Abrir menu principal

Rockgol (programa de televisão)

(Redirecionado de Rockgol de Domingo)
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde outubro de 2011). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rockgol
Informação geral
Formato
Duração 45 minutos
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Apresentador(es) Paulo Bonfá e Marco Bianchi (2003 - 2010)
Edu Elias e Paulo Tiefenthaler (2011)
Exibição
Emissora de televisão original Brasil MTV Brasil
Transmissão original 30 de Março de 2003 - 12 de Dezembro de 2011

Rockgol foi uma "mesa-redonda humorística", exibida pela MTV Brasil e apresentada por Edu Elias e Paulo Tiefenthaler. O programa já foi apresentado por Paulo Bonfá e Marco Bianchi. O nome é derivado do campeonato anual de futebol disputado por músicos de mesmo nome.

O "embrião" surgiu para a Copa de 2002, e no ano seguinte estreava com o nome de Rockgol de Domingo, com 1 hora de duração. Em 2004 passou a ter 90 minutos, e em 2005 e 2006 2 horas. Em 2007 voltou a 60 minutos, e fora relocado para as noites de segunda-feira (Rockgol de Segunda). Em 2008 volta para os domingos, com 1 hora de duração, das 22:00 as 23:00. Em 2009, o programa passa a se chamar apenas Rockgol, o que deve ter causado a não realização do campeonato homônimo a partir desse ano. Em 2010 retornam às segundas com 45 minutos de duração, das 21:00 as 21:45. Em 2011, permanece nas segundas, porém, passa a ser exibido as 22:00.

Em dezembro de 2010, a imprensa divulgou uma nota, afirmando que os apresentadores do programa (Paulo Bonfá e Marco Bianchi) abandonariam a emissora em janeiro para investir em outros projetos, e também, favorecer uma renovação no canal. Com isso, a emissora convocou Edu Elias (ex-ESPN) e Paulo Tiefenthaler (ex-Canal Brasil) para assumir o comando do programa em março de 2011. Em 21 de Março daquele ano, estreou o novo Rockgol, sob comando de Edu Elias e Paulo Tiefenthaler entrou no programa em meados de abril. No segundo semestre, Edu e Paulo receberam reforços dos músicos Nasi (Ira!), Tavares (na época, baixista da banda Fresno), e Toni Platão. Este elenco prosseguiu até o fim do programa, em dezembro de 2011, quando Edu Elias anunciou sua ida para a Fox Sports Brasil. Com o fim do programa, Paulo Tiefenthaler voltou ao Canal Brasil, para se dedicar novamente ao seu antigo programa, o Larica Total.

Índice

MesaEditar

A mesa do programa era composta por cinco lugares, dois para Bonfá e Bianchi, dois para artistas (geralmente músico ou banda) e outro para um boleiro (jogador, ex-jogador, técnico ou árbitro de futebol, embora atletas de outros esportes apareçam). Até 2005 havia um "Quinto elemento" torcedor, com uma "6a elementa" em 2005. Em 2011, com a entrada de Edu, a mesa redonda foi retirada, e colocaram cadeiras. Uma para Edu, uma para o jogador, e três para músicos e/ou artistas.

Quadros atuaisEditar

  • Gols da Rodada - o Rockgol também cobre o Brasileirão - mostra os gols, os resultados (em 2005, usaram o jegue Severino para anunciar os resultados - é possível que o nome tenha sido inspirado em Severino Cavalcanti) - e, claro, a dupla tira sarro do time do resto da mesa.
  • Cagada da Semana - O convidado do programa é levado a um banheiro químico instalado no cenário do programa onde ele assiste e comenta uma jogada de uma determinada partida considerada péssima.
  • Tuitando - O Rockgol comenta alguns comentários de personalidades do futebol escritos pelo Twitter.

Quadros extintosEditar

  • Jogo Duro... de Assistir: Bonfá e Bianchi comentam o pior jogo da semana.
  • E-mails - Os apresentadores leem e-mails enviados pelo público com perguntas para os participantes do programa.
  • Coletiva Exclusiva - Quadro onde as pessoas fazem perguntas embaraçosas para determinados jogadores ou treinadores. Em cima dessas perguntas, é feita uma montagem com a "resposta" da pessoa. O quadro veio do antigo De Mano para Mano, onde o alvo era exclusivamente Mano Menezes, até então técnico do Corinthians e quem fazia a pergunta era chamado de "mano" nos GCs.
  • Enquetes - Uma pesquisa on-line, com assuntos variados como "Quem é mais cauteloso: Parreira ou minha avó, que ia de Birigui a São Paulo de primeira no acostamento, com o pisca-alerta ligado no seu Fusquinha?". Em alusão ao Datafolha, instituto de pesquisa do jornal Folha de S. Paulo, todas as enquetes eram atribuídas ao "Instituto Datafoda-se".
  • Bola na Fogueira - considerado pelos apresentadores como "a alegria da famíla brasileira". O boleiro é colocado no centro do palco sob luz forte e é submetido a uma sabatina de perguntas tendenciosas e de difícil resposta, como: "Quando você joga em Belém, você sente a pressão do Mangueirão?" ou "No escanteio, você sobe no primeiro ou no segundo pau?". O quadro foi ao ar até 2009, mas em 2010 voltou de forma extraordinária exclusivamente no dia em que teve a participação de Ronaldo Fenômeno.
  • Em 2005, torcedores enviavam fotos de times amadores (cujo nome também tem duplo-sentido - como Power Guido), a serem escolhidos pela audiência. O time "Amigos do Mendigo" venceu, ganhando uniformes do Rockgol.
  • Noticiário - Utilizando a falsa revista "Bolas" (paródia da Caras), os apresentadores mostravam manchetes com trocadilhos.

Piadas recorrentesEditar

  • Referências a Birigui, "a Massachussets brasileira", e o time da cidade, o Bandeirante. A origem dessas referências é o grupo musical Tubaína, que se notabilizou no cenário underground paulista por citar a cidade de Birigui em todas as suas canções. O campeonato Rockgol usou por diversas vezes CD da banda Tubaína som de fundo durante as transmissões dos jogos.
  • Bianchi usa todo recurso linguístico para "sofisticar" que é condenado, como "a nível de".
    • Além disso, usa o verbo "frisar", "a (...) brasileira hoje no Brasil" e cita "o lendário Nenê Beiçola" (paródia do cronista Neném Prancha), de frases imortais como "Sem dinheiro, não há verbas"
  • Associar uma cidade brasileira a outra no exterior. Além de Birigüi, a Massachussets brasileira, há também:
  • Mencionar os empresários patrocinadores como Alberto Coca-Cola, Mário, Sílvio e Nílton e Antônio Nova Schin.
  • Também sempre uma personagem chamada "Deise", de São Conrado, por e-mail pede para algum convidado "Você lembra de mim.", muitos pensam que ela existe, mas é apenas uma brincadeira.

Rockgol de CopaEditar

Durante a Copa do Mundo de 2006, foi exibido o Rockgol de Copa. Bonfá foi para a Alemanha com Renahn, um goiano escolhido em reality show, e de lá mandava matérias e mostrava notícias de jornais estrangeiros. Bianchi continuou as mesas-redondas com o VJ Léo Madeira, o músico e ponta-direita (do Rockgol) Kiko Zambianchi e o jornalista musical argentino Horácio Martín.

Na Copa de 2010 (que foi chamada de "Mundial" pela MTV, provavelmente devido a direitos autorais), o programa teve um formato semelhante. Porém, Bonfá foi à África do Sul para apresentar um programa diário com o dia-a-dia do evento. Enquanto isso, Bianchi comandava o Rockgol no Brasil, que contava com edições extras do programa em dias de partidas da Seleção Brasileira.

Ligações externasEditar