Ricardo Azevedo (escritor)

Ricardo Azevedo
Nome completo Ricardo José Duff Azevedo
Nascimento 03 de Outubro de 1949
São Paulo,  Brasil
Prémios Prémio Jabuti 1989
Género literário Literatura infantil

Ricardo José Duff Azevedo (São Paulo, 1949) é um escritor, ilustrador e pesquisador brasileiro.[1] filho do também do autor de obras didáticas e pensador da geografia <Aroldo de Azevedo> e neto de Arnolfo Rodrigues de Azevedo, que foi senador por São Paulo e deputado nacional. Quando deputado, foi Presidente da Câmara dos Deputados por quatro anos e foi quem fez construir o Palácio Tiradentes, no Rio de Janeiro, para sede da Câmara.

Ricardo Azevedo tem tres filhos e publicou mais de cem livros infantis. O primeiro foi escrito quando ainda adolescente – tinha 16 anos – que foi batizado de Um homem no sótão. Seus livros receberam diversos prêmios e foram publicados em outros países, como a França, Portugal, México, Alemanha e Holanda.[1]

Formado em comunicação visual pela Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), é mestre em Letras e doutor em Teoria Literária (USP). Até 1983, quando decidiu dedicar-se a escrever livros, trabalhou como publicitário atividade que o ajudou a desenvolver seu texto e, ao mesmo tempo, compreender a linguagem oral.[1]

O escritor também é desenhista, autor das ilustrações da maioria de seus livros. Uma outra paixão, também presente em seu trabalho, é a cultura popular, da qual é pesquisador. Vários de seus livros abordam formas literárias sobre as raízes dos contos populares, mais especificamente dos contos maravilhosos e de encantamento, quadras, adivinhas: No meio da noite escura tem um pé de maravilha!, Contos de enganar a morte e Armazém do folclore, são alguns exemplos das influências da cultura popular na literatura infantil, todos da editora Ática.[2]

O interesse por questões relacionadas à cultura popular remete à infância de um menino criado entre os livros do pai, professor universitário, dedicado às questões culturais do Brasil. As histórias do escritor têm como tema central as discussões sobre a existência de diferentes pontos de vista. Em O livro dos pontos de vista (Ática), um cachorro, um gato, um sapo, uma menina e um menino, entre outros personagens, dão suas versões sobre a nada fácil convivência. No mesmo tom, seguem as obras, Uma velhinha de óculos, chinelos e vestido azul de bolinhas brancas (Companhia das Letrinhas) e Nossa rua tem um problema (Ática).[2]

Ricardo também tem sucesso entre as editoras tendo vários livros publicados em cada uma delas.(como a editora Moderna, editora Ática,etc...)

LivrosEditar

  • Nossa rua tem um problema (Editora Ática - 1993)
  • Aviãozinho de Papel (Editora Companhia das Letras - 1994)
  • Três lados da mesma moeda (Editora Ática - 1996}
  • A casa do meu avô (Editora Ática - 1998)
  • Lúcio vira bicho (Companhia das Letras - 1998)
  • Pobre corintiano careca (Editora Ática - 1998)
  • Uma velhinha de óculos, chinelos e vestido azul de bolinhas brancas (Editora Companhia das Letrinhas - 1998)
  • A outra enciclopédia canina (Editora Companhia das Letras - 1998)
  • Dezenove poemas desengonçados (Editora Ática - 1998)
  • Meu material escolar (Edtora Quinteto - 2000)
  • Armazém de folclore (Editora Ática - 2000)
  • O livro dos sentidos (Editora Ática - 2000)
  • Um homem no sótão (Editora Ática - 2001)
  • No meio da noite escura tem um pé de maravilha (Editora Ática - 2002)
  • Não existe dor gostosa (Editora Companhia das letrinhas - 2003)
  • Contos de enganar a morte (Editora Ática - 2003)
  • Abre a boca (Editora Companhia das Letrinhas - 2005)
  • Contos de Bichos do Mato (Editora Ática - 2005)
  • Contos de Espanto e Alumbramento (Editora Scipione - 2005)
  • Ninguém sabe o que é um poema (Editora Ática - 2005)
  • Aula de carnaval e outros poemas (Editora Ática - 2006)
  • Araújo & Ophélia (Moderna - 2006)
  • A hora do cachorro louco (Editora Ática - 2006)
  • O peixe que podia cantar (Editora Edições SM - 2006]
  • Chega de saudade (Editora Moderna - 2006)
  • O livro dos pontos de vista (Editora Ática - 2006)
  • O livro das palavras (Editora do Brasil - 2007)
  • Você diz que sabe muito, borboleta sabe mais! (Editora Moderna - 2007)
  • Cultura da terra (Editora Moderna - 2008)
  • Contos de Adivinhação (Editora Ática - 2008)
  • Vou-me embora desta terra, é mentira eu não vou não! (Editora Moderna - 2008)
  • Papagaio come milho, periquito leva a fama! (Editora Moderna - 2008)
  • Histórias de bobos, bocós, burraldos e paspalhões (Editora Ática - 2009)
  • O sábio ao contrário (Editora do Brasil - 2009)
  • O moço do correio e a moça da casa de tijolinho (Editora do Brasil - 2009)
  • Fazedor de tatuagem (Editora Moderna - 2010)
  • A borboleta azul (Editora ÔZé - 2010)
  • O leão Adamastor (Editora Formato - 2010)
  • Como tudo começou (Reedição – Acompanha CD com poemas musicados) (EditoravSaraiva - 2010)
  • Livro de papel (Reedição – Acompanha CD com poemas musicados) (Editora do Brasil - 2010)
  • Contos e lendas de um vale encantado (Editora Ática - 2010)
  • Marinheiro Rasgado (Editora Formato - 2010)
  • Esqueleto, tomate e pulga (Editora ÔZé - 2011)
  • O chute que a bola levou (Editora Moderna - 2011)
  • O leão da noite estrelada (Editora Formato - 2011)
  • Meu livro de folclore (Editora Ática - 2011)
  • O motoqueiro que virou bicho (Editora Moderna - 2012)
  • Abençoado & Danado do Samba: Um estudo sobre o discurso popular (Editora Edusp - 2013)
  • Fragosas brenhas do mataréu (Editora Ática - 2013)
  • Trezentos parafusos a menos (Editora Moderna - 2013)
  • Se eu fosse aquilo (Editora Ática - 2014)

Referências

  1. a b c Página oficial - "Biografia de Ricardo Azevedo"
  2. a b Revista Entre Livros, Ano 2. Edição 23, pgs. 78-79. Editora Duetto. São Paulo.
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.