Sant'Andrea degli Scozzesi

Igreja de Santo André dos Escoceses
Sant' Andrea degli Scozzesi
Fachada
Arquiteto Luigi Poletti (reconstrução)
Início da construção 1592, 1869
Fim da construção 1869
Religião Igreja Católica
Diocese Diocese de Roma
Geografia
País Itália
Região Roma
Local Via delle Quattro Fontane
Coordenadas 41° 53' 04" N 12° 28' 47" E

Sant'Andrea degli Scozzesi ou Igreja de Santo André dos Escoceses é uma antiga igreja de Roma, Itália, localizada perto da Piazza Barberini, na Via delle Quattro Fontane. Foi desconsagrada em 1962.

HistóriaEditar

A igreja foi construída por ordem do papa Clemente VIII em 1592 com o título de S.Andrea e S.Margherita Regina e seu objetivo era receber a comunidade peregrina escocesa em Roma, especialmente os que buscavam o sacerdócio. Já o albergue vizinho era um abrigo para os escoceses católicos que fugiam de seu país por conta de perseguições. Em 1615, o papa Paulo V deu o albergue e o vizinho The Scots College aos jesuítas. Foi reconstruído em 1645. A comunidade tornou-se ainda mais importante quando James Francis Edward Stuart, o Velho Pretendente, se fixou em Roma em 1717. O complexo ficou abandonado durante a ocupação francesa de Roma em meados do século XVIII. Em 1820, as atividades religiosas reiniciaram, mas não mais pelas mãos dos jesuítas. A igreja foi reconstruída em 1869 por Luigi Poletti.

A igreja foi desconsagrada em 1962 e incorporada a um banco (Cassa di Risparmio delle Province Lombarde). O Seminário Escocês e o "Pontificio Collegio Scozzese" (The Scots College) também se mudaram para um novo local na Via Cassia. A Festa de Santo André é celebrada ali em 30 de novembro.

ArteEditar

Uma fachada barroca simples, de dois andares, é decorada apenas por uma cruz e dois peixes de Santo André, o padroeiro da Escócia. O antigo Seminário Escocês ainda está decorado com o brasão e o motto da Escócia.

O interior permaneceu intacto depois desconsagração. Além da nave, a igreja tem dois corredores, capelas laterais e abóbadas de berço no teto que, no centro, abriga um afresco do século XVI, "Santo André me Glória".

O altar-mor foi feito no século XVII. A peça-de-altar, do século XVIII, é do pintor escocês Gavin Hamilton e representa o "Martírio de Santo André". Está ali ainda "Maria Entronada com Santos Columba e Niniano", de Alexander Maximilian Seitz.

De ambos lados do santuário estão grades com dobradiças nas aberturas das tribunas nas quais os membros exilados da família real se sentavam quando assistiam a missa.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar