Riachão do Dantas

Riachão do Dantas
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Riachão do Dantas
Bandeira
Brasão de armas de Riachão do Dantas
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Terra do Abacaxi"
Gentílico riachãoense
Localização
Riachão do Dantas está localizado em: Brasil
Riachão do Dantas
Localização de Riachão do Dantas no Brasil
Mapa de Riachão do Dantas
Coordenadas 11° 04' 08" S 37° 43' 30" O
País Brasil
Unidade federativa Sergipe
Região metropolitana Agreste de Lagarto
Municípios limítrofes Lagarto, Tobias Barreto, Simão Dias, Itabaianinha, Boquim e Pedrinhas
Distância até a capital 99 km
História
Fundação 9 de maio de 1870 (150 anos)
Aniversário 9 de maio
Administração
Prefeito(a) Simone Andrade Farias Silva[1] (PCdoB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 528,256 km²
População total (estimativa IBGE/2019[3]) 19 805 hab.
Densidade 37,5 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 185 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[4]) 0,539 baixo
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 85 003,741 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 4 344,24
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora do Amparo

Riachão do Dantas é um município brasileiro do estado de Sergipe na região centro-oeste do estado. A sede municipal localiza-se ás margens da BR-349 que liga Aracaju a Brasília.

HistóriaEditar

O nome da cidade se originou de um riacho, o Limeira, que passa próximo a cidade, a povoação era conhecida apenas como "Riachão". Em 1943, ganhou o complemento "do Dantas", em homenagem a João Dantas Martins dos Reis, o Comendador Dantas, chefe político de grande prestígio no tempo do Império do Brasil, chegando a ser vice-presidente da então Província de Sergipe. Foi proprietário do maior engenho da região, o Fortaleza, e um dos doadores do patrimônio da Paróquia Nossa Senhora do Amparo, a santa padroeira da cidade.

O Comendador Dantas teve uma grande influência na criação do município, porém, foi João Martins Fontes, um dos principais fundadores da povoação então pertencente à Freguesia de Nossa Senhora da Piedade do Lagarto. As primeiras casas que formaram a cidade foram construídas nas suas terras, às margens do riacho do Limeira.

PrefeitosEditar

  • Roberto Fontes de Goes (1973–1977)
  • Antônio Guimarães Sobrinho (1977–1983)
  • Roberto Fontes de Goes (1983–1989)
  • José Lopes de Almeida (1989–1992)
  • Antônio Guimarães Sobrinho (1993–1996)
  • José Lopes de Almeida (1997–2000)
  • José Lopes de Almeida (2001–2004)
  • Laelson Meneses da Silva (2005–2008)
  • Laelson Meneses da Silva - mandato cassado - (2009–2010)
  • Ivanildo Macedo dos Santos (2010–2016)
  • Gerana Gomes Costa Silva - mandato cassado (2017–2018)[6]
  • Pedro de Oliveira (interino)
  • Simone Andrade Farias Silva (2019-2020)[1]

PárocosEditar

  • Padre Ezaú Barbosa de Souza (pároco) (1959–2004)
  • Padre Humberto da Silva (administrador paroquial) (2001–2003)
  • Padre Vicente Vidal de Sousa (administrador paroquial e, depois, pároco em 2004) (2003–2004)
  • Padre José Ediberto Lima (pároco) (2004–2009)
  • Padre Álvaro Braz Alves Fernandes (pároco) (2009–2017)
  • Padre Paulo Seza Bispo dos Santos (administrador paroquial) (2017)

PersonalidadesEditar

  • Bode Bito – Caprino querido na cidade que assistia missas e acompanhava cortejos fúnebres, que tornou-se famoso com a exibição de reportagens do programa de televisão Fantástico, em agosto de 2001 (quadro Me Leva, Brasil) e dezembro de 2018, além de aparições em programas de SBT e RecordTV. Também foi protagonista do documentário "Deu Bode", da bibliotecária Maria de Fátima Fontes de Goes. Após sua morte, em julho 2007, foi homenageado com uma estátua em tamanho e cores naturais com pedestal, colocada na entrada da cidade.
  • Horácio Dantas de Goes – político.
  • Lourival Fontes – embaixador e chefe da Casa Civil no governo do presidente Getúlio Vargas.

GeografiaEditar

Localiza-se a uma latitude 11º04'08" sul e a uma longitude 37º43'30" oeste, estando a uma altitude de 185 metros. Sua população foi estimada em 19 805[3] habitantes, conforme dados do IBGE de 2019, e sua área geográfica é de 528,4 km².

HidrografiaEditar

O município é banhado pelo riacho do Limeira, um afluente do rio Piauitinga e em suas terras, no povoado Palmares, nasce um dos principais rios da Bacia Hidrográfica do Estado de Sergipe, o rio Piauí.

RodoviasEditar

Referências

  1. a b «Simone Andrade (PCdoB) é eleita prefeita de Riachão do Dantas». Portal G1. 1 de setembro de 2019. Consultado em 1 de novembro de 2019 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b «Estimativa populacional 2019 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de agosto de 2019. Consultado em 30 de agosto de 2019 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 26 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Riachão do Dantas: prazo para eleição permanece indefinido». Portal Fan-F1. 15 de fevereiro de 2019. Consultado em 16 de fevereiro de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre municípios do estado de Sergipe é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.