Abrir menu principal

San Tommaso in Parione

Igreja de São Tomé em Parione
San Tommaso in Parione
Fachada
Arquiteto Francesco Volterra
Fim da construção 1582
Religião Igreja Católica
Diocese Diocese de Roma
Ano de consagração Antiga, 1139
Geografia
País Itália
Região Roma
Local Rione Parione
Coordenadas 41° 53' 54.96" N 12° 28' 14.16" E

San Tommaso in Parione ou Igreja de São Tomé em Parione é uma das duas igrejas nacionais da Etiópia em Roma, dedicada a São Tomé. Localizada no rione Parione, ela normalmente só abre para o público entre 20 e 28 de setembro.

HistóriaEditar

A igreja tem origens antigas, mas a primeira referência documentada data de 1139, quando o papa Inocêncio II a consagrou. É certo, porém, que se tratava de uma reconsagração depois de uma reconstrução ou ampliação de alguma igreja anterior no local. Em 1449, o papa Nicolau V cedeu a igreja à Companhia de Escriturários e Copistas da Cúria Romana. São Filipe Néri foi ordenado sacerdote nesta igreja em 1551.

A presente igreja é resultado de uma reconstrução em 1582, com base num projeto de Francesco Volterra executado por Mario e Camillo Cerrini. Em 1517, ela foi elevada a igreja titular, um status que perdurou até 1937, quando o papa Pio XI suprimiu o título de São Tomé em Parione por causa do estado de abandono que se encontrava a igreja e o título foi transferido para a Chiesa Nuova. Atualmente servem ali frades cistercienses e as missas são celebradas de acordo com o rito latino e o rito alexandrino (copta), utilizado pela Igreja Católica Etíope.

ArquiteturaEditar

A fachada de tijolos do século XVI foi projetada por Jacopo del Duca e tem dois andares, com o inferior dividido em três seções. Na do meio está a porta principal, coroada por um tímpano triangular, e nas exteriores estão janelas. No andar superior, também divido em três seções, está uma janela central encimada por um tímpano arredondado. Nas seções externas, volutas.

InteriorEditar

O plano da igreja conta com uma nave central ladeada por dois corredores separados por pilastras com capiteis jônicos. A nave está coberta por um teto de telhas, visível, e os corredores, por um forro de gesso. O altar-mor está instalado no fundo da parede da abside e conta com duas colunas de mármore nas laterais encimadas por um tímpano. A peça-de-altar do século XVII é sobre São Tomé. Nas laterais estão pinturas do cardeal Gregorio Barbarigo e São Filipe Néri.

Na parede esquerda estão afrescos sobre o pontificado de Inocêncio II (1130–1143), incluindo "São Martinho de Tours cortando seu Manto". Além disso, há várias pinturas do século XIX, das quais a mais notável é "Anunciação" de Giuseppe Passeri.

GaleriaEditar

Ligações externasEditar