Riccardo Paletti (Milão, 15 de junho de 1958Montreal, 13 de junho de 1982) foi um automobilista italiano.[1][2] Sua carreira na Fórmula 1 encontra-se entre as mais curtas da história, pois faleceu na largada da sua segunda corrida de Fórmula 1. Era a sua primeira corrida com o grid completo.

Riccardo Paletti
Riccardo Paletti
Informações pessoais
Nome completo Riccardo Paletti
Nacionalidade italiano
Nascimento 15 de junho de 1958
Milão, Itália
Morte 13 de junho de 1982 (23 anos)
Montreal, Canadá
Registros na Fórmula 1
Temporadas 1982
GPs disputados 8 (2 largadas)
Primeiro GP GP da África do Sul de 1982 (não se qualificou)
Último GP GP do Canadá de 1982

Carreira editar

Após 3 temporadas na Fórmula 2, Paletti, apoiado por seu pai, pagou para conseguir uma vaga na equipe Osella em 1982, trazendo o patrocínio da Pioneer, assumindo o carro #31. A sua primeira tentativa aconteceu durante o Grande Prémio de Kyalami (África do Sul) em janeiro de 1982, não conseguindo qualificar-se para os três primeiros grandes prêmios.

No quarto GP de sua carreira, em Ímola, em 25 de abril, no meio de uma guerra entre a FISA e a FOCA, apenas 14 carros leais à FISA arrancaram para a corrida, e entre os quais estava Paletti. O italiano abandonou a corrida quando se encontrava na 13ª posição devido a danos na suspensão. Nas duas corridas seguintes, com o grid completo, voltou a não se qualificar.

Em Detroit, conseguiu pela primeira vez qualificar-se para uma corrida com o grid completo, mas, devido a um acidente na volta de aquecimento, não chegou a começar a corrida.

Falecimento editar

Quando se classificou para o Grande Prêmio do Canadá, em 13 de junho de 1982, era a primeira vez que Paletti iria começar uma corrida com o grid completo. Na partida, os semáforos demoraram mais tempo do que o habitual. Durante esta espera, Didier Pironi, que largava na pole position, deixou o motor de sua Ferrari morrer. Quando as luzes mudaram para verde, os outros pilotos, apercebendo-se do obstáculo desviaram-se, tentando evitar bater em Pironi. Raul Boesel tocou de raspão na roda traseira esquerda do Ferrari, levando seu March a ficar no caminho de Eliseo Salazar e Jochen Mass. Salazar, Boesel e Mass sofreram impactos menores e parecia que todos tinham passado pelo Ferrari sem problemas. Contudo, Paletti não conseguiu reagir a tempo e bateu na traseira da Ferrari a 180 km/h, atirando-o contra o carro de Geoff Lees.

Devido à força do forte impacto, Paletti sofreu graves ferimentos no tórax e encontrava-se inconsciente no seu carro, preso contra o volante. Didier Pironi e o Dr. Sid Watkins, o médico da FIA, chegaram ao carro acidentado em uma questão de segundos para socorrer o italiano. Quando Watkins se debruçou sobre os destroços do Osella, a gasolina que tinha vazado do tanque de combustível completamente cheio pegou fogo, envolvendo o carro em um autêntico mar de chamas. O fogo intenso foi extinto, mas Paletti já se encontrava sem pulsação. Os socorristas levaram 25 minutos para retirá-lo com segurança de seu carro destruído, pois as faíscas causadas pelo equipamento de corte ameaçavam reacender a gasolina na pista. Foi imediatamente levado para o Royal Victoria Hospital, onde morreu pouco depois de dar entrada. É um testemunho à qualidade das equipes médicas e da roupa protetora da Fórmula 1, uma vez que apesar do fogo, Paletti não sofreu queimaduras.

A morte prematura de Riccardo Paletti foi a segunda fatalidade na Fórmula 1 em 1982. Pouco mais de cinco semanas antes, o canadense Gilles Villeneuve havia sofrido um acidente fatal durante a qualificação para o GP da Bélgica em Zolder. Paletti seria o último piloto a morrer em um Grande Prêmio até ao GP de San Marino de 1994, que viu mais duas mortes; a do austríaco Roland Ratzenberger durante o treino classificatório, e a do tricampeão do mundo, o brasileiro Ayrton Senna durante a corrida. Em 1986, o italiano Elio de Angelis foi morto durante os testes no Circuito Paul Ricard, três dias após o GP de Mônaco daquele ano.

Como tributo ao jovem italiano, o circuito em Varano de' Melegari, perto de Parma, tem hoje o seu nome. Seu corpo encontra-se sepultado no Cemitério Maggiore de Milão.

Histórico de resultados na Formula 1 editar

(Legenda)

Temporada Equipa Chassis Motor 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Pos Pts
1982 Osella Squadra Corse Osella FA1C Cosworth V8 RSA
DNQ
BRA
DNPQ
USW
DNQ
SMR
Ret
BEL
DNPQ
MON
DNPQ
USE
DNS
CAN
Ret
NED GBR FRA GER AUT SUI ITA LVS - 0

Referências

  1. «Riccardo Paletti: do sonho de correr na F1 à tragédia na largada em Montreal». ge. 13 de junho de 2018. Consultado em 10 de janeiro de 2024 
  2. «Riccardo Paletti - Que fim levou?». Terceiro Tempo. Consultado em 10 de janeiro de 2024 

Ligações externas editar

Precedido por
Gilles Villeneuve
Acidentes fatais na Formula 1
13 de junho de 1982
Sucedido por
Elio de Angelis