Abrir menu principal
Roberto Leal
Leal em 2010.
Informação geral
Nome completo António Joaquim Fernandes
Nascimento 27 de novembro de 1951
Origem Vale da Porca, Macedo de Cavaleiros
País Portugal
Morte 15 de setembro de 2019 (67 anos)
Local de morte São Paulo, SP
Nacionalidade português
brasileiro
Gênero(s)
Período em atividade 1971–2019
Gravadora(s) RGE
PolyGram
Movieplay
Página oficial www.robertoleal.com.br

Roberto Leal, nome artístico de António Joaquim Fernandes,[1] (Macedo de Cavaleiros, 27 de novembro de 1951São Paulo, 15 de setembro de 2019) foi um cantor, compositor e ator português radicado no Brasil. Era considerado embaixador da cultura portuguesa no Brasil.[2] Ao longo da carreira de mais de 45 anos, vendeu quase 25 milhões de discos e ganhou trinta discos de ouro, além de cinco de platina e quinhentos troféus.[3]

BiografiaEditar

Nascido em Macedo de Cavaleiros, no Distrito de Bragança, emigrou para o Brasil aos onze anos de idade, em 1962,[4] juntamente com os pais e nove irmãos,[5] em cinco viagens.[6][7] Na cidade de São Paulo, após trabalhar como sapateiro e comerciante de doces,[8] iniciou a carreira de cantor de fados e músicas românticas.[7]

CarreiraEditar

Em 1971 obteve o seu primeiro grande sucesso com "Arrebita", conhecida pelo seu refrão "Ai cachopa, se tu queres ser bonita, arrebita, arrebita, arrebita", após aparição no programa Discoteca do Chacrinha.[9] Logo após, começou a ganhar grande popularidade se apresentando em diversos programas de auditório no Brasil.[10]

Em 1978 participou do filme Milagre - O Poder da Fé,[11] que contou com participação especial de alguns nomes importantes como o apresentador Chacrinha, Elke Maravilha e a atriz Lolita Rodrigues.[12] Lançado em 1979, o filme aborda a história de sua vida.[13] Dirigido por Hércules Breseghelo, teve partes filmadas na cidade natal do cantor.[12]

Além do repertório romântico-popular, seu trabalho também caracterizava-se por misturar ritmos lusitanos aos brasileiros, além de ter gravado em estilos tipicamente brasileiros como o forró. Quase todo seu repertório é composto de faixas de sua autoria e em parceria com a esposa Márcia Lúcia, com quem foi casado e tinha três filhos brasileiros, dentre eles o produtor musical Rodrigo Leal.[9]

Além de cantor e compositor, Leal foi apresentador de programas na Rádio Capital de São Paulo na década de 1980, apresentador no canal português TVI e no Brasil, também tendo apresentado programas na TV Gazeta e Rede Vida.[14]

2007–2018Editar

Lançou no ano de 2007 o CD Canto da Terra e Raiç/Raízes em 2009. Nesses discos gravou músicas em mirandês para divulgar a segunda língua oficial de Portugal.[15] Estes discos lhe conferiram prêmios e condecorações da crítica de música portuguesa pelo estudo aprofundado de instrumentos musicais muito usados na música mirandesa, como as gaitas de fole.[16]

Em sua carreira vendeu cerca de dezessete milhões de discos[7] e tem mais de trezentas canções gravadas. É um dos compositores do atual hino da Portuguesa de Desportos, de São Paulo. Ele era também sócio do restaurante de comida portuguesa Marquês de Marialva, em São Paulo, localizado na região de Barueri.[14]

Em 2011 participou do elenco no sitcom Último a Sair, um falso reality show da autoria de Bruno Nogueira, João Quadros e Frederico Pombares, exibido pelo canal português RTP1, programa do qual saiu vencedor.[17] Nesse mesmo ano publicou uma autobiografia em um livro intitulado Minhas Montanhas,[18] sendo lançado tanto no Brasil quanto em Portugal.[19][20]

Em 2014 fez uma participação em Chiquititas, atuando como ele mesmo, Roberto Leal, o músico que processa Tobias por usar sua música.[21] Nesse mesmo ano, lançou o CD Obrigado Brasil!, que incluía alguns sambas de Jorge Aragão e Arlindo Cruz e duetos com Jair Rodrigues, Alcione, Jairzinho e Luciana Mello.[22]

Roberto Leal vivia entre o Brasil e Portugal, além de se apresentar em países da América do Sul, América Central e Europa divulgando a cultura portuguesa. Foram lançadas coletâneas de seus principais sucessos, vendidos tanto no Brasil como em Portugal.

Em 2018 candidatou-se a deputado estadual por São Paulo pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), obtendo 8 273 votos (0,04% dos votos válidos), não se elegendo.[23]

Doença e morteEditar

Em janeiro de 2019, Roberto Leal revelou lutar havia dois anos contra um melanoma, mas sofreu com uma metástase para os olhos e a coluna, e que por conta disto havia perdido parte da visão, também devido a catarata.[24] Morreu aos 67 anos, em 15 de setembro de 2019. A causa da morte foi um melanoma maligno, que evoluiu, atingindo o fígado, causando a síndrome hepatorrenal, e também complicações decorrentes de uma reação alérgica aos medicamentos da quimioterapia. O cantor estava internado havia cinco dias na unidade semi-intensiva do Hospital Samaritano de São Paulo. Era casado com Márcia Lúcia, com que tinha três filhos.[25]

Era casado havia 45 anos com Marcia Lucia. O casal teve três filhos, nascidos no Brasil, e dois netos.[26] Um dos filhos, o músico Rodrigo Leal, afirmou que a família só revelou a gravidade da doença a Roberto Leal pouco antes de sua morte. Segundo Rodrigo, isso fez com que a vida de seu pai se prolongasse, por não ter parado de trabalhar por causa da doença.[27]

DiscografiaEditar

  • 1973 - Arrebita
  • 1974 - Lisboa Antiga
  • 1975 - Minha Gente
  • 1976 - Carimbó Português
  • 1977 - Rock Vira
  • 1978 - Terra da Maria
  • 1979 - Senhora da Serra
  • 1980 - Obrigado Brasil
  • 1981 - A Banda Chegou
  • 1982 - Foi Preciso Navegar
  • 1983 - Férias em Portugal
  • 1984 - Baile dos Passarinhos
  • 1985 - Um Grande Amor
  • 1986 - Dá cá um Beijo
  • 1987 - Como é Linda Minha Aldeia
  • 1988 - A Fada dos Meus Fados
  • 1989 - Em Algum Lugar
  • 1990 - Quem Somos Nós
  • 1991 - Gosto de Sal
  • 1992 - Rumo ao Futuro
  • 1992 - Romantismo de Portugal
  • 1993 - Raça Humana
  • 1994 - Vozes de Um Povo
  • 1995 - Festa da Gente
  • 1995 - Canções da minha Vida
  • 1996 - O Poder da Fé, o Milagre de Sto. Ambrósio
  • 1996 - Alma Minha
  • 1996 - Refazendo História
  • 1997 - Português Brasileiro
  • 1998 - Forrandovira
  • 1999 - Roberto Canta Roberto
  • 2000 - O Melhor de...
  • 2001 - Vira Brasil
  • 2002 - Reencontro
  • 2003 - Folclore I
  • 2003 - Folclore II
  • 2003 - Sucessos de Verão
  • 2003 - Marchas Populares
  • 2003 - Místico
  • 2003 - Fadista
  • 2003 - Canto a Portugal
  • 2003 - Romântico
  • 2003 - Brasileiro
  • 2004 - De Jorge Amado a Pessoa
  • 2005 - Alma Lusa
  • 2006 - Sucessos da Minha Vida
  • 2007 - Canto da Terra
  • 2009 - Raiç/Raízes
  • 2010 - Vamos Brindar!
  • 2014 - Obrigado Brasil!
  • 2016 - Arrebenta a Festa

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Certidão de lista de associadas da Audiogest» (PDF). IGAC/Ministério da Cultura. 25 de julho de 2007. Consultado em 9 de janeiro de 2014. Arquivado do original (pdf) em 24 de dezembro de 2013 
  2. Guilherme Derrico (28 de janeiro de 2012). «Roberto Leal participa do ensaio técnico da X-9 no Anhembi». O Fuxico (Portal Terra. Consultado em 2 de junho de 2012. Arquivado do original em 11 de julho de 2012 
  3. Cantor português Roberto Leal morre aos 67 anos
  4. Silvio Essinger (21 de agosto de 2011). «Humorístico ressuscita Roberto Leal». Gazeta Online. Consultado em 2 de junho de 2012 
  5. Rosa Ramos (4 de agosto de 2011). «Roberto Leal. "A minha maior dificuldade foi sempre Portugal: há guetos e preconceitos"». I Online. Consultado em 2 de junho de 2012 
  6. «10 Perguntas a Roberto Leal: "Deus é esperança e força. É tudo!"». Folha de Portugal. Consultado em 2 de junho de 2012 
  7. a b c Barbara Duffles (1 de novembro de 2009). «Por onde anda o cantor Roberto Leal?». Ego (Globo). Consultado em 2 de junho de 2012 
  8. José Manuel Simões (10 de fevereiro de 2007). «Vou ter uma TV só para falar de Portugal e do português». Correio da Manhã. Consultado em 2 de junho de 2012 
  9. a b «Os muitos amores do cantor Roberto Leal». Caras Online. 4 de março de 2010. Consultado em 2 de junho de 2012 
  10. Aramis Millarch (12 de julho de 1988). «Bichinho do Paraná encanta portugueses». Estado do Paraná: 3. Consultado em 1º de junho de 2012 
  11. «Milagre - O Poder da Fé (1979)». IMDb. Consultado em 2 de junho de 2012 
  12. a b «O Milagre - O Poder da Fé». Cinemateca Brasileira. Consultado em 2 de junho de 2012 
  13. «10 de Junho – Dia da Língua Língua Portuguesa no Mundo». Cineclube Beloca. 8 de junho de 2011. Consultado em 2 de junho de 2012 
  14. a b Reportagem local (1 de abril de 2000). «Leal se sente estrangeiro em sua terra». Folha. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  15. António Freitas (14 de setembro de 2009). «Roberto Leal lança «Raiç/Raíz» e homenageia origens transmontanas». Mundo Português. Consultado em 2 de junho de 2012 
  16. Luís Rei (27 de julho de 2007). «Roberto Leal mergulha a fundo na tradição mirandesa». Crónicas da Terra. Consultado em 2 de junho de 2012 
  17. Diana Casanova (1 de agosto de 2011). «Roberto Leal vence o "Último a Sair"». A Televisão. Consultado em 31 de maio de 2012 
  18. «'O livro As Minhas Montanhas é o que a vida me ensinou', declara Roberto Leal». Altas Horas (Rede Globo). Consultado em 2 de junho de 2012 
  19. «Roberto Leal apresenta livro». TV Mais. 29 de novembro de 2011. Consultado em 2 de junho de 2012 
  20. «Fotos: Roberto Leal lança «As Minhas Montanhas»». Lux.pt. 25 de novembro de 2011. Consultado em 2 de junho de 2012 
  21. Redação (28 de fevereiro de 2014). «Chiquititas: Roberto Leal vai processar Tomás Ferraz por plágio». Noticias da TV. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  22. «"Obrigado Brasil!" é o novo disco de Roberto Leal». Move Notícias. Consultado em 24 de fevereiro de 2014 
  23. «Roberto Leal - Eleições 2018». Gazeta do Povo. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  24. «Roberto Leal luta contra cancro e perde visão: "Sei que o amor vencerá toda a dor"». Vidas. 2 de janeiro de 2019. Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  25. «Morre em SP o cantor Roberto Leal, aos 67 anos». G1. 15 de setembro de 2019. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  26. «Velório de Roberto Leal decorre esta segunda-feira na Casa de Portugal, em São Paulo» 
  27. «Filho diz que família mentiu sobre doença para preservar Roberto Leal». Uol Música. 16 de setembro de 2019 

Ligações externasEditar

  Media relacionados com Roberto Leal no Wikimedia Commons