Rosso antico

Rosso antico é um tipo de mármore de granulagem fina, de coloração entre o rosa e o vermelho profundo, característico pelos ocasionais veios negros e brancos. Foi muito utilizado pelos gregos, romanos e etruscos em suas esculturas e era obtido principalmente na vila de Agios Kyprianos ("São Cipriano") na costa leste do Cabo Matapão ("Cabo Tênaro"), na Grécia. Era utilizado principalmente para pequenos elementos arquitetônicos, mas também em algumas esculturas de grande porte. Um mármore similar era obtido antigamente em Iasos, na província de Milas, na Ásia Menor (marmor Iassense rosso), geralmente distinguido pela granulagem mais grossa e variações nos elementos residuais[1]

Fauno da Villa Adriana, em Tivoli, atualmente nos Museus Capitolinos de Roma.

Além disso, o termo é utilizado também para designar rochas de quartzo ou feldspato utilizada pelos antigos egípcios em sua esculturas.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Gorgoni et al, 2002; Lazzarini, 1990

BibliografiaEditar

  • Ancient Trade Routes: Gorgoni C., Lazzarini L., Pallante P., 2002, New archaeometric data on Rosso Antico and other red marbles used in antiquity. In “ASMOSIA VI, Interdisciplinary Studies on Ancient Stone” (L.Lazzarini ed.), Padova, 199-206. (em inglês)
  • Lazzarini L., 1990, Rosso Antico and other red marbles used in antiquity: a characterization study. In “Marble, Art History and Scientific Perspectives on Ancient Sculpture”, Malibu, 237-252. (em inglês)
  • Ralph Mayer, A Dictionary of Art Terms and Techniques, Harper and Row Publishers, New York, 1969 (em inglês)
  • Janet Burnett Grossman, Looking at Greek and Roman Sculpture in Stone, J. Paul Getty Trust, Los Angeles, 2003 (em inglês)

Ligações externasEditar