Roupa Nova

conjunto musical de soft rock brasileiro

Roupa Nova é um conjunto musical de pop rock/soft rock brasileiro formado no Rio de Janeiro em 1980 por Cleberson Horsth (teclados e voz), Ricardo Feghali (teclados e voz), Kiko (guitarra e voz), Nando Oliveira (baixo e voz), Serginho Herval (bateria e voz) e Paulinho (voz e percussão).[1][2] Em 2020, o grupo completou 40 anos de carreira com essa mesma formação,[2] da qual Paulinho e Serginho se destacaram como os principais vocalistas e Cleberson, Nando, Kiko e Ricardo como os principais compositores.[2]

Roupa Nova
Integrantes do grupo, da esquerda para a direita: Serginho Herval, Nando, Cleberson Horsth, Paulinho, Ricardo Feghali e Kiko
Informação geral
Origem Rio de Janeiro, RJ
País Brasil
Gênero(s)
Período em atividade 1980–presente
Gravadora(s) PolyGram (1980–83)
RCA (1984–93)
BMG (1994–96)
Continental (1997–98)
Universal (1999–03)
RNM (2004–presente)
Integrantes Serginho Herval
Kiko
Nando
Ricardo Feghali
Cleberson Horsth
Ex-integrantes Paulinho
Página oficial www.roupanova.com.br

As origens do Roupa Nova remontam ao grupo Os Famks, uma banda formada em 1967 para animar festas e bailes cariocas.[2][3][4] Embora nenhum dos futuros integrantes do Roupa Nova tenha participado da criação Os Famks, foi nesse grupo carioca de baile que eles foram se reunindo, um a um, na primeira metade da década de 1970 até formarem o sexteto que seria o embrião do Roupa Nova.[2] Ainda sob o nome Os Famks, eles lançaram dois álbuns de estúdio[5][6] com composições influenciadas pelo rock internacional da época e também gravaram, sob o pseudônimo Os Motokas, diversos LPs com versões covers de sucessos daquela época.[7] A grande mudança na trajetória do grupo ocorreu na virada para a década de 1980, quando o grupo conseguiu um contrato com a gravadora Polygram.[8][9] Decididos a investirem em um trabalho mais autoral,[9][10] o grupo foi rebatizado para Roupa Nova, nome de uma canção então inédita de Milton Nascimento e Fernando Brant que, gravada pelo sexteto naquele ano, iniciou uma das carreiras mais bem-sucedidas do pop brasileiro.[2]

Com uma liberdade artística considerável, o Roupa Nova investiu em uma sonoridade pop rock marcadamente sofisticada, comercial e repleta de harmonias vocais, às vezes comparáveis ao formato de rádio AORs de bandas como Toto.[9][10][11] Embora desagradasse parte da crítica musical brasileira,[2][9] o sexteto carioca alcançou significativo sucesso no mercado fonográfico do Brasil ao longo de quase quatro décadas de carreira,[9] com a gravação de 19 álbuns de estúdio e 5 álbuns ao vivo que somados venderam mais de 20 milhões de cópias no país.[12][13][14] Discos como Roupa Nova (1985) e Herança (1987) superaram a marca de 1 milhões de cópias vendidas[15][16] e se tornaram dois dos LPs mais vendidos da música brasileira daquele período. Diversas canções do grupo integraram trilhas sonoras nas telenovelas brasileiras e se tornaram grandes êxitos comerciais como “Anjo”, em “Guerra dos Sexos” (1983), “Dona”, em “Roque Santeiro” (1985), e “Whisky A-Go-Go”, em “Um Sonho a Mais” (também em 1985).[9] Mesmo com o sucesso próprio, o Roupa Nova seguiu como banda de estúdio requisitada em gravações em discos de estrelas da MPB como Gal Costa, Zizi Possi, Milton Nascimento, entre outros, graças à reputação profissional.[9] Também participaram, ainda que não fossem creditados como músicos, de discos de bandas de rock brasileiro nascentes na primeira metade dos anos 1980.[4] Também sob encomenda, o grupo gravou composições como o "Tema da Vitória", tocada nas transmissões de Fórmula 1 da Rede Globo,[17] e o tema original do festival Rock in Rio.[9]

Após o auge nos anos 1980, o Roupa Nova amargou um período de menor visibilidade midiática a partir de meados da década de 1990, embora o grupo mantivesse bastante ativa sua agenda de apresentações ao vivo.[2] Com o lançamento do álbum e do show Roupacústico (2004), a banda recuperou o caminho do sucesso comercial.[2] O álbum Roupa Nova em Londres (2009), gravado no Abbey Road Studios em Londres, venceu o Grammy Latino na categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro.[18]

HistóriaEditar

Década de 1980Editar

A banda surgiu em agosto de 1980, devido a mudanças ocorridas após 1978 no grupo chamado Os Famks,[1] e mantém até hoje sua formação original. É composta por Paulinho (percussão e vocal), Serginho Herval (bateria e vocal), Nando (baixo e vocal), Kiko (guitarra e vocal), Cleberson Horsth (teclados e vocal) e Ricardo Feghali (piano, teclados e vocal).

Neste mesmo ano o Roupa Nova defendeu a canção "No Colo D'el Rey" no festival MPB Shell, gravando logo em seguida o primeiro álbum que já emplacou nas rádios grandes sucessos como Canção de Verão, Bem Simples, Sapato Velho e Roupa Nova, canção de Milton Nascimento e Fernando Brant que deu origem ao nome do grupo desde então.[19][nota 1]

Em 1982 a banda se consagra no cenário nacional com o lançamento do segundo disco da carreira, que trazia clássicos como Clarear, tema da novela Jogo da Vida[20] da Rede Globo, Lumiar, Vira de Lado, Vôo Livre e Simplesmente que entrou para a trilha sonora da novela Paraíso.[21] No mesmo disco estava a canção Estado de Graça, incluída na trilha sonora nacional da novela Campeão da TV Bandeirantes.[22]

O álbum seguinte, lançado em 1983,[23] impulsionou a carreira do Roupa Nova com o sucesso nacional da canção Anjo, trilha sonora da novela Guerra dos Sexos da TV Globo,[24]ficando entre as dez canções mais tocadas nas rádios de todo o Brasil naquele ano.[25] Do mesmo disco o Roupa Nova ainda emplacou a balada Sensual, que se tornou trilha sonora da novela Voltei Pra Você da Rede Globo[26] e O Direito de Nascer do SBT, e ainda os hits Boa Viagem, Tudo Desarrumado e Fora do Ar.[27]

Em 1984 o Roupa Nova se mantêm nas paradas de sucesso com o lançamento do quarto álbum da carreira, que trazia entre outras, os hits Whisky a Go Go, Chuva de Prata, Tímida, Não Dá e Com Você Faz Sentido.[28]

No mesmo ano, o Roupa Nova grava um dueto com Gal Costa na música Chuva de Prata, obtendo sucesso nas rádios de todo o Brasil e cuja versão se tornaria tema da novela Um Sonho a Mais da Rede Globo, exibida no ano seguinte. O hit Whisky a Go Go, inclusive foi tema de abertura da trama, o que comprovou o sucesso do grupo em trilhas sonoras.

No ano seguinte, 1985, o Roupa Nova viria a lançar aquele que seria o seu álbum mais bem sucedido, trazendo vários de seus grandes sucessos, tais como Dona, Seguindo no trem azul, Linda Demais, Sonho, Corações Psicodélicos e Show de rock'n roll.[29] O álbum alcançou a marca de 2,2 milhões de discos vendidos,[15][16] conquistando discos de ouro, platina, duplo de platina e alavancando de vez a carreira da banda, que a cada ano vinha se tornando mais popular.[30]

Em 1986 o hit Um Sonho A Dois, composição de Michael Sullivan e Paulo Massadas ganha as rádios de todo o Brasil nas vozes da cantora Joanna e do grupo Roupa Nova, se tornando tema da novela Corpo Santo da Rede Manchete no ano seguinte.[31][32]

O sexto álbum da banda, Herança, viria a ser lançado em 1987, e novamente um grande sucesso de vendas, ultrapassando a marca de um milhão de cópias vendidas.[33] Hits como Volta Pra Mim, A Força do Amor, Cristina e De Volta Pro Futuro tomaram conta das rádios de todo o Brasil e o Roupa Nova marcou presença nos principais programas de TV da época.[34] Do mesmo álbum, a canção Um Lugar no Mundo foi tema de abertura da novela Corpo Santo da Rede Manchete.[35] Também se destacam as canções Sexo Frágil, tema do filme homônimo, Um Toque, tema do filme Romance da Empregada[36] e a faixa título, Herança, cantada em dueto com Fagner.

Em 1988 chega ao mercado o sétimo álbum da banda, intitulado Luz, sucesso de vendas embalado por grandes hits como Meu Universo É Você e Vício, que dominaram as paradas de sucesso e os programas de auditório. Este disco, assim como o anterior, é composto por canções autorais que contribuíram para solidificar a carreira e a personalidade da banda, merecendo destaque também as canções Filhos em dueto com Trem da Alegria, Romântico Demais e Chama que entrou para a trilha sonora da novela Que Rei Sou Eu da Rede Globo.[37]

Em 1989, em dueto com José Augusto o Roupa Nova grava Eu e Você, trilha sonora da novela Tieta da Rede Globo.[38]

Década de 1990Editar

Abrindo a década de 90 o Roupa Nova permanece nas paradas de sucesso com o bem sucedido Frente e Versos de 1990, impulsionado pelo mega hit Coração Pirata, tema da novela Rainha da Sucata da Rede Globo e trazendo a aclamada versão a capela de Yesterday dos Beatles. No mesmo disco estavam também canções de sucesso como Amo Em Silêncio, Cartas, Asas do Prazer, Mistérios e até mesmo uma parceria internacional com o grupo The Commodores em Esse Tal de Repi Enroll que entrou na trilha sonora nacional da novela Meu Bem Meu Mal da Rede Globo.[39]

No ano seguinte, 1991, o grupo lança o seu primeiro álbum ao vivo, Roupa Nova Ao Vivo, trazendo os grandes singles lançados nos primeiros dez anos de carreira da banda em versões ao vivo como, Lumiar, Roupa Nova, Anjo, Sapato Velho, Clarear, Linda Demais, Volta Pra Mim, A Força do Amor, Chama, Seguindo no Trem Azul, Show de Rock'n Roll, Coração Pirata e Whisky à Go-Go, além da regravação de Todo Azul do Mar e a inclusão de duas canções inéditas que se tornaram grandes hits, Felicidade e Começo, Meio e Fim, ambas temas da telenovela Felicidade da Rede Globo embalando a abertura e o casal principal formado por Tony Ramos e Maitê Proença respectivamente.[40]

No mesmo ano, o Roupa Nova que gravou o tema original do Rock In Rio em 1985[41] foi escalado pela primeira vez para subir ao palco do festival, onde desfilou com seus maiores sucessos para uma grande multidão de pessoas, tendo como convidado especial o cantor e compositor mineiro Beto Guedes, com o qual gravaram um dueto na canção Todo Azul do Mar para o álbum Cais de Ronaldo Bastos também lançado em 1991.[42][43][44][45]

Em 1992 o álbum The Best En Español foi lançado no mercado latino e nos Estados Unidos, reunindo 13 grandes hits da banda traduzidas para o idioma espanhol, com destaque para a canção Zapato Viejo, versão para o clássico Sapato Velho lançada no primeiro álbum da banda em 1981 e que desta vez contou com solo vocal de todos os seis integrantes do Roupa Nova.[46]

O grupo também emplacaria a canção Ser Mais Feliz, gravada com exclusividade para a trilha sonora da telenovela Despedida de Solteiro da Rede Globo, tema da personagem Bianca vivida pela atriz Rita Guedes.[47]

Em 1993 a banda lança o seu décimo primeiro álbum, intitulado De Volta ao Começo, com releituras de clássicos da música brasileira gravados originalmente por artistas como Gonzaguinha, Roberto Carlos, Os Paralamas do Sucesso, Os Mutantes, O Terço, Taiguara, Sérgio Sampaio e Milton Nascimento, entre outros, com destaque para as canções De Volta ao Começo, tema da telenovela Renascer da Rede Globo, Ando Meio Desligado, tema da telenovela Sonho Meu também da Rede Globo, Universo no Teu Corpo, Meu Erro e Maria Maria que anos mais tarde, em 2007 também se tornaria tema de novela, desta vez na Rede Record, fazendo parte da trilha sonora de Caminhos do Coração.[48][49][50][51]

Logo no ano seguinte o Roupa Nova lança mais um trabalho bem sucedido, o álbum Vida Vida, e graças à popularidade da canção A Viagem que se tornou tema de abertura da telenovela de mesmo nome na Rede Globo, a banda se manteve por meses nas paradas de sucesso e com presença constante nos principais programas de TV. Do mesmo disco merece destaque a canção Os Corações Não São Iguais, outro sucesso radiofônico e que após a gravação original do Roupa Nova já ganhou versões com artistas como Marcos e Belutti e Bonde do Forró, além dos hits Louca Paixão e Coração Aberto.[52]

Em 1995 foi lançada a coletânea Novela Hits, reunindo alguns hits marcantes que o Roupa Nova emplacou nas telenovelas brasileiras, incluindo a inédita Ibiza Dance, canção instrumental que foi tema de abertura da telenovela Explode Coração da Rede Globo, que no mesmo álbum ainda aparece em uma versão remix produzida pelo DJ Memê, versão esta que também foi incluída na trilha sonora da mesma novela.[53]

São os atuais recordistas em trilhas sonoras de novelas, com mais de 30 músicas.[54] Além delas, "Videogame" se tornou a trilha sonora do Jornal da Manchete, da extinta Rede Manchete.[55] Os temas mais famosos são "Canção de Verão", da novela As Três Marias de 1980,[56]"Bem Simples", da novela O Amor É Nosso de 1981,[57] "Anjo", da novela Guerra dos Sexos de 1983,[58] "Dona" (Roque Santeiro, 1985), "A Viagem" (A Viagem, 1994), "Coração Pirata" (Rainha da Sucata, 1990) e ainda "Felicidade" e "Começo, Meio e Fim", ambas temas da novela Felicidade de 1991.[59]

O grupo também esteve presente na gravação original de outros três temas bastante conhecidos. O "Tema da Vitória", usado nas transmissões das corridas de Fórmula 1 da Rede Globo, imortalizado nas vitórias do piloto brasileiro Ayrton Senna, o tema do Rock in Rio, em 1985[60] e ainda o tema de abertura do programa Vídeo Show da TV Globo.[61]

Outro grande sucesso da carreira do Roupa Nova é "Whisky a Go Go", composição de Michael Sullivan e Paulo Massadas, gravada originalmente em 1984, tema de abertura da novela da Rede Globo Um sonho a mais. "Whisky a go-go" é um grande sucesso[1]presente até os dias de hoje, tanto nos shows do grupo quanto em danceterias, clubes e festas.

Algumas novelas tiveram mais de uma música do Roupa Nova em sua trilha sonora. É o caso de Um sonho a mais de 1985, que além do hit "Whisky a Go Go", tema de abertura, tinha também "Chuva de Prata" na voz de Gal Costa com participação especial do sexteto.[1] Na novela Corpo Santo, exibida pela extinta Rede Manchete em 1987, o tema de abertura era "Um Lugar no Mundo" do Roupa Nova.[60] Além desta canção o grupo estava presente em "Amor Explícito" (ao lado de Simone) e "Um Sonho a Dois" (ao lado de Joanna). O feito se repetia em Felicidade, de 1991. Dessa vez, o Roupa Nova emplacaria dois grandes sucessos da sua carreira: "Felicidade", que era o tema de abertura, e "Começo, Meio e Fim", tema do casal principal Álvaro e Helena (formado por Tony Ramos e Maitê Proença). A música "Ibiza Dance", tema de abertura da novela Explode Coração, de 1995, ganhou versão remix ("Ibiza Dance Remix")[60] que também entrou para a trilha sonora da novela e foi faixa de uma compilação extra lançada no mesmo ano.

Década de 2000Editar

Ainda em novelas, a canção "Amor de Índio", gravada pelo Roupa Nova em 2001 para o álbum Ouro de Minas, fez parte da trilha sonora de duas novelas da Rede Globo. A primeira em 2001, Estrela Guia, tema dos personagens de Sandy e Guilherme Fontes, e a segunda em 2007, Desejo Proibido, tema da personagem Laura, vivida por Fernanda Vasconcellos. Outra canção do Roupa Nova que acabou se tornando tema de duas novelas foi "Sensual", de 1983, que embalou as novelas Voltei pra Você, da Rede Globo, e O Direito de Nascer, na época exibida pelo SBT.

Em 2001 o grupo lançou o álbum Ouro de Minas composto por 12 canções de compositores mineiros, entre eles Milton Nascimento, Beto Guedes, Flávio Venturini, Lô Borges, Samuel Rosa e João Bosco, contando com a participação especial das cantoras Ivete Sangalo, Zélia Duncan, Elba Ramalho, Sandra de Sá e Luciana Mello. Com este disco o Roupa Nova foi o vencedor do Prêmio Caras de Música em 2002 na categoria de melhor grupo popular, concorrendo com Araketu e Art Popular.[62]

Em 2004, a banda lançou seu primeiro DVD RoupaAcústico, o qual veio a ser um grande sucesso de público e crítica e teve continuação com RoupaAcústico 2, que em menos de uma semana vendeu mais de 70.000 cópias.[1] Os dois lançamentos acústicos do Roupa Nova ajudaram a renovar o público da banda. Se tornou comum e frequente a presença de um público formado por adolescentes e jovens nos shows do grupo.

O Roupa Nova se tornou presença constante em programas de auditório como o Programa Raul Gil, Discoteca do Chacrinha,[63] Perdidos na Noite, Programa Hebe e Domingão do Faustão, entre outros.

Durante a sua carreira, o Roupa Nova fez parcerias com os grandes nomes da música brasileira e artistas internacionais, como The Commodores,[64] com quem gravou a canção "Esse tal de repi enroll", tema da novela Meu Bem Meu Mal, de 1990, David Gates (ex-vocalista do Bread[65]), com quem gravou "De Ninguém" para o álbum Através dos Tempos, de 1997, e a canção "Volte neste natal", para o álbum Natal Todo Dia, de 2007, e a banda Ben's Brother, que participou da faixa "Reacender", do CD e DVD Roupa Nova em Londres, de 2009.[66]

O Roupa Nova também fez parcerias com Roberto Carlos, Ivete Sangalo,[1] Rita Lee, Amelinha,[67] Sandra de Sá,[1] Tavito,[68] Zélia Duncan,[1] Fagner, Steve Hackett, David Coverdale, Fafá de Belém, Lulu Santos, Leandro e Leonardo, Daniel, Ney Matogrosso, Luciana Mello,[1] Marjorie Estiano, Pedro Camargo Mariano, Cláudia Leitte, Elba Ramalho,[1] Ed Motta,Chitãozinho e Xororó, José Augusto, Hangar, Byafra,[1]Tony Garrido, Padre Marcelo Rossi, Simone, Joanna, Milton Nascimento, Beto Guedes, Alex Cohen, Sá e Guarabyra, Angélica e Gal Costa, entre outros.

Os grandes incentivadores da carreira do Roupa Nova são Mariozinho Rocha, diretor musical da Rede Globo, o responsável pelo nome da banda,[69][1] o maestro Eduardo Souto Neto com quem o Roupa Nova gravou o "Tema da Vitória"[70]e o cantor e compositor Milton Nascimento que homenageou a banda com a canção "Nos bailes da vida".[71]

Os integrantes do grupo são músicos requisitados nos estúdios e foram responsáveis por muitas gravações, para vários cantores e bandas, dos mais variados gêneros, principalmente durante a década de 1980, quando o pop rock brasileiro ganhou destaque.[72][70]

Vários artistas famosos também já regravaram canções compostas pelos integrantes do Roupa Nova, como é o caso de Sandy e Júnior com a canção "A lenda", a dupla sertaneja Rick e Renner com as canções "A Força do amor" e "De volta pro futuro", o cantor Eduardo Costa, com "Linda Demais", "Meu Universo É você" e "Volta pra mim", a dupla sertaneja Victor & Léo com "Retratos rasgados", a banda KLB e o cantor Nando Reis com "Whisky a go go"[73] e a dupla Marcos e Belutti com "Os Corações não São Iguais".[74]

É a banda brasileira com maior tempo de formação, 40 anos de estrada e com seus membros originais.[75]

Em junho de 2005 o Roupa Nova foi o vencedor do Prêmio TIM de Música na categoria Canção Popular, recebendo dois prêmios: o de melhor disco com Roupacústico,[76] disputando com Beleza Roubada de Dulce Quental e Outros Planos da banda 14 Bis, e o prêmio de melhor grupo,[76] disputando com Red e 14 Bis.[77]

Em 2007 o Roupa Nova recebe novamente o Prêmio TIM de Música, desta vez na categoria Canção Popular como melhor grupo com o álbum RoupaAcústico 2,[78] concorrendo com o grupo The Originals.[79]

Em 2007 o grupo foi um dos convidados especiais de Roberto Carlos no programa Roberto Carlos Especial exibido pela Rede Globo,[80] com o qual cantaram as canções "Se Você Pensa", "Whisky a Go Go"[81] e "A Paz", sendo que esta última contou também com a participação especial do coral Canarinhos de Petrópolis.[82]

Em 2008 o Roupa Nova viajou para Londres para gravar o terceiro DVD, composto por canções inéditas, intitulado Roupa Nova em Londres. O álbum, idealizado pelo tecladista e violonista Ricardo Feghali foi gravado no famoso Abbey Road Studios, famoso por ser o estúdio utilizado pelos Beatles em suas gravações. Neste mesmo álbum o Roupa Nova presta uma homenagem aos Beatles com uma versão da música "She's Leaving Home".[83] O disco contou ainda com a participação especial da banda inglesa Ben's Brother na canção "Reacender".[84]

Em 2009 o grupo recebeu um dos mais importantes prêmios da música mundial, o Grammy Latino, na Categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro, desta vez concorrendo com Ivete Sangalo, Jota Quest, Skank e Rita Lee.[85]

Década de 2010Editar

Nos dias 2 e 3 de julho de 2010 foi gravado o 4º DVD da carreira, um projeto em comemoração aos 30 anos de carreira com participações de Sandy, Milton Nascimento, Fresno e o Padre Fábio de Melo. O álbum foi lançado em outubro de 2010.

Com o CD e DVD Roupa Nova 30 anos o grupo recebeu discos de ouro e platina,[86][87] além do prêmio de melhor grupo popular no 22º Prêmio da Música Brasileira.[88]

Em 2012 o Roupa Nova lançou seu quinto DVD, gravado em formato acústico a bordo de um transatlântico, intitulado Cruzeiro Roupa Nova, que além de canções inéditas e versões de sucessos internacionais, trouxe também canções já conhecidas de discos anteriores da banda, como "Frisson" , "Tudo Desarrumado", "Não Dá", "Luz do Teu Caminho" e "Terra do Amor".[89]

Em 2013 o grupo autorizou o lançamento de sua primeira biografia, intitulada Tudo de Novo - Biografia Oficial do Roupa Nova. O livro, de autoria da jornalista Vanessa Oliveira, foi publicado pelo selo Best Seller, do Grupo Editorial Record.[90][91] Também em 2013 o Roupa Nova lançou um projeto comemorativo pelos 33 anos de carreira, o Box Roupa Nova Music, que reúne os últimos cinco DVD's lançados pelo grupo e ainda um EP com seis canções inéditas.[92]

Em 2014 o Roupa Nova gravou a canção inédita "Depende", junto com a dupla Zezé Di Camargo e Luciano. A parceria resultou numa série de shows pelo Brasil.[93]

Em 2015 o Roupa Nova foi convidado a participar do álbum Acústico Tão Feliz, da dupla Marcos & Belutti, com os quais dividiram os vocais e tocaram na canção inédita "Mar de Lágrimas".[94][95]

Em 2015, em comemoração aos 35 anos de carreira, o grupo lançou um novo CD/DVD chamado Todo Amor do Mundo, com roteiro do baixista Nando, composto por 19 canções e narrativas intercaladas, entre elas, a regravação de "É Tempo de Amar", sucesso também na voz de Roberto Carlos em 1967 e que foi escolhida como música de trabalho do novo disco, que contou ainda com as participações de Tico Santa Cruz da banda Detonautas Roque Clube, Alexandre Pires, Ed Motta e Angélica, além de Twigg, filha do vocalista Paulinho e Carol Feghali, filha do tecladista Ricardo Feghali.[96][97][98] O projeto reunirá também um livro de fotos e uma adaptação para os palcos.[99]

Para o projeto Todo Amor do Mundo o Roupa Nova contou com a colaboração de versionistas renomados como Humberto Gessinger dos Engenheiros do Hawaii, Guilherme Arantes, Nelson Motta, Paulinho Moska, Ronaldo Bastos e Paulo Massadas que escreveram versões de canções internacionais que foram sucesso nos anos 60 e 70 com artistas como B. J. Thomas, The Guess Who, Marvin Gaye, The Beach Boys e Marmalade. O DVD Todo Amor do Mundo, foi lançado no começo de 2016 .[100][101]

Ainda em 2016 o Roupa Nova é convidado a participar do álbum De Volta Pro Amanhã do grupo Sorriso Maroto, com o qual gravam a canção inédita "Adeus".[102]

Neste mesmo ano a canção Whisky a Go Go do Roupa Nova é destaque na trilha sonora do filme Tamo Junto, de Matheus Souza, comédia estrelada por Sophie Charlotte, Fábio Porchat e Fernanda Souza, entre outros.[103]

No início de 2017 a banda Roupa Nova comemora mais uma conquista. Com o DVD Todo Amor do Mundo a banda é premiada com mais um disco de ouro na carreira, em plena era digital e enfrentando os desafios do mercado devido à pirataria.[104]

Em maio de 2017 o grupo divide o palco do programa Música Boa Ao Vivo do canal Multishow com a dupla Marcos e Belutti e o grupo Sorriso Maroto,[105] cantando hits como Mar de Lágrimas,[106] Guerra Fria, É Tempo de Amar, Clarear, A Viagem, Linda Demais, Sonhando Com Os Pés No Chão e Whisky à Go Go. No programa o Roupa Nova mostrou a sua veia rock 'n roll tocando clássicos das bandas Queen, Nirvana e Guns N Roses[107] e ainda fez um dueto inusitado com a apresentadora e cantora Anitta na clássica canção Dona.[106]

Ao lado de astros da MPB como Oswaldo Montenegro, Fábio Júnior e Toquinho o Roupa Nova é um dos convidados especiais do álbum Duetos da cantora Jane Duboc, com lançamento previsto para 2017.[108]

Ainda em 2017 o Roupa Nova é convidado a participar do álbum comemorativo dos 40 anos da banda A Cor do Som produzido por Ricardo Feghali, dividindo os vocais e instrumentos na canção Alto Astral.[109]

No mesmo ano a canção Linda Demais do Roupa Nova está na trilha sonora do filme "Bingo - O Rei das Manhãs" do diretor Daniel Rezende, estrelado por Vladimir Brichta.[110]

Em 39 anos de carreira, o grupo já vendeu mais de 20 milhões de discos.[111]

No início de 2018 é anunciado o projeto "Novas do Roupa", que conta com 12 músicas inéditas e será lançado por completo ao longo do ano 2019.

Surpreendendo mais uma vez o público, o álbum ainda traz participações especiais como a da mexicana Maite Perroni em “Destino O Casualidad (Destino Ou Acaso)” e do cantor Luan Santana no reggae “Amor Sob Medida”.

As canções que dão start ao novo projeto são Queda de Braço, Luzes de Emergência, Seja Bem Vindo (O Amor) e Alma Brasileira, todas elas de novos e jovens compositores.[112]

Em 2019 o Roupa Nova lança os clipes das canções Seja Bem Vindo (O Amor), e também Destino O Casualidad (Destino Ou Acaso) em parceria com a cantora mexicana Maite Perroni, que rapidamente ultrapassaram mais de um milhão de visualizações no YouTube[113][114], além do clipe de Amor Sob Medida, onde o vocalista Paulinho divide os vocais com Luan Santana em uma parceria inédita.[115]

Rumo às comemorações dos 40 anos de sucesso, ainda no ano de 2019 o Roupa Nova presenteia os fãs com o single Noites Traiçoeiras, lançado em todas as plataformas digitais em 20 de dezembro de 2019 com direito a um videoclipe gravado com imagens captadas em um cenário 3D que mergulhou a banda em um céu estrelado e pôde passar toda a emoção da canção.[116][117]. Nesta mesma época a banda lança o videoclipe da canção Natal Todo Dia[118], sucesso do álbum homônimo lançado pelo Roupa Nova em 2007 que agora ganha versão em vídeo.

Década de 2020Editar

Em junho de 2020, mais especificamente no dia 12 de junho, em comemoração ao dia dos namorados, o Roupa Nova se junta ao cantor Daniel durante uma live beneficente com mais de três horas de duração transmitida ao vivo pelas redes de ambos os artistas pela internet, intitulada A Força do Amor, título de um dos principais sucessos do Roupa Nova de autoria de Cleberson Horsth e Ronaldo Bastos, mesclando clássicos dos seus repertórios e duetos inéditos durante a apresentação. Durante a live o grupo Roupa Nova e o cantor Daniel anunciam que o projeto A Força do Amor irá culminar em uma turnê com vários shows pelas principais capitais brasileiras no decorrer do ano de 2021.[119][120][121]

Em julho de 2020 o Roupa Nova apresenta mais um projeto em formato inovador, uma Live Drive-In Show,[122] se adaptando às restrições impostas pela pandemia do coronavírus, onde os fãs puderam acompanhar o show da banda de dentro dos seus veículos, que também foi transmitido diretamente do Espaço Hall no Rio de Janeiro pelo canal oficial da banda na internet.[123] Em quase três horas de show o Roupa Nova tocou os principais hits da carreira, apresentou novas canções como Alma Brasileira, Amor Sob Medida interagindo com Luan Santana pelo telão e uma nova versão de Seu Jeito e Meu Jeito que foi gravada originalmente pelo grupo no álbum Luz de 1988, além de render homenagens às grandes bandas do rock mundial como The Beatles, Kiss, Creedence Clearwater Revival, Queen, Guns 'N Roses, Pink Floyd, Nirvana, Rolling Stones e Bee Gees.[124][125][126][127]

Em agosto de 2020 chega em todas as plataformas digitais o single Seu Jeito, Meu Jeito, dueto do Roupa Nova com o cantor Daniel.[128] A canção que faz parte da discografia do Roupa Nova, do álbum Luz de 1988, é uma composição de Nando, que divide os vocais com Daniel nessa releitura, e Ricardo Feghali, ambos do Roupa Nova.[129]

Em 14 de dezembro de 2020, o integrante Paulinho morreu em razão de Covid-19.[130][131] Seu corpo foi cremado no dia 16/12. numa cerimônia restrita à família e amigos mais próximas no Memorial do Carmo, na região portuária da cidade do Rio de Janeiro.

IntegrantesEditar

Músicos de turnê (2019)
  • Zé Canuto: Sax e Flauta
  • Thiago Feghali: Bateria (substituiu Serginho Herval por três meses)
  • Bruno Bonatto: Vocais (substituiu Serginho Herval por três meses)
  • Fábio Nestares (Rádio Taxi): Vocais (Substituiu Paulinho durante seu afastamento dos shows por problemas de saúde)

Ex-integrantesEditar

DiscografiaEditar

 Ver artigo principal: Discografia de Roupa Nova

Álbuns de estúdioEditar

Álbuns ao vivoEditar

Álbuns de compilaçãoEditar

  • 1989 - O Melhor de Roupa Nova
  • 1989 - O Melhor de Roupa Nova
  • 1993 - Minha História
  • 1995 - Novela Hits
  • 1997 - O Melhor de Roupa Nova
  • 1998 - Millennium
  • 1998 - Obras Primas
  • 1999 - Focus - O Essencial De Roupa Nova
  • 2001 - Roupa Nova - Sem Limites
  • 2002 - Roupa Nova - Gold
  • 2003 - Série Romântico: Roupa Nova
  • 2004 - Novo Millennium: Roupa Nova
  • 2005 - Roupa Nova - Perfil
  • 2005 - Maxximum (Roupa Nova)
  • 2006 - A Arte de Roupa Nova

Extended plays (EP)Editar

VideografiaEditar

DVDsEditar

NovelasEditar

Músicas em novelas
Ano Música Novela Tema do(s) personagem(ns)
1980 "Canção de Verão" As Três Marias tema de Lucas (Kadu Moliterno) [135]
1981 "Bem Simples" O Amor É Nosso tema de Ivo (Daniel Dantas) [136]
1982 "Tanto faz" Os Adolescentes incidental [137]
"Clarear" Jogo da Vida incidental [138]
"Simplesmente" Paraíso incidental [139]
"Estado de Graça" Campeão incidental [140]
1983 "Sensual" O Direito de Nascer incidental [141]
Voltei pra Você incidental [142]
1983 "Só de Você" (Com Rita Lee) Louco Amor tema de Muriel (Tônia Carrero) e Guilherme (Reginaldo Faria)[143]
1984 "Anjo" Guerra dos Sexos tema de Juliana (Maitê Proença) [144]
1985 "Whisky a Go Go" Um Sonho a Mais tema de abertura [145]
"Chuva de Prata" (com Gal Costa) tema de Valéria (Maitê Proença) [145]
"Dona" Roque Santeiro tema de Porcina (Regina Duarte) [146]
1987 "Um Lugar No Mundo" Corpo Santo tema de abertura [147]
"Um Sonho a Dois" (com Joanna) tema de Simone (Christiane Torloni) [147]
"Amor Explícito" (com Simone) incidental [147]
1989 "Chama" Que Rei Sou Eu? tema de Bergeron (Daniel Filho) [148]
"Eu e Você" (com José Augusto) Tieta tema de Elisa (Tássia Camargo) [149]
"Coração Pirata" Rainha da Sucata tema de Maria do Carmo (Regina Duarte) [150]
1990 "Esse Tal de Répi en Roll" (com The Commodores) Meu Bem, Meu Mal tema de Vitória [151]
1991 "Começo, Meio e Fim" Felicidade tema de Helena e Álvaro (Maitê Proença, Tony Ramos) [152]
"Felicidade" tema de abertura[152]
1992 "Ser Mais Feliz" Despedida de Solteiro tema de Bianca (Rita Guedes) [153]
1992 "Alguém No Céu" (Com Trem da Alegria) De Corpo e Alma tema de Júnior (Aaron Hassan)[154]
1993 "Ando Meio Desligado" Sonho Meu tema de Giácomo Madureira (Eri Johnson) [155]
"De Volta ao Começo" Renascer tema das terras de José Inocêncio (Antônio Fagundes) [156]
1994 "A Viagem" A Viagem tema de abertura [157]
1995 "Ibiza Dance" Explode Coração tema de abertura [158]
"Ibiza Dance Remix" incidental [158]
1996 "Amar É..." Anjo de Mim tema de Lavínia (Vivianne Pasmanter) [159]
1997 "O Sonho Acabou" Anjo Mau tema de Fred e Goreti (Jackson Antunes, Lília Cabral)[160]
1998 "Muito Mais" Torre de Babel tema de Alexandre (Marcos Palmeira) [161]
1999 "Bem Maior" Suave Veneno tema de Uálber (Diogo Vilela) [162]
2000 "Deixa o Amor Acontecer" Uga Uga tema de Gui (Nívea Stelmann) [163]
2001 "Amor de Índio" Estrela-Guia tema de Cristal e Tony (Sandy, Guilherme Fontes)[164]
2005 "Margarida" Alma Gêmea tema de Mirna (Fernanda Souza) [165]
2007 ""Um Anjo Muito Especial (My Special Angel)" Sete Pecados tema de Custódia e Arcanjo Gabriel (Cláudia Jimenez, Erik Marmo) [166]
"Amor de Índio" Desejo Proibido tema de Laura (Fernanda Vasconcellos) [167]
"Maria Maria" Caminhos do Coração tema de Maria (Bianca Rinaldi)[168]
2014 "Dona" Império tema de Maria Marta e José Alfredo (Lília Cabral, Alexandre Nero)[169]
2017 ""Começo, Meio e Fim" Carinha de Anjo tema de Gustavo e Verônica (Carlo Porto, Elisa Brites) [170]
"Seguindo no Trem Azul" tema de Estefânia e Vítor (Priscila Sol, Thiago Mendonça) [170]

Produções em trabalhos de outros artistasEditar

Ricardo Feghali e Cleberson Horsth atuaram como produtores na maioria dos álbuns da cantora gospel Aline Barros.[171] A parceria iniciou-se em 1995 com o CD Sem Limites, que foi sucesso de público e crítica, levando Aline a tocar nas principais rádios seculares e emissoras do país. A parceria se manteve em 1998, com o lançamento de Voz do Coração, em 2000, com O Poder do Teu Amor e em 2003, com o multipremiado Fruto de Amor. Este último conquistou o "Oscar" da música, o Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Cristã em 2004 Aline foi a primeira cantora evangélica brasileira a conquistar o prêmio, feito este repetido outras duas vezes, em CDs de outros produtores. Essa parceria se repetiu em 2011, no CD "Extraordinário Amor de Deus", que novamente foi laureado com um Grammy de melhor álbum de música cristã em Língua Portuguesa.

Ricardo e Cleberson produziram ainda os dois primeiros CDs do conhecido cantor gospel Kléber Lucas.

Como músicos convidados ou arranjadores, os integrantes do Roupa Nova estão presentes nas gravações originais de inúmeros álbuns de artistas brasileiros consagrados, dos mais variados gêneros, desde o início da década de 1980 como: Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Rita Lee, Cláudia Telles, Milton Nascimento, Simone, Joanna, José Augusto, Guilherme Arantes, Kid Abelha, Blitz, Moraes Moreira, Nana Caymmi, Marina Lima, Os Vips, Elizângela, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Zezé Di Camargo e Luciano, Daniel, Leandro e Leonardo, Marcos e Belutti, Fat Family, Tavito, Gal Costa, Steve Hackett, Celso Adolfo, MPB4, Aline Barros, Angélica, Fafá de Belém, Michael Sullivan, Xuxa Meneghel, César Camargo Mariano, Sandra Pêra, Dalto, Wando, Elba Ramalho, Fagner, Olívia Hime, Ronnie Von, Zizi Possi, Eduardo Dussek, Trem da Alegria, Pery Ribeiro, Selma Reis, Sandy e Júnior, Luan e Vanessa, Byafra, Netinho, Alex Góes, Padre Fábio de Melo, Ney Matogrosso, Padre Marcelo Rossi, Maria Bethânia, Sandra de Sá, Elis Regina, Guilherme e Santiago, Hangar, Marília Gabriela, Fábio Júnior, Belo, Marlon e Maicon, Cleiton & Camargo, Gian & Giovani, Beto Guedes, Tunai, Francis Hime, Ronaldo Bastos, João Penca e Seus Miquinhos Amestrados, Ângela Ro Ro, Luiz Guedes e Thomas Roth e Os Paralamas do Sucesso[172]

Em 2016 Ricardo Feghali produziu o álbum comemorativo dos 40 anos de carreira da consagrada banda A Cor do Som.[173]

PrêmiosEditar

Ver tambémEditar

Notas

  1. Nome inspirado em uma canção de Milton Nascimento e Fernando Brant.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m «Roupa Nova - Dados Artísticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  2. a b c d e f g h i Mauro Ferreira (14 de dezembro de 2020). «Voz enérgica de Paulinho, marca da longevidade do grupo Roupa Nova, ecoa no coração do Brasil». G1. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  3. João Teles (12 de junho de 2016). «Roupa Nova volta ao tempo dos Famks». Jornal da Cidade. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  4. a b Sandro Moser (13 de abril de 2017). «Cinco coisas que talvez você não saiba sobre o Roupa Nova». Gazeta do Povo. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  5. «Os Famks - Dados Artísticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  6. «Os Famks». IMMUB. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  7. «Os Motokas». IMMUB. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  8. Barcinski, André (2014). Pavões Misteriosos — 1974-1983: A explosão da música pop no Brasil. São Paulo: Editora Três Estrelas. p. 151. ISBN 978-85-653-3929-2 
  9. a b c d e f g h Tony Goes (15 de dezembro de 2020). «Morte de Paulinho, do Roupa Nova, reacende injustiça contra a banda». Folha de S.Paulo. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  10. a b «Roupa Nova». MPBNet. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  11. «Roupa Nova: Seriam eles o Toto brasileiro?». Whiplash. 20 de março de 2011. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  12. «Em 40 anos de carreira, Roupa Nova teve ao menos 30 músicas em trilhas de novelas: relembre». Extra. 14 de dezembro de 2020. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  13. «Banda Roupa Nova anuncia novo nome: Roupa Sempre Nova». Band News Fm Rim. 21 de janeiro de 2020. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  14. «Banda Roupa Nova anuncia novo nome: Roupa Sempre Nova». Correio Braziliense. 27 de janeiro de 2020. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  15. a b «ROUPA NOVA, ANO 31» (PDF). União Brasileira de Compositores. Consultado em 30 de abril de 2018 
  16. a b «Biografia Roupa Nova». SOM13. Consultado em 30 de abril de 2018 
  17. «Roupa Nova embalou conquistas brasileiras na Fórmula 1 com "Tema da Vitória"». GloboEsporte. 15 de dezembro de 2020. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  18. Marisa Loures (16 de janeiro de 2016). «Donos de vários ideais». Tribuna de Minas. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  19. «Passaram-se 20 anos, mas o Roupa Nova continua o mesmo | tabloide digital». www.millarch.org 
  20. «Trilha Sonora – Jogo da Vida – Memória» 
  21. «Cópia arquivada». Consultado em 17 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 18 de fevereiro de 2017 
  22. «Campeão Resumo | Personagens | Trilha Sonora» 
  23. http://cliquemusic.uol.com.br/discos/ver/roupa-nova/roupa-nova-4
  24. Xavier, Nilson. «Guerra dos Sexos (1983)» 
  25. «Cópia arquivada». Consultado em 18 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 23 de dezembro de 2016 
  26. Xavier, Nilson. «Voltei Pra Você» 
  27. «Cópia arquivada». Consultado em 18 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 19 de fevereiro de 2017 
  28. http://cliquemusic.uol.com.br/discos/ver/roupa-nova/roupa-nova-2
  29. «Cópia arquivada». Consultado em 18 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 19 de fevereiro de 2017 
  30. «Foi numa festa, gelo e cuba-libre…». Notredamecampinas.com.br/Rádio CND. 30 de agosto de 2012. Consultado em 31 de outubro de 2014. Arquivado do original em 31 de outubro de 2014 
  31. «Michael Sullivan – Página 2». The Point Carioca 
  32. «Biografia Roupa Nova - Som13 Músicas para ouvir». Som13, Musicas para ouvir online 
  33. «Roupa Nova – Herança (1987, CD)». Discogs 
  34. http://cliquemusic.uol.com.br/discos/ver/roupa-nova/heranca-2
  35. Bryan, Guilherme; Villari, Vincent (9 de mar de 2016). «Teletema: Volume I: 1964 a 1989». DASH – via Google Books 
  36. «FILMOGRAFIA - ROMANCE DA EMPREGADA». bases.cinemateca.gov.br 
  37. «Cópia arquivada». Consultado em 3 de junho de 2017. Arquivado do original em 7 de setembro de 2017 
  38. «Noruegafm.com». www.noruegafm.com 
  39. «Cópia arquivada». Consultado em 3 de junho de 2017. Arquivado do original em 7 de setembro de 2017 
  40. FM, Letras de Músicas. «Ao Vivo (1991) | Letras de Músicas FM». www.letrasdemusicas.fm 
  41. https://www.revistaw3.com.br/entretenimento/2017/06/25/show-do-roupa-nova-emociona-publico-e-promove-acao-social.html
  42. «Festivais – Roupa Nova no Rock in Rio 1991». 10 de abr de 2014 
  43. «Veja 15 curiosidades sobre o Rock In Rio 1991, que chega ao seu 25° aniversário». Revista Cifras. 18 de jan de 2016 
  44. «Edição 1991». VEJA RIO 
  45. «Various - Ronaldo Bastos / Cais». Discogs 
  46. «Cópia arquivada». Consultado em 22 de setembro de 2017. Arquivado do original em 23 de setembro de 2017 
  47. Xavier, Nilson. «Despedida de Solteiro» 
  48. «Roupa Nova – De Volta Ao Começo (1994, CD)». Discogs 
  49. «Os Mutantes - Caminhos do Coração» 
  50. Xavier, Nilson. «Sonho Meu» 
  51. Xavier, Nilson. «Renascer» 
  52. «Cópia arquivada». Consultado em 27 de setembro de 2017. Arquivado do original em 28 de setembro de 2017 
  53. «Cópia arquivada». Consultado em 27 de setembro de 2017. Arquivado do original em 28 de setembro de 2017 
  54. «Popularizadas na década de 70, trilhas de novelas ficam na memória do público». globo.com. Consultado em 11 de outubro de 2010 
  55. «Rede Manchete - A História (31 Anos-Parte 1/31)». Recanto das Letras 
  56. «Trilha Sonora – As Três Marias – Memória» 
  57. «Trilha Sonora – O Amor é Nosso – Memória» 
  58. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/novelas/guerra-dos-sexos-1-versao/trilha-sonora.htm
  59. «VIVA». Canais Globo 
  60. a b c Frederico Pellachin (16 de julho de 2013). «Os amantes do sucesso». globo.com. Consultado em 26 de agosto de 2014 
  61. http://www.parador12.com.br/news/-roupa-nova-vem-a-florianopolis-para-apresentacao-em-agosto-no-p12-em-jurere-internacional.html
  62. «Djavan, Gil e Gal, as estrelas do Prêmio Caras». CliqueMusic/UOL. Consultado em 5 de abril de 2016 
  63. «Cassino do Chacrinha». Anos 80. 11 de agosto de 2013. Consultado em 22 de agosto de 2014 
  64. Aramis Millarch (1 de fevereiro de 1992). «Passaram-se 20 anos, mas o Roupa Nova continua o mesmo». O Estado do Paraná/Tabloide Digital. Consultado em 21 de agosto de 2014 
  65. «Roupa Nova faz show para celebrar os 30 anos de carreira na Capital». Correio do Povo. 20 de abril de 2011. Consultado em 22 de agosto de 2014 
  66. Christina Fuscaldo (1 de abril de 2009). «Após oito anos, Roupa Nova lança disco de inéditas que promete brigar com acervo de hits da banda». Globo.com. Consultado em 22 de agosto de 2014 
  67. «Amelinha». cantorasdobrasil.com.br. Consultado em 31 de outubro de 2014 
  68. «História». tavito.com.br. Consultado em 31 de outubro de 2014. Arquivado do original em 29 de outubro de 2014 
  69. «Biografia: Roupa Nova». Enciclopédia da Música Brasileira. Consultado em 25 de agosto de 2014 
  70. a b André Barcinski. (2 de dezembro de 2013). «Acredite: Roupa Nova tem muita história pra contar». R7. Consultado em 22 de agosto de 2014. Arquivado do original em 26 de agosto de 2014 
  71. Renato Vieira (23 de dezembro de 2013). «Livro recupera trajetória do Roupa Nova». Estadão. Consultado em 31 de outubro de 2014 
  72. «Toto, o Roupa Nova americano». Olá, Serra Gaúcha. 8 de dezembro de 2011. Consultado em 25 de agosto de 2014. Arquivado do original em 26 de agosto de 2014 
  73. «Nando Reis é atração de festa nas margens do Lago Paranoá, no DF». G1. 26 de agosto de 2012. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  74. Beatriz Bourroul (22 de outubro de 2013). «Marcos e Belutti gravam DVD intimista e afirmam ser fãs de Bon Jovi». Quem. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  75. Giulianno Olivar (23 julho de 2014). «Roupa renovada». A Razão. Consultado em 31 de outubro de 2014 
  76. a b Ana Carolina Moura (2 de junho de 2005). «Confira os vencedores do Prêmio TIM de Música». Virgula UOL,. Consultado em 22 de agosto de 2014 
  77. «Artigos de Roupa Nova». Consultado em 31 de dezembro de 2010 [ligação inativa] [ligação inativa]
  78. Redação Terra. «Veja a lista completa dos vencedores do Prêmio Tim de Música 2007». Terra. Consultado em 31 de outubro de 2014 
  79. Folha Online (18 de abril de 2007). «Maria Bethânia lidera indicações no 5º Prêmio Tim de Música». Folha de S.Paulo. Consultado em 31 de outubro de 2014 
  80. «Roberto Carlos grava show de fim de ano no Rio». Estadao. 3 de dezembro de 2007. Consultado em 2 de abril de 2016 
  81. «Especial de Roberto Carlos vai ao ar nesta terça». cabeçadecuia. 25 de dezembro de 2007. Consultado em 2 de abril de 2016 [ligação inativa]
  82. «ROBERTO CARLOS ESPECIAL - 2007». Memória Globo. Consultado em 2 de abril de 2016 
  83. Luís Felipe Soares (2 de abril de 2009). «Roupa Nova grava disco no histórico estúdio Abbey Road». Diário do Grande ABC. Consultado em 5 de abril de 2016 
  84. Miguel Sá. «Roupa Nova em Abbey Road - Onde os negócios e os sonhos se encontram». Backstage. Consultado em 5 de abril de 2016 
  85. «Grammy Latino 2009». Consultado em 31 de dezembro de 2010. Arquivado do original em 14 de setembro de 2014 
  86. Diego Galan (14 de dezembro de 2010). «Com 100 mil cópias vendidas, Roupa Nova fatura discos de ouro e plátina». BaresSP. Consultado em 5 de abril de 2016 
  87. Talita Rustichelli (20 de maio de 2011). «Grupo Roupa Nova comemora 30 anos com show hoje em Araçatuba». Folha da Região. Consultado em 5 de abril de 2016. Arquivado do original em 20 de abril de 2016 
  88. «Glórias da música nacional: 22º Prêmio da Música Brasileira». Universofnac. Consultado em 5 de abril de 2016 
  89. «Roupa Nova lança DVD 'Cruzeiro' em show no Chevrolet Hall». Uai - Estado de Minas. 13 de junho de 2014. Consultado em 21 de agosto de 2014 
  90. Lula Branco Martins (21 de agosto de 2013). «Dos bailes à MPB». Veja Rio. Consultado em 21 de agosto de 2013. Arquivado do original em 23 de agosto de 2013 
  91. Mauro Morais (1 de novembro de 2013). «A Receita do Whisky A Go Go». Tribuna de Minas. Consultado em 1 de novembro de 2013. Arquivado do original em 6 de novembro de 2013 
  92. «Roupa Nova inclui 6 músicas inéditas em novo box». Portal Sucesso. 31 de outubro de 2013. Consultado em 31 de outubro de 2014. Arquivado do original em 2 de novembro de 2013 
  93. Jonathan Pereira (10 de junho de 2014). «Zezé Di Camargo e Luciano lançam CD 'Teorias de Raul' em São Paulo». Ego. Consultado em 21 de agosto de 2014 
  94. «Marcos e Belutti inovam e gravam com Roupa Nova no seu novo DVD». Música e Resenha. Arquivado do original em 3 de setembro de 2015 
  95. «Marcos e Belutti gravam DVD com Roupa Nova e Wesley Safadão». Terra 
  96. Jamile Alves (12 de setembro de 2015). «Roupa Nova toca de Xuxa a Pink Floyd em show enérgico em Manaus». G1 
  97. «Roupa Nova lança "É Tempo de Amar"». Portal Sucesso. 15 de setembro de 2015. Arquivado do original em 30 de setembro de 2015 
  98. Lucas Nanini (6 de setembro de 2015). «Roupa Nova faz show com hits no DF e prepara 'álbum conceitual'». G1 
  99. «Roupa Nova comemora 35 anos com projeto especial». grnews 
  100. Naiara Andrade (30 de janeiro de 2016). «Roupa Nova celebra 35 anos com lançamento que recorda crises e momentos de glória». Extra/Globo.com. Consultado em 2 de abril de 2016 
  101. Mauro Ferreira (31 de janeiro de 2016). «Roupa Nova canta versão de Gaye com Pires no disco 'Todo amor do mundo'». Notas Musicais. Consultado em 2 de abril de 2016 
  102. Lucas Pasin. «Sorriso Maroto grava CD com Wesley Safadão e Roupa Nova». EGO. Globo.com. Consultado em 1 de abril de 2016 
  103. http://www.wannabenerd.net/2016/12/tamo-junto-de-matheus-souza.html
  104. «Grupo Roupa Nova retorna a São Gonçalo para novo show». Extra Online 
  105. «Música Boa Ao Vivo recebe Sorriso Maroto, Roupa Nova e Marcos & Belutti na próxima terça (16)». multishow 
  106. a b «Música Boa Ao Vivo». multishow 
  107. «Roupa Nova mostra veia rock'n'roll e faz cover de Nirvana no Música Boa Ao Vivo». multishow 
  108. «Jane Duboc grava com grandes nomes da MPB - KBOING». www.kboing.com.br 
  109. «Em 'Alto astral', Roupa Nova celebra os 40 anos da Cor do Som em disco | G1 Música Blog do Mauro Ferreira». Mauro Ferreira 
  110. «Playlist Cine Set - A Trilha Sonora de 'Bingo - O Rei das Manhãs'». 27 de ago de 2017 
  111. «Roupa Nova». Billboard Brasil. Brasil: BPP. Agosto de 2010. 93 páginas 
  112. «Roupa Nova festeja 30 anos em cruzeiro». Caras. 16 de setembro de 2011. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  113. «Roupa Nova surpreende e lança parceria com a ex-RBD Maite Perroni». www.ofuxico.com.br 
  114. http://tribunaonline.com.br/roupa-nova-chega-com-novidades
  115. «Roupa Nova lança clipe de parceria com Luan Santana; veja "Amor Sob Medida"». 13 de ago de 2019 
  116. Cult, Rota (20 de dez de 2019). «Roupa Nova lança videoclipe de "Noites Traiçoeiras"» 
  117. «Roupa Nova lança videoclipe inédito de "Noites Traiçoeiras"» 
  118. Mira, Angra Nascimento/ Na (11 de dez de 2019). «Roupa Nova lança videoclipe com temática natalina; assista!». Imirante 
  119. «Roupa Nova faz live com Daniel para o Dia dos Namorados: 'Romantismo nunca sai de moda'». G1 
  120. «Daniel e Roupa Nova farão live juntos no Dia dos Namorados». www.ofuxico.com.br 
  121. «Daniel e Roupa Nova confirmam show A Força do Amor em Curitiba». Tribuna PR - Paraná Online. 12 de jun de 2020 
  122. redação, Publicado por: (10 de jul de 2020). «Roupa Nova faz live-show beneficente em Drive In» 
  123. «É a vez dos shows: Drive-Ins recebem Belo, Roupa Nova e Mumuzinho». VEJA RIO 
  124. «Lives de hoje: Claudia Leitte, Roupa Nova, Chico Cesar, Roberta Campos e mais shows». G1 
  125. https://www.portalt5.com.br/noticias/diversao/gente-famosa/2020/7/347960-ao-vivo-acompanhe-a-live-do-grupo-roupa-nova
  126. «Sextou com lives de Zezé di Camargo e Luciano, Claudia Leitte, Roupa Nova e mais». 10 de jul de 2020 
  127. «Lives de Hoje - 10/07/2020 - Claudia Leitte, Roupa Nova estão e mais - Famosos». NaTelinha 
  128. Corrêa, Paulo (17 de ago de 2020). «Roupa Nova & Daniel lançam o single "Seu Jeito, Meu Jeito"». Jornal no Palco 
  129. Ferreira, Juliana (14 de ago de 2020). «Roupa Nova e Daniel lançam "Seu Jeito, Meu Jeito"» 
  130. «Paulinho, vocalista do Roupa Nova, morre no Rio aos 68 anos após contrair Covid-19». G1. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  131. Ronaldo, Yuri (15 de dezembro de 2020). «Paulinho, vocalista do Roupa Nova, morre aos 68 anos no Rio». UOL. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  132. «Banda Roupa Nova se apresenta amanhã no Bosque Expo» 
  133. http://www.saraiva.com.br/roupa-nova-music-edicao-especial-de-luxo-5-dvds-1-ep-digipack-5489178.html
  134. «Faltam 10 dias para a chegada da turnê "Novas do Roupa" na capital» 
  135. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  136. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  137. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  138. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  139. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  140. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  141. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  142. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  143. Xavier, Nilson. «Louco Amor» 
  144. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  145. a b «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  146. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  147. a b c «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  148. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  149. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  150. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  151. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  152. a b «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  153. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  154. Xavier, Nilson. «De Corpo e Alma trilha nacional» 
  155. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  156. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  157. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  158. a b «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  159. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  160. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  161. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  162. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  163. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  164. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  165. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  166. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  167. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  168. «Teledramaturgia». www.teledramaturgia.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2011 
  169. http://www.trilhasonoradenovela.com.br/2015/05/imperio.html
  170. a b Xavier, Nilson. «Carinha de Anjo» 
  171. Magali do Nascimento Cunha (2007). A explosão gospel. um olhar das ciências humanas sobre o cenário evangélico no Brasil. [S.l.]: Mauad Editora. p. 90. 231 páginas. ISBN 8574782289. Consultado em 21 de agosto de 2014 
  172. http://www.livroroupanova.com.br/
  173. «Músico do Roupa Nova produz álbum que festeja 40 anos de A Cor do Som | G1 Música Blog do Mauro Ferreira». Mauro Ferreira 

Ligações externasEditar