Sérgio Dutra Santos

Serginho
2016 Summer Olympics, Brazil v Italy, 21 August 2016 Final 02.jpg
Informação pessoal
Nome completo Sérgio Dutra Santos
Data de nascimento 15 de outubro de 1975 (44 anos)
Local de nascimento    Diamante do Norte,  Paraná, Brasil
Altura 1,84 m
Peso 78 kg
Posição Libero
Clube atual aposentado
Informações de clubes
Clube atual aposentado
Clubes profissionais
Anos Clubes
1992–1997
1997–1999
1999–2000
2000–2004
2004–2008
2008–2010
2010–2017
2017–2019
2019–2020
Palmeiras
CRET São Caetano
EC União Suzano
EC Banespa
Copra Berni Piacenza
BVC São Bernardo
SESI São Paulo
Corinthians/Guarulhos
Ribeirão Preto Vôlei
Seleção nacional
2001-2016 Bandeira do Brasil Brasil
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Atenas 2004 Equipe
Ouro Rio de Janeiro 2016 Equipe
Prata Pequim 2008 Equipe
Prata Londres 2012 Equipe
Campeonato Mundial de Voleibol
Ouro Buenos Aires 2002 Equipe
Ouro Tóquio 2006 Equipe
Copa do Mundo de Voleibol
Ouro Japão 2003 Equipe
Ouro Japão 2007 Equipe
Bronze Japão 2011 Equipe
Liga Mundial de Voleibol
Ouro Katowice 2001 Equipe
Ouro Madrid 2003 Equipe
Ouro Roma 2004 Equipe
Ouro Belgrado 2005 Equipe
Ouro Moscou 2006 Equipe
Ouro Katowice 2007 Equipe
Ouro Belgrado 2009 Equipe
Prata Belo Horizonte 2002 Equipe
Prata Cracóvia 2016 Equipe
Jogos Pan-Americanos
Ouro Rio de Janeiro 2007 Equipe
Bronze Santo Domingo 2003 Equipe

Sérgio Dutra Santos, mais conhecido como Serginho ou Escadinha (Diamante do Norte, 15 de outubro de 1975), é um ex-jogador de vôlei brasileiro, que atuou como líbero. Para Guilherme Costa, blogueiro do GloboEsporte.com sobre esportes olímpicos, Serginho é o maior herói olímpico da história do Brasil, já que ele "tem grandes conquistas em seu currículo, tem carisma, é um exemplo aos mais jovens e não cometeu nenhuma grande gafe durante sua carreira".[1]

É tido como o melhor líbero da história do vôlei, com suas defesas difíceis e passes precisos, fazendo diferença em suas atuações. Em 2009 foi eleito o MVP da Liga Mundial daquele ano, tornando-se o único líbero da história a ter conquistado essa posição. [2] É o único jogador da história a disputar quatro finais olímpicas consecutivas entre 2004 e 2016, entre as mulheres a Soviética Inna Ryskal também tem este feito entre 1964 e 1976. Bicampeão nos Jogos Olímpicos de Atenas (2004) e Rio de Janeiro (2016), onde foi eleito o MVP (Jogador Mais Valioso) do torneio masculino. [3]

Em sua biografia "Degrau por degrau – a trajetória de Serginho, de Pirituba ao Olimpo", escrito por Daniel Bortoletto e lançado em 2017, é contado que um furúnculo na virilha que, além de dolorido, prejudicava seus movimentos, quase o tirou da final do Mundial de 2002, na Argentina. “Não dava tempo de levá-lo ao hospital. Se fôssemos fazer isso ele estaria fora da decisão. Então, resolvemos drenar o furúnculo a seco. Ele aguentou a dor e fizemos o procedimento”, afirmou Alvaro Chamecki, médico da seleção.[4]

AposentadoriaEditar

Seu último clube foi o Vôlei Ribeirão e seu último jogo como profissional foi em 7 de março de 2020, na vitória por 3 sets a 2 sobre o Minas, em Belo Horizonte, pela Superliga Masculina. Como a competição acabou sem um vencedor e sem as continuidades das competições em virtude da Pandemia de COVID-19, Serginho anunciou a sua aposentadoria no dia 16 de maio de 2020.[5][6]

Características e Estilo de JogoEditar

Serginho é amplamente considerado o melhor líbero de todos os tempos, e aquele com mais prêmios do que qualquer outro de sua posição. Conhecido por sua excelente capacidade de recepção e peixinhos, as equipes geralmente tentam evitar Serginho ao servir. Além de suas habilidades defensivas, ele também é capaz ser uma espécie de 'segundo levantador', se o levantador for forçado a fazer a primeira recepção. Isso se deve, em grande parte, ao fato de Sergio ter desempenhado a posição de levantador enquanto cresceu e se tornou um levantador de equipes de clubes profissionais ao longo dos anos.

Principais títulosEditar

Referências

  1. globoesporte.globo.com/ Serginho é o maior herói olímpico da história do Brasil
  2. Raul Felix (30 de maio de 2015). «Único Líbero MVP da Liga Mundial, Serginho é um craque da posição». Torcedores.com. Consultado em 23 de agosto de 2016 
  3. «Serginho highlights role of libero with Rio 2016 MVP award». FIVB. Consultado em 23 de agosto de 2016 
  4. saidaderede.blogosfera.uol.com.br/ Biografia de Serginho revela briga com Bernardinho às vésperas da Rio-2016 e furúnculo em final de Mundial
  5. Bicampeão olímpico, Serginho se aposenta do vôlei aos 44 anos TERRA caderno ESPORTES
  6. Bicampeão olímpico, Serginho se aposenta do vôlei aos 44 anos: "Tudo valeu a pena" GLOBO ESPORTES

Ligações externasEditar

  Media relacionados com Sérgio Dutra Santos no Wikimedia Commons


  Este artigo sobre um(a) voleibolista, integrado ao Projeto Desporto, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.