Abrir menu principal


Tipos de
decolagem e
aterragem

CATOBAR
CTOL
STOL
STOVL
VTOL
VTOHL
V/STOL
STOBAR
JATO
ZLTO

STOBAR, um acrónimo para o inglês de Short Take-Off But Arrested Recovery (Decolagem Curta e Recuperação por Arresto), é um sistema utilizado para o lançamento e recuperação de aeronaves a partir do convés de um porta-aviões, que combina elementos tanto de decolagem curta e aterrissagem vertical (STOVL) quanto de decolagem assistida por catapulta e recuperação por arresto (CATOBAR).[1]

As aeronaves são lançadas por força própria através de uma rampa auxiliar de decolagem (ski-jump) em vez do uso de uma catapulta, como na maioria dos porta-aviões. No entanto, estas são aeronaves convencionais – incapazes de aterrisagem vertical, em vez das aeronaves do sistema STOVL – e, portanto, requerem cabos de arresto para que pousem na embarcação. O sistema STOBAR é mais simples de ser construído do que o CATOBAR – mas ele só funciona à luz e com aviões de combate com armas leves, que possuem um alto impulso de força-peso.[1]

Os sistemas eletromagnéticos de decolagem de aviões têm sido propostos para operações no método STOBAR.

UsuáriosEditar

O porta-aviões da Marinha Russa Almirante Kuznetsov foi o primeiro a ser construído com transporte de aeronaves no modelo STOBAR. A Índia tornou-se o segundo país a construir porta-aviões STOBAR, equipados com aeronaves leves de combate Tejas NP1.[1]

Em construção, dentre os porta-aviões que contarão com configuração STOBAR, incluem-se o porta-aviões chinês Liaoning (baseado no Varyag da antiga Marinha Soviética) e o indiano INS Vikramaditya (o antigo porta-aviões Almirante Gorshkov, da União Soviética), bem como o futuro porta-aviões indiano da Classe Vikrant.[1]

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. a b c d Jeff Head (7 de abril de 2014). «What are the carriers ? - STOBAR». Consultado em 7 de agosto de 2019 
  Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.