Sandro Becker

cantor brasileiro
(Redirecionado de Sandro Becker (cantor))


Disambig grey.svg Nota: Para o jogador de futebol, veja Sandro Becker (futebolista).
Sandro Becker
Nascimento 12 de agosto de 1954 (65 anos)
União dos Palmares
Cidadania Brasil
Ocupação cantor

Emanuel do Vale Trindade, mais conhecido como Sandro Becker (União dos Palmares, 12 de agosto de 1954) é um cantor brasileiro.

BiografiaEditar

Em União dos Palmares, Alagoas, aprendeu a tocar instrumentos e cantar. Iniciou a carreira artística como radialista em Maceió no ano de 1972. Em 1977, participou de um concurso de calouros no programa do Chacrinha, no Rio de Janeiro, onde competiu e ganhou não só o prêmio final, mas também o apreço do apresentador. Sobre o seu nome artístico, adotado nesta época, o sobrenome foi escolhido por causa da atriz brasileira Cacilda Becker e que foi o “soar bem” do seu nome que facilitou o “empurrão” para conseguir se apresentar no Chacrinha, já que o prazo das inscrições do concurso estava encerrado quando ele chegou à competição.

Na música, iniciou com um gênero musical diferente do que canta hoje: o rock rural, propagado por nomes como Sá, Rodrix e Guarabyra. Entretanto, o humor e a irreverência começaram a ganhar notoriedade, o que fizeram com que o artista decidisse seguir outro estilo. Assim, começou a incluir em seu repertório canções com um tom malicioso, o chamado "Forró Malícia", e surgiram sucessos como “A velha debaixo da cama”, “O gato Tico” e “Julieta”, que rendeu a ele 1 milhão de cópias em 1986, ganhando dois discos de ouro e troféus variados.

Apesar de ser mais reconhecido por cantar canções do Forró Malícia, tem em seu repertório letras como “Xote dos Milagres”, que fez bastante sucesso com a banda Falamansa. Tem grande admiração por letras inteligentes e maliciosas ao mesmo tempo e seu grande ídolo – e amigo também – foi Luiz Gonzaga. Sandro Becker cursou Direito e se formou, mas não pretende seguir a carreira jurídica. Com espírito e comportamento ético, o artista não se conforma com o pagamento de jabá para que as canções sejam tocadas na rádio ou na TV.

Sandro também criou um repente chamado "O Pobre e o Rico" com um trecho que diz: "Eu vou contar, eu vou contar, só não gosto de fuxico, mas do pobre para o rico grande diferença há".

Em 2017, o cantor lançou o CD "É Forró Pro Ano Inteiro" em comemoração aos 45 anos de carreira.

Ligações externasEditar