0,8
1960   Rio Branco 2 3 0,6
1961   Náutico 1 2 0,5
1962   Bahia 3 3 1
  Cruzeiro 4 4
  Rio Branco
  Sport 6 6
  Campinense 9 9
1963   Vila Nova 2 5 0,4
1964   Rio Branco 5 7 0,7
1965   Campinense 5 6 0,8
1966   Grêmio 2 4 0,5
1967   Grêmio 18 20 0,9
1967   América-CE 3 6 0,5
1968   Grêmio 11 16 0,6
1968   Grêmio 0 4 0
1969   Corinthians 15 19 0,8
1970   Flamengo 9 16 0,5
1971   Santos 16 25 0,6
1972   Palmeiras 19 30 0,6
1973   Palmeiras 13 40 0,3
1974   Grêmio 11 24 0,4
1975   Internacional 12 30 0,4
1976   Palmeiras 11 21 0,5
1977   Corinthians 7 19 0,3
1978   Palmeiras 19 32 0,6
1979   Campinense 8 16 0,5
1980   Santos 12 18 0,6
1981   São Paulo 15 23 0,6
1982   Ponte Preta 9 14 0,6
1983   Botafogo-SP 3 6 0,5
1984   Fluminense 13 26 0,5
  Uberlândia 3 6
1985   Sport 16 28 0,6
1986   Guarani 18 34 0,5
1987   Cruzeiro 7 17 0,4
1988   Vasco da Gama 16 25 0,6
1989   Palmeiras 13 18 0,7
  Corinthians
  Portuguesa
  Atlético Mineiro
  Flamengo
1990   Grêmio 16 23 0,7
1991   São Paulo 15 23 0,6
1992   Bragantino 17 25 0,6
1993   Paraná 12 16 0,7
1994   Portuguesa 20 25 0,8
1995   Palmeiras 19 23 0,8
1996   Guarani 17 25 0,6
1997   Palmeiras 28 33 0,8
1998   Vasco da Gama 24 23 1
1999   Ponte Preta 23 24 0,9
2000   Paraná 4 4 1
2001   São Caetano 31 31 1
2002   Grêmio 32 29 1,1
2003   São Caetano 37 46 0,8
2004   São Paulo 43 46 0,9
2005   Goiás 41 42 0,9
2006   São Paulo 32 38 0,8
2007   São Paulo 19 38 0,5
2008   Grêmio 35 38 0,9
2009   São Paulo 42 38 1,1
2010   Fluminense 36 38 0,9
2011   Corinthians 36 38 0,9
2012   Fluminense 33 38 0,8
  Grêmio
2013   Corinthians 22 38 0,5
2014   Grêmio 24 38 0,6
2015   Corinthians 31 38 0,8
2016   Palmeiras 32 38 0,8
  Atlético Paranaense
2017   Corinthians 30 38 0,7
2018   Palmeiras 26 38 0,6
Times em verde também foram campeões dessa edição.

Clubes com melhores defesasEditar

Pos. Clube Total
1.º   Grêmio 11
2.º   Palmeiras 9
3.º   Corinthians 7
4.º   São Paulo 6
5.º   Campinense 3
  Fluminense 3
7.º   Cruzeiro 2
  Flamengo 2
  Guarani 2
  Paraná 2
  Ponte Preta 2
  Portuguesa 2
  Rio Branco 2
  Sport 2
  Santos 2
  São Caetano 2
  Vasco da Gama 2

ArtilhariaEditar

  • O primeiro artilheiro da história do Campeonato Brasileiro foi Léo do Bahia em 1959 com oito gols.
  • O primeiro gol da história do Brasileirão foi de Alencar, do Bahia contra o CSA, em 1959.
  • O Santos é o clube com o maior número de artilheiros nas edições de 1959 a 2018 do certame nacional: Foram 13 artilharias no total (Pelé em 1961 e 1964; Coutinho em 1962; Toninho Guerreiro em 1966 e 1968; Serginho Chulapa em 1983; Paulinho McLaren em 1991; Guga em 1993; Viola em 1998; Kléber Pereira em 2008, Borges em 2011, Ricardo Oliveira em 2015 e Gabriel Barbosa em 2018).
  • Dario (1971, 1972 e 1976), Túlio (1989, 1994 e 1995), Romário (2000, 2001 e 2005) e Fred (2012, 2014 e 2016) são os jogadores que mais vezes foram artilheiros – três, pelo menos uma delas com o título: 1971 e 1976 para Dario, 1995 para Túlio, 2000 para Romário e 2012 para Fred.
  • Uma artilharia do Romário, todavia, é contestada; para alguns, ele teria dividido a de 2000 com Dill e Magno Alves, com os três, jogadores de clubes do Módulo Azul (virtual primeira divisão), tendo marcado cada um 20 vezes. Outros entendem que naquela edição a artilharia foi de Adhemar, que somou 22 tentos no Módulo Amarelo e Fase Final. A discordância permanece por conta do fato de ainda não haver uma lista oficial relativa ao assunto.
  • Romário é também o mais velho a sagrar-se artilheiro, com 39 anos em 2005.
  • Roberto Dinamite é quem mais fez gols em campeonatos brasileiros: 190. Também é quem mais tempo levou entre uma artilharia e outra: a primeira em 1974 (sendo campeão) e a segunda dez anos depois, em 1984 (vice-campeão).
  • O recorde de mais gols marcados por um mesmo jogador em uma mesma partida do Brasileiro: Edmundo - 6 gols marcados contra o União São João de Araras, em 1997 (e ele ainda perdeu um pênalti).[11]
  • Washington, jogando em 2004 pelo Atlético Paranaense, foi o maior artilheiro de um único Campeonato Brasileiro, com 34 gols. Por outro lado, o "Coração Valente" alcançou a marca na fórmula dos pontos corridos, com mais de trinta rodadas. Edmundo conseguiu marcar 29 gols em 1997 com o campeonato, ainda com uma primeira fase em turno único e uma fase final em mata-mata, prevendo assim menos partidas (28 jogos). Continua, entretanto, insuperável a marca obtida por Reinaldo que, jogando pelo Atlético Mineiro em 1977, marcou 28 gols em apenas 18 jogos, atingindo uma impressionante média de 1,55 gols por partida.
  • Os irmãos Edu (em 1969) e Zico (em 1980 e 1982) são os únicos parentes que sagraram-se artilheiros. Zico foi campeão pelo Flamengo nas duas vezes em que terminou o campeonato como maior goleador, enquanto Edu terminou em sétimo lugar com o America.
  • Apenas quatro foram artilheiros por equipes diferentes: Dario (duas vezes pelo Atlético Mineiro, em 1971 e 1972, e outra pelo Internacional, em 1976); Túlio (Goiás em 1989 e duas pelo Botafogo, em 1994 e 1995); Washington (pelo Atlético Paranaense em 2004 e Fluminense em 2008); e Fred (pelo Fluminense em 2012 e 2014 e tendo começado a competição e marcado gols pelo Fluminense, pelo Atlético Mineiro, onde encerrou a edição de 2016).
  • A artilharia veio com o título em menos da metade das das 59 edições, em 19; Léo (1959), Pelé (1961 e 1964), Coutinho (1963), César Maluco (1967, pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa), Ferretti (1968, pela Taça Brasil), Dario (1971 e 1976), Roberto Dinamite (1974), Flávio Minuano (1975), Zico (1980 e 1982), Careca (1986), Túlio (1995), Paulo Nunes (1996), Edmundo (1997), Romário (2000), Adriano (2009), Fred (2012) e (2017). Serão 18 se considerarem que Romário não foi artilheiro em 2000 e sim Adhemar.
  • Por outro lado, Josiel é o único artilheiro cujo clube terminou rebaixado (Paraná, em 2007).
  • O uruguaio Pedro Rocha ainda hoje é o único estrangeiro a ter alcançado a artilharia, em 1972.
  • Jairo, do Corinthians, é o goleiro que mais tempo ficou sem levar gols na história dos Campeonatos Brasileiro. Foram 1132 minutos, ou 12 jogos e meio de invencibilidade, nos campeonatos de 1977 e 1978. No entanto, em uma única edição, o recorde é de Emerson Leão, do Palmeiras, que ficou 1057 minutos em 1973.[12]
  • O São Paulo é a equipe com maior média de gols marcados em toda a história do campeonato, com 1,56 por partida. O Internacional (RS) tem a menor média de gols sofridos entre times com mais de 10 participações: 1 gol por jogo.
  • O gol mais rápido da história do campeonato foi aos 8 segundos, marcado por Nivaldo, do Náutico, na partida contra o Atlético Mineiro, no Estádio dos Aflitos, em 18 de outubro de 1989.

Clubes com mais artilhariasEditar

Pos. Clube Total
1.º   Santos 13
2.º   Vasco da Gama 8
3.º   Atlético Mineiro 7
4.º   Fluminense 6
5.º   Flamengo 4
  Goiás 4
  São Paulo 4
8.º   Botafogo 3
  Grêmio 3
  Internacional 3
12.º   America 2
  Athletico Paranaense 2
  Bahia 2
  Guarani 2
  Náutico 2
17.º   Confiança 1
  Corinthians 1
  Coritiba 1
  Cruzeiro 1
  Fortaleza 1
  Palmeiras 1
  Paraná 1
  Ponte Preta 1
  Sport 1
  Santa Cruz 1
  Treze 1

Sobre partidas históricasEditar

Maiores goleadasEditar

Abaixo segue a lista das maiores goleadas da história do Brasileirão.[13]

N.º Edição Mandante Placar Visitante Data
1 1983 Corinthians   10–1   Tiradentes 9 de fevereiro de 1983
2 1984 Vasco da Gama   9–0   Tuna Luso 14 de fevereiro de 1984
3 1960 Fluminense   8–0   Fonseca 31 de agosto de 1960
1967 Grêmio   8–0   Perdigão 19 de novembro de 1967
1981 Flamengo   8–0   Fortaleza 4 de fevereiro de 1981
6 1968 Santos   9–2   Bahia 10 de outubro de 1968
7 1982 Guarani   8–1   River-PI 4 de fevereiro de 1982
1976 Flamengo   8–1   Sampaio Corrêa 16 de setembro de 1976
1980 Vitória   8–1   América de Natal 23 de março de 1980
1982 Guarani   8–1   Ceará 7 de fevereiro de 1982
11 1977 Bahia   7–0   Vitória-ES 2 de novembro de 1977
1978 Guarani   7–0   Itabuna 30 de abril de 1978
1982 Vasco da Gama   7–0   Moto Club 24 de janeiro de 1982
1982 Vasco da Gama   7–0   Inter de Santa Maria 10 de março de 1982
1984 Palmeiras   7–0   CRB 30 de março de 1984
1985 Flamengo   7–0   Santa Cruz 13 de março de 1985
1997 Internacional   7–0   Bragantino 8 de novembro de 1997
2003 Goiás   7–0   Juventude 27 de abril de 2003
2003 Bahia   0–7   Cruzeiro 14 de dezembro de 2003
2004 São Paulo   7–0   Paysandu 28 de setembro de 2004
21 1960 Palmeiras   8–2   Fortaleza 28 de dezembro de 1960
1986 Guarani   8–2   Piauí 12 de outubro de 1986
1993 Guarani   8–2   Remo 5 de dezembro de 1993
24 1980 Coritiba   7–1   Ferroviário 16 de abril de 1980
1980 Coritiba   7–1   Desportiva Ferroviária 4 de maio de 1980
1982 Atlético Mineiro   7–1   Desportiva Ferroviária 14 de fevereiro de 1982
1982 Vasco da Gama   7–1   Operário-MS 14 de março de 1982
1983 Flamengo   7–1   Rio Negro 19 de fevereiro de 1983
1997 São Paulo   7–1   União São João 26 de outubro de 1997
2001 Vasco da Gama   7–1   Guarani 5 de agosto de 2001
2001 Vasco da Gama   7–1   São Paulo 25 de novembro de 2001
2004 Fluminense   7–1   Juventude 27 de outubro de 2004
2005 Corinthians   7–1   Santos 6 de novembro de 2005
2008 Figueirense   1–7   Grêmio 24 de julho de 2008

Maiores goleadas por ediçãoEditar

Data Ano Mandante Visitante Estádio
3 de agosto 2017   Atlético 5 0   Avaí Arena da Baixada
2 de setembro 2017   Grêmio 5 0   Sport Arena do Grêmio
11 de dezembro 2016   São Paulo 5 0   Santa Cruz Pacaembu
2 de setembro 2015   Internacional 6 0   Vasco da Gama Beira-Rio
10 de maio 2014   Botafogo 6 0   Criciúma Maracanã
21 de setembro 2014   Goiás 6 0   Palmeiras Serra Dourada
24 de novembro 2013   Atlético 6 1   Náutico Arena Joinville
6 de outubro 2012   Atlético 6 0   Figueirense Independência
4 de dezembro 2011   Cruzeiro 6 1   Atlético Arena do Jacaré
9 de maio 2010   Avaí 6 1   Grêmio Prudente Ressacada
14 de junho 2009   Coritiba 5 0   Flamengo Couto Pereira
27 de julho 2008   Figueirense 1 7   Grêmio Orlando Scarpelli
1º de maio 2007   São Paulo 6 0   Paraná Morumbi
22 de abril 2006   Figueirense 6 1   Palmeiras Orlando Scarpelli
6 de novembro 2005   Corinthians 7 1   Santos Pacaembu
27 de abril 2004   São Paulo 7 0   Paysandu Morumbi
27 de abril 2003   Goiás 7 0   Juventude Serra Dourada
14 de dezembro 2003   Bahia 0 7   Cruzeiro Fonte Nova
15 de setembro 2002   São Paulo 6 0   Fluminense Morumbi
5 de agosto 2001   Vasco da Gama 7 1   Guarani São Januário
25 de novembro 2001   Vasco da Gama 7 1   São Paulo São Januário
19 de novembro 2000   Atlético 0 6   Sport Mineirão
13 de outubro 1999   Palmeiras 6 0   Grêmio Palestra Itália
6 de novembro 1999   Palmeiras 6 0   Botafogo Palestra Itália
20 de setembro 1998   São Paulo 2 7   Portuguesa Pacaembu
8 de novembro 1997   Internacional 7 0   Bragantino Beira-Rio
14 de setembro 1996   Sport 6 0   Fluminense Ilha do Retiro
22 de outubro 1995   Vasco da Gama 6 1   Paysandu São Januário
6 de novembro 1994   Remo 0 6   Atlético Ilha do Retiro
5 de dezembro 1993   Guarani 8 2   Remo Brinco de Ouro
19 de abril 1992   Botafogo 6 0   Goiás Caio Martins
17 de fevereiro 1991   Goiás 5 1   Flamengo Serra Dourada
18 de março 1991   Cruzeiro 5 1   Sport Mineirão
20 de outubro 1990   Grêmio 5 0   Náutico Olímpico
2 de dezembro 1989   Fluminense 0 5   Flamengo Mario Helênio
13 de novembro 1988   Goiás 6 1   Vitória Serra Dourada
24 de janeiro 1987   São Paulo 5 0   Joinville Morumbi
2 de outubro 1986   Guarani 8 2   Piauí Brinco de Ouro
13 de março 1985   Flamengo 7 0   Santa Cruz Maracanã
19 de fevereiro 1984   Vasco da Gama 9 0   Tuna Luso São Januário
9 de fevereiro 1983   Corinthians 10 1   Tiradentes Canindé
7 de fevereiro 1982   Guarani 8 1   Ceará Brinco de Ouro
4 de fevereiro 1981   Flamengo 8 0   Fortaleza Maracanã
23 de março 1980   Vitória 8 1   América Fonte Nova
29 de novembro 1979   Fluminense 6 0   Maranhão Maracanã
30 de abril 1978   Guarani 7 0   Itabuna Brinco de Ouro
2 de novembro 1977   Bahia 7 0