Abrir menu principal

Rompimento de barragem em Machadinho d'Oeste

desastre ambiental que ocorreu no Brasil em março de 2019
(Redirecionado de Rompimento de barragem em Rondônia)
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre um evento atual. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (editado pela última vez em 8 de abril de 2019)
Rompimento de barragem em Rondônia
Vítimas nenhuma
Áreas afetadas Município de Machadinho d'Oeste
Mapa da região

O rompimento de barragem em Rondônia ocorreu em 29 de março de 2019.[1] As barragens de rejeitos estavam inativas e localizavam-se em Oriente Novo, distrito do município brasileiro de Machadinho d'Oeste, a mais de 350 quilômetros de Porto Velho.[2]

Índice

ContextoEditar

O rompimento ocorreu quatro dias após completar dois meses do rompimento da barragem no município de Brumadinho, Minas Gerais. O desastre tomou grandes proporções humanitárias e ambientais, tendo registrado mais de 200 mortos e mais de 100 desaparecidos. O mesmo foi considerado o segundo maior desastre industrial do século e o maior acidente de trabalho do Brasil.[3]

DesastreEditar

As barragens estavam inativas e localizavam-se no município de Machadinho d'Oeste, Rondônia.[4] Segundo a Metalmig, o rejeito era constituído de areia e argila, além disso, ressaltou que não existem riscos a saúde das pessoas, pois não há a presença de metais pesados no mesmo.[5] A barragem era existente antes da mineradora chegar na região e, de acordo com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental de Rondônia (Sedam), a mesma está com as licenças ambientais em dia.[6]

Dentre as causas que levaram a esse desastre ambiental estão as fortes chuvas que atingiram a região, além do desmatamento da Floresta Amazônica, que consequentemente causou erosão.[7] Segundo Washington Soares, comandante da Polícia Ambiental,[8] 100 famílias ficaram isoladas, mas não houve registro de vítimas. Todas essas estão sendo cadastradas. Sete pontes foram destruídas, duas delas estão localizadas na RO-257, que liga Ariquemes ao município.[9]

ReaçõesEditar

Em 30 de março de 2019, uma equipe de perícia da Polícia Civil, com o apoio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), passou a sobrevoar a região. No mesmo dia, o Ministério Público de Roraima instaurou um inquérito civil para identificar os danos ambientais e apurar também os responsáveis pelo rompimento.[10][11]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Rompimento de barragem em Rondônia deixa 100 famílias isoladas». G1. 30 de março de 2019. Consultado em 30 de março de 2019 
  2. «Rompimento de barragem em Rondônia: o que se sabe até agora». G1. 30 de março de 2019. Consultado em 30 de março de 2019 
  3. Silva, Cristiane; Lima, Déborah; Werneck, Gustavo; Parreiras, Mateus; Lovisi, Pedro Lovisi (25 de janeiro de 2019). «Barragem de rejeitos da Vale se rompe e causa destruição em Brumadinho (MG)». Correio Braziliense. Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  4. «Barragem se rompe em Rondônia». Veja. 30 de março de 2019. Consultado em 30 de março de 2019 
  5. «Barragem se rompe após ser atingida por tromba d'água em Rondônia». Estadão. 30 de março de 2019. Consultado em 30 de março de 2019 
  6. «Barragens se rompem em Rondônia; dezenas de famílias estão isoladas». UOL Notícias. 30 de março de 2019. Consultado em 30 de março de 2019 
  7. «Rompimento de barragem em Rondônia foi impulsionado por desmatamento, diz pesquisadora». G1. 30 de março de 2019. Consultado em 30 de março de 2019 
  8. «Rompimento de barragem em Rondônia deixa 50 famílias isoladas». Estado de Minas. 30 de março de 2019. Consultado em 30 de março de 2019 
  9. «Tromba d'água rompe barragem e deixa famílias isoladas em Rondônia». Metrópoles. 30 de março de 2019. Consultado em 30 de março de 2019 
  10. «Ministério Público apura rompimento de barragem em Rondônia». Metrópoles. 30 de março de 2019. Consultado em 30 de março de 2019 
  11. «O que se sabe sobre a mineradora responsável pela área da barragem que se rompeu em Rondônia?». G1. 30 de março de 2019. Consultado em 30 de março de 2019