Abrir menu principal
Sílvio Caldas
Silviocaldas.JPG
Sílvio Caldas em 1994
Informação geral
Nome completo Sílvio de Figueiredo Caldas
Também conhecido(a) como "Caboclinho querido"; "Titio"; "O cantor das despedidas"
Nascimento 23 de maio de 1908
Local de nascimento Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Brasil
Morte 3 de fevereiro de 1998 (89 anos)
Local de morte Atibaia, São Paulo
Brasil
Nacionalidade brasileiro
Gênero(s) Samba, valsa, seresta, MPB
Progenitores Mãe: Antônio Narciso Caldas
Pai: Alcina de Castro Figueiredo
Cônjuge Angelina Keller Della Vecchia
Período em atividade 1927-1998
Gravadora(s) Victor, Brunswick, Odeon, Columbia, Continental, Sinter, Musicolor, Mocambo, RGE, Copacabana, CBS
Afiliação(ões) Ary Barroso
Elizeth Cardoso

Sílvio de Figueiredo Caldas (Rio de Janeiro, 23 de maio de 1908Atibaia, 3 de fevereiro de 1998) foi um cantor e compositor brasileiro.[1]

Seu primeiro sucesso foi o samba de Ari Barroso intitulado Faceira (1931). Desde então, consagrou-se como um dos maiores cantores brasileiros. Chão de estrelas (1937), em parceria com Orestes Barbosa, foi um de seus maiores êxitos.

Dono de timbre inconfundível, que lhe valeu a fama de grande seresteiro, é conhecido também por alcunhas carinhosas, como Caboclinho querido, A voz morena da cidade ou Titio.

Índice

CuriosidadesEditar

Sílvio era um grande amigo do pai da cantora Maysa, e foi ele quem a ensinou a tocar violão.

SucessosEditar

 
Em 1957.

Referências

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.