Abrir menu principal

Salvador das Missões

município do Rio Grande do Sul

Salvador das Missões é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

Município de Salvador das Missões
Bandeira de Salvador das Missões
Brasão de Salvador das Missões
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 20 de março de 1992 (27 anos)
Gentílico salvadorense
Prefeito(a) Daniel Gorski (PT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Salvador das Missões
Localização de Salvador das Missões no Rio Grande do Sul
Salvador das Missões está localizado em: Brasil
Salvador das Missões
Localização de Salvador das Missões no Brasil
28° 07' 33" S 54° 50' 06" O28° 07' 33" S 54° 50' 06" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Noroeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Cerro Largo IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Campina das Missões, Cerro Largo, Rolador, São Pedro do Butiá e São Paulo das Missões
Distância até a capital 505 km
Características geográficas
Área 94,312 km² [2]
População 2 733 hab. Censo IBGE/2019[3]
Densidade 28,98 hab./km²
Altitude 216 m
Clima Subtropical úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,753 alto IBGE/2010 [4]
PIB R$ 110 065,68 mil IBGE/2016[5]
PIB per capita R$ 39 691,91 IBGE/2016[5]

HistóriaEditar

O núcleo colonial de Salvador das Missões surgiu praticamente na mesma época do início da colonização de Serro Azul, hoje Cerro Largo.

Em 1906, chegaram a esta localidade, os pioneiros da colônia local: Nicolau Nedel Filho e José Aloísio Franzen procedentes de São Salvador do Sul (atual Salvador do SUl) de Montenegro - RS, e para lembrar sempre a terra natal deram o nome de Linha São Salvador.

O núcleo colonial foi se desenvolvendo rapidamente, construindo-se logo a escola comunitária juntamente com a capela e a primeira loja comercial.

Depois disso inicia-se o movimento para emancipação.

GeografiaEditar

Localiza-se a uma latitude 28°07'35" sul e a uma longitude 54°50'07" oeste, estando a uma altitude de 216 metros.

Possui uma área de 94,042 km² e sua população estimada em 2016 era de 2.773 habitantes.

ClimaEditar

Apresenta um clima quente e temperado. Em Salvador das Missões existe uma pluviosidade significativa ao longo do ano. Mesmo o mês mais seco ainda assim tem muita pluviosidade. Segundo a Köppen e Geiger a classificação do clima é Cfa. A temperatura média anual em Salvador das Missões é 20.6 °C. A pluviosidade média anual é 1846 mm.

Dados climatológicos para
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 32,3 31,3 29,2 25,7 22,4 20,4 21,9 23,7 25,6 28,7 30,7 29,6 26,8
Temperatura média (°C) 26 25,3 23,3 19,9 16,8 15,1 15,8 17,4 19,2 21,9 23,7 23,4 20,7
Temperatura mínima média (°C) 19,7 19,3 17,5 14,1 11,2 9,8 9,7 11,1 12,8 15,2 16,7 17,3 14,6
Precipitação (mm) 151 140 143 179 159 161 141 131 157 187 151 146 1 846
Fonte: [6]
Fontes: Climate-data

Língua regionalEditar

A variante riograndense do dialeto brasileiro de origem alemã Hunsrückisch (um nome que recentemente vem ganhando uma transliteração em língua nacional: hunsriqueano), ou Riograndenser Hunsrückisch, é falada na região desde os tempos pioneiros.

As estimativas do número de falantes varia, desde a nível local, como no município de Salvador das Missões, bem como a nível estadual e mesmo para toda a Bacia do Prata para onde essa língua regional se expandiu nos quase duzentos anos de sua história.

Assim, dependendo dos métodos utilizados, as estimativas mais conservadoras tendem a oscilar por volta de um milhão de falantes, já as mais abrangentes chegam a passar da casa dos três milhões. Alguns dos fatores a serem considerados na computação dos dados são os seguintes:

Existem muitas pessoas cresceram falando o Riograndenser Hunsrükisch mas há anos não a falam mais, e por escolha, isso resulta em grande parte por causa de forte desprestígio social gerado em grande parte pela Campanha de nacionalização de repressão linguística por Getúlio Vargas (ver também: Punição coletiva; muitas outras pessoas mais não são fluentes na língua e prontamente respondem que não sabem falar ela apesar de manterem forte contato com ela, em grande parte baseado em relações afetivas, quando as gerações mais antigas ainda hoje preferem a língua materna - é muito comum as pessoas afirmarem que entendem tudo mas não falam o dialeto.[7]

Ligações externasEditar

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 28 de agosto de 2019 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 28 de agosto de 2019 
  4. «Índice de Desenvolvimento Humano». 2010. Consultado em 28 de agosto de 2019 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 28 de agosto de 2019 
  6. «Clima - Salvador das Missões». Climata-data.org. Consultado em 31 de março de 2018 
  7. Altenhofen, Cléo Vilson: Hunsrückisch in Rio Grande do Sul - Ein Beitrag zur beschreibung einer deutschbrasilianischen Dialektvarietät im Kontakt mit dem Portugiesischen. Franz Steiner Verlag, Stuttgart (1996).

Ver tambémEditar