Abrir menu principal

Saxões da Transilvânia

Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde março de 2018). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Catedral luterana de Sibiu (em alemão Hermannstadt)
Igreja de Moşna, uma típica igreja fortificada saxã.

Os saxões da Transilvânia (em alemão Siebenbürger Sachsen, húngaro Erdélyi szászok e romeno Saşi) são pessoas de etnia alemã que se estabeleceram na Transilvânia a partir do século XII.

A colonização da Transilvânia por alemães foi iniciada pelo rei Géza II da Hungria (1141–1162). Por décadas, a principal tarefa dos colonizadores alemães era defender a fronteira sudeste do Reino da Hungria. A colonização continuou até o fim do século XIII. Embora os colonizadores proviessem principalmente da parte ocidental do Sacro Império Romano-Germânico e geralmente falassem dialetos francônios, eram coletivamente conhecidos como saxões em razão dos alemães que trabalhavam na chancelaria da corte húngara.

A população de saxões na Transilvânia diminuiu drasticamente após a Segunda Guerra Mundial, tendo a maioria deixado a Hungria e a Romênia, estabelecendo-se inicialmente na Áustria, depois em outras nações, como nos Estados Unidos (principalmente Idaho e Colorado).

Ícone de esboço Este artigo sobre a história da Europa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.