Sambódromo Passarela do Samba Dráusio da Cruz

Vista dos Camarotes do Sambódromo (2015)

[1]O Sambódromo Passarela do Samba "Dráuzio da Cruz", também conhecido como Sambódromo de Santos/SP ou "Estradão", é o palco dos maiores eventos culturais da região da Baixada Santista, em especial do Desfile das Escolas de Samba do Carnaval da Baixada Santista.[2]


O conjunto arquitetônico é instalado ao redor da Avenida Afonso Schmidt, no bairro do Castelo, na zona noroeste da cidade de Santos, possui capacidade para 10 mil espectadores[3] e abriga o Centro Cultural da Zona Noroeste.


A Passarela onde ocorrem os desfiles possui extensão de 450 metros e largura de 15 metros, conta ainda com um recuo de bateria com 32 metros de extensão e 17 metros de largura.

HistóriaEditar

 
Desfile da GRCES X9 - Santos Carnaval 2014

Durante muito tempo os desfiles das escolas de Samba de Santos/SP foram itinerantes, sendo realizados em diversos pontos da popular orla da praia, porém com o passar dos anos se fez necessário criar um palco fixo para estas manifestações populares, foi então que em 2006 sob a administração do então prefeito João Paulo Tavares Papa foi criado o Espaço Cultural da Zona Noroeste, que abrigaria um local específico para os desfiles de escolas de Samba denominado "Sambódromo Dráuzio da Cruz", levando o nome de um dos principais Sambista[4] da história da região, que foi fundador da pioneira Império do Samba, rei momo do carnaval Paulistano e 5 vezes campeão do Carnaval estadual.

EventosEditar

Além de abrigar os desfiles das escolas de Samba da região, o complexo também recebe:

  • Desfiles Cívicos;
  • Shows Comemorativos;
  • Eventos Públicos;
  • Shows de Grande Expressão.

Outros EspaçosEditar

Alguns espaços específicos do Sambódromo foram batizados em homenagem à grandes sambistas da Baixada Santista, em especial, os boxes de bateria da concentração e dispersão e o recuo da passarela, que levam os nomes de três grandes mestres de bateria da Região:

Box de ConcentraçãoEditar

Leva o nome de José Paulo Fernandes da Silva, o "Mestre Paulinho" (conhecido também como Mestre Paulão) da GRCES Brasil.

Box de DispersãoEditar

Leva o nome de Luiz José de Souza, o "Mestre Alemão" da GRCES X-9 Pioneira.

Recuo de BateriaEditar

Leva o nome de Rubens dos Santos, o "Mestre Rubens" da GRCES X-9 Pioneira.

Cabines de TransmissãoEditar

Leva o nome de "Cabines de Transmissão Jorge dos Santos", no passado abrigou a antiga TV Litoral e hoje abriga as equipes de transmissão da Santa Cecília TV e da TV Tribuna afiliada da Rede Globo de Televisão.


  1. https://www.santos.sp.gov.br/?q=portal/sambodromo
  2. «Carnaval da Baixada Santista». Wikipédia, a enciclopédia livre. 1 de julho de 2019 
  3. Santos, Do G1 (7 de janeiro de 2016). «Arquibancadas são montadas na Passarela do Samba em Santos». Carnaval 2016 em Santos. Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  4. «Novo Milênio: Histórias e Lendas de Santos: Tempo de Carnaval (5-a)». www.novomilenio.inf.br. Consultado em 7 de janeiro de 2020