Rossi Airguns Airsoft

fabricante de armas de fogo brasileiro
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a Rossi Armas. Para o empresário ítalo-brasileiro fundador desta empresa, veja Amadeo Rossi.

A Rossi Airguns Airsoft[1] (ou simplesmente Rossi, anteriormente conhecida como Rossi Armas ou Amadeo Rossi S.A.) é uma fabricante, importadora e distribuidora de acessórios, artigos para tiro esportivo, armas de fogo e de pressão sediada na cidade de São Leopoldo, no estado do Rio Grande do Sul.

Rossi
Razão social Amadeo Rossi Importação e Distribuição de Artigos Esportivos Ltda.
empresa privada
Slogan Esporte e Lazer
Fundação 1889 (133 anos)
Fundador(es) Amadeo Rossi
Sede Brasil São Leopoldo, Brasil
Pessoas-chave
  • Luciano Rossi
  • Claudio Rossi
  • José Ilco Machado Doyle
Empregados 75
Produtos
Faturamento Aumento R$ 42 milhões (2013)
Antecessora(s) Amadeo Rossi S.A. Metalúrgica e Munições
Website oficial www.rossi.com.br

Foi fundada pelo imigrante italiano Amadeo Rossi no ano de 1889 na cidade de Caxias do Sul e foi uma das maiores fabricantes de armas de fogo e indústria metalúrgica da América Latina. Em setembro de 2008, a Rossi vendeu sua divisão de armas de fogo para a Taurus Armas, que ainda produz armas de fogo com a marca Rossi, sob licença da mesma.[2]

Atualmente, é a maior importadora de armas de pressão e artigos de tiro esportivo do Brasil.[3]

HistóriaEditar

OrigensEditar

Em 1889, o imigrante italiano Amadeo Rossi fundava uma funilaria na cidade de Caxias do Sul com o objetivo de fabricar utilidades domésticas, consertar máquinas e fazer serviços de forjaria em geral. Com o passar dos anos, a empresa passou a fabricar diversos produtos em metais, joias, revender produtos e representar empresas de Porto Alegre na cidade de Caxias. Em 1907, a empresa já possuía cerca de cem operários.[4]

Sua empresa crescia com um destaque especial para a metalurgia, tanto que em 1913, Amadeo Rossi buscou equipamentos novos na Europa para equipar sua indústria.[5]

Anos mais tarde em 1918, quando participou da Exposição Agrícola Industrial de Porto Alegre, jornalistas do A Federação descreviam seus produtos como "um sortimento completo de obras de metal branco e prata, arreiamentos para montaria, espoletas, alambiques, artigos em cobre e cartuchos".[6]

Anos antes, os artigos fabricados pela empresa haviam ganhado prêmios e títulos em exposições no Brasil e no exterior. No ano de 1919, a fundição dominava a produção da metalúrgica, fazendo com que as seções de ourivesaria e os outros negócios começassem a perder espaço, Amadeo Rossi percebeu um potencial e decidiu focar nesta área.[7]

Crescimento e augeEditar

 
Sede da Amadeo Rossi & Cia. no ano de 1932, em Caxias do Sul

Em 1922, a empresa assumiu a razão social de Amadeo Rossi & Cia., já concentrada na produção de espoletas, explosivos, cartuchos para armas e outros artigos de caça e tiro. No mesmo ano, a companhia conseguiu um contrato com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul para a produção de granadas.[4] A partir de 1932, passou a fabricar e fornecer máscaras de gás para o Exército Brasileiro.[4]

Em 1937, devido a uma crise no abastecimento de eletricidade na cidade de Caxias do Sul, a companhia foi transferida para a cidade de São Leopoldo, onde tem sua sede até hoje.[4] Em 1939, a Rossi fabrica sua primeira arma de caça, uma espingarda de antecarga chamada Taquari.[8]

Durante a II Guerra Mundial em 1943, a empresa passou a ser fornecedora das Forças Armadas do Brasil, dedicando-se a produção de artigos bélicos e sendo classificada como empresa de interesse militar, iniciando sua produção de armas de fogo como rifles, carabinas, pistolas e revólveres, ao mesmo tempo que expandia sua produção de armas de caça e esporte.[3] Na mesma época, a empresa passou a contratar engenheiros italianos para trabalhar no desenvolvimento de seus produtos.[8]

Em 1956, com a morte de seu fundador, Amadeo Rossi, sua família assumia o controle da empresa.[4] Já no ano de 1957, era lançado o seu primeiro modelo de revólver, o Rossi Princess, modelo de ação simples que fez muito sucesso devido ao seu preço baixo. Quatro anos mais tarde, em 1961, era lançado o primeiro modelo da carabina de pressão Dione.[8]

Quase 20 anos depois de iniciar sua produção de armas de fogo em série, em 1964, a Amadeo Rossi S.A. Metalúrgica e Munições possuia uma grande linha de produtos, exportava seus produtos para cerca de 70 países diferentes e ocupava uma área de 80 mil metros quadrados em São Leopoldo, empregando 1370 funcionários.[9] Na década de 70, passou a ser distribuída pela Interarms nos Estados Unidos.

Em 1989, completou 100 anos de operação, fabricando e exportando suas armas para todo o mundo. Na década de 90, lançou o clássico revólver Rossi Cyclops. Em 1994, a Rossi recebe o prêmio de Revólver do Ano da Associação Nacional de Rifles dos Estados Unidos, graças ao seu modelo Rossi 718/719.[8] Foi distribuída pela Interarms no mercado norte-americano até 1997, quando fundou a Braztech, representante própria da Rossi na América do Norte.[10] Seus revolveres tiveram grande popularidade nos Estados Unidos, Canadá e alguns países da Europa.

Venda para a Taurus e mudançasEditar

 
Um Taurus-Rossi Circuit Judge, carabina fabricada pela Rossi com base no revolver Taurus Judge.

Em 1997, como parte do acordo estratégico, a Rossi vendeu sua linha de produção de armas curtas para as Forjas Taurus, passando a fabricar apenas rifles e espingardas.[10] Seus revolveres passariam a ser fabricados e distribuídos pela Taurus como parte do acordo, em compensação, algumas armas longas da Taurus seriam fabricadas pela Rossi, como por exemplo a carabina Circuit Judge, versão adaptada do revolver Taurus Judge que era fabricada pela Rossi, sob licença da Taurus.

Em 2008, outro acordo com a Taurus vendia os equipamentos e os direitos de produção das armas longas da Rossi, incluindo as clássicas linhas Pomba e Puma, a aquisição de estoques de insumos e produtos prontos e em elaboração, e o licenciamento da marca Rossi para a fabricação e comercialização de suas armas.

Após a Taurus assumir toda a produção de armas da Rossi, a empresa passou a trabalhar com o processamento, fundição e forja de metais e peças para as armas fabricadas pela Taurus durante um período.[10] A partir de 2010, a Rossi cessou a produção de armas de fogo e peças para venda no mercado brasileiro, passando a se dedicar exclusivamente a distribuição e importação de armas de pressão e de airsoft.

Algumas armas de fogo com a marca Rossi ainda são fabricadas e podem ser encontradas a venda nos Estados Unidos, Canadá e em alguns países de Europa, porém estas são fabricadas pela Taurus, sob licença da Rossi.[11]

Rossi Airguns AirsoftEditar

Em 2007, a Rossi passou a incluir armas de ar comprimido importadas em seu portfólio de produtos. Devido as crescentes restrições de armas de fogo no Brasil na época, o tiro esportivo com armas de pressão era um esporte em crescimento e havia uma demanda por equipamentos melhores do que os disponíveis então. No ano seguinte, com a desativação das linhas de produção de armas de fogo, a Rossi passou a se dedicar integralmente às armas de pressão.[8]

Já em 2019, no seu aniversário de 130 anos, a empresa anunciou que iria retomar a produção de armas de pressão no Brasil, informando que passaria a fabricar o modelo Rossi R8 e que investiria na produção de carabinas de pressão tipo PCP (pre-charged pneumatic) de fabricação nacional em sua fábrica de São Leopoldo.

A empresa representa no Brasil, diversas marcas como Beeman, Hatsan, SIG SAUER, Cometa, Samyang, KWC, Gamo, Cybergun, BAM, CYMA, G&G, King Arms, dentre outras.[3]

ProdutosEditar

 
Revólver Rossi modelo 972

Anteriormente (quando Amadeo Rossi S.A.)Editar

  • Armas de fogo longas
    • Rifles
    • Carabinas
    • Espingardas
  • Armas de fogo curtas
    • Revólveres
    • Garruchas
  • Armas de pressão
  • Facas e canivetes
  • Cartuchos para munição
  • Espoletas para munição
  • Chumbos para munição

Atualmente (como Rossi Airguns Airsoft)Editar

  • Armas de pressão
    • Armas a mola/pistão
    • Armas a CO²
    • Armas PCP
  • Armas de airsoft
    • Armas elétricas (AEG)
    • Armas a mola (spring)
    • Armas a gás (CO², green gas)
  • Acessórios para tiro esportivo
  • Acessórios para airsoft
  • Munições, chumbinhos, BBs
  • Vestuário e itens decorativos

ReferênciasEditar

  1. «Amadeo ROSSI Importação e Distribuição de Artigos Esportivos». Sindimetal. Consultado em 5 de novembro de 2020 
  2. CUT, CNM. «Forjas Taurus fecha contrato com Amadeo Rossi Metalúrgica». CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT. Consultado em 4 de novembro de 2020 
  3. a b c «Os 130 anos de fundação da firma de Amadeo Rossi - Cidades». Pioneiro. Consultado em 4 de novembro de 2020 
  4. a b c d e "O Grande Amadeo Rossi". Diário de Notícias, 01/08/1965
  5. "Fabrica Metallurgica". O Brazil, 22/11/1913
  6. "A Exposição Agrícola Industrial". A Federação, 09/08/1918
  7. "As nossas industrias". O Brazil, 19/06/1919
  8. a b c d e «Rossi 130 anos | Uma história de aço». Issuu (em inglês). Consultado em 5 de novembro de 2020 
  9. Redação (18 de outubro de 2019). «Marca de armas Amadeo Rossi comemora 130 anos de história». Revista Pesca & Companhia. Consultado em 4 de novembro de 2020 
  10. a b c «Amadeo Rossi, um século de história». Sindimetal. 30 de abril de 2011. Consultado em 4 de novembro de 2020 
  11. «Company | Taurus USA». www.taurususa.com (em inglês). 10 de outubro de 2017. Consultado em 28 de novembro de 2020