Return to the Blue Lagoon

Filme de 1991 dirigido por William A. Graham

Return to the Blue Lagoon (bra: De Volta à Lagoa Azul[3]; prt: Regresso à Lagoa Azul[4]) é um filme estadunidense de 1991, dos gêneros drama romântico e aventura, dirigido por William A. Graham, com roteiro de Leslie Stevens baseado no romance The Garden of God, de Henry De Vere Stacpoole.

Return to the Blue Lagoon
Cartaz do filme destaca Milla Jovovich e Brian Krause
No Brasil De Volta à Lagoa Azul
Em Portugal Regresso à Lagoa Azul
 Estados Unidos
1991 •  cor •  102 min 
Direção William A. Graham
Produção Randal Kleiser
William A. Graham
Roteiro Leslie Stevens
Baseado em The Garden of God, de Henry De Vere Stacpoole
Elenco Milla Jovovich
Brian Krause
Lisa Pelikan
Nana Coburn
Brian Blain
Gênero drama romântico · aventura
Música Basil Poledouris
Cinematografia Robert Steadman
Edição Ronald J. Fagan
Distribuição Columbia Pictures
Lançamento Estados Unidos 2 de agosto de 1991[1]
Idioma inglês
Orçamento US$ 11 milhões[2]
Receita US$ 2.807.854[2]
Cronologia
The Blue Lagoon (1980)
Blue Lagoon: The Awakening (telefilme de 2012)

Esta sequência de A Lagoa Azul (1980) é estrelada por Milla Jovovich e Brian Krause e conta a história de duas crianças abandonadas em uma ilha paradisíaca no Pacífico Sul[desambiguação necessária]. A vida deles juntos é feliz, mas não sem mudanças físicas e emocionais, à medida que crescem até a maturidade sexual e se apaixonam.[5]

ElencoEditar

  • Milla Jovovich - Lilli
  • Brian Krause - Richard (Paddy)
  • Lisa Pelikan - Sarah
  • Courtney Phillips - Jovem Lilli
  • Garette Ratliff Henson - Jovem Richard
  • Emma James - Lilli bebê
  • Jackson Barton - Richard bebê
  • Nana Coburn - Sylvia
  • Brian Blain - Capitão Hilliard
  • Peter Hehir - Quinlan
  • Alexander Petersons - Giddens

SinopseEditar

Contaminados por cólera, a viúva Sarah, dois bebês e um marinheiro são deixados para trás num barco. Alguns dias depois, o marinheiro fala que é necessário afogar os bebês para economizar água, mas Sarah o mata. Depois de muitos dias ela chega com os bebês em uma bela ilha, onde ficam por muitos anos. Quando esses bebês (Lilli e Richard) estão com cerca de oito anos, Sarah morre, e os dois precisam amadurecer sozinhos naquela ilha.[6]

HistóriaEditar

Richard e Emmeline (as crianças náufragos do primeiro filme) partem para alto mar numa canoa, levando o bebê menino gerado por esse casal, chamado Paddy. Enquanto isso, perto dali, um veleiro navega em direção a São Francisco, na Califórnia. Quando o veleiro encontra a pequena canoa, Richard Lestrange e Emmeline Lestrange já estão mortos por envenenamento por uma baga escarlate, mas Sarah, uma viúva que estava no veleiro com a sua filha, uma bebê menina chamada Lilli, resolve ficar com o bebê menino gerado pelo jovem casal, o pequeno Paddy. Estabelecido no primeiro filme, a única palavra que Paddy já diz é "Richard", de modo que a tripulação presume que Richard é o nome da criança.

Após um surto de cólera no veleiro, Sarah, as duas crianças e um marinheiro são deixados em um barco, onde passam alguns dias no oceano até que o marinheiro decide matar Richard e Lilli para economizar água. Sarah não admite tal atitude e mata o marinheiro. Depois de uns dias, o barco vai parar em uma bela ilha, aparentemente deserta, de onde o pequeno Richard havia saido com os seus pais poucos dias atrás.

Na ilha, Sarah educa as duas crianças com esperanças de que voltem à civilização um dia. Sarah conta para Lili e Richard ainda crianças a "historia sobre a vida" a qual elas irão passar conforme irão crescendo. Contudo, após uma gripe, Sarah morre e Richard e Lilli, com cerca de oito anos cada, passam a viver sozinhos naquele local. Os dois vivem como irmãos enquanto crianças, até que a maturidade e as mudanças corporais os fazem se apaixonar e "casar-se".

Nessa mesma época de mudanças, um navio aporta na ilha em busca de água e a tripulação do mesmo descobre a maneira de vida peculiar de Richard e Lilli, bem como os dois descobrem o estilo diferente daquelas pessoas estranhas. O sentimento entre os dois se abala após a chegada daquela embarcação, pois Richard começa a ceder aos encantos da jovem filha do capitão. Ao mesmo tempo, um marinheiro começa a se interessar por Lilli e uma pérola que a jovem leva consigo, até que um dia ele a ataca, rouba a pérola e tenta estuprá-la. Após uma briga com o marinheiro, que é morto por um tubarão no mar após uma perseguição, Richard leva a melhor e consegue salvar a sua amada.

Quando a embarcação parte de volta à São Francisco, Lilli conta à Richard que está grávida e os dois decidem ficar por ali e criar seu filho.

Recepção da críticaEditar

Return to the Blue Lagoon tem recepção negativa por parte da crítica especializada. Com o "tomatometer" de 0% em base de 23 críticas, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: "Apesar de sua paisagem tropical exuberante e atraente, Return to the Blue Lagoon é tão ridículo como o seu antecessor, não tem prurido e risos involuntários que possam torná-lo um prazer culpado". Por parte da audiência do site tem 43% de aprovação.[7]

Referências

  1. «Review/Film; The Next Generation At 'Blue Lagoon'». The New York Times. 2 de agosto de 1992. Consultado em 20 de março de 2019 
  2. a b «Return to the Blue Lagoon» (em inglês). no Box Office Mojo 
  3. «De Volta à Lagoa Azul». Brasil: CinePlayers. Consultado em 7 de abril de 2019 
  4. «Regresso à Lagoa Azul». Portugal: CineCartaz. Consultado em 7 de abril de 2019 
  5. Veja por onde andam os protagonistas do romance 'De Volta à Lagoa Azul' Rede Globo
  6. «De Volta à Lagoa Azul». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  7. «Return to the Blue Lagoon» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 10 de março de 2014 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.