Samhain

festival gaélico
Disambig grey.svg Nota: Se procura a banda com o mesmo nome, veja Samhain (banda).

Samhaim ou Samaim[1] (em irlandês Samhain, gaélico escocês Samhuinn, manês Sauin e em gaulês Samonios) era o festival em que se comemora a passagem do ano dos Eldianos. Marca o fim do ano velho e o começo do ano novo. O Samhain inicia o inverno, uma das duas estações do ano dos celtas. O início da outra estação, o verão, é celebrado no festival de Beltane. Este festival, Samhain, é chamado de Samonios na Gália. Segundo alguns autores, grande parte da tradição do Halloween, do Dia de Todos-os-Santos e do Dia dos Fiéis Defuntos pode ser associada ao Samhaim. O Samhaim é a época em que acredita-se que as almas dos mortos retornam a suas casas para visitar os familiares, para buscar alimento e se aquecerem no fogo da lareira.[2] Alguns autores acham que não existe nenhuma evidência que relacione o Samhain com o culto dos mortos e que esta crença se popularizou no século XIX. Segundo o relato das antigas sagas o Samhain era a época em que as tribos pagavam tributo se tivessem sido conquistadas por outro povo. Era também a época em que o Sídhe deixava antever o outro mundo. O fé-fiada, o nevoeiro mágico que deixava as pessoas invisíveis, dispersava no Samhain e os elfos podiam ser vistos pelos humanos. A fronteira entre o Outro Mundo e o mundo real desaparecia.[3] Uma das datas do calendário lunar celta de Coligny pode ser associada ao Samhain. No 17º dia do mês lunar Samon, a referência *trinox Samoni sindiu é interpretada como a data da celebração do Samhain ou do solstício de Verão entre os Gauleses.[4]

Samhain
Celebrado por
Tipo Cultural, pagão
Data 31 de outubro
Significado Fim da época de colheita, início do inverno
Frequência Anual
Relacionado(s) Halloween, Dia de Todos-os-Santos, Dia dos Mortos

EtimologiaEditar

A palavra Samhain significa fim de verão e deriva de duas palavras "samh",verão, e "fuin", fim.[5] O mês de Novembro é chamado em Irlandês de "Mí na Samhain".

Galiza e Países lusófonosEditar

Na Galiza e norte de PortugalEditar

O Samhain é uma festa associada ao ciclo anual do sol que faz parte do Património Imaterial Galego-Português. A recuperação da tradição do Samhain envolve várias escolas que promovem atividades que por sua vez são inseridas na promoção da candidatura a Património Imaterial.[6] Diversas aldeias na Galiza começaram a recuperar as celebrações apoiadas pela recolha de testemunhos e documentos sobre as antigas tradições locais [7][8]

Provavelmente o Magusto seja o herdeiro direto no território da velha Galécia do antigo Samhain, conservado ainda hoje com o seu ritual culinário específico no que as castanhas fazem uma parte importante do mesmo.

Na cultura popularEditar

Referências