Abrir menu principal
Ruth Clifford
Nascimento 17 de fevereiro de 1900
Pawtucket, Rhode Island, EUA
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americana
Morte 30 de novembro de 1998 (98 anos)
Woodland Hills, Los Angeles, Califórnia, EUA
Ocupação atriz
Atividade 1916-1977
Cônjuge James A. Cornelius (1924-1938; divorciados; 1 filho)

Ruth Clifford (17 de fevereiro de 1900 - 30 de novembro de 1998) foi uma atriz de cinema estadunidense que iniciou sua carreira na era do cinema mudo, e continuou atuando até a era da televisão. Atuou em 165 filmes entre 1916 e 1977.[1]

Índice

BiografiaEditar

 
Ruth Clifford em Stars of the Photoplay

Nascida em Pawtucket, Rhode Island, estudou no St. Mary's Seminary, em Narragansett, Rhode Island, e quando sua mãe faleceu, em 1911, mudou-se para Los Angeles para viver com sua tia atriz. Começou a trabalhar como extra na Universal Pictures aos 15 anos, em papéis eventuais.[2] Seu primeiro filme foi Behind the Lines (1916), ao lado de Edith Johnson e Harry Carey, para a Universal.

Nos anos 1920, começou a atuar em personagens mais importantes, entre eles Ann Rutledge, a amada perdida de Abraham Lincoln, em The Dramatic Life of Abraham Lincoln (1924). Com a chegada do som, porém, suas atuações foram diminuindo, e passou a aparecer apenas em pequenos papéis.

Ela foi a favorita de John Ford (eles jogavam bridge juntos), e ele a usou em oito filmes, porém não em papéis substanciais. Fez a voz de Minnie Mouse e Daisy Duck, de Walt Disney, entre 1944 e 1952.[3]

Nos últimos anos de carreira, fez apenas pequenos papéis não creditados em filmes como The Searchers (1956, não-creditada) e Funny Girl (1968, não-creditada). Trabalhou em várias séries de televisão, tais como Jungle Jim e Dr. Kildare. Sua última atuação foi na série de televisão Police Story, no episódio The Six Foot Stretch, exibido em 24 de março de 1977, onde interpretava Mrs. Stewart.[4]

Ruth viveu tempo suficiente para ver a si mesma em documentários e entrevistas sobre o início de Hollywood. Embora não gostasse de entrevistas, Clifford estava profundamente interessada na história do cinema e participou de dois documentários sobre o assunto: A Seat in the Stars: The Cinema and Ireland, de 1984, e The Silent Feminists: Americas First Women Directors. No último, ela discutiu o trabalho de Elsie Jane Wilson, que dirigiu Clifford em The Lure of Luxury (1918) e The Games Up (1919).[5][6]

Morreu aos 98 anos, em 1998,[2] sepultada no Holy Cross Cemetery, em Culver City.[7]

Vida pessoalEditar

Foi casada com o corretor de imóveis de Beverly Hills James Cornelius,[8][9] com quem teve um filho. Divorciou-se em 1938.

Filmografia parcialEditar

 
Ruth Clifford em The Blue Book of the Screen, 1923.
 
Cena do filme The Game's Up (1919), com Ruth Clifford (centro) e Albert Ray
 
Cena do filme The Millionaire Pirate (1919)com um ator não identificado, Monroe Salisbury e Ruth Clifford

Notas e referênciasEditar

Ligações externasEditar