Roy Maurice Keane (Cork, 10 de agosto de 1971) é um treinador e ex meio-campista da Irlanda, tendo jogado em times como Manchester United, Nottingham Forest e Celtic Glasgow. Atualmente, está sem clube. Seu nome, na língua gaélica irlandesa, seria Roy Muirís O'Catháin[carece de fontes?].

Roy Keane
Roy Keane cropped.jpg
Informações pessoais
Nome completo Roy Maurice Keane
Data de nasc. 10 de Agosto de 1971 (48 anos)
Local de nasc. Cork,  Irlanda
Altura 1,78 m
Informações profissionais
Equipa atual Sem clube
Posição Treinador (ex-volante)
Clubes de juventude
1979-1989 República da Irlanda Rockmount A.F.C.
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1989–1990
1990–1993
1993–2005
2005–2006
República da Irlanda Cobh Ramblers
Inglaterra Nottingham Forest
Inglaterra Manchester United
Escócia Celtic
0029 0000(2)
0154 000(32)
0480 000(51)
0013 0000(1)
Seleção nacional
1991–2005 República da Irlanda Irlanda 0067 0000(9)
Times/Equipas que treinou
2006–2008
2009–2011
Inglaterra Sunderland
Inglaterra Ipswich Town
0100
0081
Bandeira de República da IrlandaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas irlandeses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Início de carreira e auge no UnitedEditar

Keane começou no futebol nas categorias de base do Rockmount AFC. Iniciou profissionalmente no Cobh Ramblers, em 1989, e se transferiu para o Nottingham Forest, na temporada seguinte. O meio-campista chegou aos Foresters sem muita badalação, mas disputou 154 jogos e marcou 32 gols em 3 temporadas como jogador do clube.

Após o rebaixamento do clube na temporada 1992-93, Keane acabou contratado pelo Manchester United de Sir Alex Ferguson por 3,75 milhões de libras, um recorde de transferências entre equipes inglesas naquela época[1]. Em sua primeira temporada pelos Red Devils, atuou por 53 vezes e marcou 8 gols.

Foi capitão do clube entre 1997 e 2005 e é um dos jogadores que ganhou mais títulos na história no futebol inglês. Foi dele o gol do primeiro título mundial do Manchester, na Copa Intercontinental de 1999, contra o Palmeiras.

Keane era um meio-campista box-to-box habilidoso e que chegava muito ao ataque, apesar de ter se destacado mais como um cão de guarda à frente do sistema defensivo das equipes por onde passou. Todavia, era considerado por vezes violento. Em 2001, no clássico do United contra o Manchester City, realizou uma das jogadas mais sujas já vistas no futebol inglês,[2] ao entrar violentamente no capitão da equipe rival, o norueguês Alf-Inge Håland, que teve de encerrar a carreira devido às conseqüências da lesão.[2] Roy Keane afirmou depois que não estava arrependido, justificando-se como a sua vingança por se ter lesionado num choque com o mesmo Håland na temporada 1997/98.[2] Na época, este jogava no Leeds United e a lesão de Keane, recém-promovido a capitão do Manchester, fê-lo perder o resto da temporada - e os Red Devils perderiam o título da Liga Premier para o Arsenal FC.


Briga com Ferguson e aposentadoriaEditar

Na temporada 2005-06, a torcida dos Red Devils viu dois de seus grandes ídolos entrarem em uma briga que resultaria na saída do irlandês de Old Trafford. O clube vinha de um ano sem títulos, e a pressão era grande por parte da torcida. No início da época, Keane havia criticado o treinador do time ao abrir a concentração do time, em Algarve, para familiares[3]. Posteriormente, em entrevista à TV do clube, Roy Keane criticou abertamente alguns companheiros de time. O material foi censurado e nunca foi divulgado, mas o desconforto já havia sido gerado[4][5]. Sir Alex Ferguson tirou a faixa de capitão do jogador e não ofereceu um novo contrato a Keane[6], que assinou um contrato com o Celtic, a custo zero para o time escocês.[7]

SeleçãoEditar

Foi capitão da Seleção Irlandesa, pela qual foi convocado para duas Copas do Mundo: a de 1994 e a de 2002. No mundial da Coreia e Japão, entretanto, pediu dispensa da equipe antes da competição[8], após ser acusado pelo técnico Mick McCarthy de simular uma lesão às vésperas do mundial. O caso ficou conhecido como Incidente de Saipan, e o Keane que comandou a Irlanda foi outro - Robbie Keane, que, ao contrário do que se possa imaginar, não tem parentesco com Roy. No total, Roy Keane jogou 67 partidas pela Irlanda e marcou 9 tentos.


TítulosEditar

Manchester United

Celtic

Referências

  1. «On this day: Roy Keane signs new Manchester United contract». Sports Mole (em inglês). Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  2. a b c "Reflexão pós-trauma", Carlos Eduardo Freitas e Ubiratan Leal, Trivela número 25, março de 2008, Trivela Comunicações, págs. 30-35
  3. «Ferguson admite discussão com Roy Keane no Manchester». Pioneiro. Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  4. GLOBOESPORTE.COMLondres, Por. «Roy Keane rebate críticas de Alex Ferguson: 'Desconhece lealdade'». globoesporte.com. Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  5. 161385360554578 (6 de setembro de 2019). «Roy Keane reignites Sir Alex Ferguson feud: 'I'll never forgive him'». talkSPORT (em inglês). Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  6. «Capitão Roy Keane deixa o Manchester United - 18/11/2005 - UOL Últimas Notícias». noticias.uol.com.br. Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  7. «Keane completes switch to Celtic» (em inglês). 15 de dezembro de 2005 
  8. «Irlandês Keane é dispensado por criticar preparação | BBC Brasil | BBC World Service». www.bbc.com. Consultado em 13 de dezembro de 2019 

Ligações externasEditar