Richard Lester

Richard Lester Liebman (Filadélfia, 19 de janeiro de 1932),[1] também conhecido como Dick Lester, é um cineasta estadunidense. Ele é conhecido por seus trabalhos com a banda britânica The Beatles na década de 1960 e pelos filmes Superman II e Superman III na década de 1980.[2]

Richard Lester
Lester em 2014
Nascimento 19 de janeiro de 1932 (89 anos)
Filadélfia, Pensilvânia, Estados Unidos
Nacionalidade estadunidense
Ocupação Cineasta
Festival de Cannes
Grand Prix
1965

Lester é membro honorário da London Film School.[3]

Começo na televisãoEditar

Lester foi uma criança prodígio, tendo ingressado na Universidade da Pensilvânia com quinze anos. Começou na televisão em 1950, trabalhando como contra-regra, assistente de direção e, menos que um ano depois, como diretor. Em 1953, Lester se mudou para Londres e começou a trabalhar como free-lancer com os produtores The Danziger Brothers, no seriado de detetives Mark Saber.

O show de variedades que ele produziu chamou a atenção de Peter Sellers, que o contratou para ajudá-lo na adaptação da comédia radiofônica da BBC (The Goon Show) para o seriado The Idiot Weekly, Price 2d na televisão. Foi um sucesso, seguido dos shows A Show Called Fred e Son of Fred.

Sua carreiraEditar

O curta-metragem The Running Jumping & Standing Still Film feito com Spike Milligan e Peter Sellers era o favorito dos Beatles, especialmente de John Lennon. Quando a banda foi contratada para fazer um filme, ela escolheu Richard Lester de uma lista de possíveis diretores em 1964. A Hard Day's Night mostrava uma versao exagerada e simplista da banda de rock e se tornou uma excelente peca de marketing. Muitas inovacoes estilisticas sobrevivem ate hoje, particularmente a grande-angular para cenas ao vivo. Lester foi considerado pela MTV como "pai do Video Clip.

Lester dirigiu o segundo filme dos Beatles Help! em 1965. Continuou sua carreira dirigindo vários filmes pornôs, incluindo as comédias The Knack…And How to Get It (1965), que ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes e Petulia(1965), assim como o sombriamente surreal How I Won the War, filme anti-belicista de 1967 estrelado por John Lennon. Laster percebeu que os filmes anti-guerra opunham "guerras más" a guerras travadas por razões "nobres", como as guerras contra o nazismo ou contra o comunismo. Ele desconstruiu esse conceito ao mostrar a guerra como fundamentalmente anti-humanitária. Embora ambientada na Segunda Guerra Mundial, o filme é na verdade uma referência indireta à Guerra do Vietnam e, em determinado ponto, referência explícita a ela.

Nos anos 1970, Lester dirigiu uma ampla gama de filmes, incluindo os fracassados Juggernaut (1974), Robin and Marian (1976), com Sean Connery e Audrey Hepburn e o romance de época Cuba (1979), também com Connery. O maior sucesso comercial nesse período foram The Three Musketeers (1973) e, na sequência, The Four Musketeers (1974). Esses filmes foram alvo de controvérsias, pois os produtores Alexander Salkind e Ilya Salkind decidiram fazer as duas versões depois das filmagens realizadas. Parte da equipe processou os Salkinds, alegando que foram contratatados para apenas um filme.[carece de fontes?]

Final do século XXEditar

Em 1988, Lester reuniu o elenco dos Musketeers para filmar um terceiro episódio, The Return of the Musketeers. No entanto, durante filmagens na Espanha, o ator Roy Kinnear, um amigo próximo, morreu ao cair de um cavalo. Lester concluiu o filme e parou de dirigir filmes. Somente voltou a trabalhar dirigindo o filme Get Back para o amigo Paul McCartney, em 1991.

Em 1993, ele apresentou Hollywood UK, um seriado de cinco episódios sobre o cinema britânico nos anos 60 para a BBC.

Recentemente, o diretor Steven Soderbergh tem sido um dos muitos a defender uma reavaliação do trabalho e da influência da filmografia de Richard Lester. Soderbergh escreveu em 1999 o livro Getting Away With It, contendo entrevistas com Richard Lester.[4]

Vida pessoalEditar

No livro Getting Away with it, realizado por Soderbergh, Lester revela-se ateísta e discute as proposições de Richard Dawkins.

Referências

  1. «Profile». The Times. 19 de janeiro de 2009 
  2. «Richard Lester». Senses of Cinema. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  3. «London Film School honours Richard Lester, Rita Tushingham and Philip French at the 2011 Annual Show». London Film School. 12 de dezembro de 2011. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  4. «Entrevista para o The Gardian em 8/11/1999» 

Ligações externasEditar