Abrir menu principal
Sally Pearson
campeã olímpica
Atletismo
Modalidade 100 metros, 100 metros com barreiras
Nascimento 19 de setembro de 1986 (33 anos)
Sydney, Austrália
Nacionalidade Austrália australiana
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Londres 2012 100 m c/ barreiras
Prata Pequim 2008 100 m c/ barreiras
Campeonatos Mundiais
Ouro Londres 2017 100 m c/barreiras
Ouro Daegu 2011 100 m c/ barreiras
Prata Moscou 2013 100 m c/ barreiras
Campeonatos Mundiais – Indoor
Ouro Istambul 2012 60 m c/ barreiras
Prata Sopot 2014 60 m c/ barreiras

Sally Pearson (nascida McLellan; Sydney, 19 de setembro de 1986) é uma velocista campeã olímpica e mundial australiana, especializada nos 100 m com barreiras.

Começou a praticar o atletismo na infância, inspirada pela vitória da velocista australiana Cathy Freeman nos 400 m dos Jogos de Sydney 2000,[1] e com apenas 14 anos conquistou o título australiano sub-20 dos 100 m rasos.[2] Em 2002, ganhou o ouro na prova do Campeonato Mundial Júnior de Atletismo realizado em Sherbrooke, Canadá. Em 2003, com 16 anos, representou a Austrália no Campeonato Mundial de Atletismo de Paris, integrando o revezamento 4x100 m. Em 2007, ela continuou a competir nos 100 m e nos 100 m com barreiras, disputando nas duas modalidades o Campeonato Mundial de Atletismo de Osaka, no Japão, sem conseguir medalhas.

A partir de 2008, Sally passou a focar apenas nos 100 m com barreiras. A decisão se mostrou correta, com Pearson conquistando a medalha de prata da modalidade em Pequim 2008. Nos Jogos da Commonwealth de 2010, em Nova Délhi, ela competiu nas duas provas. Nos 100 m ela teve uma largada falsa junto com outra corredora britânica mas as duas tiveram a oportunidade de largar novamente. Pearson venceu a prova, mas protestos posteriores de outras delegações a fizeram ser desclassificada.[3] Três dias depois ela competiu e ganhou os 100 m barreiras, com a marca de 12s67.[4] De maneira controversa, ela foi escalada para integrar o revezamento australiano 4x400 m, distância para a qual não tinha treinado, e teve um colapso após correr sua "perna", a última. A equipe acabou em quinto lugar e Pearson se culpou pela colocação, apesar de suas companheiras de equipe a eximirem de qualquer culpa.[5]

No início de 2011, Pearson venceu os 100 m, 200 m e os 100 m barreiras do Campeonato Australiano de Atletismo, a primeira a conseguir este feito em mais de 40 anos.[6] No Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, ela tornou-se campeã mundial dos 100 m c/ barreiras, marcando 12s28, o quarto melhor tempo da história para a prova. Em novembro, foi eleita pela IAAF 'A Atleta do Ano', a primeira australiana a receber o prêmio, que veio acompanhado de US$100 mil dólares.[7]

Pearson começou o ano de 2012 sagrando-se campeã mundial em pista coberta da prova, no torneio realizado em março, em Istambul, na Turquia. Seis meses depois, em Londres 2012, a campeã mundial outdoor, indoor e medalha de prata nos Jogos anteriores, tornou-se campeã olímpica numa prova em que derrotou por dois centésimos de segundo e em cima da linha de chegada a campeã de Pequim 2008, Dawn Harper, dos Estados Unidos, estabelecendo novo recorde olímpico de 12s35.[8]

Em 2013, conquistou a medalha de prata da prova no Campeonato Mundial de Atletismo de Moscou, com a tempo de 12s50, sua melhor marca no ano.[9]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Pearson – "when Cathy won I said to myself 'I want that as well'"». IAAF.org. Consultado em 8 de agosto de 2012 
  2. “Athlete Profiles-Sally Pearson-Sporting Career”, Athletics Australia, 2010, Retrieved on 2010-10-08
  3. Reuters (2009-10-07). “Games-Oludamola wins 100m after Pearson disqualified”. Reuters. Retrieved on 2010-10-07
  4. “Pearson bounces back with gold”. ABC Grandstand Sport. 11-10-2010.
  5. Brown, Alex (2010-10-13) "Pearson collapses after the hardest race of her life". Sydney Morning Herald.
  6. Johnson, Len (2011-04-17). Watt leaps 8.44m, Pearson scores triple victory as curtain falls on Melbourne’s Olympic Park. IAAF.
  7. «Pearson wins female athlete of the year». SMH. 14 de novembro de 2011. Consultado em 14 de novembro de 2011 
  8. «Three huge favourites win followed by a big surprise - London 2012 Day Five Report». IAAF. Consultado em 8 de agosto de 2012 
  9. «results». IAAF. Consultado em 17 de agosto de 2013