Romainville

comuna francesa

Romainville é uma comuna francesa situada no departamento de Seine-Saint-Denis, na região da Ilha de França.

Romainville
  Comuna francesa França  
A igreja Saint-Germain l'Auxerrois, de Alexandre-Théodore Brongniart.
A igreja Saint-Germain l'Auxerrois, de Alexandre-Théodore Brongniart.
Símbolos
Brasão de armas de Romainville
Brasão de armas
Gentílico Romainvillois
Localização
Romainville está localizado em: França
Romainville
Localização de Romainville na França
Coordenadas 48° 53' 01" N 2° 26' 10" E
País  França
Região Blason France moderne.svg Ilha de França
Departamento Blason département fr Seine-Saint-Denis.svg Sena-São Dinis
Administração
Prefeito Corinne Valls
Características geográficas
Área total 3,44 km²
População total (2018) [1] 28 615 hab.
Densidade 8 318,3 hab./km²
Altitude máxima 123 m
Altitude mínima 54 m
Código Postal 93230
Código INSEE 93063
Sítio ville-romainville.fr

TransporteEditar

Várias linhas de ônibus servem Romainville.

Romainville atualmente não têm nem estação de trem, nem estação de metrô no seu território (enquanto que o bonde teve um terminal no início do século XX).

Projeto de MetrôEditar

A cidade será em breve servida pela Linha 11 do Metrô (estendida até a estação RER de Rosny-Bois-Perrier, e depois no longo prazo à de Noisy-Champs). Depois da RATP, em novembro de 2014, o Conselho de Administração do STIF, adotou em dezembro de 2014 o acordo de financiamento relacionado com estudos do projeto de extensão da linha 11 para Rosny-Bois-Perrier, para um montante total de 60 milhões de euros. O trabalho preparatório para a extensão da linha foi iniciado em fevereiro de 2015 em Romainville. A própria construção deveria começar em 2016.

Duas estações em Romainville :

  • a estação Serge Gainsbourg será localizada próximo à divisa comunal com Les Lilas, no boulevard du General Leclerc entre as squares Henri Dunant e Giraud. Ele servirá para o coração da cidade, o bairro Cachin e a futura praça de comércio.
  • a estação Place Carnot (onde está localizado o cinema Le Trianon), e permitirá uma conexão com a Linha de bonde T1.

Projeto de tramwayEditar

Além disso, a Linha 1 do Tramway da Ilha de França servirá Romainville em 2019. A extensão é de fato reconhecida e prevista para o serviço das comunas de Bobigny, Noisy-le-Sec, Romainville, Montreuil, Rosny-sous-Bois e Fontenay-sous-Bois. O tramway T1 de Bobigny a Val de Fontenay constituirá o transporte público em anel mais longo em torno de Paris (cerca de 25 km). Um duplo terminal será feito na estação Bobigny - Pablo Picasso. Isso vai garantir que ele opere em dois arcos até Asnières-Gennevilliers (92) de uma parte e Val de Fontenay de outra parte.

Três estações serão localizadas no território de Romainville : Place Carnot, com acesso à Linha 11 do Metrô, Collège-Courbet e Libre-Pensée.

ToponímiaEditar

O nome da cidade vem do latim "Romanavilla" de Romanus, bispo de Meaux no século VIII e de villa, o domínio.

HistóriaEditar

  • O esqueleto de um homem do tempo neolítico foi descoberto na pedreira de Molibous em 1845.
  • Vestígios galo-romanos.
  • O testamento de Ermenthrude, proprietária do lugar no século VII, atesta a existência de Romainville nesta época e a riqueza do domínio.
  • Em 1326, os habitantes obtêm a supressão das "garennes royales" ("viveiros reais"), que degradavam suas culturas.
  • Em 1351, menção de um leprosário.
  • Durante a Guerra dos Cem Anos, Henrique VI de Inglaterra confiscou algumas terras para doar a alguns de seus fiéis.
  • Em 1630, o senhor Nicolas de Quélen decidiu construir o castelo, que se tornou em 1723 a propriedade da família de Ségur.
  • Em 29 de março de 1814, as tropas aliadas se apreendem nas alturas de Romainville que, depois de intensos combates, se mantêm no poder das tropas francesas, de Marmont até o momento em que os aliados destacam as forças tão impressionante que os franceses foram forçados a abandonar a vila.
  • Em 30 de março de 1814, após a capitulação de Paris, os Russos estabeleceram seu cerco.
  • Os Fortes de Romainville (atualmente na comuna de Les Lilas que não havia sido criada pela separação da cidade de Romainville no momento da construção do forte) e de Noisy-le-Sec (que se localiza no território de Romainville) foram construídos sobre as instruções de Thiers, a fim de participar de uma linha de frente da defesa de Paris.
  • Em 1867, a comuna de Les Lilas é criada por desmembramento da de Romainville.
 
A entrada de Romainville, no início do século XX.
um tramway da Compagnie des tramways de l'Est parisien (PE), sucessor do Tramway de Romainville circula na direção da place de l'Opéra.
  • Ocupação prussiana durante a Guerra Franco-Prussiana de 1870.
  • A comuna é servida desde 1896 pelos bondes da Compagnie du tramway de Paris à Romainville que levam à place de la République. A companhia foi absorvida em 1900 pela Compagnie des tramways de l'Est parisien, ela própria integrada em 1921 na STCRP, precursora da RATP. A última linha de bonde a servir Romainville, o 95A (place de la RépubliqueGargan), deixou de funcionar no dia 17 de dezembro de 1934[2].
  • No século XX, a cidade se tornou rapidamente mais industrializada, com o desenvolvimento da farmácia no bairro dos Pays-Bas. De fato, a Compagnie générale des omnibus tinha instalado grandes estábulos nos Limites de Pantin, todas próximas, e o Doutor Gaston Roussel (1877-1947) utilizava desde 1909 o soro de cavalos para a fabricação de um fortificante contra a anemia, o Hémostyl. Este local de produção e a fábrica UCLAF I de 7 hectares e quase 2000 funcionários em 1928 são o berço da empresa Roussel-UCLAF, incorporada pela Sanofi, em 2004 com a aquisição da Aventis,[3].
  • Durante a ocupação, o forte de Romainville foi utilizado como campo de internamento nazista. 3900 mulheres e é de 3.100 homens foram detidos antes de ser deportados.
  • Bombardeios em abril e junho de 1944.
  • Em 1953, cinema Le Trianon. Cinema construído pelo arquiteto Charles Genêtre sobre a localização de um primeiro café/cinema le Trianon, destruído durante a guerra. Este cinema praticamente não mudou desde a época de sua construção. A emissão La Dernière Séance tem sido muitas vezes registrada[4]. É agora usado como um estúdio de gravação para transmissões de televisão. Ele pertence desde 1984 às cidades de Romainville e Noisy-le-Sec, as quais são associadas para mantê-lo como um lugar vivo da sétima arte. Protegido como cinema representativo da década de 1950, ele foi classificado em julho de 1997 no inventário dos Monumentos Históricos.

GeminaçãoEditar

Cultura local e patrimônioEditar

Personalidades ligadas à comunaEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Populations légales 2018. Recensement de la population Régions, départements, arrondissements, cantons et communes». www.insee.fr (em francês). INSEE. 28 de dezembro de 2020. Consultado em 13 de abril de 2021 
  2. Jean Robert, Les tramways parisiens, ed.
  3. http://www.shp-asso.org/index.php?
  4. «Cópia arquivada». Consultado em 29 de janeiro de 2017. Arquivado do original em 13 de março de 2016 

Ligações externasEditar