Abrir menu principal

Ruth Landes

antropóloga estadunidense

BiografiaEditar

Em 1938, ganhou um contrato de pesquisa para estudar as relações raciais no Brasil. Viajou em abril daquele ano para o Rio de Janeiro e seguiu em fins de agosto para a Bahia, o seu objetivo. Na Bahia, conheceu Edison Carneiro. Em fevereiro de 1939, foi expulsa da Bahia pela polícia política, em razão da implicação com os cultos afro-brasileiros. Ainda demorou-se alguns meses no Rio de Janeiro.[carece de fontes?]

Em 1947, publicou o seu livro City of Women (Cidade das Mulheres), obra dirigida a largo público, que toma a forma de um relatório de viagem e dialogo filosófico com Edison Carneiro. Composto por 248 páginas, a obra contém valiosa relação da vida popular e da estrutura de classes e de gêneros na Bahia de então. Ressalta o papel dirigente das mulheres no candomblé, ligando-o, sem contudo nenhuma pesada explicação, à maneira baiana de conceber os papéis e as virtudes respeitivas dos homens e das mulheres.[carece de fontes?]

Contém expressivos detalhes sobre personalidades como Edison Carneiro, Mãe Menininha do Gantois e o povo do Gantois (entre o qual destacam-se o casal Manoel da Silva, o chefe da bateria, e Zézé de Iansã), Martiniano do Bonfim; a mãe-de-santo de candomblé de caboclo Sabina (da Barra); uma descrição de capoeira em festa popular que vêm completar a descrição dada por Edison Carneiro em Negros Bantus (1938).[carece de fontes?]

Publicações selecionadasEditar

  • A Cult Matriarchate and Male Homosexuality.” Journal of Abnormal and Social Psychology 35 (1940): 386–397.
  • Fetish Worship in Brazil.” Journal of American Folklore 53.210(1940): 261–270.
  • The City of Women. University of New Mexico Press, Albuquerque, 1994.[3][4]

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. Cole, Sally (2003). Ruth Landes: a life in anthropology. Lincoln: University of Nebraska Press. ISBN 978-0-8032-1522-1. OCLC 53293717 
  2. Romo, Anadelia (2010). Brazil's living museum: race, reform, and tradition in Bahia. Chapel Hill: University of North Carolina Press. pp. 118–123, 129–131. ISBN 978-0-8078-3382-7. OCLC 658201543 
  3. Healey, Mark (1996). «Os desencontros da tradição em Cidade das Mulheres: raça e gênero na etnografia de Ruth Landes*». Cadernos Pagu (6/7): 153–199. ISSN 1809-4449 
  4. Abreu, Regina (2003). «A cidade das mulheres». Mana. 9 (1): 151–154. ISSN 0104-9313. doi:10.1590/S0104-93132003000100012 

Ligações externasEditar