Abrir menu principal
Roberto Balestra
Dados pessoais
Nascimento 24 de maio de 1944 (75 anos)
Inhumas, GO
Partido PP
Profissão advogado
linkWP:PPO#Brasil

Roberto Egídio Balestra (Inhumas, 24 de Maio de 1944) é um advogado, empresário e político brasileiro.[1] Roberto é filho de Nelo Egídio Balestra e Garcita Soyer Balestra, formou-se em Direito pela Faculdade Anhanguera de Goiânia, em 1981. Começou cedo na vida pública aos 22 anos, quando iniciou através da Aliança Renovadora Nacional (Arena).[2]

BiografiaEditar

Filiado a vários partidos ao longo da sua vida pública, como ARENA, PDS, PDC, PPR, PPB e PP, foi eleito Deputado Federal pela primeira vez em 1987, sendo reeleito em diversas pleitos eleitorais para o mesmo cargo e foi Secretário Extraordinário de Goiás em 2004, Secretário de Agricultura de Goiás em 2005 e em 2007, exerceu novo cargo no secretariado de estado em seu estado natal.

Exerceu atividades sindicais, representativas de classe e associativas, como fundador e presidente do Sindicato Rural de Inhumas, presidente da Cooperativa Agropecuária do Mato Grosso Goiano e membro da Comissão de Política Agrícola, entre outras atividades e instituições.

Em 2011 foi investigado por danos ao erário na justiça de Goiás[3].

Em 2014 foi eleito, novamente, para Deputado Federal pelo Partido Progressista, com 85.534 votos, para a 55.ª legislatura (2015-2019).[4] Teve seu nome envolvido na lista enviada pelo Procurador Geral da República ao Supremo Tribunal Federal no esquema de corrupção na Petrobras, investigado pela Operação Lava Jato.[5] Investigado pelo inquérito 3.989, o maior da Lava-Jato em curso no STF. O processo diz respeito a crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e quadrilha.[6]

PosicionamentosEditar

Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[7] Posteriormente, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[7] Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.[7] [8] Em agosto de 2017 votou contra o processo em que se pedia abertura de investigação do então Presidente Michel Temer, ajudando a arquivar a denúncia do Ministério Público Federal.[7][9]

Referências

  1. Biografia do Deputado Câmara dos Deputados - acessado em 21 de abril de 2015
  2. Roberto Balestra[ligação inativa], Biografia.
  3. Negro Monte e o Bando dos 18 Arquivado em 4 de março de 2016, no Wayback Machine. Revista Veja - acessado em 21 de abril de 2015
  4. Dados de Roberto Balestra Eleições 2014 - acessado em 21 de abril de 2015
  5. «Operação Lava Jato: Os nomes na lista de Janot enviada ao STF». Revista Época. 9 de março de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015 
  6. Deputado investigado na Lava-Jato dá apoio a medidas contra corrupção O Globo. Acesso em 09/05/2016.
  7. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  8. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  9. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.