Séries de televisão da Turquia

As séries ou novelas de televisão da Turquia (em turco: televizyon dizileri) são séries de televisão geralmente dramáticas provenientes de dito país, as quais são muito populares em seu país de origem como internacionalmente. A Turquia é a maior exportadora de séries de televisão que mais cresce no mundo e atualmente ultrapassou o México e o Brasil como a segunda maior exportadora de séries de televisão do mundo, depois dos Estados Unidos.[1][2][3] Os dramas televisivos turcos estão entre os mais longos do mundo, variando entre 120 e 150 minutos por episódio.[1] Desde 2014, têm fama no mundo ocidental, sobretudo na América Latina e países com população latino-americana. Outros países onde se têm popularizado são os situados em Bálcãs e Cáucaso, na Europa; nos países do chamado mundo árabe; são a Ásia Central, Paquistão e Irão. São amplamente conhecidas em países hispânicos como telenovelas, ainda que outros as chamam de séries. Em países anglo-saxônicos são conhecidas como soap-operas.[1][2][4][5]

Desde 2001, foram vendidos os direitos de emissão de 65 séries de televisão turcas por um valor a mais de 50 milhões de dólares.[6] Em 2012, as exportações das séries renderam a seus produtores 130 milhões de dólares.[7][8] Os programas de televisão turcos estão quase sempre disponíveis em vários idiomas, dublados ou legendados para acomodar o idioma do país de destino.[9] A súbita e imensa popularidade internacional desde os anos 2000 dos dramas turcos tem sido amplamente analisada como um fenômeno social.[10]

Deli Yürek foi a primeira série de televisão turca exportada internacionalmente em 1999.[11][12] As séries turcas são produzidas principalmente em Istambul, pois as empresas de televisão optam por estabelecer-se lá após a onda de globalização da televisão privada nos anos 90.[13] Entre os canais televisivos da Turquia que produzem séries são: TRT, Kanal D, Show TV, Star TV, ATV, Fox, tv8 e Kanal 7.[8] O mercado dos dramas turcos é marcado por forte concorrência local: das 60 séries produzidas anualmente no país, quase 50% não são exibidas por mais de 13 episódios devido à forte concorrência entre os diferentes canais locais, resultando em alta qualidade e popularidade das produções de longa duração.[14] As séries turcas seguem o tópico dos temas de amor para o público feminino (a maior parte das produções) e algumas séries de acção dirigidas ao público masculino.[15] Como as tramas costumam incluir infidelidades e separações e de algumas cenas nas que mostram-se beijos e casos sexuais, os radicais religiosos islâmicos qualificam às séries turcas como "vulgares" e "heréticas".[16]

ProduçãoEditar

Deste o final da década de 2010, uma temporada de um drama turco consiste entre 35 a 40 episódios.[17] Episódios inéditos são filmados em 6 dias por semana e, para acompanhar o exigente cronograma de produção, a equipe técnica pode trabalhar até 18 horas por dia.[18] Cada episódio de uma produção tem normalmente entre 120 e 150 minutos de duração, o que é muito mais longo que um episódio normal de uma série das Américas ou da Europa Ocidental, que tem cerca de 30 a 60 minutos.[1]

Popularidade internacionalEditar

As produções turcas Muhteşem Yüzyıl, Fatmagül'ün Suçu Ne?, Aşk-ı Memnu e Binbir Gece são as mais vendidas para o exterior, deste 2015.[19][20] Entre os atores turcos mais populares mundialmente estão Halit Ergenç, Bergüzar Korel e Beren Saat.[21][22]

América LatinaEditar

Os dramas turcos tornaram-se bastante populares na América Latina, são sempre transmitidos com dublagem em espanhol (para o público hispânico) e em português (para o público brasileiro).[23] A popularidade das produções turcas na América Latina tem sido creditada a vários factores.[24] Até 2020, cerca de 112 produções turcas foram dubladas em língua espanhola.[25][26][27][28]

No Chile, Fatmagül'ün Suçu Ne? tornou-se a série turca de maior audiência durante 2014, posteriormente, também em 2015, alcançando uma média de 30 pontos, chegando até mesmo aos 35 pontos.[29][30] No Peru, Fatmagül tornou-se um fenômeno, seguida por Binbir Gece.[31] Ambas as tramas, conseguiram ficar a frente de produções nacionais como Al fondo hay sitio e Amor de madre.[31] O canal que mais transmitiu estas séries é a Latina Televisión, com mais de 30 produções, sendo o segundo país da América Latina que transmite mais dramas turcos.[32] No Uruguai, o drama turco mais popular é Binbir Gece, sendo o programa mais assistido em 2014.[23] Fatmagül'ün Suçu Ne? também foi líder de audiência no país.[33][34]

No Brasil, Binbir Gece foi a primeira produção turca exibida na história da televisão no Brasil.[35] No país a atração não chegou a estar entre as mais vistas, ficando com médias de 3 pontos no Ibope.[36] No entanto, em sua estreia, a telenovela mais que dobrou a audiência da Band para o horário e continuou sendo, em geral, uma das atrações mais vistas da emissora durante o dia.[36] Posteriormente, a emissora começou a transmitir outras tramas turcas, como Fatmagül'ün Suçu Ne? que é a maior audiência de uma produção turca no país.[37] O canal de televisão por assinatura Viva, começou a transmitir as produções turcas em 2020, sendo a primeira Deli Gönül,[38] substituída por Aşk Yeniden[39] que elevou em 3% a audiência do horário em que era exibida, e tornou-se o programa mais assistido da televisão por assinatura durante seu horário de exibição.[40] Na Colômbia, as séries turcas são transmitidas pela manhã e à tarde no canal Caracol Televisión.[41] No México, a maioria das séries turcas são transmitidas pela TV Azteca e pela Imagen Televisión.[42] As tramas conquistaram os espectadores mexicanos,[42] e tornou-se um fenômeno no país.[43]

Afeganistão, Irão e PaquistãoEditar

As séries turcas são muito populares no Afeganistão, seus índices de audiência se tornando mais altos do que as tradicionais séries hindus que os afegãos costumavam assistir com mais frequência. A série mais popular no país é Fatmagül'ün Suçu Ne?.[44] Outras séries, como Öyle Bir Geçer Zaman Ki, Beni Affet, Iffet, Aşk-ı Memnu y Adını Feriha Koydum também são populares no país.[45] As séries televisivas turcas são extremamente populares no Irão. A série mais popular no território é Aşk-ı Memnu, seguido por Ezel.[46] No Paquistão, a série mais popular é a Aşk-ı Memnu, que foi assistida por mais de 90 milhões de espectadores, tornando-se a série estrangeira de maior audiência no país.[47] A segunda série é Fatmagül'ün Suçu Ne?,[48] a terceira é Muhteşem Yüzyıl, todas transmitidas pelo canal Urdu 1.[49] Os dramas turcos são controvérsios no Paquistão,[50][51] a indústria de entretenimento do país criticou a transmissão das produções em seu território, pois desvia o financiamento de produções locais.[50]

EuropaEditar

As séries turcas são amplamente populares por todas partes da península balcánica. A série de maior audiência em Bósnia e Herzegóvina é Muhteşem Yüzyıl.[52] Em Kosovo, Fatmagül'ün Suçu Ne? foi o programa de maior audiência no país, em 2012, enquanto Aşk vê Ceza foi o terceiro. Na Sérvia, Muhteşem Yüzyıl, foi o programa mais assistido no país durante janeiro de 2013.[53] Na Macedónia do Norte, Öyle Bir Geçer Zaman Ki de acordo com a Nielsen Media Research, é a série de maior audiência no país.[53] De fato, as produções turcas são muito bem-sucedidas na Macedônia, que o governo restringiu as transmissões destas séries durante o dia para reduzir o impacto turco na sociedade no país.[54] Na Eslováquia, os dramas turcos ajudaram a melhorar a imagem pública da própria Turquia.[55] Na Grécia, as séries também ganharam bastante popularidade,[56] o bispo ortodoxo grego Anthimos Mathews criticou os fãs gregos das séries televisivas turcas.[57]

A série Binbir Gece tornou-se um grande sucesso em Bósnia e Herzegovina, Montenegro, Macedónia do Norte, Romênia, Albânia e Grécia.[58] Devido ao sucesso das tramas, o turismo em Istambul aumentou e levou a um maior interesse em aprender a língua turca.[58] Na Espanha, o canal Nova transmitiu a trama Fatmagül'ün Suçu Ne?,[59] sendo a produção turca mais assistida de todos os tempos na Espanha, com 744,000 espectadores e um share médio de 4,1%.[60] Outras produções de êxito no país, incluem Binbir Gece, com 501,000 espectadores e 3% de share, e Hercai com 500,000 espectadores e 3,4% de share.[60] As tramas turcas são consideradas um "fenômeno" no país, os canais de televisão abertos Nova e Divinity, atualmente transmite várias produções turcas.[61]

ÍndiaEditar

Em setembro de 2015, o primeiro drama turco transmitido na televisão indiana foi Adını Feriha Koydum pelo canal Zindagi, e tornou-se um grande sucesso.[62][63] Fatmagul'ün Suçu Ne? também ficou bastante popular entre o público indiano.[64] O programa elevou os índices de audiência do canal a cabo Zindagi.[65][66]

Mundo árabeEditar

Os dramas turcos têm muita demanda no mundo árabe.[67] Em uma pesquisa realizada em 16 países do Oriente Médio pela Fundação Turca de Estudos Econômicos e Sociais, três em cada quatro disseram ter visto uma série de televisão turca.[68] A popularidade das séries turcas começaram a aumentar no mundo árabe em 2008, quando Waleed bin Ibrahim Al Ibrahim começou a comprar séries turcas para o Middle East Broadcasting Center, conhecido pela sigla "MBC".[69] Em vez de dublar as tramas em árabe clássico, optaram pelo árabe sírio, uma variante dialetal facilmente compreendida pelos espectadores comuns em todo o Oriente Médio.[70][71] Gümüş é a primeira produção turca transmitida mercado árabe, deste então, uma onda de melodramas turcos entrou na televisão árabe,[72] a série violou as normas conservadoras locais.[73] O episódio final de Gümüş na MBC, estreou em agosto de 2008, com uma audiência de 85 milhões de telespectadores.[74] Nesse mesmo ano, o grande mufti da Arábia Saudita, Abdul Aziz al-Sheikh, emitiu um fátua contra os canais que transmitiam Gümüş, dizendo que qualquer um que tenha transmitido tal série é "um inimigo de Deus e de seu profeta".[75] Além disso, Gümüş abriu o mundo árabe para o sucesso de outras séries turcas. Em 2013, Fatmagül'ün Suçu Ne? tornou-se a série turca mais popular naquele território, seguido por Aşk-ı Memnu e Muhteşem Yüzyıl.[76]

O sucesso de Fatmagül'ün Suçu Ne?, por outro lado, aumentou o turismo em Istambul porque muitos turistas árabes queriam ver os locais da série, como o restaurante onde Fatmagül, personagem interpretada por Beren Saat, trabalhava.[76] Em março de 2018, a MBC tirou todos os dramas turcos do ar. Nick Vivarelli da Variety considera isto um resultado das tensões políticas entre a Arábia Saudita e a Turquia.[77]

Outras partes do mundoEditar

Os canais de televisão estatais no Uzbequistão tiraram do ar as tramas turcas de seus canais e por causa da "natureza rebelde" de alguns dos personagens fictícios.[78] A emissora pública sueca SVT adquiriu a série Son, tornando-se a primeira grande emissora da Europa Ocidental a comprar uma série de televisão turca.[79] Em 2016, as produções turcas ficaram populares na Etiópia, através da TV Kana, onde são dubladas na língua amárica.[80] A Netflix produziu sua primeira série original turca, The Protector, em 2018.[77]

Nos países lusófonos da África, Angola e Moçambique,[81][82] o canal de televisão por assinatura Zap Novelas transmite deste 2016, as produções turcas, começando com Fatmagül'ün Suçu Ne?,[83] as tramas turcas são bastante populares entre os angolanos e moçambicanos.[84][85] Até 2019, o canal transmitiu cerca de 20 produções, todas com dublagem em língua portuguesa.[86]

Países túrquicosEditar

Há um alto grau de inteligibilidade mútua entre as várias "línguas túrquicas", especialmente entre o ramo conhecido como línguas oguzes, que inclui o turco e o azeri.[87] As transmissões de dramas turcos em países túrquicos, não requerem legendas ou dublagem, pois geralmente têm as mesmas palavras e estruturas de frases ou similares.[88] Entretanto, os idiomas túrquicos mais distantes da língua turca, como os idiomas oficiais falados no Turcomenistão, Cazaquistão, Quirguistão e Uzbequistão, requerem legendas, pois têm menor grau de inteligibilidade mútua.[89][90]

Lucros externosEditar

As séries turcas começaram a ser exportadas internacionalmente em 1999, mas só começaram a ganhar popularidade no início do século XXI.[91] Para poder produzir conteúdo a um nível de alta qualidade e ser competitivo com os programas não turcos que estavam ganhando força na Turquia, era necessário um orçamento maior, os orçamentos de produções turcas eram menos de 200 mil dólares.[92] O governo turco também ajudou na motivação da expansão internacional.[91] Em 2017, os dramas turcos lucraram 350 milhões de dólares, sendo oficialmente o segundo país que mais exporta séries de televisão, atrás apenas dos Estados Unidos.[23][91] Segundo o Secretário Geral da TEA, Bader Arslan, a receita anual das exportações de dramas turcos ultrapassara 1 bilhão de dólares até 2023.[23]

Referências

  1. a b c d «Turkey: Soap Operas and Politics». pulizercenter (em inglês) 
  2. a b «Soap Opera Diplomacy: Turkish TV in Greece». The International (em inglês). Consultado em 19 de março de 2018. Arquivado do original em 15 de fevereiro de 2013 
  3. «Turkey has a star role in more than just TV drama» (em inglês). The National. 8 de fevereiro de 2012. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2015 
  4. «An unlikely story: Why do South Americans love Turkish TV?» (em inglês) 
  5. «Television drama enhances Turkey's popularity in Arab world». xinhuannet (em inglês) 
  6. «The soft power of Turkish television». setimes (em inglês) 
  7. «Turkish Soap Operas: The Unstoppable Boom». WSJ (em inglês) 
  8. a b «Turkish 'TV series spring' continues». hurryyetdailynews (em inglês) 
  9. «Fast Track - Desperate soap star for a day» (em inglês). BBC News. 21 de dezembro de 2012. Consultado em 15 de janeiro de 2013. Cópia arquivada em 17 de janeiro de 2013 
  10. Alzafeeri, Ahmad. «Turkish Soap Opera and Kuwaiti audiences» (em inglês). Aberystwyth University. Cópia arquivada em 18 de setembro de 2012 
  11. Egemen, Erol. «2000li Yıllara Damga Vurmuş 20 Efsane Yerli Dizi». mynet.com (em turco). Cópia arquivada em 1 de junho de 2016 
  12. «Erkan Petekkaya, Tuba Buyukustun, Kenan Imirzalioglu, Cansu Dere, creatorii propriului miracol! Iata cum au stralucit indragitii actori turci, pe covorul rosu al Galei "Altin Kelebek"!». kanald.ro (em romeno). Cópia arquivada em 12 de dezembro de 2017 
  13. «A Geographical Approach Of Creative Industries: The Case Of Tv Production In Istanbul» (PDF) (em inglês) 
  14. «The Heyday of Turkish Content». ttvMediaNews (em inglês) 
  15. «Challenge of the Turkish soap operas». gulfnews (em inglês) 
  16. «Saudi scholar issues TV death fatwa - Middle East». Al Jazeera (em inglês) 
  17. «Archived copy» (PDF). Consultado em 2 de setembro de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 21 de março de 2016 
  18. «Turkish dramas conquer the world». middleeasteye.net. Cópia arquivada em 17 de abril de 2016 
  19. «Dünyada En Çok İzlenen 10 Türk Dizisi». televiziondizisi (em turco). Consultado em 19 de março de 2018. Arquivado do original em 19 de setembro de 2015 
  20. «Turkey's drama export exceeds $150 million». Hürriyet Daily News (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  21. «Cópia arquivada». Consultado em 19 de março de 2018. Arquivado do original em 3 de outubro de 2015 
  22. «Dünyada en çok iş yapan 10 Türk dizisi». Milliyet (em turco). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  23. a b c d Tali, Didem (8 de setembro de 2016). «Why do South Americans love Turkish TV?». BBC News (em inglês) 
  24. Latino, Haber (4 de março de 2019). «El Puente Que Ya Existe: Telenovelas Turcas en Latinoamérica». Medium (em espanhol). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  25. «Aquí es donde pueden ver "Resurrección Ertugrul" con doblaje en español | TRT Español». www.trt.net.tr (em espanhol). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  26. «Chile se ha convertido en la plataforma de exportación de las teleseries turcas con doblajes chilenos». Facultad de Comunicaciones - Pontificia Universidad Católica de Chile (em espanhol). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  27. «¿Corren peligro las series turcas en España por el coronavirus? Las claves de la paralización de su doblaje». FormulaTV (em espanhol). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  28. «El 'boom' de las telenovelas turcas ya ha llegado a España, ¿cuál es la clave de su éxito?» (em espanhol). 20minutos. 1 de março de 2019. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  29. «"Kara Para Aşk": Nueva turca de Mega baja su rating». Fotech.cl (em espanhol). 20 de maio de 2015. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  30. «¿El principio del fin de las telenovelas turcas? Rotundo éxito del final de "Fatmagül" no se estaría dando en las otras producciones en pantalla». Cambio21. 8 de junho de 2015. Consultado em 19 de março de 2018. Arquivado do original em 25 de setembro de 2015 
  31. a b «Fatmagül superó a 'Al fondo hay sitio' en el rating». trome.pe. Consultado em 15 de setembro de 2015. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2015 
  32. Mundo, Victoria Ilyakova, Elizaveta Shagina Sputnik. «¿Por qué son tan populares las series turcas en España y América Latina?». mundo.sputniknews.com (em espanhol). Consultado em 12 de agosto de 2020 
  33. [1]
  34. «Fatmagul es la número uno». Diario EL PAIS Uruguay (em espanhol). Consultado em 12 de agosto de 2020 
  35. «Band TV prepara estreia da novela turca "Mil e Uma Noites"». Portal Overtube. Centro Cultural Brasil-Turquia. Consultado em 3 de março de 2015 
  36. a b «Novela turca triplica audiência da Band; CQC tem segunda pior estreia». Notícias da TV. 10 de março de 2015. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  37. «"Fatmagul" bate recorde e tem maior audiência de novelas turcas no Brasil». NaTelinha. 26 de janeiro de 2016. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  38. «Canal Viva confirma exibição de nova novela turca a partir de maio». Observatório da TV. 16 de janeiro de 2020. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  39. «Canal Viva prepara a estreia inédita da novela Novamente Apaixonados; saiba quando». Observatório da TV. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  40. Lopes, Jonathas. «Novela turca 'Novamente Apaixonados' eleva audiência e faz canal Viva atingir a liderança no horário». estrelalatina.com.br. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  41. «Emre Gorentas de Calinos: El secreto de Feriha vendida a Argentina, Panamá, Puerto Rico y TV paga de EE UU». PRODU.COM (em espanhol). Consultado em 12 de agosto de 2020 
  42. a b «Telenovelas turcas a la conquista de México». vanguardia.com.mx (em espanhol). Consultado em 12 de agosto de 2020 
  43. «El escandaloso fenómeno de las telenovelas turcas en México». www.milenio.com. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  44. «Beren Saat Afgan Kadınlarını Uyarıyor». Dizisifilm. Consultado em 15 de setembro de 2015. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2015 
  45. «Dünyada En Çok İzlenen 10 Türk Dizisi». televiziondizisi. Consultado em 15 de setembro de 2015. Cópia arquivada em 19 de setembro de 2015 
  46. «Iranian officials failing to stop of Turkish TV series». Hürriyet Daily News (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  47. «Las series turcas de la televisión: Comprando barato y vendiendo muy caro». cambio.cl. Consultado em 15 de setembro de 2015. Cópia arquivada em 23 de setembro de 2015 
  48. «Fatimah Gul – A Perfect Successor To Ishq-e-Mamnu in Pakistan». mediapoondi (em eb). Consultado em 18 de setembro de 2015. Cópia arquivada em 6 de março de 2016 
  49. Iqbal, Sami. «Mera Sultan: The Most Popular TV Show in Google Trends for Pakistan». Consultado em 11 de abril de 2015. Cópia arquivada em 16 de abril de 2015 
  50. a b AP (26 de novembro de 2013). «Some in Pakistan threatened by Turkish TV invasion». DAWN.COM (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  51. Yusuf, Huma (10 de janeiro de 2013). «The Geopolitics of Soap Operas». Latitude (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  52. «Сулејман Величанствени оправдао очекивања публике» (em sérvio). Prva.rs. 28 de fevereiro de 2012. Consultado em 4 de maio de 2012. Cópia arquivada em 6 de maio de 2012 
  53. a b «Turks Bewitch The Balkans With Their Addictive Soaps». Balkan Insight (em inglês). 1 de maio de 2013. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  54. «Macedonia bans Turkish soap operas». Hürriyet Daily News (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  55. «Turkish "Soap" Power...». International Strategic Research Organization. Cópia arquivada em 18 de abril de 2013 
  56. «Turkish soap operas popular in Greece because of cultural similarities». Today's Zaman. 2 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 25 de dezembro de 2012 
  57. Makris, A. «Bishop Anthimos Lashes Turkish Soap Fans» (em inglês). GreekReporter.com. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  58. a b «Soap power: The sweeping success of Turkish television series». Oxford Business Group. Cópia arquivada em 13 de outubro de 2014 
  59. «El canal Nova de Atresmedia será la casa de Fatmagul en España». TodoTVNews. 30 de agosto de 2017. Cópia arquivada em 6 de março de 2018 
  60. a b «Las series turcas con más éxito en España». Aquitelevisión (em espanhol). 15 de julho de 2020. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  61. Alegre, Vilma Degorgue (27 de fevereiro de 2019). «La fiebre de las telenovelas turcas en el mundo y en España». Diez Minutos (em espanhol). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  62. «Hindi Tv Serial Feriha Synopsis Aired On Zindagi TV Channel». nettv4u (em inglês). Consultado em 12 de agosto de 2020 
  63. «Here's Why Zindagi's Feriha Has Taken Over Indian Television!». Desimartini (em inglês). 15 de janeiro de 2016. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  64. «From Turkey, with a desi twist». Mumbai Mirror (em inglês). Consultado em 12 de agosto de 2020 
  65. Team, Tellychakkar. «Zindagi's launches Turkish blockbuster series Fatmagul». Tellychakkar.com (em inglês). Consultado em 12 de agosto de 2020 
  66. «After Pak Show ban, Zindagi Channel to bank on Indian, Turkish content». The Indian Express (em inglês). 5 de outubro de 2016. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  67. «Challenge of the Turkish soap operas». gulfnews.com (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  68. «Turkey has a star role in more than just TV drama». The National (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  69. Matthews, Owen (5 de setembro de 2011). «Turkish Soap Operas Are Sweeping the Middle East». Newsweek and The Daily Beast. Cópia arquivada em 17 de outubro de 2012 
  70. «Turkish soap operas in the Arab world: social liberation or cultural alienation?». Arab Media & Society (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  71. Bhutto, Fatima (13 de setembro de 2019). «How Turkish TV is taking over the world». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  72. Kimmelman, Michael (17 de junho de 2010). «Turks Put Twist in Racy Soaps». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  73. Rohde, David (9 de março de 2012). «The Islamic World's Culture War, Played Out on TV Soap Operas». The Atlantic (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  74. «Dubbed Turkish soap operas conquering the Arab world: social liberation or cultural alienation?». Arab Media & Society (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  75. «Saudi scholar issues TV death fatwa». www.aljazeera.com. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  76. a b «Fatmagul lures Arab tourists». The National (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  77. a b Vivarelli, Nick (9 de abril de 2018). «Turkey Experiences Its Own Wave of Peak TV». Variety (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  78. «Turkish Soap Operas Taken Off Air In Uzbekistan». RadioFreeEurope/RadioLiberty (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  79. «Sweden's SVT buys hit Turkish drama | Page 16804». TBI Vision (em inglês). 27 de setembro de 2012. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  80. «Ethiopia takes delight in watching Turkish Soap Opera». nazret.com (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2020 
  81. «T.C. Dışişleri Bakanlığı Luanda Büyükelçiliği». luanda.be.mfa.gov.tr. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  82. Castro, Ravelino de (11 de março de 2018). «O furor das novelas turcas chegam a Angola em Abril». Portal Tudo A Ver. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  83. «ZAP Novelas anuncia a estreia de Fatmagül». Telenoveleiros!. 2 de março de 2016. Consultado em 8 de março de 2019 
  84. Dias, Vander (23 de março de 2020). «Canal ZAP suspende exibição de tramas turcas no ar». Estrela Latina. Consultado em 23 de abril de 2020 
  85. «Novelas turcas conquistam mundo árabe e tomam lugar do Brasil». F5. 26 de dezembro de 2011. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  86. «Covid-19 Afeta O Lançamento De Conteúdo Dublado No Brasil». Dublagem Brasileira. 19 de abril de 2020. Consultado em 23 de abril de 2020 
  87. «The Ottomans On TV: A New Turkish Genre». www.uscpublicdiplomacy.org. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  88. «Turkish TV series: spreading far and wide». The Guide Istanbul (em inglês). 3 de setembro de 2019. Consultado em 12 de agosto de 2020 
  89. «Türk dizileri niye başarılı?». www.haberturk.com (em turco). Consultado em 12 de agosto de 2020 
  90. «Turkish TV series connect viewers globally». Hürriyet Daily News (em inglês). Consultado em 12 de agosto de 2020 
  91. a b c «Turkish Drama is expanding around the World. How?». Prensario Internacional (em inglês). Consultado em 12 de agosto de 2020 
  92. César, Daniel (18 de janeiro de 2020). «Por que as novelas turcas fazem tanto sucesso?». NaTelinha. Consultado em 12 de agosto de 2020