Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para o rio situado no Gabão e na Guiné Equatorial, veja Rio Muni.
Território de Rio Muni

Rio Muni (ou Mbini em língua fang) é como se denomina a região continental da Guiné Equatorial, limitada a norte pelos Camarões, a leste e a sul pelo Gabão e a oeste pelo Golfo da Guiné.[1] As principais cidades são Bata, a capital da região, além de Mbini, Ebebiyin, Mongomo e Evinayong.[1] A região, que é formada em mais de noventa por cento de floresta equatorial, comporta em torno de oitenta por cento da população do pais.[1]

Até 1778 Rio Muni fazia parte do Império Colonial Português mas foi cedido à Espanha pelo Tratado de El Pardo em troca de terras na América do Sul, hoje parte do Brasil.[1] Compreende a antiga colônia espanhola de "Guiné Continental" e as ilhas de Corisco e as Elobey. Foi província espanhola, junto a Fernando Pó de 1959 a 1963, depois passaria a ser parte da região espanhola da Guiné Espanhola, nome que conservou até sua independência da Espanha em 1968.

Acredita-se que os habitantes originais do território sejam pigmeus, embora o povo fang perfaça hoje a maioria da população.[1][2]

Referências

  1. a b c d e MCCOLL, R. W. (2005). Encyclopedia of World Geography. [S.l.]: Infobase Publishing. 433 páginas. ISBN 9780816072293 
  2. Facts On File, Incorporated (2009). Encyclopedia of the Peoples of Africa and the Middle East. [S.l.]: Infobase Publishing. ISBN 9781438126760 
  Este artigo sobre Geografia da Guiné Equatorial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.