Abrir menu principal
Rogerio Chequer
Rogério Chequer em manifestação contra a corrupção no Brasil.
Dados pessoais
Nascimento 12 de abril de 1968[1]
São Paulo, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade de São Paulo
Profissão engenheiro e empresário
Ocupação Candidato a Governador de São Paulo pelo Partido Novo

Rogério Chequer Ramalho Machado[2] (São Paulo, 12 de abril de 1968) é um engenheiro de produção, empresário,[3] ativista político, foi colunista da Folha de S.Paulo e co-fundador do Movimento Vem Pra Rua. Desde setembro de 2014, o movimento levou mais de 7,5 milhões de pessoas às ruas em todo o Brasil contra a corrupção,[4] nos Protestos contra o Governo Dilma Rousseff.[5]

É sócio da empresa de comunicação SOAP[6] e membro do Políticos.org, um site que analise e faz um ranking a atuação dos parlamentares brasileiros.

Em dezembro de 2017, afastou-se das atividades do Movimento Vem pra Rua[7] para tornar-se pré-candidato ao Governo do Estado de São Paulo pelo Partido Novo.[8] Em convenção do oficializou sua candidatura ao lado de sua Vice Andrea Menezes.[9]

Índice

BiografiaEditar

Nascido em São Paulo, graduou-se em Engenharia de produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI).[10] Iniciou sua carreira em 1992 no Deutsche Bank, onde trabalhou por sete anos, com atuação nacional e internacional.[8]

Começou sua carreira como trainee e após três anos foi promovido à administração dos fundos de investimento do banco no Brasil. Em 1997 foi convidado a trabalhar no Deutsche Bank de Nova York, onde administrou recursos em trinta mercados emergentes como China, Índia, Leste Europeu e África do Sul, tornando-se referência no tema.

Em 1999, fundou com sócios a gestora 'Discovery Capital Management e, em 2006, a gestora Atlas Capital, ambas dedicadas a investimentos em mercados emergentes em todos os continentes do mundo. No ano seguinte, lançou nos Estados Unidos a State Of Art Presentations (SOAP), empresa brasileira especializada em comunicação corporativa.[10]

Em 2012, após 15 anos morando nos Estados Unidos, retornou ao Brasil para dedicar-se às atividades na SOAP Brasil, preparando executivos e empresas para momentos estratégicos corporativos.[10]

Em 2015, participou do Programa Roda Viva[11]

Como comunicador, palestrante e ativista político, realizou apresentações em eventos como TED (conferência) e Brazil Conference at Harvard & MIT.[12]

Partido NovoEditar

Em dezembro de 2017, afastou-se do Movimento Vem pra Rua e aceitou o convite do Partido Novo para ser o pré-candidato ao Governo do Estado de São Paulo nas eleições de 2018.[13]

No Partido Novo, os candidatos passam por rigoroso processo seletivo[14] que exige Ficha Limpa[15] e alinhamento com os valores do partido.[16] O processo de transparência e responsabilidade se inicia antes do candidato assumir o seu mandato: por discordar do financiamento de campanhas eleitorais pelo Fundo Partidário.[17][18]

Em julho de 2018 foi oficializado como candidato a governador do estado de São Paulo tendo como vice Andrea Menezes pelo partido NOVO.[19]

Visões políticasEditar

Em março de 2017, em uma entrevista ao El País defendeu o projeto original do Ministério Público Federal das 10 Medidas contra a corrupção.[20] No mesmo ano, ainda enquanto ativista contra corrupção, posicionou-se contra a anistia ao caixa 2 e ao foro privilegiado.[21] Também se manifestou contrário ao aumento do financiamento público de campanha; e à adoção de listas fechada — definidas pelos partidos — na eleição de deputados federais, estaduais e vereadores.[22]

Em 2017, foi colunista da Folha de S.Paulo, publicando semanalmente sobre a conjuntura política brasileira e possíveis saídas para os impasses criados a partir da era PT. Ao longo de seus 33 artigos, reforçou a necessidade de renovação política e o desaparelhamento da máquina pública.[23]

Em setembro de 2018, durante uma entrevista ao G1 e CBN defendeu o fim da impunidade, e o apoio à Operação Lava Jato.[24] Tem como principal pauta política o combate à corrupção no Brasil e a impunidade.[24]

Vida pessoalEditar

É descendente de sírio-libaneses pelo lado materno.[25]

Gosta de esportes, música e se interessa desde jovem por psicologia.

PublicaçõesEditar

  • Vem pra rua: a história do movimento popular que mobilizou o Brasil, ISBN 9788582302798
  • Detone. Você em alta performance nos momentos decisivos.

Referências

  1. «"Os movimentos de rua vieram para ficar"». IstoÉ. Consultado em 15 de janeiro de 2017 
  2. «Acusação chama líderes do MBL, Vem Pra Rua e servidora do Tesouro para assistir defesa de Dilma no Senado - Notícias - R7 Brasil». noticias.r7.com. Consultado em 20 de maio de 2017 
  3. Mariana Schreiber. «Os seis 'sem-mandato' que pavimentaram o processo de impeachment». BBC. Consultado em 15 de janeiro de 2017 
  4. «Manifestações contra governo Dilma ocorrem pelo país». Globo. 13 de março de 2016 
  5. «"Impeachment está próximo", diz líder do Vem Pra Rua». Terra. 4 de março de 2016. Consultado em 15 de janeiro de 2017 
  6. «Partido Novo oficializa candidatura de Rogerio Chequer para o governo de SP». Globo. 26 de abril de 2018 
  7. «Chequer deixa Vem Pra Rua e disputará governo de SP». O Antagonista. 7 de dezembro de 2017. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  8. a b «Partido Novo lança Rogerio Chequer como pré-candidato ao governo de São Paulo». Globo. 19 de maio de 2018 
  9. Daniel Médici (26 de julho de 2017). «Partido Novo oficializa candidatura de Rogerio Chequer para o governo de SP». G1. Globo.com. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  10. a b c «Rogerio Chequer 30». Gazeta do Povo. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  11. «Roda Vida - Rogerio Chequer». Roda Vida - TV Cultura. 23 de Março de 2015. Consultado em 27 de Julho de 2018 
  12. «Brazil Conference - Debatendo os desafios do país». Fundação Lemann. 9 de abril de 2018. Consultado em 27 de julho de 2018 
  13. «Partido Novo oficializa as pré-candidaturas de Rogério Chequer e Christian Lohbauer». Jornal Estado de S. Paulo. 19 de Maio de 2018. Consultado em 27 de Julho de 2018 
  14. «Partido faz 'concurso' para escolher candidatos para 2018». Folha de S. Paulo. 17 de Março de 2017. Consultado em 27 de Julho de 2018 
  15. «Partido Novo anuncia João Amoêdo como pré-candidato a presidente em 2018». Globo. 18 de Novembro de 2017. Consultado em 27 de Julho de 2018 
  16. «O curioso método do partido Novo para escolher seus candidatos». Revista Exame. 7 de Fevereiro de 2018. Consultado em 27 de Julho de 2018 
  17. «Verba de fundo partidário vira problema para Partido Novo». Jornal Estado de S. Paulo. 14 de Dezembro de 2017. Consultado em 27 de Julho de 2018 
  18. «Partidos não querem receber repasses do fundo partidário». O Globo. 16 de Abril de 2018. Consultado em 27 de Julho de 2018 
  19. «Partido Novo oficializa candidatura de Rogerio Chequer para o governo de SP». G1 
  20. Rossi, Marina (24 de março de 2017). «"É muito preocupante a proximidade do presidente com ações que tentam barrar a democracia"». elpais.com 
  21. «Movimentos convocam ato contra anistia ao caixa 2 e foro privilegiado». el País. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  22. Mariana Schreiber. «'Nem sempre o que é popular é o melhor para o país', diz líder do Vem pra Rua sobre reformas de Temer». BBC. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  23. «Folha de S.Paulo: Notícias, Imagens, Vídeos e Entrevistas». Folha de S.Paulo 
  24. a b «Rogerio Chequer reconhece inexperiência e diz que vai cobrar mensalidade de alunos ricos em universidades públicas». G1. Globo.com. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  25. http://www.rogeriochequer.com.br/sobre-chequer/

Ligações externasEditar