O rio ou uádi Medjerda (em árabe: واد مجردا), também transliterado como uádi Majardah, Medjerha, Majerda, etc., é um curso de água que nasce na Argélia e cuja maior parte da extensão do seu leito se encontra no noroeste da Tunísia, desmbocando no topo noroeste do golfo de Tunes, 6 km a sul de Ghar El Melh. Por ter um fluxo permantente ao longo de todo o ano, mais do que um uádi, pode considerar-se um rio comum. Na Antiguidade era chamado Bagrada.[1]

Rio Medjerda
Rio Medjerda
O Medjerda na região de Souk Ahras, Argélia
Bacia hidrográfica do Medjerda
Bacia hidrográfica do Medjerda
Bacia hidrográfica do Medjerda
Comprimento 460 km
Nascente Souk Ahras, Atlas do Tell, Argélia
Caudal médio 29 m³/s
Caudal máximo 1 200 m³/s
Caudal mínimo 1 m³/s
Foz golfo de Tunes, mar Mediterrâneo
Altitude da foz 0 m
Área da bacia 22 000 km²
Afluentes
principais
margem esquerda: uádi Kassebuádi Béja
margem direita: uádi Mellègueuádi Tessauádi Siliana
País(es)  Argélia,  Tunísia

Curso editar

Nasce no Atlas do Tell, no nordeste da Argélia, na província de Souk Ahras, correndo em seguida para leste em direção à Tunísia, desaguando no Mediterrâneo a norte de Tunes. O curso tem uma extensão de 460 km, dos quais 350 na Tunísia. É o mais longo e mais importante rio da Tunísia e tem várias barragens. É o principal abastecedor de água das colheitas de trigo do país.

O antigo golfo de Útica, onde o Medjerda desaguava, formou-se durante a época pós-glaciar há cerca de 6 000 anos, Com o tempo, depósitos aluviais do rio assorearam a parte norte do golfo e o mar começou a recuar a partir da Idade Média. O assoreamento da parte sul é mais recente. Esta sucessão de eventos é conhecida através de documentos antigos, vestígios arqueológicos e observações aéreas e por satélite com as quais foi analisada a evolução da paisagem nos últimos 3 000 anos. A laguna de Ghar El Melh é o último vestígio do golfo de Útica, que deve o seu nome à antiga cidade de Útica.

A seguir à grande cheia de 1973, o Mejerda mudou novamente o seu curso e atualmente corre num canal originalmente escavado para evacuar as águas da cheia.[2]

História editar

Como no presente, no passado o Medjerda foi um curso de água crucial para a Tunísia, de grande importância para as populações que vivem perto dele. A sua água é usada para irrigação e é vital para a agricultura da região.

Pela sua importância estratégica no Norte de África, foi causa de muitas guerras pelo seu controlo ao longo da história, e a sua bacia foi povoada por berberes, fenícios, cartagineses, romanos, vândalos, bizantinos, árabes e otomanos. Várias cidades importantes, como Bula Régia, Simitu, Tubúrnica, Vaga, Útica, Cartago e finalmente Tunes foram fundadas nas suas margens ou vizinhança.

Notas e referências editar

  1. Beschaouch, Azedine (1986), «De l'Africa latino-chrétienne à l'Ifriqiya arabo-musulmane: questions de toponymie», CRAI (em francês), 130 (3): 530-549 
  2. Oueslati, Ameur; Charfi, Faouzia; Baccar, Fadhel, «La basse vallée de Oued Majerda et la lagune de Ghar El Melh», Projet WADI (em francês) 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Rio Medjerda