Abrir menu principal

Rodovia Oswaldo Cruz

rodovia paulista, é também denominada SP-125
(Redirecionado de SP-125)

Rodovia Oswaldo Cruz
Nome popular Taubaté-Ubatuba
Tipo Pista simples
Inauguração 19 de Abril de 1976
Legislação Lei 972-76
Extensão 91 km (56 mi)
Extremos
 • norte:
 • sul:

Avenida Dom Pedro I, em Taubaté
Avenida Profº Thomás Galhardo, em Ubatuba
Interseções BR 116.png Via Dutra
Escudo da rodovia SP-121.png Gabriel Ortiz Monteiro
Escudo da rodovia SP-153.png Nelson Ferreira Pinto
BR 101.png Rio-Santos
Concessionária DER-SP
Rodovias Estaduais de São Paulo
* Atenção ao trecho inclinado da Serra do Mar, há muitas curvas muito acentuadas e em declive
Rodovia Oswaldo Cruz em um trecho no Núcleo Santa Virgínia, Parque Estadual da Serra do Mar.

A Rodovia Oswaldo Cruz é uma rodovia paulista, é também denominada SP-125. A via interliga as cidades entre Taubaté, no Vale do Paraíba, e Ubatuba, no litoral norte paulista. Seus noventa e um quilômetros estão sob concessão do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo (DER-SP).

No tempo do Brasil Colonial serviu como parte de um desvio da antiga Estrada Real, atual Via SP-171. Até hoje serve também como caminho alternativo do Vale do Paraíba para Paraty.

HistóriaEditar

Brasil ColonialEditar

A via foi construída, a partir de trilhas indígenas, para se ter um caminho, ainda no alto da serra, direto ao bairro do Registro, em Taubaté, local onde se registravam as mercadorias que saíam e chegavam ao porto de Paraty. Assim, os tropeiros não precisavam chegar ao porto, ir para Registro e voltar novamente ao porto. Então, este tal caminho era como um desvio no antigo Caminho do Ouro da Estrada Real, iniciava onde é hoje o km 20 da Via SP-171, em Guaratinguetá, passando pela Serra do Quebra Cangalha, seguindo o trajeto da atual da Via SP-153 até São Luiz do Paraitinga, que era o ultimo pouso antes da inclinada descida pelo caminho da Serra do Mar que, hoje, é o 2º trecho da Via SP-125.

O 1º trecho da Via SP-125 teve também sua importância histórica, pois ligava as cidades da região de Taubaté à São Luiz do Paraitinga, onde se encontrava o 2º trecho que descia a Serra do Mar até o planalto altântico.

AtualidadeEditar

Com o crescimento das cidades à invenção de máquinas automotoras, o Governo do Estado de São Paulo, planejara fazer melhorias na via. Então, em meados 1932 e 1933, o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo inicia os projetos de melhorias, a via foi alargada e pavimentada com pedras pelos presidiários da Ilha Anchieta que estavam sob pena de detenção.

Em 1960, iniciou-se a implantação de um projeto mais moderno, com retificações no trecho de São Luiz à Ubatuba, permanecendo o antigo traçado. Entre 1963 e 1969, estas obras foram realizadas, sendo a pavimentação concluída em 1969.

No período de 1971 a 1979, foram executados diversos melhoramentos no seu trajeto. Em 19 de Abril de 1976, a Via SP-125 foi denominada oficialmente como Rodovia Oswaldo Cruz, em homenagem ao médico sanitarista Oswaldo Cruz, nascido em São Luiz do Paraitinga, cidade que está na rota da Via SP-125.

Hoje, a via tem utilização intensa por moradores de Taubaté e cidades da região que desejam alcançar as praias de Ubatuba.

No dia 2 de Janeiro de 2010, o aterro da cabeceira da ponte sobre o rio Paraitinga, no km 44, foi destruído devido a enchente do rio e a passagem pela ponte foi fechada pelo DER por motivo de segurança, isto causou a interdição do trecho entre São Luiz e Ubatuba até o dia 6 de Janeiro, quando terminaram os reparaos na ponte. Durante este período, automóveis tiveram de desviar pela rodovia dos Tamoios. Ao decorrer dos dias chuvosos do mês de Janeiro de 2010, na região do Paraibuna e Paraitinga, várias quedas de barreiras atrapalharam o tráfego na Via SP-125, obras de recuperação e limpeza foram efetuadas e duraram algumas semanas. O estado atual da Rodovia Oswaldo Cruz já está normalizado.

DenominaçãoEditar

A Via SP-125 passou a ser oficialmente, após a conclusão de suas obras de pavimentação, denominada:

  Rodovia Oswaldo Cruz

  • Nome: Oswaldo Cruz
  • Da: avenida Dom Pedro I, em Taubaté
  • Até: avenida Professor Thomas Galhardo, em Ubatuba
  • Extensão: 91 quilômetros
  • Legislação: Lei 972-76
  • Inauguração: 19 de Abril de 1976

CaracterísticaEditar

A Via SP-125 passa pelas cidades paulistas de Taubaté, Redenção da Serra (longe do centro), São Luiz do Paraitinga, Natividade da Serra (longe do centro) e Ubatuba.

Tem início no km 111 da Via Dutra, no centro do município de Taubaté, segue pela zona rural, no sentido sul, para o litoral. Tem intersecções com duas rodovias federais, a Via Dutra, no km 0, e a Rio-Santos, no km 91, e com duas rodovias paulistas, a Gabriel Ortiz Monteiro (Via SP-121), no km 21, e a Nelson Ferreira Pinto (Via SP-153), no km 39. Passa também por pontes sobre o rio Paraitinga, km 44, e sobre rio Paraibuna, no km 65. A via termina no km 48 da Rodovia Rio-Santos, no centro de Ubatuba.

A via tem traçado tipicamente serrano, conecta o Vale do Paraíba ao litoral norte paulista. Quase todo seu traçado passa pela zona rural, apenas os quilômetros iniciais (em Taubaté) e finais (em Ubatuba) passam por áreas urbanas, há também um pequeno trecho que passa (de forma periférica) dentro do perímetro urbano de São Luiz.

 
Mata Atlântica visto da rodovia, no trecho serrano dentro do Núcleo Picinguaba, Parque Estadual da Serra do Mar.

Do km 78 ao km 86, passa dentro dos limites do Parque Estadual da Serra do Mar (Núcleo Santa Virgínia), onde há uma reserva florestal do Estado de São Paulo. Este trecho é também o mais dificultoso de todo o trajeto completo, porque é mais inclinado, por causa do desnível da Serra do Mar, tem curvas muito acentuadas em declive e pode estar a qualquer hora do dia sob neblina intensa. Este trecho exige também uma boa condição dos veículos, pois requer bom estado dos freios, boa tração e aderência dos veículos, sendo proibido o trânsito de veiculos de carga e transporte coletivo de passageiros não autorizados pelo DER conforme portaria SUP/DER- 021-08/04/2014.

Sua extensão total é de 91 quilômetros, em pista única e não é pedagiada. O trajeto de Taubaté até São Luiz tem 39 quilômetros. De São Luiz até Ubatuba, são 52 quilômetros e este trajeto é o melhor da estrada até o alto da serra, porém a seguir é extremamente sinuoso e inclinado até a chegada, em Ubatuba.

ConcessãoEditar

A Via 153 está sob responsabilidade da 6ª Regional do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo (DER-SP). A sede da 6ª Regional do DER encontra-se na cidade de Taubaté.

TrajetoEditar

SP-125
TAUBATÉ – UBATUBA
« OSWALDO CRUZ »
Tipo Indicação km Município
  Perímetro urbano do município de Taubaté
Avenida Dom Pedro I
0 Taubaté
  Acesso à   Via Dutra 0,1 Taubaté
  Acesso à estrada da Baracéia 3 Taubaté
  Acesso à estrada das Caieiras 14 Taubaté

 
Acesso à   Natividade da Serra
via Redenção da Serra
      Paraibuna
21 Taubaté
  Área de serviço Bica Do Curió 22 Taubaté
 
 
Acesso à   Lagoinha
    Guaratinguetá
    Cunha
39 São Luiz
  Acesso ao centro cívico de São Luiz do Paraitinga 42 São Luiz
  Ponte sobre o rio Paraitinga 44 São Luiz
  Acesso à estrada do Catuçaba 46 São Luiz
  Ponte sobre o rio Paraibuna 65 São Luiz
  Início do trecho dentro do Parque Estadual da Serra do Mar
Núcleo Santa Virgínia
  Reserva florestal do Estado de São Paulo
78 São Luiz
  Descida da Serra do Mar 78,1 São Luiz
  Fim da descida da serra 84 Ubatuba
 
 
Fim do trecho dentro do Parque Estadual da Serra do Mar (Núcleo Santa Virgínia) e da reserva florestal do Estado 85 Ubatuba
  Posto da Polícia Rodoviária Federal 88 Ubatuba
  Acesso à   Rio-Santos 91 Ubatuba
  Perímetro urbano do município de Ubatuba
Avenida Professor Thomás Galhardo
91,1 Ubatuba

Nota: Ainda há mais acessos e intersecções com estradas rurais, porém estão sem registro.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar