Símbolo de gênero

Um símbolo de gênero é um pictograma ou glifo usado para representar o sexo/gênero na biologia ou medicina, na genealogia ou nos campos sociológicos da política de gênero, subcultura LGBT e política de identidade.

♀ ♂ ×
Simbologia de gênero
No Unicode U+2640 sinal feminino

U+2642 sinal masculino U+00D7 × sinal de multiplicação (denotando híbrido)

Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Símbolo sexual.

Em sua Mantissa Plantarum (1767) e Mantissa Plantarum altera (1771), Carlos Lineu usava regularmente , e (brevemente) ☿ (subsequentemente ×) para plantas 'masculinas', 'femininas' e híbridas, respectivamente.[1]

Pictogramas usados para indicar banheiros públicos masculinos e femininos tornaram-se amplamente usados a partir da década de 1960.[2]

Biologia e medicinaEditar

Os três símbolos sexuais padrão são o símbolo masculino ♂ e o símbolo feminino ♀, e o símbolo híbrido ×. Eles foram usados pela primeira vez para denotar o sexo efetivo das plantas (ou seja, o sexo do indivíduo em um determinado cruzamento, uma vez que a maioria das plantas é hermafrodita) por Lineu em 1751.[1] Os símbolos masculino e feminino ainda são usados em publicações científicas para indicar o sexo de um indivíduo, por exemplo, de um paciente.[3] Em biologia, Lineu inicialmente usou o símbolo de mercúrio ☿, para híbrido, mas o abandonou em favor do sinal de multiplicação, ×, e este é o estilo usado hoje (por exemplo, Platanus × acerifolia para o plano de Londres, um híbrido natural de P. orientalis (plano oriental) e P. occidentalis (sicômoro americano).[4][5]

Gráficos de linhagemEditar

Gráficos de linhagem publicados em artigos científicos agora usam mais comumente um quadrado (□). para homens e um círculo (○) para mulheres.[6] Em heredogramas um losango (◊) é utilizado para definir um sexo indefinido.[7]

OrigensEditar

Esses símbolos são derivados das letras iniciais dos nomes gregos antigos dos planetas clássicos Marte, Vênus e Mercúrio e associados aos elementos alquímicos ferro, cobre e mercúrio, respectivamente.[1] Joseph Justus Scaliger especulou que o símbolo masculino está associado a Marte, deus da guerra porque se assemelha a um escudo e uma lança; e que o símbolo feminino está associado a Vênus, deusa da beleza porque se assemelha a um espelho de bronze com uma alça.[8] Estudiosos posteriores julgaram isso como fantasioso, preferindo "a conclusão do erudito francês Claude de Saumaise (Salmasius, 1588–1683) que esses símbolos [...] são derivados de contrações na escrita grega dos nomes gregos dos planetas".

O uso de formas como símbolos de gênero pode ter se originado de diagramas de parentesco em antropologia, onde um círculo representa uma mulher e um triângulo representa um homem.[9] A forma mais antiga de diagrama de parentesco que mostra isso é de 1871: Sistema de Consanguinidade e Afinidade da Família Humana de Morgan.[10] O sistema de W.H.R River migrou para letras grandes para masculino, letras minúsculas para feminino, enquanto nas equações do tipo algébrico, o numerador denota masculino e o denominador feminino.[11] Mais tarde, no Diagrama de Dança de CG Seligman, em 1910, círculos delineados ilustravam as mulheres e os círculos sombreados indicavam os homens.[12]

SociologiaEditar

Banheiros públicosEditar

Pictogramas de gênero são frequentemente usados para marcar banheiros públicos.

Políticas de gênero e orientação sexualEditar

Desde a década de 1970, variações de símbolos de gênero também têm sido usadas para expressar orientação sexual e ideologia política. O primeiro exemplo disso foi o uso de dois símbolos masculinos entrelaçados para representar a homossexualidade masculina.[13] Desde os anos 2000, várias dessas variantes foram introduzidas no contexto da cultura e da política LGBT. Alguns desses símbolos foram adotados no Unicode (no bloco Miscellaneous Symbols) a partir da versão 4.1 (2005).

Símbolos de gênero pagãosEditar

Estes símbolos pagãos foram popularizados por Dan Brown em seu romance Código Da Vinci.[14]

CodificaçãoEditar

Nome Unicode símbolo hex dec Significado
SINAL FEMININO[15] U+2640 ♀ Fêmea.
SINAL MASCULINO U+2642 ♂ Macho.
SINAL DE MERCÚRIO[16] U+263F ☿ Híbrido, substituído por ×; intersexo.[17]
SINAL MASCULINO DUPLO U+26A3 ⚣ Homem gay, HSH.
SINAL FEMININO DUPLO U+26A2 ⚢ Lésbica, sáfica, MSM.
SINAL MASCULINO E FEMININO ENTRELAÇADO U+26A4 ⚤ Heterossexualidade.
SINAL ANDRÓGINO, MASCULINO E FEMININO U+26A7 ⚧ Transgeneridade.
SINAL DE SETA COM CRUZ U+26A6 ⚦ Androginia, andrógine.[15]
U+26A9 ⚩
U+26A9 ⚩
SINAL DE MASCULINO E FEMININO U+26A5 ⚥ Masculino e feminino; intersexo; andrógino; hermafrodita (em entomologia).
CÍRCULO BRANCO MÉDIO PEQUENO U+26AC ⚬ Assexualidade, assexo, agênero; anel de noivado, compromisso.
SINAL NEUTRO[18] U+26B2 ⚲ Neutrois, neutralidade de gênero, gênero neutro[19]
SINAL NÃO BINÁRIO 🜬 U+1F72C 🜬 Não binariedade; sublimação de antimônio.[20]
SÍMBOLO DE HOMEM[21] 🚹 U+01F6B9 🚹 Ícone do homem; banheiro masculino.
SÍMBOLO DE MULHER[22] 🚺 U+01F6BA 🚺 Ícone da mulher; banheiro feminino
BANHEIRO[23] 🚻 U+01F6BB 🚺 Símbolo de homem e mulher com divisor; banheiro unissex.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c Stearn, William T. (Maio de 1962). «The Origin of the Male and Female Symbols of Biology». Taxon. 11: 109–113. JSTOR 1217734. doi:10.2307/1217734. The origin of these symbols has long been of interest to scholars. Probably none now accepts the interpretation of Scaliger that ♂ represents the shield and spear of Mars and ♀ Venus's looking glass. 
  2. Sex-segregated public bathrooms existed since at least the 1880s, originally labelled in writing. The stick-figure pictograms were popularized with their introduction by British Rail in the 1960s. The genius behind the stick figure toilet signs, BBC Future (2014): "One of the best early examples of intuitive global signs for public lavatories was that created for British Rail in the mid-1960s. [...] In the 1970s, the British example was developed on a more comprehensive basis in the United States. In 1974, the US Department of Transportation commissioned the American Institute of Graphic Arts to create a set of pictograms to be used throughout public transport networks whether road, rail, air or sea." "In Poland, meanwhile, you can come across lavatories indicating 'gents' with a triangle and 'ladies' with a circle, while in Lithuania men are represented by an inverted pyramid and women by a pyramid standing the right way up."
  3. Zhigang, Zhigang; et al. (25 de Setembro de 2009). «A HIV-1 heterosexual transmission chain in Guangzhou, China: a molecular epidemiological study». BioMed Central. Virology Journal. 6: Figure 1. PMC 2761389 . PMID 19778458. doi:10.1186/1743-422X-6-148. (Mars male gender symbol) indicates male; (female Venus gender symbol) indicates female 
  4. McNeill, J. (2012). International Code of Nomenclature for algae, fungi, and plants (Melbourne Code) adopted by the Eighteenth International Botanical Congress Melbourne, Australia, July 2011. Regnum Vegetabile 154. [S.l.]: A.R.G. Gantner Verlag KG. ISBN 978-3-87429-425-6 
  5. «'Columbia' and 'Liberty' Planetree» (PDF). U.S. National Arboretum. 1999. Consultado em 19 de Março de 2017 
  6. Schott, G D (24 Dez 2005). «Sex symbols ancient and modern: their origins and iconography on the pedigree». British Medical Journal. BMJ. 331: 1509–1510. PMC 1322246 . PMID 16373733. doi:10.1136/bmj.331.7531.1509 
  7. «Heredograma - Genética e Genealogia». InfoEscola. Consultado em 9 de maio de 2021 
  8. Taylor, Robert B. (2016), «Now and Future Tales», White Coat Tales, ISBN 978-3-319-29053-9, Springer International Publishing, pp. 293–310, doi:10.1007/978-3-319-29055-3_12 
  9. «Kin Diagrams». www.umanitoba.ca. Consultado em 2 de dezembro de 2019 
  10. Morgan, Lewis Henry (1870). Systems of consanguinity and affinity of the human family. [S.l.]: [Washington, Smithsonian Institution 
  11. Wilson, Ara (24 de julho de 2018). «Visual Kinship». History of Anthropology Review (em inglês). Consultado em 2 de dezembro de 2019 
  12. «C. G. Seligman». therai.org.uk. Consultado em 2 de dezembro de 2019 
  13. «Symbolism». LGBTQA+ WebCenter. Eastern Illinois University. Consultado em 31 Dez 2015. Cópia arquivada em 12 Fev 2016. Double interlocking female symbols are often been used [sic] to symbolize lesbianism, but some feminists have instead used the double female symbols to represent sisterhood among women and three interlocking female symbols to denote lesbianism. In the 1970’s, some lesbian feminists used three interlocking female symbols to represent their rejection of male standards of monogamy. 
  14. Brown, Dan (18 de março de 2003). The Da Vinci Code: Featuring Robert Langdon (em inglês). [S.l.]: Knopf Doubleday Publishing Group 
  15. a b «Gender symbols». Consultado em 28 de junho de 2020 
  16. «Unicode Utilities: Character Properties». Unicode Codepoint 263F. Consultado em 3 de maio de 2020 
  17. «☿️ Mercury Emoji». Emojipedia (em inglês). Consultado em 3 de junho de 2021 
  18. «⚲ Neuter Emoji». Emojipedia (em inglês). Consultado em 25 de abril de 2021 
  19. «Neutrois». Nonbinary Wiki (em inglês). 3 de novembro de 2020. Consultado em 25 de abril de 2021 
  20. «Não-bináries existem!». ConversaCult. Consultado em 25 de abril de 2021 
  21. «Transport and Map Symbols – Range: 1F680–1F6FF – 1F6B9» (PDF). Unicode Consortium. Consultado em 1 de julho de 2020 
  22. «Transport and Map Symbols – Range: 1F680–1F6FF – 1F6BA» (PDF). Unicode Consortium. Consultado em 1 de julho de 2020 
  23. «Transport and Map Symbols – Range: 1F680–1F6FF – 1F6BB» (PDF). Unicode Consortium. Consultado em 1 de julho de 2020