Abrir menu principal

Ribeirão Ipanema

rio em Minas Gerais
Ribeirão Ipanema
Ribeirão Ipanema, Ipatinga MG.JPG

Ribeirão Ipanema entre o Parque Ipanema e o bairro Jardim Panorama, em agosto de 2010

Localização
País
Localização
Coordenadas
Hidrografia
Tipo
Nascente
Alto Ipanema[1]
Altitude da nascente
1 000 m
Foz

O ribeirão Ipanema é um curso de água que nasce e deságua no município brasileiro de Ipatinga, interior do estado de Minas Gerais. Sua nascente está na localidade de Alto Ipanema, em território do bairro Ipaneminha, percorrendo um total de 28,5 quilômetros e cortando todo o perímetro urbano municipal até seu fim no rio Doce, próximo ao bairro Castelo.[1]

Sua sub-bacia corresponde a 88% de todo o território ipatinguense,[2] sendo que parte dela está situada na Área de Preservação Ambiental da Bacia do Ribeirão Ipanema (APABRI), que foi criada com o objetivo de preservar a mata ciliar do ribeirão e seus afluentes, como o córrego Tribuna.[3]

Ecologia e meio ambienteEditar

O ribeirão sofre com a sujeira e poluição vinda de residências, pequenas indústrias, oficinas ou matadouros. Também há, em alguns trechos, assoreamento das margens e erosão; o que vem colaborando para a extinção de espécies da biodiversidade local e regional.[4] Em longos períodos secos suas águas ficam escuras e mais sujas. Também são comuns fortes odores e pernilongos em vários trechos.[5] Já durante o período chuvoso, que normalmente vai de outubro até abril, são comuns registros de enchentes nas áreas mais baixas. As regiões do Betânia, Veneza e Parque Ipanema normalmente são algumas das mais atingidas.[6][7]

Para combater os problemas de poluição das águas do córrego, constantemente são realizados projetos de educação ambiental nas escolas da cidade ou que envolvam a população em geral, como organização de palestras, apresentação de vídeos e reuniões nas comunidades. Normalmente estes eventos são organizados pela prefeitura, mas também há a participação de associações ou projetos ecológicos.[8] Ainda há projetos de desassoreamento e transposições de alguns trechos a fim de diminuir o risco de inundações.[9] A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Ipatinga, construída pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) na foz do córrego, recolhe e trata o efluente urbano do município.[10]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c Jornal Diário do Aço (30 de setembro de 2010). «Pesquisa hidrográfica na área rural». Consultado em 13 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 15 de junho de 2014 
  2. Tiago Marcel Oliveira (24 de setembro de 2010). «Comparação entre a composição química das águas de três córregos urbanos na região do Vale do Aço, com diferentes níveis de saneamento ambiental, durante o período de chuvas» (PDF). Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste). Consultado em 13 de agosto de 2011. Arquivado do original (PDF) em 15 de junho de 2014 
  3. Jornal Vale do Aço (26 de março de 2011). «Nascentes do córrego Tribuna recebe plantio». Consultado em 13 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 15 de junho de 2014 
  4. Jornal Vale do Aço (26 de dezembro de 2008). «Enchentes arrastam peixes para o Ribeirão Ipanema». Consultado em 13 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 10 de julho de 2012 
  5. Jornal Diário Popular (25 de março de 2010). «Família é "descoberta" morando embaixo da ponte». Consultado em 13 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 15 de junho de 2014 
  6. Jornal Vale do Aço (5 de abril de 2011). «Previsão de chuvas coloca bombeiros em alerta». Consultado em 13 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 15 de junho de 2014 
  7. Jornal Diário do Aço (5 de abril de 2011). «Ribeirão Ipanema sobe e deixa creche ilhada». Consultado em 13 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 15 de junho de 2014 
  8. Jornal Vale do Aço (7 de junho de 2011). «Caminhada ecológica na terça-feira». Consultado em 13 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 15 de junho de 2014 
  9. Jornal Vale do Aço (24 de junho de 2010). «Desenvolvimento urbano». Consultado em 13 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 15 de junho de 2014 
  10. Maurício Lopes de Faria e Graziele Wolff de Almeida (outubro de 2007). «Monitoramento da fauna de macroinvertebrados bentônicos do Ribeirão Ipanema - Ipatinga, MG: Uma comunidade bioindicadora da efetividade de programas de despoluição de cursos d'água II» (PDF). Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste). Consultado em 13 de agosto de 2011. Arquivado do original (PDF) em 15 de junho de 2014 
  Este artigo sobre hidrografia em geral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.