Abrir menu principal

Rua da Relação é uma via pública do centro da cidade do Rio de Janeiro, aberta ao trânsito em 18 de fevereiro de 1845 em terreno oferecido pelo Dr. João Gomes Guerra de Aguiar, iniciando na atual Avenida Henrique Valadares e terminando na rua do Lavradio.

Recebeu esse nome porque no prédio da esquina com Lavradio havia o Tribunal de Desembargo do Paço, ao Tribunal da Relação do Império, nome que antigamente recebia a segunda instância da Justiça do Rio de Janeiro, onde desembargadores julgavam em grau de recurso as ações cíveis e criminais dos juízes comuns. Esse prédio foi construído para residência do Vice-rei Marquês do Lavradio, e hoje, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), é ocupado por uma escola particular de Belas Artes.

No número 40, esquina da rua dos Inválidos, se ergue o antigo Palácio da Polícia inaugurado em 5 de outubro de 1910, construído no mais puro estilo eclético frances por Heitor de Mello, arquiteto de grande expressão do início do século XX. Hoje sedia o Museu da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. Ao seu lado, no número 42, fica a Chefia da Polícia Civil do Estado, numa construção de treze andares com heliponto, concluída em 1978.

Dentre os pontos de interesse próximos à via está o antigo Hospital da Cruz Vermelha, belíssima construção na praça do mesmo nome,- os alicerces do Hospital dos Inválidos, criado para abrigar os soldados mutilados da Guerra do Paraguai, na rua dos Inválidos, - a Catedral Metropolitana na avenida Chile, onde existem magníficos exemplares da arquitetura contemporânea brasileira representados pelos edifícios da Petrobras, Caixa Econômica Federal e Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social.

A rua da Relação se integra no corredor cultural do Bairro do Centro, povoado de espaços culturais, restaurantes, casas de espetáculos, antiquários e demais estabelecimentos do gênero.