Ribeirão Cascalheira

Município do estado de Mato Grosso, Brasil

Ribeirão Cascalheira é um município brasileiro do estado de Mato Grosso. Localiza-se a uma latitude 12º56'30" sul e a uma longitude 51º49'27" oeste, estando a uma altitude de 386 metros. A população municipal foi estimada em 9.796 habitantes, pelo IBGE no ano de 2017.Possui uma área de 12693,7 km².

Ribeirão Cascalheira
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Ribeirão Cascalheira
Bandeira
Hino
Gentílico cascalheirense
Localização
Localização de Ribeirão Cascalheira em Mato Grosso
Localização de Ribeirão Cascalheira em Mato Grosso
Mapa de Ribeirão Cascalheira
Coordenadas 12° 56' 31" S 51° 49' 26" O
País Brasil
Unidade federativa Mato Grosso
Distância até a capital 900 Km km
História
Fundação fim dos anos 60
Aniversário 3 de maio de 1988
Administração
Prefeito(a) Luzia Nunes Brandão (SD, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 11 356,472 km²
População total (estimativa IBGE/2017[2]) 9 796 hab.
Densidade 0,9 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 386 m
Fuso horário Hora do Amazonas (UTC−4)
CEP 78675-000
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,694 médio
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 93 280,660 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 10 357,61

A primeira denominação do atual município de Ribeirão Cascalheira foi Ribeirão Bonito, nome dado por volta de 1968. Nessa época, os pioneiros Juca e Tintino se instalaram às margens do Córrego Suiazinho. No mesmo ano da instalação dos primeiros moradores foi criado o primeiro estabelecimento comercial por Zacarias Guedes: "Pensão e Comércio Ribeirão Bonito".

HistóriaEditar

Por algum tempo o local foi denominado Alta Cascalheira. Boa parte dos pioneiros vieram com as famílias a tiracolo: mulheres, filhos, parentes e amigos. Formou-se então o núcleo de povoação pioneiro que gerou o atual município. Além da denominação Ribeirão Bonito, o lugar conheceu os nomes de Guedolândia e Divinéia.

Em 9 de outubro de 1984, foi criado o distrito de Ribeirão Bonito. Após a emancipação do município surgiu o nome Ribeirão Cascalheira, como aglutinação dos termos Ribeirão e Cascalheira. O nome Ribeirão permaneceu devido aos moradores inicialmente terem se fixado a beira do córrego Suiazinho, e Cascalheira em face da região ter muito cascalho, o qual foi muito utilizado pelos seus moradores. O município de Ribeirão Cascalheira foi criado em 3 de maio de 1988, através da Lei nº 5.267, com território desmembrado de Canarana e São Félix do Araguaia. Distante 960 km de Cuiabá, tem como principais atrações turísticas o Balneário Recanto do Tunicão, a Igreja dos Mártires e as praias do rio das Mortes. A economia do município é baseada na atividade pecuária.

Santuário dos Mártires da CaminhadaEditar

Lá encontra-se o único Santuário no Mundo dedicado aos mártires. A história do padre João Bosco Penido Burnier até hoje é lembrada pelos moradores locais como exemplo de redenção e defesa dos direitos das minorias. O fato dramático que o colocou na condição de símbolo maior do município foi descrito por um escritor local dessa forma: “Era tarde de 11 de outubro de 1976. Duas mulheres sertanejas, Margarida e Santana, estavam sendo torturadas na cadeia-delegacia de Ribeirão Bonito, Mato Grosso, lugar e hora de latifúndio prepotente, de peonagem semi-escrava e de brutalidade policial. A comunidade celebrava a novena da padroeira Nossa Senhora Aparecida. E nesse dia havia chegado ao povoado o Bispo Pedro Casaldáliga e o Padre João Bosco Penido Burnier, mineiro de Juiz de Fora, jesuíta, missionário entre os índios Bakairi. Os dois foram interceder pelas mulheres torturadas. Quatro policiais os esperavam no terreiro da delegacia e apenas foi possível um diálogo de minutos. Um soldado desfechou no rosto do Padre João Bosco um soco, uma coronhada e o tiro fatal. Em sua agonia. Padre João Bosco ofereceu a vida pelo CIMI e pelo Brasil, invocou ardentemente o nome de Jesus e recebeu a unção. Foi morrer, gloriosamente mártir, no dia seguinte, festa da Mãe Aparecida, em Goiânia, coroando assim uma vida santa.Suas últimas palavras foram as do próprio mestre: Acabamos a nossa tarefa!”. O Santuário dos Mártires da Caminhada foi erguido dez anos depois da morte do Padre João Bosco Penido Burnier.[5]

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  2. «Estimativas da população 2017». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 30 de agosto de 2017. Consultado em 30 de agosto de 2017 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  5. Dom Pedro Casaldaliga: "só a sua presença já é testemunho de fé"

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre municípios do estado de Mato Grosso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.