Abrir menu principal
Expansão do território dos Arcruni. Rexitúnia está ao centro em laranja

Rexitúnia (em armênio/arménio: Ռշտունիք; transl.: Ṙštunik’) foi cantão da província histórica de Vaspuracânia, na Armênia, que abrangeu territórios costeiros do lago Vã.

GeografiaEditar

Estava na costa sul do lago, com a cidade capital de Vostano e a cidade fortaleza de Altamar[1] Fazia divisa com Tosbe (antiga Tuspa, capital do Reino de Urartu) ao norte numa zona de colinas situada ao sul do vale do Vã. Era a metade oriental da porção sul do lago e da península de Caputecogue (Kaputkogh) e sua fronteira ocidental passou pelo passo de Cuzgunciram (Kuzgunkiran) e continuou ao ponto norte da península. Altamar era local de refúgio no cantão e é possível que a planície de Gevaxe, na qual estava Vostano, era o único local populoso.[2] Altamar também foi sede de um catolicossado independente da Igreja da Armênia.[3]

A fronteira ocidental de Vaspuracânia normalmente coincidiu com aquela de Rexitúnia.[4] Fausto, o Bizantino ao descrever um episódio envolvendo Manachir Rexituni e Jacó de Nísibis, menciona que o cantão era dividido por uma montanha com minas de ferro e cobre.[5]

HistóriaEditar

No reinado do rei Cosroes III (r. 330–339), Vache I Mamicônio e Baanes I Amatuni, sob ordens do rei, massacrou a família Besnuni em Altamar.[6] Em meados do século V, Lázaro de Parpi menciona o bispo Isaac.[7] Foi apanágio da principesca família Rexituni.[1] Após a morte de Teodoro Rexituni ca. 656, os Rexitunis declinaram e a Rexitúnia foi perdida à família Mamicônio e então à família Arcruni.[8] Em 862, Gurgenes I derrotou o príncipe Asócio I (r. 856–890) em Noragiul, na Rexitúnia.[9] Nessa época, Rexitúnia e cantões vizinhos estiveram sob Cacício I. Sob os auspícios dele, foram fundados os Mosteiros de Nareque e Ilu.[10]

Referências

  1. a b Toumanoff 1963, p. 132; 213.
  2. Sinclair 1989, p. 315.
  3. Sinclair 1989, p. 329.
  4. Sinclair 1989, p. 322.
  5. Fausto, o Bizantino século V, III.10.
  6. Grousset 1947, p. 129; 132.
  7. Lázaro de Parpi século V, II.23.
  8. Toumanoff 1963, p. 213.
  9. Grousset 1947, p. 374-375.
  10. Sinclair 1989, p. 323.

BibliografiaEditar

  • Grousset, René (1947). História da Armênia das origens à 1071. Paris: Payot 
  • Sinclair, T. A. (1989). Eastern Turkey: An Architectural & Archaeological Survey Vol. III. Londres: Pindar Press 
  • Toumanoff, Cyril (1963). Studies in Christian Caucasian History. Washington: Georgetown University Press