Abrir menu principal

Wikipédia β

Rodovia Anchieta

maior corredor de exportação da América Latina

A Rodovia Anchieta ou anteriormente Via Anchieta[1] (SP-150) faz a ligação entre a capital paulista, São Paulo e a Baixada Santista onde fica o Porto de Santos, passando pelo ABC Paulista. É uma das vias de maior movimentação de pessoas e de mercadorias de todo o Brasil, bem como a Rodovia dos Imigrantes, que constitui o mesmo sistema da Via Anchieta, o Sistema Anchieta-Imigrantes. Faz parte do sistema BR-050, que liga São Paulo a Santos. A rodovia é o maior corredor de exportação da América Latina.

Rodovia Anchieta
País
Identificador  SP-150 
Inauguração 1947 (pista norte)
1953 (pista sul)
Extensão 72 km (45 mi)
Extremos
 • norte:
 • sul:

Rua das Juntas Provisórias em São Paulo
Avenida Getúlio Dornelles Vargas em Santos
Trecho da SP-150.png SP-150  e BR-050
Interseções SP-021.svg Rodoanel
SP-148.svg SP-148 Caminho do Mar
SP-041.svg SP-41 Interligação Planalto
SP-055.svg SP-55 Padre Manoel da Nóbrega
SP-059.svg SP-59 Interligação Planície
Concessionária Ecovias (desde 1998)
norte
< Rodovia Anhangüera
SP-150.png
SP-150
sul
fim da rodovia
< BR-050 >
Rodovias Estaduais de São Paulo
Rodovias Federais do Brasil
Parte do Sistema Anchieta-Imigrantes

Índice

HistóriaEditar

Essa rodovia foi autorizada em lei em 4 de janeiro de 1929 pelo presidente de São Paulo Júlio Prestes, foi iniciada em 1939 pelo interventor Adhemar Pereira de Barros e por ele concluída, quando governador do estado, em 1947.

Durante o período do Estado Novo, sob o governo do então presidente da República Getúlio Vargas, o projeto de construção de custos altíssimos levou o governo a considerar a obra desnecessária. Foi inaugurada em duas etapas: a pista norte em 1947 e a pista sul em 1953. A rodovia é considerada uma obra-prima da engenharia brasileira da época, dada a arrojada transposição da Serra do Mar por meio de túneis e viadutos. Em 1969, uma decisão do governo do estado de São Paulo concedia à Dersa, empresa estatal, o direito de explorar o uso da rodovia. Em 1972 são instalados os primeiros pedágios, ainda no trecho de São Bernardo do Campo. Em 29 de maio de 1998 a rodovia foi privatizada pelo então governador Mário Covas juntamente com a Rodovia dos Imigrantes através de uma licitação em que a empresa Ecovias, formada por um consórcio de empresas privadas, recebeu a concessão por um período de 20 anos para a operação e manutenção de todo o Sistema Anchieta-Imigrantes.

Segundo dados da Dersa, de 1972 a 1998, quase 105 milhões de veículos passaram por seus pedágios.

A Curva da Onça, situada no km 43 da pista descendente da Via Anchieta é o trecho mais perigoso do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), com altos índices de acidentes.

TrajetoEditar

O trajeto da Via Anchieta cruza os seguintes municípios, todos no estado de São Paulo.

Km Município Região
10 São Paulo Grande São Paulo
18 São Bernardo do Campo
56 Cubatão Baixada Santista
65 Santos

A rodovia corta toda a cidade de São Bernardo do Campo.

Sistema Anchieta-ImigrantesEditar

 Ver artigo principal: Sistema Anchieta-Imigrantes

Operação ComboioEditar

Em períodos de grandes trechos de neblina e baixa visibilidade, veículos da Ecovias e da Polícia Rodoviária Estadual tomam a dianteira dos veículos em todas as faixas e os fazem seguir o caminho em baixa velocidade, minimizando-se assim os riscos de acidentes.[2]

Relato descritivo rodoviárioEditar

Localização do pedágioEditar

Pedágio km Sentido Localidade Geocoordenadas
1 31 Sul Riacho Grande 23°47'21.78"S 46°31'10.41"W

ImagensEditar

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar