Santulhão

freguesia do Município de Vimioso, Portugal

Santulhão é uma freguesia portuguesa do município de Vimioso, com 47,53 km² de área[1] e 330 habitantes (censo de 2021)[2]. A sua densidade populacional é 6,9 hab./km².

Portugal Portugal Santulhão 
  Freguesia  
Ponte sobre o Rio Sabor
Ponte sobre o Rio Sabor
Ponte sobre o Rio Sabor
Localização
Santulhão está localizado em: Portugal Continental
Santulhão
Localização de Santulhão em Portugal
Coordenadas 41° 33' 37" N 6° 37' 22" O
Região Norte
Sub-região Terras de Trás-os-Montes
Município Vimioso
Administração
Tipo Junta de freguesia
Características geográficas
Área total 47,53 km²
População total (2021) 330 hab.
Densidade 6,9 hab./km²
Outras informações
Orago São Julião
Sítio www.santulhao.pt

Santulhão é uma aldeia situada entre dois rios, o Sabor e o Maçãs. Está situada 17 km a sudoeste da sede do seu concelho (Vimioso).

Demografia editar

A população registada nos censos foi:[2]

População da freguesia de Santulhão[3]
AnoPop.±%
1864 822—    
1878 871+6.0%
1890 862−1.0%
1900 895+3.8%
1911 1 020+14.0%
1920 858−15.9%
1930 1 064+24.0%
1940 1 204+13.2%
1950 1 275+5.9%
1960 1 288+1.0%
1970 1 083−15.9%
1981 873−19.4%
1991 571−34.6%
2001 508−11.0%
2011 423−16.7%
2021 330−22.0%
Distribuição da População por Grupos Etários[4]
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 54 56 225 173
2011 24 25 179 195
2021 14 9 102 205

História editar

O primeiro povoamento seria no Castro da Abrunheira, que possuía as condições necessárias para os povos primitivos. O Castro situa-se num local elevado (cerca de 663 m de altitude), que permitia a defesa contra inimigos e animais selvagens. Perto dele existem diversos cursos de água, os quais permitiam alguma agricultura de subsistência.

Consta-se que houve uma povoação primitiva: São Mamede, a qual deu origem a Santulhão. Esta povoação, segundo a tradição popular, foi abandonada devido à abundância de formigas que ali apareceram destruindo tudo.

Neste local (S.Mamede), têm aparecido sepulturas e também já foram encontradas algumas moedas de cobre e prata.

A primeira notícia escrita sobre Santulhão data de 1187, no reinado de D. Sancho I. Este monarca deu as aldeias de Santulhão, S. Mamede, Pinelo e Argozelo aos monges do mosteiro de Castro de Avelãs em troca da herdade de Benquerença (hoje Bragança). Os monges repovoaram Santulhão no reinado de D. Afonso III.

No reinado de D. Dinis a aldeia era da Ordem de Malta, e recebeu do monarca foral e título de "Vila" a 4 de Julho 1288. O próprio rei visitou a freguesia no dia 9 de Dezembro 1289.

O nome da freguesia de Santulhão deriva do santo padroeiro, São Julião. Com o tempo e a corrupção linguística, o nome degenerou para SANTULAM, SANTULHAAO, SANTULHAM e finalmente SANTULHÃO.

Até 1853 pertenceu ao concelho de Outeiro, extinto nessa data. A freguesia passou a pertencer ao concelho de Vimioso.[5]

A partir de 1861, passou a funcionar a sua primeira escola primária.

Já no século XX, nos finais da década de 1940 começou a emigração principalmente para o Brasil e colónias. A partir da década de 1960, a emigração concentrou-se na Europa (Alemanha, França e Espanha), resultando daí uma desertificação da aldeia, acentuada com a fuga dos santulhanenses para as grandes cidades do país.

Referências

  1. «Carta Administrativa Oficial de Portugal CAOP 2013». descarrega ficheiro zip/Excel. IGP Instituto Geográfico Português. Consultado em 10 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 9 de dezembro de 2013 
  2. a b Instituto Nacional de Estatística (23 de novembro de 2022). «Censos 2021 - resultados definitivos» 
  3. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  4. INE. «Censos 2011». Consultado em 11 de dezembro de 2022 
  5. «Paróquia de Santulhão». Arquivo Distrital de Bragança. Consultado em 11 de Outubro de 2013 

Ligações externas editar

  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.