Ribeirão do Tempo

Telenovela brasileira
Ribeirão do Tempo
River of Intrigues (Título Internacional)[1]
Río de Intrigas (ES)
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração Até 60 minutos
Criador(es)
País de origem Brasil
Idioma original português brasileiro
Produção
Diretor(es) Edgard Miranda
Elenco
Tema de abertura "Pique do Tempo", Tom Zé
Empresa(s) produtora(s) RecordTV
Localização RecNov, Rio de Janeiro, RJ
Exibição
Emissora original RecordTV
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 18 de maio de 20102 de maio de 2011
Episódios 250
Cronologia
Programas relacionados Vidas Opostas
Essas Mulheres

Ribeirão do Tempo é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela RecordTV entre 18 de maio de 2010 e 2 de maio de 2011 às 22h, em 250 capítulos, substituindo Bela, a feia e antecedendo Vidas em Jogo.[3]

De autoria de Marcílio Moraes, foi escrita com a colaboração de Joaquim Assis, Paula Richard e Consuelo de Castro, com colaboração de Eduardo Quental e direção de Edgard Miranda.

Contou com as atuações de Bianca Rinaldi, Caio Junqueira, Taumaturgo Ferreira, Ângelo Paes Leme, Liliana Castro, Heitor Martinez, Antônio Grassi e Juliana Baroni.[2]

Foi reexibida pela sua mesma emissora de 6 de março de 2017 a 23 de janeiro de 2018, substituindo Amor e Intrigas e sendo substituída por Luz do Sol, às 15h, em 231 capítulos.

SinopseEditar

Primeira faseEditar

A trama passa na pequena cidade de Ribeirão do Tempo. A novela aborda e gira em torno do grande resort que a empresária Arminda (Bianca Rinaldi) pretende construir na cidade, que não é bem aceita pela população do local, sendo assim todos irão contra ela, menos Joca (Caio Junqueira), que é um detetive particular que quer ter prestígio desvendando assassinatos e casos misteriosos que se apaixonará por ela e ela por ele.

Filomena é uma moça humilde de Ribeirão, é querida por todos da cidade, filha de Querêncio. É apaixonada por Tito, um rapaz que é apaixonado por esportes radicais e que é dono de uma pousada. Tito namora Karina, uma "patricinha" rica e mimada dona de uma boutique na cidade. É filha de Célia e Bruno. Numa noite chuvosa em Ribeirão Tito acaba se embriagando no bar "Agito Colonial", dá uma carona à Filomena e os dois acabam fazendo amor dentro do carro, alimentando alguma esperança à Filomena de que Tito a ama. Após perceber o que aconteceu entre ele e Filomena, Tito esclarece o mal-entendido entre ele e Filomena, quebrando as esperanças da moça. Após descobrir Karina passa a odiar Filomena.

Ribeirão do Tempo é uma cidade marcada por suas "figuras folclóricas" como o prefeito ignorante Ari Neto, que recebe o apelido de "Ari Jumento" e o "bebum" de Ribeirão, Querêncio. Outras pessoas que são bastante conhecidas e respeitadas em Ribeirão é o Prof. Milton Flores, o senador Érico, o delegado Ajuricaba, entre outros.

O Prof. Flores é o ex-professor de História de Ribeirão, foi torturado na ditadura e possui uma mente bastante superior, mas por trás do professor existe um homem inescrupuloso, perverso, que será responsável por vários crimes em Ribeirão, juntamente com seus comparsas Nicolau, filho do senador, e seu afilhado Sereno, um doente mental.

Nessa primeira fase ocorrerão crimes que mudarão o rumo da história, como a morte de Dirce, do senador Érico e da sua amante Heleninha, do piloto Sílvio e da empresária Madame Durrel.

Segunda faseEditar

Após a revelação de Querêncio como filho de Madame Durrel e de Filomena como neta de Madame a pequena cidade passa a tomar novos rumos. Após a morte de Madame Durrel a presidência da empresa deixada por Madame a "Patrimônio Eterno", passa a ser disputada por Arminda, Dr. Teixeira e Bruno e envolverá os novos herdeiros da herança da falecida empresária.

O surgimento de uma organização chamada "Comando Invisível" mudará os rumos para a construção do resort em Ribeirão do Tempo. O "Comando Invisível" consiste num movimento via internet que manda mensagens aos seus seguidores (André, Sônia, Carmem e Sérgio) com intuito de incentivá-los a lutar contra a construção do resort. Este movimento foi criado pelo Prof. Flores.

Outros acontecimentos mudarão o rumo da história. Querêncio se candidata a prefeitura, tendo uma grande rivalidade com Ari Jumento. Tudo parte de um plano do Professor Flores e do Senador Nicolau.

Arminda fica noiva do senador Nicolau, o qual a traía com Karina. Diana flagra os dois se beijando na festa do noivado dele e de Arminda e não hesita em contar a ela.

Para impressionar Tito, Filomena cria coragem e pula de paraquedas. Após ver Filó pulando de paraquedas Tito começa a vê-la como ela realmente é e depois da cerimônia de posse de Querêncio, ele se declara para ela.

Lincon e Ajuricaba descobrem o romance entre Sônia e André e fazem de tudo para separá-los, porém Sônia descobre que está grávida, o que abala muito seus pais, que tiveram que aceitar a ideia de Sônia e André se casarem. Sereno e Flores explodem uma bomba na prefeitura ferindo Ellen e junto com Nicolau e Karina matam o presidente e incriminam Joca. Os agentes federais assustam a cidade e tentam prender Joca que fica escondido. A delegada Marta tenta conseguir provas contra Flores, Karina, Sereno e Nicolau.

FimEditar

Graças a uma gravação realizada por Sereno; Flores, Karina e Nicolau foram descobertos e todos os crimes da cidade solucionados. Flores consegue fugir de helicóptero com o General, mas é jogado no mar por ele, que o considerou como um fracassado. Karina mata Nasinho e tenta matar Iara, que chama a polícia. Nicolau pede a Lílian que o enforque na Forca do Enforcado e ela obedece. Karina é presa e passa anos na cadeia. Sereno é internado num manicômio e se torna um grande escritor de livros. Tito se declara a Filomena, que o aceita de volta e Mateus começa a namorar Zuleide, que se tornou proprietária da loja de Karina. Célia se entende com Bruno e foge com Teixeira (na verdade Mr. Briggs) para o Chile. Beatriz fica definitivamente louca, mas é acolhida por Larissa, sua irmã. Arminda desiste de viajar para a Europa, de se casar com Claudel e assume de vez seu romance com Joca, e os dois acabam se tornando pais adotivos de Diana, que namora Guilherme. Ari Jumento se casa com Clorís. Newton consegue provar sua inocência, se acerta com Guilherme e fica noivo de Ellen, que fica grávida dele. Nasce o filho de André e Sônia e Lincon e Ajuricaba conseguem se acertar. Lorota se declara para Léa, a pede em casamento e os dois passam a morar juntos. Querêncio desiste da prefeitura, desiste de tentar "salvar o mundo" e se reconcilia com Marisa. Elza e Fátima se tornam amigas. Filomena e Querêncio tomam posse da fortuna deixada por Madame Durrel. Bill revela que as águas do ribeirão são mágicas e rejuvenescedoras, revela que existe muito ouro na cidade, o qual é encontrado por Querencio, e Bil, após mergulhar nas águas do ribeirão, é dado como morto, mas na verdade ele rejuvenesceu e voltou a ser jovem.

ProduçãoEditar

"Há 20 anos, eu não teria [amadurecimento] para escrever""

— O autor, Marcílio Moraes, em entrevista à Folha de S.Paulo.[4].

Segundo o autor Marcílio Moraes, o nome da trama remete ao conflito entre gerações e também ao seu amadurecimento como autor.[4]

Foi a primeira telenovela que começou a ser gravada nos estúdios RecNov, que havia sido inaugurado em outubro de 2009. Já as gravações da trama começaram em dezembro do mesmo ano.[5]

A cidade cenográfica da novela, construída dentro dos Estúdios RecNov possuia cerca de 5.000 metros quadrados e custou um orçamento de cerca de 4 milhões de reais, o maior investimento feito para uma novela, até então.[4]

ElencoEditar

Atores Personagens
Bianca Rinaldi Arminda Caligari
Caio Junqueira João Carlos Pelago (Joca)
Juliana Baroni Karina Santos Fernandes
Heitor Martinez Senador Nicolau Feitosa
Ângelo Paes Leme Tito Gomes do Arrepio
Liliana Castro Filomena Miranda Durrel (Filó)
Taumaturgo Ferreira Querêncio Miranda Durrel
Victor Fasano Edward Teixeira Briggs (Dr. Teixeira)
Antônio Grassi Prof. Milton Flores
Angelina Muniz Léia Pelago
André de Biase Ari Neto (Ari Jumento)
Mônica Torres Célia Santos Fernandes
Patrycia Travassos Clorís Fortunato Souza Gomes
José Dumont Romeu Fulgêncio
Cássio Scapin Sereno Flores
Giuseppe Oristanio Bruno Fernandes
Umberto Magnani Delegado Luiz Ajuricaba
Solange Couto Sancha Fulgêncio
Flávia Monteiro Marta Naidin
Ana Paula Tabalipa Iara Macêdo
Íris Bruzzi Beatriz Feitosa
Eduardo Lago Lincon Rocha
Sílvia Salgado Patrícia Rocha
Stella Freitas Virgínia Ajuricaba
Aline Borges Ellen Ribeiro Braga
Raymundo de Souza Virgílio Carvalho
Rafael Calomeni Newton da Costa Pereira
Rodrigo Phavanello Sílvio Braga
Daniella Galli Marisa Miranda
Thelmo Fernandes Nasinho
Tião D'Ávila Alfredo Lorota
Gilson Moura Bill
Bruna di Tullio Lílian Salgado
Mariana Hein Zuleide Lima
Vitor Facchinetti André Rocha
Louise D'Tuani Sônia Ajuricaba
Carolina Bezerra Carmem Ribeiro
Rejane Goulart Larissa Castro
Jossana Vaz Elza
Jaqueline Macoeh Fátima
Letícia Medina Diana Silva
Kaleo Maciel Carlos da Costa Pereira Lima
Caio Vydal Guilherme Ribeiro Braga
Caco Baresi Investigador Cardoso
Participações especiais
Atores Personagens
Françoise Forton Dona Dirce Flores
Jacqueline Laurence Madame Eleonora Durrel
Henrique Martins Senador Érico Feitosa
Adriana Prado Heleninha
Alexandre Liuzzi Padre Benedito
Alex Nader Ferrolho
Aldo Perrota Verdureiro
Ari Guimas Esculápio
Bruno Miguel Paraquedista
Christiano Torreão Caminhoneiro que dá carona para Joca
Carol Cavalcanti Andréia
Cristina Pereira Matilde
Eduardo Lassah Edésio
Eliana Ovalle Juíza
Felipe Cardoso Jairo Portela
Gilberto Zangrande Paramédico
Gracindo Júnior General
Guilherme Aranda Gustavo Queirós
Gustavo Ottoni Quincas
Henrique Ramiro Sérgio Malta
Ilya São Paulo Dr. Brandão
Isabella Dionísio Dália
Jorge Pontual Mateus Menezes
Júlio Braga Presidente do partido de Nicolau
Marcelo Borghi Sindicalista revolucionário
Marcelo Escorel Zé Mário
Marcio Navarro Jornalista Navarro
Marina Rigueira Adriana Melo
Nelito Reis Caminhoneiro
Nícolas Bauer Monsieur Claudel
Pâmela Côto Rosa
Paulo Gorgulho Presidente da República
Perfeito Fortuna Dr. Ventania
Ragi Abib Arauto
Rodrigo Faro Ele mesmo
Samir Murad Jorge
Sérgio Monte Chico
Sheila Mello Vera Magalhães
Vitor Morgado Motorista

MúsicaEditar

Capa com: Arminda e Joca (Bianca Rinaldi e Caio Junqueira)[6]

  1. "Sou Fã" - Christian e Cristiano
  2. "Você é Má" - Zeca Baleiro
  3. "Nova Paixão" - Saulo Roston
  4. "Vou mais Longe" - Banda Vega[7]
  5. "Quem sou eu ?" - Tchê Garotos
  6. "Naquela mesa" - Otto
  7. "Por quê?" - Rodrigo Faro
  8. "Selva de Feras" - Falamansa
  9. "Perdeu, perdeu" - Alcione
  10. "Luzes da Ribalta (Limelight)" - Ataíde & Alexandre
  11. "Cabecinha no ombro" - Wando
  12. "Evidências" - Tony Francis
  13. "Pique do Tempo" - Tom Zé
  14. "Ela é a tal" - Paula Lima
  15. Faixa bônus
    • "Pipoca" - Playmobille
    • "Dente no dente" - Rodrigo Vellozo
    • "Bordados de Psicodélisa" - Dulce Quental
    • "Nessun dorma" - Carlos Slivskin
    • "Formigueiro" - Dominguinhos
    • "Se o Seu Medo é de Amor" - Karla Sabah
    • "Pra não dizer que não falei de flores" (Caminhando) - Fagner

Lançamento e repercussãoEditar

Meta para a novela: 14 pontos no Ibope.[8]

AudiênciaEditar

Durante a sua primeira semana, a telenovela alcançou, em seu primeiro capítulo, uma média de 12 pontos, segundo dados do Ibope, o que foi considerado uma boa audiência pela emissora, apesar de ter sido um número baixo comparado com a estreia de outras telenovelas da Rede Record.[9] Poder Paralelo, novela antecessora, marcou 13,5 pontos no Ibope, enquanto Chamas da Vida marcou 19,4 pontos.[9] O segundo capítulo da telenovela recebeu dois pontos a mais no Ibope, finalizando com quatorze pontos de audiência.[9]

Ainda em sua primeira semana, Ribeirão do Tempo colocou a Rede Record como a segunda emissora com maior audiência, de acordo com o Ibope, marcando 13 pontos de média.[10]

No mês de julho de 2010, a média de audiência da telenovela foi de 11 pontos de média, sendo considerado um resultado negativo pela emissora.[11] No início de agosto, a trama marcou 12 pontos no Ibope da Grande São Paulo com dezenove pontos no Rio de Janeiro.[11] No dia 19 do mesmo mês, a telenovela subiu a audiência, onde garantiu 15 pontos com 19% de participação.[11]

Os recorde de audiência obtido pela telenovela ocorreram no dia 27 de outubro, onde Ribeirão do Tempo registrou 16 pontos no Ibope com picos de 19, garantindo a vice-liderança absoluta para a emissora e superando a meta estabelecida pela mesma. Em 9 de novembro, a trama também alcançou índice satisfatório: 15 pontos com picos de 18 pontos.[11] O recorde de pontos negativos no Ibope ocorreu em 26 de julho de 2010, quando a telenovela marcou 7 pontos no Ibope, com picos de 13 pontos, e garantiu a terceira colocação para a Rede Record.[11]

Em um embate com Passione, telenovela da Rede Globo, no dia 20 de setembro de 2010, fez com que a telenovela atingisse seu segundo pior desempenho desde sua estreia: 8 pontos no Ibope. Ribeirão do Tempo e Passione estavam sendo exibidas no mesmo horário, sendo que Passione é exibida cerca de trinta minutos antes do início de Ribeirão do Tempo.[11] Perdeu o posto de novela mais assistida, fora da Globo, para a novela Uma Rosa com Amor, do SBT. Enquanto a novela da concorrência marcou com 8,2 no Ibope, Ribeirão do Tempo atingiu somente 7,4 pontos na Grande São Paulo.[12]

A nível nacional, os índices de audiência da telenovela são bastante diferentes numa comparação entre determinadas capitais. Enquanto no dia 28 de outubro de 2010, em Fortaleza, a atração foi líder de audiência com 21 pontos, em Belo Horizonte ficou na quarta posição com 3,5 pontos.[13]

Fechou com média geral de 11 pontos no Ibope, sendo razoável, não cumprindo a meta, que era de 15 pontos.[14]

Classificação etáriaEditar

A autoclassificação feita pela Rede Record para a novela era de "livre para todos os públicos", mas o Ministério da Justiça detectou alguns conteúdos impróprios para a classificação livre, como consumo repetido de drogas lícitas, linguagem de conteúdo sexual, insinuação sexual, linguagem obscena, erotização e violência. A Record foi advertida em 23 de junho.

Porém, continuou a exibição de conteúdos inadequados, além de outras coisas não verificadas anteriormente, como prostituição, violência familiar e abuso sexual e um pedido de alteração de "não recomendado para menores de 10 anos" foi tachado como incompatível. Por fim, o Ministério da Justiça decidiu reclassificar Ribeirão do Tempo como "não recomendado para menores de 14 anos".

Referências

  1. «River of Intrigues». Record TV Network. Consultado em 6 de julho de 2014. Arquivado do original em 18 de abril de 2014 
  2. a b Ribeirão do Tempo
  3. Gabriel Vaquer (20 de janeiro de 2017). «Record confirma e "Ribeirão do Tempo" é a sua próxima reprise das tardes». Na Telinha. UOL. Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  4. a b c «Conflitos entre gerações movem novela da Record». Folha Ilustrada. 13 de maio de 2010. Consultado em 11 de janeiro de 2018  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "ribeirão" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "ribeirão" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  5. «Começaram as gravações de Ribeirão do Tempo». Diário dos Campos. 23 de dezembro de 2009. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  6. «CC de Ribeirão do Tempo no Teledramaturgia» 
  7. «Música da trilha sonora da novela Ribeirão do Tempo impulsiona a carreira da banda Vega - Música - R7». entretenimento.r7.com. Consultado em 12 de abril de 2012 
  8. «Ribeirão do Tempo, nova novela da Record pretende resgatar público de novela clássica e equipe quer 14 pontos no Ibope». Setembro de 2017. Consultado em 12 de abril de 2012. Arquivado do original em 14 de maio de 2010 
  9. a b c Blog do Daniel Castro (19 de maio de 2010). «Ribeirão do Tempo tem estreia tímida no Ibope de São Paulo». R7.com. Consultado em 21 de dezembro de 2010 
  10. R7 entretenimento (26 de maio de 2010). «Ribeirão do Tempo dispara e dá mais que o dobro do Ibope da terceira colocada». R7.com. Consultado em 21 de dezembro de 2010 [ligação inativa] 
  11. a b c d e f TV Audiência (2010). «Ribeirão do Tempo - TV audiência». Consultado em 21 de dezembro de 2010 
  12. «"Uma Rosa com Amor" bate "Ribeirão do Tempo" e agora novela é a mais vista fora da Globo» [ligação inativa]
  13. «"Ribeirão do Tempo" apresenta oscilações». NaTelinha. 2 de novembro de 2010. Consultado em 11 de novembro de 2010. Arquivado do original em 25 de outubro de 2011 
  14. «Média de audiência de Ribeirão do Tempo». NaTelinha. 2 de novembro de 2010. Consultado em 21 de dezembro de 2010 

Ligações externasEditar