Sérgio Marques (político)

político português

Mário Sérgio Quaresma Gonçalves Marques (Funchal, 25 de fevereiro de 1957), conhecido apenas por Sérgio Marques, é um advogado e político português, atual deputado à Assembleia da República. Foi secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus da Região Autónoma da Madeira, entre 2015 e 2017, no primeiro governo regional liderado por Miguel Albuquerque. Foi ainda deputado ao Parlamento Europeu pelo PPD/PSD, desde 1999 até 2009, ano em que recusou reintegrar as listas por divergências com o então presidente da Comissão Política Regional do PPD/PSD e presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim.[1]

Sérgio Marques
Deputado à Assembleia da República
Período 25 de outubro de 2019
à atualidade
Secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus
Período 20 de abril de 2015
a 20 de outubro de 2017
Deputado ao Parlamento Europeu
Período 20 de julho de 1999
a 13 de julho de 2009
Dados pessoais
Nome completo Mário Sérgio Quaresma Gonçalves Marques
Nascimento 25 de fevereiro de 1957 (65 anos)
Funchal, Madeira
Nacionalidade portuguesa
Partido Partido Social Democrata
Profissão advogado
Ocupação político

BiografiaEditar

Licenciou-se em Direito pela Universidade de Lisboa no ano de 1980. Mais tarde, em 1986, concluiu uma pós-graduação em Estudos Europeus pela Universidade de Coimbra.[1] No âmbito profissional, é advogado desde 1982. Foi funcionário público dos quadros da Administração Regional Autónoma da Madeira entre 1981 e 1984, diretor regional do planeamento do Governo Regional da Madeira entre 1988 e 1989, altura em que exerceu também a gerência de várias empresas no setor da navegação marítima, operações portuárias e transitários entre 1989 e 1999.

A sua carreira política compreende, entre outros, o desempenho dos cargos de vice-presidente da JSD-Madeira (1984—86), deputado à Assembleia Legislativa Regional da Madeira (1984—1999) e deputado ao Parlamento Europeu (1999—2009).

No Parlamento Europeu, foi membro do grupo do Partido Popular Europeu (Democrata Cristão) e Democratas Europeus, da Comissão do Desenvolvimento Regional, membro suplente da Comissão dos Assuntos Económicos e Monetários, vice-presidente da Delegação para as Relações com a África do Sul, coordenador do Grupo informal das Regiões Ultraperiféricas e ainda membro suplente da Delegação para as Relações com os Países da Comunidade Andina.

Anunciou a sua candidatura à presidência do PSD/Madeira no dia 30 de outubro de 2013, tendo perdido.[2] Como mote propôs um 'Pacto de Confiança' alicerçado na reforma do sistema político, um dos cinco pilares do seu programa eleitoral.[3] De entre as suas propostas mais emblemáticas contam-se o voto preferencial, o referendo revogatório de cargos políticos, a abertura das eleições partidárias a simpatizantes e o restabelecimento da ligação marítima entre a Madeira e Portugal Continental.

A 20 de abril de 2015 integrou o XII Governo Regional da Madeira, presidido por Miguel Albuquerque, seu adversário nas diretas do PSD/Madeira,[4] desempenhando a função de secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus.[5]

Referências

  1. a b Eunice Lourenço (18 de dezembro de 2014). «Os seis que querem o lugar de Alberto João Jardim». Rádio Renascença. Consultado em 26 de maio de 2015 
  2. «Miguel Albuquerque vence diretas no PSD Madeira». Rádio Renascença. 19 de dezembro de 2014. Consultado em 26 de maio de 2015 
  3. Tolentino de Nóbrega (30 de outubro de 2014). «Ex-eurodeputado Sérgio Marques candidata-se à sucessão de Jardim». Público. Consultado em 26 de maio de 2015 
  4. Lusa (25 de agosto de 2014). «Ex-deputado Sérgio Marques diz estar "nas mãos" dos militantes do PSD». Notícias ao Minuto. Consultado em 26 de maio de 2015 
  5. Lusa (13 de abril de 2015). «Miguel Albuquerque apresenta Governo Regional ao representante da República». Diário Económico. Consultado em 26 de maio de 2015 

Ligações externasEditar