Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outros navios com o mesmo nome, veja SS Ionic (1883).
SS Ionic
Ionic.jpg
Carreira  Reino Unido
Proprietário White Star flag NEW.svg White Star Line
Fabricante Harland and Wolff, Belfast
Lançamento 22 de maio de 1902
Estado Desmontado
Características gerais
Tipo de navio Transatlântico
Tonelagem 12 352 t
Comprimento 152 m
Boca 19,3 m
Propulsão motores a vapor de expansão quadrupla
Velocidade 14 nós (26 km/h)
Carga 688 passageiros

SS Ionic foi um transatlântico a vapor construído em 1912 por Harland and Wolff em Belfast para a White Star Line. Ele foi o segundo navio da empresa a ser nomeado como Ionic, fazendo a rota entre o Reino Unido e a Nova Zelândia. Seus navios irmãos eram o SS Athenic e SS Corinthic.

HistóriaEditar

Ionic foi originalmente construído para o transporte de passageiros e carne refrigerada entre o Reino Unido e a Nova Zelândia. Ele iniciou sua viagem inaugural de Londres para Wellington no dia 16 de janeiro de 1903. Ionic foi o primeiro navio na rota da Nova Zelândia a ser equipado com um aparelho de rádio de Guglielmo Marconi. Ele foi equipado também com iluminação elétrica e teve uma plataforma de passeio aberta com as listras da White Star Line ao longo de seu casco.

Em 1914 no início da Primeira Guerra Mundial, Ionic foi requisitado como um navio de tropas pela New Zealand Expeditionary Force, e em 1915 ele quase foi afundado por um torpedo no Mar Mediterrâneo. No dia 31 de janeiro Ionic retornou ao serviço de passageiros fazendo a rota para Nova Zelândia através do Canal do Panamá.

Em 1927 Ionic socorreu a tripulação do navio de pesca francês Daisy, que havia encalhado em Grand Banks.

O Ionic foi re-equipado em 1929, antes da fusão entre a White Star Line e a Cunard Line. Passou por reforma para acomodar passageiros da terceira classe. Em 1934, após a fusão Cunard White Star, Ionic foi vendido para a companhia Shaw, Savill & Albion Line. O navio manteve seu nome, porém o prefixo SS foi alterada para RMS. O RMS Ionic foi desmontado dois anos depois em Osaka, no Japão. O Auckland War Memorial Museum preservou sua buzina.

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

Ligações externasEditar