Santa Inês Fora das Muralhas (título cardinalício)


O título cardinalício de Santa Inês Fora das Muralhas foi instituído pelo Papa Inocêncio X em 5 de outubro de 1654. O título viria a substituir ao de Santa Inês em Agonia, suprimida por razões familiares.

Santa Inês Fora das Muralhas
Coat of arms of Franciscus.svg        Brasão de Camillo Ruini
Título presbiterial
Santa Inês Fora das Muralhas
Fachada da Basílica de Santa Inês fora dos Muros em Roma
Titular: Camillo Ruini
criado: 5 de outubro de 1654
pelo Papa Inocêncio X
Dados do Anuário Pontifício

A Basílica de Santa Inês fora dos Muros, que é gravada na Liber Pontificalis entre aquelas de fundação constantiniana, é mencionada nas biografias dos Papas Libério, Inocêncio I, Bonifácio I e Leão III, dependia da "Vestinae titulus" e era governada por um mosteiro feminino. Em 1480, o Papa Sisto IV substituiu as freiras por frades de Santo Ambrósio à Nemus, de Milão, que, por sua vez, em 1489, foram substituídos pelo Papa Inocêncio VIII por Cônegos Regulares Lateranenses. A Basílica dependia da Arquibasílica Patriarcal dos Lateranenses. Desde a Renascença, em 21 de janeiro de cada ano, a Basílica de Santa Inês fora dos Muros, é feita uma oferenda de dois cordeiros brancos, criados pelos padres do mosteiro trapista da Abadia de Tre Fontane e abençoada pelo Abade Geral dos Cônegos Regulares Lateranenses no altar da arquibasílica. No mesmo dia, os cordeiros brancos são oferecidos ao Papa em reconhecimento à admiração ao Papa. Com sua lã são feitos os pálios sagrados.

Titulares protetoresEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar