Salt (filme)

Salt (bra/prt: Salt)[2][3] é um filme estadunidense de 2010, dos gêneros ação, suspense de espionagem, dirigido por Phillip Noyce, escrito por Kurt Wimmer e estrelado por Angelina Jolie, Liev Schreiber, Daniel Olbrychski, August Diehl e Chiwetel Ejiofor. Jolie interpreta Evelyn Salt, que é acusada de ser uma agente adormecida russa e sai numa fuga para tentar limpar seu nome.

Salt
Salt (PRT/BRA)
 Estados Unidos
2010 •  cor •  104 min 
Direção Phillip Noyce
Produção Lorenzo di Bonaventura
Sunil Perkash
Roteiro Kurt Wimmer
Elenco Angelina Jolie
Liev Schreiber
Chiwetel Ejiofor
Daniel Olbrychski
August Diehl
Género ação
espionagem
suspense
Música James Newton Howard
Cinematografia Robert Elswit
Edição Stuart Baird
John Gilroy
Companhia(s) produtora(s) Columbia Pictures
Di Bonaventura Pictures
Wintergreen Productions
Rainmaker Digital Effects
Distribuição Sony Pictures Releasing
Idioma inglês
russo
Orçamento US$ 110 milhões
Receita US$ 293 503 354 (mundial)[1]
Site oficial

Originalmente escrito com um protagonista masculino, com Tom Cruise inicialmente garantido para protagonista, o roteiro foi reescrito por Brian Helgeland para Jolie. As filmagens ocorreram em Washington, DC, na cidade de Nova York, e em Albany, Nova York, entre março e junho de 2009, com refilmagens em janeiro de 2010. As cenas de ação foram realizadas principalmente com acrobacias práticas, imagens geradas por computador sendo usadas principalmente para criar ambientes digitais.

O filme teve um painel na San Diego Comic-Con em 22 de julho e foi lançado na América do Norte em 23 de julho de 2010 e no Reino Unido em 18 de agosto de 2010. Salt arrecadou US$294 milhões nas bilheterias mundiais e recebeu geralmente críticas positivas, com elogios às cenas de ação e ao desempenho de Jolie, mas atraindo críticas sobre a redação, com os revisores achando a trama implausível e complicada. O DVD e o Blu-ray Disc foram lançados em 21 de dezembro de 2010 e apresentavam dois cortes alternativos, proporcionando finais diferentes para o filme.

SinopseEditar

Evelyn Salt (Angelina Jolie) é torturada em uma prisão na Coreia do Norte sob suspeita de ser uma espiã americana. Seu namorado, o aracnólogo Mike Krause (August Diehl), gera tanta publicidade sobre a prisão de Salt que a CIA é forçada a organizar uma troca de prisioneiros, apesar da política da agência contra ela. O colega da CIA de Salt, Ted Winter (Liev Schreiber), cumprimenta Salt na fronteira. Enquanto eles vão embora, Mike propõe casamento, apesar da admissão de Salt para Mike que ela é, de fato, uma agente da CIA.

Dois anos depois, no aniversário de casamento de Salt e Krause, um desertor russo chamado Oleg Vasilyevich Orlov (Daniel Olbrychski) entra no escritório de Salt. Salt o interroga com o oficial de contra-inteligência da CIA Darryl Peabody (Chiwetel Ejiofor) observando. Orlov afirma que no "Dia X", agentes russos altamente treinados conhecidos como "KAs" destruirão os EUA. Orlov diz-lhes que o agente "KA-12" assassinará o presidente russo Boris Matveyev (Olek Krupa) no funeral do vice-presidente americano. Orlov revela que KA-12 se chama Evelyn Salt, e detectores de mentiras confirmam toda a sua história. Peabody ordena que Salt seja detido, enquanto Orlov mata dois agentes e foge. Na confusão, Salt consegue escapar do prédio, correndo descalça pela rua. Enquanto a CIA a procura, Salt descobre que seu marido foi sequestrado.

Um tempo depois, no funeral, Salt atira no Presidente Matveyev e depois se rende. Matveyev é declarado morto. Salt escapa novamente e vai para uma barca onde Orlov está escondido com outros agentes adormecidos. Em uma série de flashbacks, Salt lembra de crescer na União Soviética e ser treinada com outras crianças. Na barcaça, Orlov a recebe de volta e tem Mike morto na frente dela. Quando Salt não mostra reação, Orlov está convencido de que ela é leal e começa a informá-la sobre sua próxima missão. Ela vai se encontrar com outro KA que a ajudará a assassinar o presidente americano. Ela mata Orlov e os outros agentes antes de sair. Ela então se encontra com KA Shnaider (Corey Stoll), que usa seu disfarce como contato tcheco da OTAN para levar Salt para a Casa Branca. Uma vez dentro, Shnaider lança um ataque suicida para forçar os agentes a mover o Presidente (Hunt Block) para um bunker subterrâneo, acompanhado por Winter. Salt os segue e consegue entrar no bunker antes de ser selado.

O presidente dos EUA descobre que a Rússia mobilizou seu arsenal nuclear em resposta à morte de seu presidente. Ele ordena que as armas nucleares americanas sejam retiradas em resposta. O agente da CIA Winter de repente mata todos, exceto o Presidente, e se apresenta como Nikolai Tarkovsky, outro membro da KA. Winter incapacita o Presidente e começa a mirar mísseis nucleares em Meca e Teerã para incitar um bilhão de muçulmanos contra os Estados Unidos. Salt tenta persuadir Winter a deixá-la entrar na sala selada, mas então ele vê uma reportagem de televisão dizendo que o Presidente Matveyev está vivo e bem; Salt usou veneno de aranha para causar uma morte simulada de Matveyev. Winter recusa sua entrada e revela que o sequestro e assassinato de Mike e seu disfarce foram tudo ideia dele. Winter planeja colocar total culpa pelos ataques nucleares em Salt. Sal invade a sala antes que ele possa lançar os mísseis. Os dois lutam pelo controle do Nuclear Football, com Salt abortando os ataques de mísseis antes de ser capturada.

Enquanto Salt está sendo levada acorrentada, Winter pega um par de tesouras planejando matá-la enquanto ela é liderada por ele. Ela inesperadamente prende sua corrente no pescoço de Winter e pula sobre a grade da escada, estrangulando-o até a morte. No passeio de helicóptero para ser interrogado, Peabody a questiona. Salt explica que ela matou Winter porque ele orquestrou a morte de seu marido, e promete caçar os agentes restantes da KA se libertada. Peabody está convencido depois de receber um texto que as impressões digitais de Salt foram encontradas na barca onde os agentes adormecidos foram mortos, apoiando sua história. Salt é permitida escapar, pulando do helicóptero para o rio abaixo e escapando para a floresta.

Em um final alternativo, Salt, disfarçada de freira, chega ao prédio onde foi treinada quando criança na antiga União Soviética. Ela confronta Orlov em seu escritório, dizendo-lhe que ela veio informá-lo que ela está "livre". Os dois então se envolvem em uma breve luta, onde Orlov é então baleado por Salt várias vezes. Mais tarde, ela é vista pela água enquanto empurra Orlov, que está amarrado a uma grande rocha, na água, e o vê se afogar. O prédio é então mostrado explodindo.seu nome, proteger seu marido e escapar dos seus colegas da CIA, que estão no seu encalço.[2]

ElencoEditar

ProduçãoEditar

Desenvolvimento e escritaEditar

O desenvolvimento inicial do roteiro começou enquanto Kurt Wimmer fazia entrevistas promovendo Equilibrium. Em uma entrevista em novembro de 2002, ele discutiu em quais scripts estava trabalhando. Ele afirmou que "eu tenho vários roteiros—o principal deles é The Far-Reaching Philosophy of Edwin A. Salt—tipo de thriller de espionagem de alta ação..."[4] Em outra entrevista, Wimmer descreveu o projeto como "muito sobre mim e minha esposa".[5] A trama incorporou muitos elementos do Equilibrium, com um sistema político opressivo e paranóico de lavagem cerebral que é derrubado por um de seus membros de alto escalão que se rebela devido a uma transformação emocional.[6] Com o título abreviado Edwin A. Salt, o roteiro foi vendido para a Columbia Pictures em janeiro de 2007.[7] Em julho de 2007, o roteiro havia atraído a atenção de Tom Cruise.[8]

Terry George foi o primeiro diretor a ingressar no projeto, e ele também fez algumas revisões no roteiro, mas logo deixou o projeto. Peter Berg foi o próximo diretor a considerar, mas ele também desistiu por razões não reveladas.[9][10] Um ano depois, foi confirmado que Phillip Noyce iria dirigir.[11] Noyce foi atraído por Salt por seus temas de espionagem, presentes na maior parte de sua filmografia,[12] bem como pela tensão de um personagem que tenta provar sua inocência, mas também faz o que foi acusado anteriormente.[13]

ElencoEditar

 
Schreiber foi escolhido por sua "emocionalidade oculta" e por seu desempenho em Defiance.[13]

As discussões iniciais ocorreram em 2008 entre Tom Cruise e Noyce sobre Cruise interpretando Edwin A. Salt. Essas discussões duraram mais de um ano entre o par e seus representantes. Finalmente, decidiu-se que Cruise não era capaz de se comprometer com o roteiro, porque ele temia que o personagem estivesse muito próximo do personagem de Ethan Hunt em Mission: Impossible.[14] Cruise decidiu trabalhar em Knight and Day. Os cineastas tentaram diferenciar o personagem de Hunt, mas acabaram aceitando que eles eram muito parecidos e decidiram não mudar as características de Salt. Noyce disse: "Mas, você sabe, ele tinha um ponto válido. Era meio que retornar ao ramo de um personagem que ele já havia interpretado. É como interpretar o irmão, ou o primo, de alguém que você interpretou em outro filme".[14]

A executiva da Columbia Pictures, Amy Pascal, sugeriu Angelina Jolie a Noyce, que havia falado com Jolie no passado sobre o desejo de criar uma franquia de espionagem.[14] Pascal até convidou Jolie para um papel de Bond girl, mas a atriz respondeu de brincadeira que estava mais interessada em interpretar o próprio James Bond.[15] Jolie recebeu o roteiro de Salt em setembro de 2008 e gostou. Wimmer, Noyce e o produtor Lorenzo di Bonaventura foram visitar Jolie em sua casa na França para discutir uma possível mudança de roteiro e personagem. O escritor Brian Helgeland ajudou no desenvolvimento da personagem e no diálogo do roteiro com base nas notas que saíram dessas discussões com Jolie e para acompanhar a mudança de gênero, o nome do personagem-título foi alterado para Evelyn Salt.[14]

Um dos pedidos de Jolie foi refazer o terceiro ato, que originalmente fez Salt resgatar sua esposa e filho de uma coalizão de vilões porque ela não acreditava que uma mãe negligenciasse seu filho nesse tipo de situação. Wimmer decidiu então tornar Salt mais crucial para os planos dos vilões, e adicionar uma sequência em que Salt entra em "um lugar mais difícil que Fort Knox"—depois de considerar Camp David, Wimmer se estabeleceu na Casa Branca.[13] Quando perguntado se o roteiro escrito para Cruise era o mesmo para Jolie, ele disse: "Eu acho que esse foi apenas um processo contínuo, obviamente acelerando com a mudança do personagem central. Mas as idéias—a locomotiva de idéias que dirigem o filme" Um agente secreto da CIA é acusado de ser uma toupeira russa e precisa se defender. Isso acontece desde o primeiro dia. O tom do filme mudou nessa evolução. Eu acho, como—você sabe—os thrillers de ação mudaram nos moldes dos filmes de Bond e dos filmes de Bourne".[14][16]

Em 19 de fevereiro de 2009, foi relatado que Liev Schreiber desempenharia o papel de Ted Winter, amigo e colega de Evelyn Salt na CIA.[17] Três dias depois, Chiwetel Ejiofor é nomeado oficial da CIA Peabody, que está em busca de Salt.[18] Noyce disse que Ejiofor, que ele viu pela primeira vez em Dirty Pretty Things, parecia ter o "tipo de inteligência e desarmante obsessividade" de que um oficial de contra-inteligência precisaria. [13] August Diehl, que interpretou o marido de Salt, Mike Krause, veio após uma recomendação do parceiro de Jolie, Brad Pitt , que havia trabalhado com Diehl em Inglourious Basterds, e Daniel Olbrychski foi escolhido para Orlov porque Andrei Konchalovsky disse a Noyce que um personagem russo tão maligno só poderia ser interpretado por um ator polonês.[13]

FilmagemEditar

Em um orçamento de US$110 milhões, a filmagem principal ocorreu principalmente na cidade de Nova York e Washington, D.C.[19][20] de março a junho de 2009.[21][22][23] Noyce decidiu evitar o "post típico" cartões-postais de Washington DC "para refletir" o ambiente mais cotidiano de enormes edifícios federais habitados pelo burocrata típico".[15] A sequência de abertura na Coréia do Norte foi filmada no campo Floyd Bennett, com um extra que tinha experiência com troca de prisioneiros atuando como consultor. O encontro de Salt com Orlov foi filmado no "Frying Pan", um antigo navio farol, agora atracado no rio Hudson, na 26th Street, em Nova York. O exterior da instalação de treinamento da KA era o mosteiro de Makaryev, na Rússia, [13] enquanto o interior era a Catedral Ortodoxa Russa da Proteção da Virgem Santa no East Village de Nova York.[15] As filmagens para uma sequência de perseguição ocorreram em Albany, na Water Street, perto da rampa da Interestadual 787 entre abril e maio.[24] A produção do estúdio ocorreu nos estúdios Grumman, em Bethpage, Long Island, Nova York.[25][26] Enquanto o filme estava em pós-produção, di Bonaventura ficou insatisfeito com algumas cenas.[27] Steven Zaillian foi levado para reescrições não creditadas,[28] e refilmagens, principalmente de cenas de ação, foram realizadas em Nova York em janeiro de 2010.[27] As filmagens também ocorreram no bairro de Manhattan, Washington Heights, na 157th St e Riverside Dr. Algumas cenas também foram filmadas fora de Manhattan, incluindo The Bronx, Queens, Staten Island e no Condado de Westchester.

Depois que Jolie acabou de dar à luz gêmeos,[29] ela passou algum tempo treinando antes das filmagens para entrar em forma para realizar quase todas as cenas de ação. Bonaventura disse: "Ela está tão preparada, pronta e entusiasmada, que fará qualquer coisa. Tivemos ela pulando de helicópteros, atirando, pulando de todo tipo de coisa e se infiltrando em lugares impossíveis de se infiltrar"[30] O estilo de luta de Salt foi descrito como uma mistura de Muay Thai, Shaolin Kung-Fu e Jeet Kune Do, que foi considerado pela equipe de dublês o mais adequado para o físico de Jolie, e Krav Maga, por sua crueldade e agressividade. Noyce queria filmar a cena em que Salt fica pendurado na borda do prédio em um estúdio com chroma key, mas Jolie insistiu em fazer ela mesma no local real.[29] Em 29 de maio de 2009, as filmagens foram temporariamente interrompidas depois que Jolie sofreu um pequeno ferimento na cabeça ao filmar uma cena de ação. Ela foi levada para um hospital como medida de precaução e liberada no mesmo dia sem ferimentos graves, permitindo a retomada das filmagens.[31] A fuga de Salt depois de ser capturada em São Bartolomeu envolveu-a pular de um prédio em uma máquina de limpeza de janelas, mas as restrições orçamentárias fizeram com que o cenário fosse transformado em perseguição de carro.[13]

As imagens geradas por computador (CGI) foram usadas extensivamente ao longo do filme para criar ambientes e elementos, como buracos de bala e chamas. Objetos mais perigosos, como um taser ou as algemas usadas para estrangular Winter, também foram feitos de CGI. Cinco empresas foram responsáveis pelos efeitos visuais. Os dois mais envolvidos foram CIS Vancouver e Framestore. O CIS Vancouver recriou a Casa Branca, já que a equipe não tinha permissão para filmar no prédio, e criou um poço de elevador digital para a cena em que Salt desce para o bunker da Casa Branca. Framestore foi responsável pela tentativa de assassinato do presidente russo, que combinou fotos reais da Igreja de São Bartolomeu, uma recreação digital do interior da igreja, e cenas com o ator Olek Krupa caindo no chão em colapso.[32][33]

Oficiais femininas da CIA foram consultadas sobre a criação de disfarces, levando à cena em que Salt passa por mudanças sutis para se disfarçar de tcheco. A loira "doce e carinhosa" Salt tingindo seu cabelo de preto representaria a mudança para Chenkov, o ameaçador agente russo. Para a cena em que Salt se disfarça de Major, as fotos de Angelina Jolie foram tratadas no Adobe Photoshop para criar uma versão masculina crível, com a imagem resultante sendo usada pela equipe de maquiagem como inspiração para as próteses.[34]

VersõesEditar

O diretor Phillip Noyce disse que, devido ao uso extensivo de flashbacks, "sempre haveria uma montanha de material alternativo que não caberia na versão teatral".[35] O filme acabou tendo duas versões extras, o corte do diretor e o corte estendido—que Noyce se refere em seus comentários em áudio como corte original do filme—ambos incluídos nas edições de luxo em DVD e Blu-ray Disc.[36]

O corte do diretor foi descrito por Noyce como "minha opinião pessoal sobre o material, livre de políticas e restrições de produtores, classificações de estúdio ou censura".[35] Quatro minutos de filme são adicionados, levando a um tempo de execução de 104 minutos.[36] Mais flashbacks são adicionados e a violência é aumentada—por exemplo, Mike sendo afogado em vez de morto a tiros.[37] O final também é diferente: na cena do bunker, Winter mata o presidente em vez de apenas deixá-lo inconsciente [13][35] e uma reportagem da mídia durante a cena final relata que o novo presidente dos EUA ficou órfão em um visita da família à Rússia, o que implica que ele também é um agente adormecido.[38] Noyce descreveu esse final como "um final ainda apenas um começo—e é um final que vira toda a história de cabeça para baixo".[37]

O corte estendido aumenta o tempo de execução em apenas um minuto, mas reescreve o enredo removendo, reorganizando e adicionando cenas.[36] No final, Salt foge da custódia da CIA e vai para a Rússia, onde ela mata Orlov—sua cena de morte na barcaça não aparece neste corte, junto com a instalação onde novos espiões infantis estão sendo treinados sendo explodidos no local. final do corte.[38]

Trilha sonoraEditar

Salt: Original Motion Picture Soundtrack
Trilha sonora original de James Newton Howard
Lançamento 20 de junho de 2010(iTunes)
11 de agosto de 2010 (CD)
Gravação 2010
Gênero(s) álbum de trilha sonora
Duração 59:10
Gravadora(s) Madison Gate Records
Produção James Newton Howard
Cronologia de James Newton Howard
 
The Last Airbender
 

Salt: Original Motion Picture Soundtrack foi lançada em 20 de julho de 2010 no iTunes[39] e em 11 de agosto de 2010 como CD-R sob demanda da Amazon.com. A música foi composta por James Newton Howard e lançada pela Madison Gate Records. A música "Orlov's Story" inclui uma canção de ninar russa que o editor de música Joe E. Rand encontrou na Amoeba Music e que serviu de inspiração para o coral ouvido em outras faixas—mas os cantos no restante da trilha são apenas sílabas aleatórias, como Rand e Howard pensaram que palavras russas reais seriam um estrago na lealdade de Salt.[40]

Lista de músicas

Todas as canções escritas e compostas por James Newton Howard. 

Título Duração
1. "Prisoner Exchange"   4:09
2. "Escaping the CIA"   5:20
3. "Cornered"   1:09
4. "Orlov's Story"   4:43
5. "Chase Across DC"   6:51
6. "Hotel Room Preparations/Parade"   3:59
7. "Attack On St. Bart's Cathedral"   3:10
8. "A Dark Goddamn Hole"   1:47
9. "Taser Puppet"   1:34
10. "You Are My Greatest Creation"   4:13
11. "Destiny"    
12. "Barge Apocalypse"   2:26
13. "Day X"   1:37
14. "I'm Going Home"   2:16
15. "Eight Floors Down"   2:51
16. "Arming the Football"   2:11
17. "Not Safe with Me"   2:27
18. "You're About to Become Famous"   1:38
19. "Mano a Mano"   1:51
20. "Garroted"   3:32
21. "Go Get Em"   3:10
Duração total:
59:10

LançamentoEditar

 
Jolie na pré-estréia do filme em Moscou em 25 de julho de 2010.

A campanha de marketing do filme incluiu um painel na San Diego Comic-Con em 22 de julho de 2010,[41] e um jogo de propaganda episódico intitulado "Day X Exists", onde os jogadores assistiam ao webisódio na web e realizavam missões para desvendar a trama terrorista.[42] Foi lançado na América do Norte em 23 de julho de 2010. Foi lançado em 18 de agosto no Reino Unido, apesar de anúncios em pôsteres sugerindo que seria lançado em 20 de agosto.[43][44] A edição de luxo sem classificação Blu -ray disco e DVD foi lançado em 21 de dezembro de 2010 pela Sony Pictures Home Entertainment. Ele inclui três versões do filme: o filme original do cinema e dois cortes estendidos adicionais sem classificação, não vistos em cinemas com duas terminações alternativas. Também foi lançado um DVD de edição do cinema.[45] Nos gráficos de vídeos caseiros, Salt estreou primeiro nos aluguéis e em terceiro nas vendas. [46]

BilheteriaEditar

A Sony previu um fim de semana de estréia na faixa de US$30 milhões, enquanto os comentaristas pensaram que chegaria perto de US$40 milhões e venceria Inception pelo primeiro lugar nas bilheterias.[47] Salt estreou em 3,612 cinemas, com um dia de abertura bruto de US$12,532,333—US$3,470 por sala de cinema[48]—e no fim de semana de estréia, US$36,011,243—US$9,970 por sala de cinema—atrás apenas de Inception, que faturou US$42,725,012 em seu segundo final de semana. Salt também faturou US$15 milhões em 19 pequenos mercados internacionais.[49][50] Em seu segundo final de semana, diminuiu as vendas de ingressos em 45,9%, ganhando US$19,471,355—US$5,391 por sala de cinema e ficou em terceiro lugar atrás de Dinner for Schmucks,[51] mas ao abrir em 29 países no mesmo fim de semana, arrecadou US$25,4 milhões internacionalmente.[52][53] Salt acabou arrecadando US$118,311,368 nos Estados Unidos e Canadá e US$175,191,986 em outros países, para um total mundial de US$293,503,354.[54]

Recepção críticaEditar

Salt recebeu críticas geralmente positivas dos críticos.[55] O site de agregação de críticas Rotten Tomatoes atribui ao filme uma pontuação de 63% com base em 238 críticas, com uma classificação média de 6/10. O consenso crítico do site diz: "Angelina Jolie dá a ela tudo no papel-título, e seu desempenho experiente é quase o suficiente para salvar Salt de sua trama previsível e ridícula".[56] Metacritic, que atribui uma pontuação média ponderada de 100 a críticas de críticos de cinema, atribuiu ao filme uma pontuação de 65 com base em 42 críticas, indicando "críticas geralmente favoráveis".[55] Muitos revisores destacaram a coincidência de Salt ser liberado logo após a revelação de verdadeiros agentes russos adormecidos no Programa Ilegais,[57][58][59] com alguns comparando Salt a um dos agentes, Anna Chapman.[60][61]

 
Jolie na Comic-Con de San Diego em 2010 no painel Salt. O desempenho da atriz foi considerado um dos pontos fortes do filme.

Kirk Honeycutt, do The Hollywood Reporter, disse que "Embora absurdo a cada momento, Salt é um filme de Bond melhor do que os filmes mais recentes de Bond, já que seus criadores mantêm as cenas de ação reais e limitam severamente os truques CGI".[62] O crítico do Chicago Sun-Times, Roger Ebert, deu ao filme quatro estrelas (o máximo), dizendo: "Salt é um suspense muito bom. ... É gloriosamente absurdo. Este filme tem buracos grandes o suficiente para conduzir o filme inteiro. As leis da física parecem suspensas aqui da mesma maneira que em um desenho animado do Papa-Léguas".[63]

O revisor da revista Time Richard Corliss elogiou as cenas de ação e a persistência de Noyce em manter um tom sério—"ele ignora os elementos absurdos da história e deixa o público decidir se ri, estremece ou ambos".[60] William Thomas, do Empire, elogiou o desempenho de Jolie, observando que "quando se trata de vender palhaçadas incríveis, loucas e que desafiam a morte, Jolie tem poucos colegas no ramo de ação"[59] e Karina Longworth, do The Village Voice, considerou aquela estrela original Tom Cruise nunca expressaria a ambiguidade do protagonista, assim como Jolie.[57]

Entre as respostas negativas, David Denby, do The New Yorker, disse que Salt "é um thriller de ação tão impessoal quanto o que vimos em anos", achando o elenco de apoio pouco explorado—"o enredo complicado os prende em respostas puramente funcionais"[64] Claudia Puig, do USA Today, considerou o filme um "thriller pelo livro", com a atuação de Jolie como o único recurso distinto.[61] Lawrence Toppman, do The Charlotte Observer, criticou principalmente os escritos, descrevendo o filme como absurdo, cheio de tramas e incoerente, e dizendo que os esquemas de vilões "teriam sido cancelados há 20 anos, no máximo, quando a União Soviética se dissolveu".[65] Steven Rea, do The Philadelphia Inquirer, descreveu Salt como "louvável e progressivamente estúpido", dizendo que o roteiro era uma "mistura desleixada de elementos da história dos clássicos da espionagem dos anos 70" que acabaram não funcionando bem com suas "configurações absurdas e reviravoltas absurdamente ilógicas".[66] James Berardinelli, da Reelviews, considerou que, embora o filme tenha sido acelerado e as cenas de ação filmadas com competência, o enredo era previsível e "os aspectos do espião, que são, de longe, os elementos mais intrigantes do filme, são desviados. aparte em favor de acrobacias espetaculares e longas perseguições".[67]

Prêmios e IndicaçõesEditar

Salt recebeu uma indicação ao Oscar, de Melhor Mixagem de Som (Jeffrey J. Haboush, Greg P. Russell, Scott Millan e William Sarokin), que perdeu para Inception.[68] O filme ganhou o prêmio de Melhor Filme de Ação/Aventura no Prêmio Saturno, com Angelina Jolie sendo indicada para Melhor Atriz e a Deluxe Unrated Edition sendo indicada como Melhor Edição Especial em DVD.[69] No Taurus World Stunt Awards, o salto da dublê Janene Carleton em um caminhão em movimento ganhou o prêmio de Melhor Dublê Geral por uma Mulher-Dublê, e o filme foi indicado para Melhor Coordenador de Dublê e/ou Diretor da 2ª Unidade.[70] Também foi indicado ao Prêmios Satellite de Cinematografia e Música Original[71] ao Golden Reel Award por Efeitos Sonoros e Foley, [72] ao People's Choice Award de Filme de Ação Favorito,[73] e a dois Teen Choice Awards.[74] O filme foi indicado ao Visual Effects Society por Efeitos Visuais de Suporte em Destaque em um Longa-Metragem, mas perdeu para Hereafter.[75]

Sequência possívelEditar

O diretor Phillip Noyce estava otimista em relação a uma sequência, dizendo: "Esperamos que daqui a alguns anos tenhamos outra. Angelina é tão boa nessa parte. Quando o público vê o filme, parece que é apenas o começo".[76] O produtor Lorenzo di Bonaventura também manifestou interesse: "Angie, eu sei, amava esse personagem e adoraria explorar o personagem um pouco mais antes de tudo".[77]

Noyce disse mais tarde que tinha outros projetos e não participaria. "Esses três cortes em Blu-ray representam quase tudo o que tenho a oferecer no Evelyn Salt. Se houver uma sequência, melhor será dirigida por alguém com uma visão completamente nova do que eu acredito que poderia ser uma série totalmente divertida e complexa de histórias".[35]

Em 6 de junho de 2011, Wimmer foi anunciado como roteirista, mas Jolie equivocou "se tudo der certo".[78] Em 10 de dezembro de 2012, a Sony Pictures anunciou a contratação da roteirista Becky Johnston[79][80] (conhecida por The Prince of Tides, Seven Years in Tibet, e Arthur Newman),[81] além dos produtores Lorenzo di Bonaventura e Sunil Perkash.[82]

ReferênciasEditar

  1. «Salt». Box Office Mojo (em inglês). IMDb. Consultado em 7 de setembro de 2015 
  2. a b «Salt». Brasil: CinePlayers. Consultado em 19 de janeiro de 2019 
  3. «Salt». Portugal: SapoMag. Consultado em 19 de janeiro de 2019 
  4. Wimmer, Kurt (Ludwig Van) (11 de dezembro de 2001). «EQUILIBRIUM discussion». CHUD.com. Consultado em 23 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  5. Stax (4 de dezembro de 2002). «10 Questions: Kurt Wimmer». IGN. News Corporation. Consultado em 27 de janeiro de 2010. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  6. «Salt Makes Paranoid Dystopia Hot Again». io9.com. Gawker Media. 23 de julho de 2010. Consultado em 5 de novembro de 2010. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  7. Siegel, Tatiana; Kit, Borys (27 de janeiro de 2007). «Columbia Sprinkles 'salt' On Slate». The Hollywood Reporter. Consultado em 23 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  8. Fleming, Michael (27 de julho de 2007). «Tom Cruise sweet on 'Salt' role». Variety. Reed Business Information. Consultado em 23 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  9. «Salt Peppered With Cruise». IGN Entertainment. News Corporation. 27 de junho de 2007. Consultado em 28 de fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2007 
  10. Campbell, Christopher (20 de dezembro de 2007). «Peter Berg to direct Cruise in 'Edwin A. Salt'?». Moviefone. AOL. Consultado em 30 de julho de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  11. Fleming, Michael (30 de junho de 2008). «Phillip Noyce to direct Col's 'Salt'». Variety. Reed Business Information. Consultado em 28 de fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  12. «Phillip Noyce: Salt – The Treatment». KCRW. 21 de julho de 2010. Consultado em 24 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  13. a b c d e f g h Noyce, Phillip. Faixa de comentário:Salt. Salt DVD 
  14. a b c d e Fischer, Paul (22 de junho de 2009). «Exclusive: Phillip Noyce Talks "Salt"». Dark Horizons. Consultado em 27 de janeiro de 2010. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  15. a b c «Salt Production Notes» (PDF). Columbia Pictures. Consultado em 27 de janeiro de 2011. Cópia arquivada (PDF) em 31 de julho de 2011 
  16. Fleming, Michael (11 de agosto de 2008). «Jolie replaces Cruise in 'Salt'». Variety. Reed Business Information. Consultado em 23 de março de 2009. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  17. Clint, Morris (17 de fevereiro de 2009). «Liev Schreiber eyes Salt (Updated!)». Moviehole. Consultado em 25 de fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  18. Fleming, Michael (23 de fevereiro de 2009). «Chiwetel Ejiofor joins Noyce's 'Salt'». Variety. Reed Business Information. Consultado em 25 de fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  19. Fritz, Ben (22 de julho de 2010). «Movie projector: 'Salt' to challenge 'Inception' in tight box-office race». Los Angeles Times. Tribune Company. Consultado em 23 de julho de 2010. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  20. «First Look at Angelina Jolie in Salt». ComingSoon.net. CraveOnline. 3 de março de 2009. Consultado em 27 de janeiro de 2010. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  21. Murray, Rebecca (3 de março de 2009). «Filming Begins on Salt Starring Angelina Jolie». About.com. The New York Times Company. Consultado em 28 de dezembro de 2009. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  22. «Angelina Jolie and Salt Filming Albany, New York Latest News!». The Insider. CBS Interactive. 24 de abril de 2009. Consultado em 28 de dezembro de 2009. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  23. «Angelina Jolie Gearing Up To Film More 'Salt'». Access Hollywood. NBC Universal. 16 de dezembro de 2009. Consultado em 28 de dezembro de 2009. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  24. «Albany filming for Jolie movie continues». WTEN. Young Broadcasting. 24 de abril de 2009. Consultado em 13 de agosto de 2010. Cópia arquivada em 18 de julho de 2011 
  25. «Angelina Jolie Lands at Grumman Studios». Grumman Studios. 15 de janeiro de 2009. Consultado em 23 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 12 de fevereiro de 2011 
  26. Solnik, Claude (7 de outubro de 2010). «The Avengers Landing at Grumman». Long Island Business News. Consultado em 30 de julho de 2011 
  27. a b «'Salt' needed pinch of fixing». The New York Post. News Corporation. 10 de janeiro de 2010. Consultado em 23 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  28. Siegel, Tatiana (24 de abril de 2010). «Top scribes reap pic rewrite riches». Variety. Reed Business Information. Consultado em 23 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  29. a b The Ultimate Female Action Hero. Salt DVD: Sony Pictures Home Entertainment 
  30. «Sneaks 2010 'Salt'». Los Angeles Times. Tribune Company. 17 de janeiro de 2010. Consultado em 27 de janeiro de 2010. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  31. «Angelina Jolie back filming on "Salt" after head injury on set!». The Insider. CBS Interactive. 1 de junho de 2009. Consultado em 28 de dezembro de 2009. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  32. Desowitz, Bill (29 de julho de 2010). «Shaken with Salt». Animation World Network. Consultado em 27 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 3 de agosto de 2010 
  33. Grasmere, Robert. Faixa de comentário:Salt. Salt DVD 
  34. Spy Disguise: The Looks of Evelyn Salt. Salt DVD: Sony Pictures Home Entertainment 
  35. a b c d Morris, Clint (21 de dezembro de 2010). «Philip Noyce». MovieHole. Consultado em 23 de janeiro de 2011 
  36. a b c Schaffer, R.L. (6 de dezembro de 2010). «Salt: Deluxe Unrated Edition DVD Review». IGN. News Corporation. Consultado em 23 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  37. a b Phillips, Jevon (17 de dezembro de 2010). «'Salt' DVD release stirs Phillip Noyce's spy senses». The Los Angeles Times. Tribune Company. Consultado em 23 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  38. a b Wieselman, Jarett (20 de dezembro de 2010). «Three types of 'Salt'». The New York Post. News Corporation. Consultado em 27 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  39. «Salt (Original Motion Picture Soundtrack)». iTunes Store. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  40. Rand, Joe E. Faixa de comentário:Salt. Salt DVD 
  41. Davis, Erik (8 de julho de 2010). «Comic Con Thursday Schedule Announced». Moviefone. AOL. Consultado em 8 de julho de 2010. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  42. Barnes, Brooks (16 de maio de 2010). «Using Online Games to Get Movie Audiences Involved». The New York Times. The New York Times Company. Consultado em 12 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  43. «Angelina Jolie Filming Action Scene for Salt». ComingSoon.net. CraveOnline. 27 de abril de 2009. Consultado em 27 de janeiro de 2010. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2010 
  44. «Salt Worldwide Release Dates». Sony Pictures. Consultado em 25 de fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2010 
  45. Michael (19 de outubro de 2010). «Angelina Jolie's SALT DVD Date & Details». MoviesOnline. Consultado em 24 de novembro de 2010. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  46. Latchem, John (30 de dezembro de 2010). «'Despicable Me,' 'Inception' Top Home Video Sales Charts». The Hollywood Reporter. Nielsen Company. Consultado em 23 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  47. Fritz, Ben (23 de julho de 2010). «'Salt' may shake up weekend box office». Los Angeles Times. Tribune Company. Consultado em 27 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  48. «Salt (2010) – Daily box Office Results». Box Office Mojo. Amazon.com. 23 de julho de 2010. Consultado em 26 de julho de 2010 
  49. Fritz, Ben (26 de julho de 2010). «Company Town: 'Inception' worth its salt». Los Angeles Times. Tribune Company. Consultado em 27 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 27 de julho de 2010 
  50. «Salt (2010) – Weekend Box Office Results for July 23–25, 2010». Box Office Mojo. Amazon.com. 25 de julho de 2010. Consultado em 26 de julho de 2010 
  51. «Weekend Box Office Results for July 30 – August 1, 2010». Box Office Mojo. Amazon.com. 1 de agosto de 2010. Consultado em 3 de agosto de 2010 
  52. Subers, Ray (3 de agosto de 2010). «Around-the-World Roundup: 'Inception' Still Spinning on Top». Box Office Mojo. Amazon.com. Consultado em 27 de janeiro de 2011 
  53. Stewart, Andrew (7 de agosto de 2010). «'Inception' tops overseas box office». Variety. Consultado em 27 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  54. «Salt (2010)». Box Office Mojo. Amazon.com. 23 de julho de 2010. Consultado em 1 de dezembro de 2010 
  55. a b «Salt Reviews». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 21 de julho de 2010. Generally favorable reviews 
  56. «Salt (2010)». Rotten Tomatoes. Fandango. Consultado em 11 de novembro de 2018 
  57. a b Longworth, Karina (20 de julho de 2010). «Salt's Jolie: The First (Ambiguous) Action Heroine». The Village Voice. Village Voice Media. Consultado em 12 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  58. Travers, Peter (21 de julho de 2010). «Salt». Rolling Stone. Consultado em 12 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  59. a b Thomas, William. «Salt Review». Empire. Bauer Media Group. Consultado em 12 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 10 de julho de 2011 
  60. a b Corliss, Richard (2 de agosto de 2010). «Angelina Jolie: Worth Her Salt». Time. Time Inc. Consultado em 6 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  61. a b Puig, Claudia (23 de julho de 2010). «Angelina Jolie in 'Salt' shakes up the standard spy thriller». USA Today. Gannett Company. Consultado em 6 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  62. Honeycutt, Kirk (16 de julho de 2010). «Salt – Film Review». The Hollywood Reporter. Nielsen Business Media. Consultado em 25 de agosto de 2010. Cópia arquivada em 23 de novembro de 2010 
  63. Ebert, Roger (21 de julho de 2010). «SALT (PG-13)». Chicago Sun-Times. John Barron. Consultado em 22 de julho de 2010. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  64. Denby, David (8 de fevereiro de 2010). «Spy Vs. Spy». The New Yorker. Condé Nast Publications. Consultado em 6 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  65. Toppman, Lawrence (22 de julho de 2010). «Listen to the doctor: Cut out 'Salt'». The Charlotte Observer. The McClatchy Company. Consultado em 12 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  66. Rea, Steven (23 de julho de 2010). «"Salt": Spy thriller with lots of action, not much else». The Philadelphia Inquirer. Philadelphia Media Network. Consultado em 12 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  67. Berardinelli, James (21 de julho de 2010). «Salt». Reelviews. Consultado em 6 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  68. «Nominees for the 83rd Academy Awards». oscars.org. Consultado em 25 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  69. «The 37th Annual Saturn Award winners» (PDF). Academy of Science Fiction, Fantasy & Horror Films. Consultado em 30 de julho de 2011. Cópia arquivada (PDF) em 4 de maio de 2012 
  70. «2011 Taurus World Stunt Awards». Taurus World Stunt Awards. Consultado em 30 de julho de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  71. «Official 2010 WINNERS» (PDF). International Press Academy. Consultado em 27 de julho de 2011. Cópia arquivada (PDF) em 31 de julho de 2011 
  72. «2011 Golden Reel Award Nominees: Feature Films». Motion Picture Sound Editors. Consultado em 30 de julho de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  73. «People's Choice Awards 2011 Nominees». People's Choice Awards. Consultado em 30 de julho de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  74. Kaufman, Gil (12 de julho de 2010). «'Twilight Saga: Eclipse' Leads New Teen Choice 2010 Nominees». MTV. Consultado em 30 de julho de 2011. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  75. «9th Annual VES Awards». visual effects society. Consultado em 22 de dezembro de 2017 
  76. «Angelina Jolie – Salt 2 To Be Made In 'A Couple Of Years'». Contactmusic.com. 23 de julho de 2010. Consultado em 3 de outubro de 2010. Cópia arquivada em 31 de julho de 2011 
  77. Tilly, Chris (8 de novembro de 2010). «Exclusive Salt 2 Update». IGN. News Corporation. Consultado em 23 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 10 de novembro de 2010 
  78. Gallagher, Brian (6 de junho de 2011). «Sony Pictures Commences 'Salt' Sequel For Angelina Jolie». Deadline Hollywood. Mail.com Media. Consultado em 6 de junho de 2011 
  79. Kemp, Stuart (22 de dezembro de 2012). «UK Independent screenwriter Johnston». The Independent. London. Consultado em 19 de maio de 2013 
  80. «Bangkok Post screenwriter Johnston». Consultado em 19 de maio de 2013 
  81. Kit, Borys (10 de dezembro de 2012). «Hollywood Reporter screenwriter Becky Johnston». The Hollywood Reporter. Consultado em 19 de maio de 2013 
  82. Gallagher, Brian (10 de dezembro de 2012). «Salt 2 Gets Write Becky Johnston». movieweb.com. MovieWeb. Consultado em 10 de dezembro de 2012 
  A Wikipédia tem os portais: