Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Estefânia ("Rita") da Armênia, uma filha Leão I, rei da Armênia.
Rita da Armênia
Imperatriz-consorte bizantina
Reinado 12781333
Consorte Miguel IX Paleólogo
Antecessor(a) Irene de Monferrato
Sucessor(a) Irene de Brunsvique
Dinastia Hetúmidas (nasc.)
Paleólogos (casam.)
Título(s) Maria de Bizâncio
Nascimento 11 de janeiro de 1278 (ou dia 10)
Morte julho de 1333 (55 anos)
Filho(s) Andrônico III Paleólogo
Manuel Paleólogo
Ana Paleóloga
Teodora Paleóloga
Pai Leão III da Armênia
Mãe Keran da Armênia

Rita da Armênia era filha do rei Leão III da Armênia e da rainha Keran e princesa do Reino Armênio da Cilícia. Ela era também esposa do coimperador bizantino Miguel IX Paleólogo e, portanto, una imperatriz-consorte júnior do Império Bizantino. Em 1317, ela se tornou a única imperatriz com a morte de Irene de Monferrato. Para os bizantinos, ela era conhecida como Maria.

HistóriaEditar

Rita foi imperatriz-consorte júnior entre 1294 e 1317, juntamente com sua contraparte sênior, Irene de Monferrato, a esposa de Andrônico II Paleólogo e madrasta de Miguel IX. A partir de 1303, Andrônico e Irene passaram a manter cortes separadas, com o imperador morando em Constantinopla e Irene, em Tessalônica. Rita finalmente se tornou a única imperatriz quando Irene morreu em 1317.

E assim ela permaneceu pelos três anos seguintes. Em 1319, porém, seu segundo filho foi assassinado num erro de julgamento. O príncipe Andrônico, apesar de manter amantes, suspeitava da fidelidade da mãe e designou algumas pessoas de confiança para vigiá-la e para atacar quem tentasse entrar em seus aposentos. Numa noite, o irmão mais novo de Andrônico, Manuel, se aproximou, os vigias não o reconheceram e ele acabou morto pelos asseclas do irmão.

O caso afetou seriamente a saúde de Miguel IX e ele morreu em 12 de outubro de 1320. A perda dos dois príncipes também afetou seriamente a relação entre Andrônico II e Andrônico III. Avô e neto começaram uma guerra civil que duraria sete anos e acabaria com a vitória de Andrônico III. Enquanto isso, Rita, agora viúva, se retirou para um mosteiro, assumiu o nome de Xene e ali morreria cinco anos depois do final da guerra.

Casamento e filhosEditar

Uma crônica atribuída a Hetum II da Armênia é parte de uma coleção conhecida como "Recueil des Historiens des Croisades". De acordo com uma passagem sobre o nascimento de Rita, ela seria gêmea da princesa Teófana da Armênia.

A "História" de Jorge Paquimeres relata que Andrônico II Paleólogo começou a negociação com Leão enquanto buscava uma esposa para seu filho e coimperador Miguel. Levou ofereceu-lhe Rita e o casamento se realizou em 16 de janeiro de 1294. A princesa tinha dezesseis anos e Miguel, dezessete.

Na corte bizantina, Rita assumiu o nome de Maria e teve quatro filhos com Miguel:

Ver tambémEditar

Rita da Armênia
Nascimento: 1278 Morte: 1333
Títulos reais
Precedido por:
Irene de Monferrato
Imperatriz-consorte bizantina
16 de janeiro de 1294 – 12 de outubro de 1320
com Irene de Monferrato (1294–1317)
Sucedido por:
Irene de Brunsvique

Ligações externasEditar

  • Charles Cawley. «Verbete de Rita» (em inglês). Medieval lands. Consultado em 28 de junho de 2013