Ruben Oliven

(Redirecionado de Ruben George Oliven)

Ruben George Oliven (1945) é professor universitário brasileiro, especializado na área de Antropologia. A sua área de interesse é antropologia urbana, revitalização das tradições regionais, nacionais e identidades, culturas populares, música popular, significados simbólicos de dinheiro, e na América Latina.

Vida acadêmicaEditar

É professor titular de antropologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e membro da Associação Brasileira de Antropologia - ABA de onde foi presidente em 2000-2002. Recebeu o seu PhD na Universidade de Londres (University of London, London School of Economics and Political Science) é professor visitante da Universidade da Califórnia, Universidade de Berkeley e da École des hautes études en sciences sociales de Paris.[1]

Livros e trabalhos publicadosEditar

  • A Antropologia de Grupos Urbanos (ISBN 9788532607744 / ISBN 8532607748), Editora Vozes, 1985)
  • Urbanização e Mudança Social no Brasil (ISBN Editora Vozes, 1980)
  • A Parte e o Todo - A Diversidade Cultural no Brasil-nação (ISBN 853263253X, Editora Vozes, 1982)
  • Constituição de 1988 na Vida Brasileira (Ruben Oliven e outros - organizadores, ISBN 9788560438822, Editora Hucitec)
  • Metabolismo Social da Cidade e Outros Ensaios (Editora UFRGS, 1974)
  • Violência e Cultura no Brasil (ISBN 85-326-0063-8, Editora Vozes, 1982)
  • Horizontes Antropológicos - Antropologia e Consumo (Ano 13 N 28, Editora UFRGS, 2007)
  • Horizontes Antropológicos - Diferenças Culturais (Ano 3 N 5 Julho, Editora UFRGS, 1997)
  • Tradition matters (Columbia University Press, 1996)
  • Nacion y Modernidad la Reinvencion de la Identidad Gaúcha en el Brasil (ISBN 950-23-1034-9, Eudeba, December 1999 Paperback
  • Futbol y Cultura (ISBN 9580461554, Grupo Editorial Norma, February 2001 Paperback)
  • Computador, fax, celular, Internet e outras pragas que nos assolam (ISBN 978-987-1183-69-2, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales, Buenos Aires. Julio 2007)
  • Looking at Money in America [1] (previamente publicado em Critique of Anthropology, volume 18, número 1, 1998, p. 35-59)
  • O vil metal. O dinheiro na música popular brasileira [2] (ANPOCS - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais)
  • A fabricação do gaúcho. In: Ciências Sociais Hoje. São Paulo: Cortez, 1985.
  • Industrialização, urbanização e meios de comunicação de massa. In: MELO, José Marques de (org.). Comunicação e transição democrática. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1985.
  • O maior movimento de cultura popular do mundo: o Tradicionalismo Gaúcho. Cadernos de Antropologia, Porto Alegre: IFCS/ UFRGS, n.1, 1990.
  • O nacional e o regional na construção da identidade brasileira. Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo: Cortez/ ANPOCS, v.1, n.2, 1986

PremiaçõesEditar

Foi agraciado na Ordem Nacional do Mérito Científico como comendador no ramo de conhecimento de Ciências sociais e humanas e, durante dois anos sucessivos, o prêmio Pesquisador Destaque da Área Ciências Humanas e Sociais da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul.

Notas e referências

  1. Vibrant.org. «Looking at Money in America1» (PDF). Critique of Anthropology volume 18, number 1, 1998, p. 35-59. Consultado em 18 de julho de 2009 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre antropologia ou um antropólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.