Sancho Pança

Sancho Pança (em castelhano: Sancho Panza) é um personagem do livro Don Quixote de la Mancha, de Miguel de Cervantes. Atua como um personagem contraste ao personagem principal, o próprio Dom Quixote.

Sancho Pança e Dom Quixote

Enquanto Quixote é sonhador e fantasioso, Sancho Pança é realista e sério. Mas na medida em que o relato avança ele vai se perdendo cada vez mais, e, aos poucos, vai aceitando os "delírios" do cavaleiro de quem é o fiel escudeiro. Sancho Pança decidiu acompanhar Dom Quixote após este ter prometido que lhe daria a governação de uma ilha.

Mesmo pobre, continua fiel a Dom Quixote como no ditado dos cavaleiros (um cavaleiro nunca foge a uma luta), Sancho nunca fugiu de Dom Quixote. Nunca lhe faltava com o respeito, sendo sempre fiel. Normalmente andava em cima de um burro, junto de Dom Quixote, que andava em cima do seu cavalo, o Rocinante, o que marca umas das evidências do contraste dos personagens. Sancho Pança era gordo e baixo.

Outra características marcante — talvez a mais marcante — é o costume que Sancho tem de proferir incontáveis ditados a todo momento, lançando-os a torto e a direito, sem observância de adequação ao contexto do diálogo.

Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço relacionado ao Projeto Literatura. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.