Abrir menu principal

Rhinophrynus dorsalis

espécie de anfíbio
(Redirecionado de Rhinophrynidae)
Como ler uma infocaixa de taxonomiaRhinophrynus dorsalis
Rhinophrynus dorsalis.jpg
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Amphibia
Ordem: Anura
Subordem: Mesobatrachia
Família: Rhinophrynidae
Günther, 1859
Género: Rhinophrynus
Duméril & Bibron, 1841
Espécie: R. dorsalis
Nome binomial
Rhinophrynus dorsalis
Duméril & Bibron, 1841
Distribuição geográfica
Distribuição (em negro)
Distribuição (em negro)

Rhinophrynus dorsalis é a única espécie do género Rhinophrynus e da família Rhinophrynidae da ordem Anura. A sua distribuição vai desde o sul do Texas passando pelo México, Guatemala, Honduras, El Salvador e indo até Nicaragua e Costa Rica.

Índice

CaracterísticasEditar

O Rhinophrynus dorsalis mede 8 centímetros de comprimento, e possui manchas vermelhas pelo corpo, e uma faixa vermelha ao longo da região centro do dorso. Tem pernas curtas, e uma pequena e pontiaguda cabeça. Seus pés possuem apêndice semelhantes a pás com pequenos cornos, que são utilizadas para escavar o solo. Seus olhos são relativamente pequenos, e o tímpano não é visível. Único entre o sapos, a língua projeta-se diretamente para fora da frente da boca, ao invés de ser atirada para fora como em todos os outros sapos.

Ecologia e comportamentoEditar

Passa a maior parte de sua vida no subsolo. Depois dos períodos dechuva, ele emerge do solo e põe seus ovos numa fonte de água. Ele pode viajar maus de 1,6 quilômetros para encontrar uma fonte de água adequada para a ovipostura. Devido a inconstância das chuvas, o anuro pode se reproduzir a qualquer época do ano. Ele cava o solo com suas patas e se enterra novamente quando o terreno começa a ficar seco. Os estágios do ciclo de vida são relativamente curtos, os ovos levam poucos dias para eclodirem, e os girinos de 1 a 3 meses para se desenvolverem. Sua vocalização é alta, e a usa como chamado ou sinal de alarme, e quando vocaliza seu corpo torna-se inflado. Se alimenta de insetos, principalmente de formigas e térmites.

EvoluçãoEditar

Rhinophrynus dorsalis é geneticamente único:

"A única espécie, dentro do único gênero da família Rhinophrynidae, e com mais de 190 milhões de anos de evolução independente, é a espécie mais distinta evolutivamente de anfíbio na Terra; a raposa-voadora, o urso-polar, a orca, o canguru e o homem são mais similares entre si que esta espécie com os outros anfíbios.[1]"

ReferênciasEditar

  • Georgina Santos-Barrera, Geoffrey Hammerson, Federico Bolaños, Gerardo Chaves, Larry David Wilson, Jay Savage, Gunther Köhler 2008. Rhinophrynus dorsalis. In: IUCN 2008. 2008 IUCN Red List of Threatened Species. <www.iucnredlist.org>. Acessado em 11 de janeiro de 2009.
  • «ADW: Rhinoprynus dorsalis: Information»  Parâmetro desconhecido |data de acesso= ignorado (ajuda)
O Wikispecies tem informações sobre: Rhinophrynus dorsalis
  Este artigo sobre anfíbios anuros é um esboço relacionado ao Projeto Anfíbios e Répteis. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.